Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Alimentação saudável, eu consegui!

06 de julho de 2015 1

 Por Karolina Nogueira

Crédito: Emerson Souza/Agência RBS

Crédito: Emerson Souza/Agência RBS

Recentemente me submeti a uma reeducação alimentar eliminando no primeiro mês em torno de 6 kg. Muita gente fica espantada e me pergunta como consegui alcançar esse número apenas com mudança na alimentação, sem exercícios físicos. Tenho vários motivos do por que busquei esse novo momento, além de ter uma vida mais saudável, consequentemente, mais saúde e um corpo mais bonito, mas o principal deles se chama: Pietro.

Sim, o meu filho é o principal influenciador dessa minha nova fase! Desde que ele nasceu em dezembro de 2013, elenquei na minha cabeça algumas metas que eu gostaria de atingir para que tivesse a melhor criação possível, entre elas e com muito destaque, ter uma alimentação saudável. Como eu poderia dar exemplo ao meu filho, se eu eu não era exemplo, e por isso resolvi mudar e mudar radicalmente.

E quando falo em alimentação saudável, falo em experimentação, dar ao meu filho a oportunidade de comer todos os alimentos de acordo com a idade dele. Diversas nutricionistas apontam que a criança deve experimentar no mínimo 10 vezes cada alimento para que seja aceito. O que tenho feito com o meu filho é isso, em cada fase, vou oferecendo todos os alimentos possíveis para que ele possa optar ou até mesmo gostar de todos eles.

Como sou uma pessoa fissurada em listas, enumerei 10 pontos que para mim são essenciais para o sucesso na introdução alimentar:

1. Assim que seu filho completar 6 meses, ofereça, aos poucos, os alimentos mais variados;

2. O método BLW (Baby Led Weaning) funciona muito, basta não ter medo, e acredite, seu filho é mais esperto do que você imagina;

3. Não force seu filho a comer, se ele rejeitar o alimento, tente em outro momento e apresente de uma outra forma. Se cru, tente cozido!;

4. Não desanime, tem crianças que são mais comilonas que as outras, lembre-se que cada uma tem o seu tempo;

5. Tempere a comida do seu filho. O meu come açafrão, orégano e até mesmo pimenta desde o início. O sal deve ser usado com moderação, na minha experiência introduzi com 1 ano, quando passou a comer a comida da família;

6. Cozinhe com gorduras boas, se necessário. Cozinhei apenas com água até um 1 ano, hoje utilizo óleo de coco, ghee e azeite de oliva;

7. Açúcar refinado, salgadinhos, bolachinhas e exageros nem pensar até os 2 anos. Neste quesito é onde sou mais radical, o Pietro tem 18 meses e nunca comeu açúcar refinado e outras porcarias. Quando faço um bolo, uso mel, melado e/ou uma pitada de açúcar mascavo. Entendo que ele terá a vida inteira para comer essas coisas e além disso, ele não conhece o gosto, então porquê oferecer?! (Esse tema vai render outros posts!);

8. Tenha lanchinhos saudáveis SEMPRE dentro da bolsa da criança, assim evita que na rua tenha que recorrer a opções ruins e industrializadas. Uma banana leva 2 segundos para ser guardada na bolsa;

9. Ofereça água. Refrigerantes e sucos de caixinhas não são boas opções, salvo exceções eventuais;

10. Seja persistente, não desista, não dê ouvido aos que criticam, ninguém sabe o que é melhor para o seu filho mais do que você!

Eu consegui! E você, conseguiu?

Beijos da Karol

Comentários (1)

  • Bianca diz: 13 de julho de 2015

    Que orgulho dessa mãe-amiga! Quando tiver o meu baby quero muitas dicas! Beijoca e parabens pelo blog!!!!!

Envie seu Comentário