Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Menino de um ano mata cobra com mordida no Rio Grande do Sul

02 de novembro de 2015 51
Foto: Divulgação Hospital São Luiz

Foto: Divulgação Hospital São Luiz

Por Milena Schoeller

Esta é uma daquelas notícias que causa angústia em todas as mães e pais. Um menino de 1 ano e 5 meses matou um filhote de cobra com uma mordida, e não se feriu. O fato aconteceu neste domingo (1º) em Mostardas, no litoral do Rio Grande do Sul. Em entrevista ao Gaúcha Hoje, nesta manhã, a mãe Jaine Ferreira conta que a criança brincava no pátio de casa quando o fato ocorreu.  Ao ficar em silêncio demais, a mãe foi verificar o que estava acontecendo. Ela levou um grande susto, ao encontro o pequeno Lorenzo segurando uma cobra:

- Eu estava dentro de casa. Ele entrou na sala com a cobra na mão e na boca, mordendo. Eu gritei pro meu marido. Lorenzo tinha sangue na boca e nas mãos. Eu acredito que ele pensou que era um brinquedo, pois ele estava faceiro com ela na boca.

A mãe conta que eles moram na área urbana de Mostardas, onde não é comum o aparecimento de cobras.

Os pais levaram rapidamente a criança até o hospital. O médico Gilmar Carteri, que atendeu o garoto, acredita que o menino não foi picado pois mordeu a cobra próximo da cabeça, o que impediu que o animal atacasse.

- Foi o menino que matou a cobra. Eu percebi que (a criança) não apresentava sinal (de picada). A gente fez exames, todos deram negativo. A criança foi liberada para casa sob observação.

O médico encaminhou fotos do animal morto para o Centro de Informações Toxicológicas do Estado. A hipótese de ser uma jararaca foi descartada. A bióloga do CIT, Kátia Moura, disse tratar-se de uma cobra-capim, que não é venenosa.

O caso, no entanto, serve de alerta. Neste ano, o órgão já registrou mais de 6,7 mil acidentes com animais peçonhentos. A bióloga alerta para, em caso de picada, deve-se lavar bem a área e não cobrir o local. O telefone do CIT é o 0800 721 3000.

Leia Também:

Prevenção de Acidentes na Infância

Inmetro proíbe chupetas customizadas para evitar acidentes

Carrinho de Bebê? Só com selo do Inmetro

Comentários (51)

  • Ricardo diz: 2 de novembro de 2015

    Se ele é assim com um ano imagine com dois…..mas o coitadinho provavelmente será preso agora, por crime ambiental…

  • Adriano Kot diz: 2 de novembro de 2015

    Bah

  • Erik Feller diz: 2 de novembro de 2015

    Queria fazer um comentário em relação à espécie da cobra que foi morta.
    Não vejo necessidade de tanto alarde em relação a isso,
    apesar do garoto ter tido sorte em se deparar com essa cobrinha;
    esta cobra é uma cobra bem comum:
    se trata de uma cobra-capim (Erythrolamprus poecilogyrus), espécie não-peçonhenta que normalmente é mais encontrada nas épocas de Novembro a Janeiro, tem características diurnas crepusculares (início da manhã e final de tarde).
    Não tem um comportamento agressivo, geralmente quando ela está em uma situação perigosa (como encontrar um humano), ela procura excretar algo parecido com fezes e fugir, não costuma ter o comportamento de se encolher e preparar o bote.

    Deviam chamar mais atenção ao fato dos pais deixarem o filho de 1 ano sozinho sem supervisão numa situação dessas do que pela criança ter matado essa dócil cobra indefesa. Mas entendo que nos dias de hoje sempre que aparecem cobras nas notícias é desta forma, ou matando, ou sendo morta, infelizmente. A cultura do brasileiro é de muito medo em relação as cobras, sendo que a maioria delas não oferece perigo algum a nós, como é o caso desta espécie.
    Espero que eu tenha contribuido com essas informações.

  • Orgui diz: 2 de novembro de 2015

    Este é “GAUDÉRIO”.

  • Ed diz: 2 de novembro de 2015

    Os pais são adotivos. Na verdade ele caiu de uma nave vinda do Planeta Krypton…

  • Ronaldo Daniel Bastos diz: 2 de novembro de 2015

    Erik Feller, parabéns pelo seu comentário, maravilhoso encontrar pessoas como você, ser humano e consciente. Não se deixa levar por reportagens vazias e com falta de conteúdos explicativos. Nossa sociedade brasileira, anda doente, perdida e abandonada. As mídias fazem o pior, desinformando.

  • daniel ganjamaster diz: 2 de novembro de 2015

    Sr.erikfeller nao nao era uma cobrinha indefesa poderia ter matado a criança era uma jararaca com peçonha mané nao adquire informaçoes suficiente e quer dar arzinho d protetor dos animais t informo tu es um quadrupede mané primeiro proteja os humanos dai quero ver se vai ficar falando merdinha

  • Eduardo diz: 2 de novembro de 2015

    Perfeito, Erik! Um menino em uma situação que poderia ser de risco, mata um animal inofensivo e é tratado como herói pela mídia, imagine se fosse o inverso!!!

  • helio rocha diz: 2 de novembro de 2015

    mas bÁ,tchê….LEVA O GAROTO PARA BRASÍLIA….VAI SE DIVERTIR DE MONTÃO…..CUIDADO BANDO DO TP LULINHA GATINHO……

  • Andre Rosa diz: 2 de novembro de 2015

    daniel ganjamaster meu amigo. Esta cobra nunca foi e nunca será uma Jararaca.

  • Erik Feller diz: 2 de novembro de 2015

    Ae Daniel Ganjamaster,

    Antes de se sentir ofendido, pare um pouco pra pesquisar sobre, já trabalhei um tempo no laboratório de herpetologia e posso afirmar sem dúvidas que esta cobra não é uma jararaca, basta olhar pela coloração esverdeada e o formato da cabeça. Coloquei todas as informações necessárias no primeiro comentário, basta lançar o nome da espécie no Google que verás que se trata de uma cobra-capim.

    Já que és entendido do assunto, deveria saber que a jararaca tem uma cabeça em formato triangular e um corpo de cor marrom com um padrão de cores pretas ao longo do corpo, bem diferente do que está mostrando na foto.

    Antes de eu dar uma de protetor de animais queria dizer que nós humanos que chegamos depois no habitat dos animais e com nosso desprezo e arrogancia acabamos com elas sem nenhuma preocupação com suas vidas, simplesmente por pura ignorância sobre o assunto, algo que tu mostrou que tem bastante.. E eu achando que a ganja servia pra acalmar os ânimos, acho que tá em falta o teu estoque.. Contribui apenas com o intuito de informar, não de ofender. Fica na paz aí.

  • Erik Feller diz: 2 de novembro de 2015

    Agora finalizo com uma pergunta:

    E se fosse realmente uma Jararaca? Qual seria o final dessa história?
    Acredito que nem a cobra nem o menino estariam vivos.
    Mas daí é ‘obvio’ que a cobra que seria crucificada, e não os pais..
    Afinal, se é uma Jararaca tem mais é de ser morta, certo?

    Fico revoltado com a forma que a mídia trata das notícias, mais preocupados com a velocidade do envio da informação do que com a autenticidade dos fatos.

  • Luciano diz: 2 de novembro de 2015

    Bom dia.
    Sr. Eric, se me permite a curiosidade o sr. é biólogo?

  • jaks diz: 2 de novembro de 2015

    Tão veloz quanto a mídia são vcs criticando este ou aquele. A mídia, pelo que li, não divulgou nada em relação à espécie da cobra, vcs é que estão discutindo isto. Com certeza os pais deveriam estar mais atentos ao filho de 1 ano e meio, mas querer defender a cobrinha, tenha dó né Erik Feller. Foi apenas um fato curioso, estranho, que a mídia quis mostrar e vcs fazem esse drama todo…..

  • Ronaldo Daniel Bastos diz: 2 de novembro de 2015

    Os leitores dando as informações, quando que, a mídia sensacionalista lendo, que alegria, o mundo está mudando, que heresia…

  • Mileno diz: 2 de novembro de 2015

    Coitado do Erik Faller e do Ronaldo Daniel Bastos, porque ao invés de vocês ficar defendendo os animais não se preocupam em fazer um filho para ver o que é sentimento já pensou se acontece com o filho de vocês?

  • Andre diz: 2 de novembro de 2015

    Erik Feller, parabéns por trazer a luz do conhecimento ao esse poço de ignorância em que vivemos!

  • JUNIOR diz: 2 de novembro de 2015

    Acharam o filho do CHUCK NORRIS, Brincadeirinha, graças a Deus que o menino esta bem.

  • Marcelo Vasconcelos diz: 2 de novembro de 2015

    Realmente é uma cobra inofensiva, deparo com muitas delas onde moro. Quanto ao comentário do Sr Erik concordo com seus argumentos, mas também temos de levar em
    conta o conhecimento do assunto e a situação em que as coisas acontecem. Pois infelizmente às vezes confundimos cobras peçonhentas com inofensivas e acabamos com a vida delas. No susto às vezes fica difícil.

  • noemi diz: 2 de novembro de 2015

    Para mim, não foi o menino que matou a cobra e sim o gato, o menino encontrou morta e mordeu onde já estava estrangulado. Até a mae ficou em dúvidas, no inicio ela achava que tinha sido o gato… mas isto jamais vamos saber ao certo. Um abraço!

  • henrique diz: 2 de novembro de 2015

    Erik Feller, meus humildes cumprimentos de parabenização! Está em falta pessoas como você, em ambos os lados das telas de informações.

    Abraços!

  • Vitor diz: 2 de novembro de 2015

    Que palhaçada! À cobra é tão pequena que tiveram que publicar uma foto ampliada para parecer maior! Ainda assim não é do tipo venenosa.
    O que faz à mídia para criar uma notícia por falta de criatividade!
    Deveriam se preocupar em divulgar coisas muito mais importantes!

  • Rui Borgmann diz: 2 de novembro de 2015

    Existe um clássico princípio do jornalismo que diz: “a noticia não é o cachorro que mordeu o homem, mas o homem que mordeu o cachorro”. Infelizmente ou felizmente o jornalismo está cumprindo sua mais nobre missão de noticiar o incomum”

  • Paulo diz: 2 de novembro de 2015

    Parabéns Erik, ótima explicação, infelizmente tem pessoas, por estar “mascarado” por um aparelho de comunicação seja um telefone ou um micro computador.
    Já saem ofendendo as pessoas, independente , da pessoa ter ou não, informado corretamente, se acham no direito de simplesmente chamar os outros de: “t informo tu es um quadrupede mané ”
    Estamos cada vez mais caminhando para um lugar sem cultura, sem educação, pessoas nervosas que primeiro ofendem , pra depois, saber se era verdade , ou não, sem saber quem é a pessoa do outro lado que comentou, enfim , vivemos o fim dos tempos, não o fim dos tempos bíblicos, apocalípticos , e sim pela falta de respeito das pessoas, insultando uns aos outros, em todas as áreas da vida, famílias, despreparadas, deixando crianças indefesas, sozinhas, pois em segundos pode acontecer uma tragédia, a falta de respeito pela vida alheia, é incrível, e reclamam de tanta coisa, mas qual parcela de bem estar , estão proporcionando a si e ao próximo?
    Na fila indiana da vida , vemos a bagagem de defeitos de quem vai na nossa frente , pois vamos bem felizes empinando nossa bagagem de qualidades e esquecemos que também temos a bagagem dos defeitos pendurada nos ombros, Fim dos Tempos!!!

  • ocimar diz: 2 de novembro de 2015

    Esse guri trem que morar no Palácio do Planalto de preferência na cama da DILMA. Morde a cabeça dela e estamos LIVRE!

  • Charles Chu diz: 2 de novembro de 2015

    Ainda bem que há pessoas como o Erik Feller pra comentar e salvar uma noticia sensacionalista dessas.

  • Jsimão diz: 2 de novembro de 2015

    Só tenho uma coisa a dizer essa família teve mta sorte em ser uma cobra não venenosa…
    E cobra tem que matar sim… NÃO importa se e venenosa ou não ,mata todas..
    e esse tal de Erik só quer aparecer pesquisou no Google entes de escrever essas besteiras ai mala…
    TEM E QUE MATAR TODAS AS COBRAS NÃO IMPORTA SE E VENENOSA OU NÃO…

  • Vitor Matheus diz: 2 de novembro de 2015

    esse piá vai dar bom, galo véio dos quatros costados, quanto aos “protetores das cobras” lhes digo cobra boa é cobra morta.

  • Rodrigo diz: 2 de novembro de 2015

    Um criança de 1 ano (UM ANO) mata uma cobra, e vem gente querendo explicar que não devemos matar cobras e blá,blá.Até acho correto que matar o bicho por matar é maldade, mas e se fosse a cobra que tivesse matado a criança?Por sorte ela não era venenosa.
    Achei que foi o lugar errado para defender o direito das cobras viverem.
    Graças a Deus a criança esta bem.

  • Betina lorenzon diz: 2 de novembro de 2015

    1 ano e 5 meses não tem nem noção do que está fazendo nessa fase tem crianças que tudo o que vêem pela frente levam a boca cobra nenhuma é inofensiva, aí se o animal tivesse matado o menino e ai? Alguém ia sentir a dor do pai e da mãe?

  • Marcus Victorino diz: 2 de novembro de 2015

    Caro Erik:
    Dou meu total apoio aos teus comentários, pois são verdadeiros e realistas, ao contrário do Daniel Ganjamaster que nem sabe o que fala. Logo que vi a matéria, pensei quanto estes pais foram irresponsáveis. Depois assisti no Jornal do Almoço, bem arrumadinhos, achando-se espetaculares com seu filho herói. Ora, ridículos, ignorantes e manipulados pela mídia sensacionalista, pois não entenderam que deveriam ficar CALADOS para não se expor ao ridículo nacional por não saberem cuidar de uma criança de 1 ano e 5 meses.Pobres coitados! Ops! Desculpem! Pobre desta criança e do animal que morreu mordido!

  • LAERT diz: 2 de novembro de 2015

    Erik Feller só está tentando passar gratuitamente seus conhecimentos, sejam eles corretos ou não. Seu objetivo, acredito é apenas ajudar os leigos com seus conhecimentos. Certamente não deseja matar o menino e salvar a cobra. Porque será que as pessoas se acham no direito de agredir aqueles que apenas emitem sua opinião sobre determinado assunto que dominam?

  • Antonio diz: 2 de novembro de 2015

    A fala mãe diz tudo: a poodlezinha (cachorro da família) fica dentro de casa, mas o menino brinca no pátio… kkkkkk Como diria o Guri de Uruguaiana: “más que barbaridade”!!!

  • Eloní Tarnówski Dias diz: 2 de novembro de 2015

    Concordo plenamente com Erik Feller,que trata-se de uma cobra-capim e que o menino nunca esteve em risco de morte.No entanto, se fosse uma cruzeiro ou jararaca e se o menino fosse picado, levando-o ao coma ou morte,seria considerado uma “fatalidade”mas o que a Mídia quer e aproveitar-se do ocorrido e fazer o papel dela:tocar terror, ganhar audiência e achar culpados.

  • Ana diz: 2 de novembro de 2015

    Concordo com o Erik,não é uma jararaca.E concordo também que os papais amorosos não deveriam deixar um bebezinho de 1 ano e 5 meses sozinho seja lá aonde for!Os acidentes e desaparecimentos acontecem geralmente por culpa de quem deveria cuidar dos pequenos indefesos!

  • Rafael Zambrano diz: 2 de novembro de 2015

    Erik, tu já parou pra pensar que ele podia botar na boa e tentar engolir a cobra e morrer asfixiado? Ou até mesmo a cobra acertar uma picada em 1 de seus olhos?? mesmo nao sendo peçonhenta podia causar a morte sim.
    Em relaçao a familia acho que tu deves ficar quieto pois tu nao tem a menor noção de como eles cuidam do guri entao tu só pode ter problemas com RBS e nao ta sabendo separar isso.

  • Rafael Zambrano diz: 2 de novembro de 2015

    Erik, tu já parou pra pensar que ele podia botar na boca e tentar engolir a cobra e morrer asfixiado? Ou até mesmo a cobra acertar uma picada em 1 de seus olhos?? mesmo nao sendo peçonhenta podia causar a morte sim.
    Em relaçao a familia acho que tu deves ficar quieto pois tu nao tem a menor noção de como eles cuidam do guri, entao tu só pode ser teus problemas com RBS e tu nao ta sabendo separar isso.

  • Antônio diz: 2 de novembro de 2015

    Este Daniel Granjamaster, além de ser estúpido e ignorante,é um baita analfabeto. No próprio texto da matéria diz que não é uma jararaca.

  • Augusto diz: 2 de novembro de 2015

    O médico encaminhou fotos do animal morto para o Centro de Informações Toxicológicas do Estado. A hipótese de ser uma jararaca foi descartada. A bióloga do CIT, Kátia Moura, disse tratar-se de uma cobra-capim, que não é venenosa.

  • Regina diz: 2 de novembro de 2015

    Nas imagens mostradas no jornal das 19h, aparece o gato branco da família. Foi ele o responsável pela morte da cobrinha. Então o menino pegou o cadáver, pensou que era um brinquedo de borracha e pôs-se a mordê-lo.
    Quando os pais da criança viram a cena, pensaram que tivesse sido o garoto. Como o gatinho não pode falar, não pôde dizer que o autor da façanha foi ele.
    Um menino de pouco mais de um ano não teria forças para morder uma cobra até matar e também não seria tão ágil para capturar um bicho tão escorregadio e arisco.
    O autor do crime foi o gato de estimação da família e não o garoto, acredite quem quiser.

  • Eduardo diz: 2 de novembro de 2015

    Perfeito o comentário da Regina, um garotinho não teria agilidade para caçar a cobra e morde-la. A mídia deveria dar os “louros da glória” ao herói anônimo e silencioso, o gato branco!

  • GABRIEL BENNATI diz: 2 de novembro de 2015

    Ora, senhores e senhores, imaginem que até um adulto teria dificuldades de morder a cabeça de uma cobra, quanto mais matar com uma mordida…Então é impossível, improvável, que um bebê tivesse esta capacidade.
    Se presume que tanto o repórter quanto à mãe do menino sejam uns mentirosos e caras de pau.Evidentemente, a pobre cobra, a qual nem queria ser noticia, morreu antes pela boca do gato.
    Prendam este gato, ele é o assassino!

  • Luiz H. S. Valente diz: 3 de novembro de 2015

    Esse aí mostrou que é gaúcho macho de verdade! Gaúcho mata a cobra e mostra a cobra!

  • Ricardo Alles diz: 3 de novembro de 2015

    É a crise pegando

  • andre diz: 3 de novembro de 2015

    Nobre missão era na época que os mensageiros andavam a cavalo, no meio de estradas medonhas cheias de bixos, com risco de morte, as pessoas se inflamavam com certas notícias. matavam reporter direto, enfrentavam a ditadura, não tinha passeata e nem greve, era revolução e guerra! Hoje em dia no máximo, nós tamo virado nums bagacera, cagão e preguiçoso. Eu incluso ! Tenho dito.

  • Ezequias diz: 3 de novembro de 2015

    Coitada da sogra desse menino quando ele crescer…..kkk

  • DILMA ROUSSEFF diz: 3 de novembro de 2015

    queria ver se fosse o filho de um de nos que tivesse perto de uma cobra dessas se íamos ficar olhando, ta certo que a cobra pela imagem não é peçonhenta, e a jararaca tem uma peçonha muito forte e tem característica muito agressiva. mais a questão e que a criança ficou exposta a um animal que em muitas de sua espécies é muito perigoso e letal na sua mordida.
    a grande maioria da população e leiga nesses assuntos, e vamos sempre em primeiro lugar preservar a vida de uma pessoa a de um animal, principalmente a se tratar de uma cobra.

  • Eduardo Alves diz: 3 de novembro de 2015

    Os comentários são mais interessantes (divertidos) que a notícia em si.

  • Anonymous diz: 3 de novembro de 2015

    Quanta ignorância…
    Deixa eu ver se entendi:
    O “Monstro” do garotinho matou a “Pobre” cobra?? isso?
    Você é do Ibama agora?

    Este Erik Feller esta tentando apenas mostrar que Intende do assunto, e nada mais.
    Em momento algum você tentou nos manter informado, mas sim mostrar o que “Sabe”.
    Desculpe mais este é o lugar errado para expandir o seu EGO…

    Acha mesmo que os pais da criança são obrigados a saber tudo sobre cobras?
    Não sabe como é o desespero de uma situação dessas porque provavelmente não tem um filho e não conhece o amor.
    Abraços!

  • Diogo Avila diz: 3 de novembro de 2015

    Me parece bem mais provável que o menino tenha encontrado a cobra já morta no jardim, levado à boca e mordido….mas daí não seria notícia.

  • Fernanda Ottoni Ferreira de Souza diz: 3 de novembro de 2015

    Na mitologia grega, a deusa Hera colocou duas cobras venenosas no berço de Hércules, que as matou estranguladas e não mordidas.
    Esta é uma história interessante e como bem disse a Regina pode com certeza ter sido o gato.
    Ou um novo Hércules. Bom levá-lo ao dentista.

Envie seu Comentário