Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Atenção! Esclarecimento sobre o Zika Vírus e crianças

10 de dezembro de 2015 0
Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS

Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS

Por Milena Schoeller

Circulam nas redes sociais um texto e um áudio pedindo para que pais tenham cuidado com o Zika Vírus, pois ele afetaria crianças de até 7 anos. Mas atenção, a Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul esclarece que não existem ligações científicas entre o Zika Vírus e doenças neurológicas em crianças maiores.

O médico Juarez Cunha, membro do Comitê de Infectologia da Sociedade, afirma que, até o momento, não existem comprovações da ligação do vírus com doenças neurológicas, somente com a microcefalia:

- Não se tem informação científica que ligue outros problemas neurológicos, em crianças maiores, com o Zika Vírus. Em adultos, há relato de uma doença chamada Síndrome de Guillain-Barré, uma doença neurológica, que se apresenta com diminuição de força, que está ligada a infecções virais, sendo uma delas o Zika. Nas crianças, a única com comprovação que se tem até agora é a microcefalia, que ocorre quando o vírus acomete o feto de uma gestante.  – explica Juarez Cunha.

Nesta quinta-feira (10), o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo, fez a mesma afirmação em entrevista ao Gaúcha Atualidade. Não existe, até o momento, comprovação científica de que o Zika Vírus tenha efeito neurológico em crianças maiores.

O pediatra Juarez Cunha destaca que as informações sobre a microcefalia associada à infecção pelo Zika Vírus são muito recentes. Portanto, será observado, a partir de agora, a evolução da doença no país.

A orientação, por enquanto, é que as gestantes utilizem repelentes, e a população cuide para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

 

Saiba Mais:

Gestantes podem usar repelente sem restrições

Suspeita de Zika Vírus em Porto Alegre

Secretaria estadual da Saúde orienta gestantes a não viajarem para o Nordeste

Microcefalia no Nordeste é classificada como epidemia

 

Envie seu Comentário