Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

06 de abril de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Charles Guerra / Agência RBS

Após a divulgação das primeiras mortes causadas pelo vírus da Gripe A no Rio Grande do Sul, houve uma corrida às clínicas particulares em busca da vacina contra o vírus. Mas muitas delas já estão com os estoques zerados. E a campanha de vacinação nos postos de saúde começa só no fim do mês.

Faltam vacinas contra a gripe em clínicas particulares: confira locais e valores!

Campanha contra a Gripe começa no dia 25 de abril no RS

Enquanto as vacinas não chegam, seja nas clínicas particulares ou nos postos de saúde, seguem algumas dicas para evitar a doença, elaboradas pela Secretaria Estadual da Saúde e Ministério da Saúde. As medidas também evitam a proliferação de outras doenças virais:

- Higienizar as mãos com frequência. E sempre, após tossir ou espirrar.

- Utilizar lenço descartável para higiene nasal.

- Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, de preferência, com lenço descartável. Jogar fora o lenço imediatamente após a utilização.

- Evitar tocar em superfícies como maçanetas, mesas, pias e outras.

- Evitar tocar olhos, nariz e boca.

- Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.

- Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social.

- Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração.

- Evitar visitas a hospitais.

- Ventilar os ambientes.

E se a criança vai para a escola? Como controlar? Seguem algumas dicas para pais e creches:

- Higiene frequente dos brinquedos com água e sabão.

- Utilização de lenço descartável para limpeza das secreções nasais e orais das crianças. No caso de utilização de lenço ou fralda de pano, estes devem ser trocados diariamente.

- Cuidadores devem lavar as mãos após contato com secreções nasais e orais das crianças.

- Cuidadores devem observar se há crianças com tosse, febre, e/ou dor de garganta. Se sim, os pais devem ser comunicados e devem buscar as crianças.

- A escola deve notificar a secretaria municipal de saúde, caso observem um aumento do número de crianças doentes com síndrome gripal.

- Recomenda-se que a criança doente permaneça em casa por pelo menos 24 horas após o desaparecimento dos sintomas e da febre. Deve estar há 24 horas sem uso de remédios para febre.

Algumas medidas são recomendadas para evitar a proliferação da doença, caso a pessoa apresente sintomas de gripe:

- Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas).

- Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação.

- Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados.

- Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

ATENÇÃO: o serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso apresente algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou roxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vomito persistente, convulsão.

 

Saiba Mais

Bebês menores de seis meses são protegidos contra gripe através do leite materno

Saiba quem poderá tomar a vacina contra a gripe nos postos de saúde

OMS esclarece que vacinas oferecidas a gestantes no Brasil são seguras

Conheça o novo calendário de vacinação em vigor no Brasil

Envie seu Comentário