Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Bebê pode comer mel? Entenda os riscos.

23 de maio de 2016 3

Por Elisandra Borba

Foto: Adriana Franciosi/Agência RBS

Foto: Adriana Franciosi/Agência RBS

Quando os bebês são liberados para comer, muitas mães optam por fazer escolhas mais naturais e saudáveis. O mel, aparentemente, entra nesta lista de opções. Mas, não deve ser oferecido para menores de um ano e não apenas porque não se deve oferecer doces a eles, mas por um risco muito grave à saúde: o botulismo.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Não importa a procedência, não faz diferença se o vovô produz lá no sítio, bem limpinho. Ele pode ter a bactéria Clostridium botulinum. Os esporos do botulismo são muito resistentes. Eles sobrevivem a altas temperaturas, por isso, ferver o chá não vai matar  a bactéria. O sistema imunológico ainda não está formado e dificilmente eles conseguiriam combater este inimigo.

De acordo com o Ministério da Saúde, a doença é responsável por 5% dos casos de morte súbita em lactentes no mundo. O Rio Grande do Sul não registra nenhuma morte na série história, desde 1999. Mas em todo o Brasil, foram 25 neste mesmo período. Pelo sim, pelo não, chazinho sem mel, sem açúcar e sem qualquer outro aditivo. Lembremos que os bebês não têm referência e não vão achar ruim o gosto por não estar adoçado. Melhor ainda é bater um papo com o pediatra e seguir as orientações.

Sintomas do botulismo:

São gastrointestinais e neurológicos – Náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal e podem anteceder ou coincidir com os sintomas neurológicos. Os principais sinais e sintomas neurológicos são: visão turva, ptose palpebral, diplopia, disfagia, disartria e boca seca. Eles começam no território dos nervos cranianos e evoluem no sentido descendente. Essa particularidade distingue o botulismo da síndrome de Guillain-Barré, que é uma paralisia flácida ascendente.

Fonte: Ministério da saúde

Leia também:

O que meu filho precisa comer?

Bebês não precisam de sal na comida; entenda o porquê

Mãe megera não dá doces para os filhos. Ou seria o contrário?

Sobrepeso e obesidade fazem diabetes gestacional dobrar em Pelotas

Paladar infantil – 0 aos 2 anos – Doce é fácil. Difícil é o resto.

Bebê gordo não é sinônimo de saúde

Frase Fralda Cheia: “Coitadinho! Doces e guloseimas fazem parte da infância.”

Comentários (3)

  • Um Leitor diz: 23 de maio de 2016

    O RS não possui OFICIALMENTE nenhum caso de óbito de criança por botulismo desde 1999, o que não quer dizer que não tenha havido nenhum caso

    O botulismo é coisa seríssima, aconteceu com um bebe na minha familia… Ele pegou a doença pois havia traços de mel em uma papinha que ele comeu, e sobreviveu praticamente por sorte! Foi descartado inicialmente o botulismo, pois não haviam dado mel à criança, mas após tratarem o bebe de quase tudo o que poderiam ter tratado foi feita uma investigação na qual descobriram o que realmente estava acontecendo.
    Um dos médicos que atendeu a criança nos confidenciou que se houvesse a desconfiança inicial de botulismo, provavelmente não iriam tratar direito a criança pois praticamente nenhuma resiste à doença.
    Pais, fiquem atentos!

  • Um Leitor diz: 23 de maio de 2016

    Elisandra, esse caso que aconteceu na minha família foi em 2014, em Poa…
    É um motivo a mais para ficarmos atentos, a doença deve acometer mais bebês do que o divulgado

Envie seu Comentário