Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Clínicas de Porto Alegre enfrentam falta de vacinas hexa e pentavalente para bebês

30 de maio de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: Divulgação / Tecnocold

Foto: Divulgação / Tecnocold

As clínicas de Porto Alegre seguem com problemas no abastecimento da vacina Hexavalente. Nenhuma das oito clínicas pesquisadas pela reportagem possuem doses da vacina. Em fevereiro chegou um lote, mas não foi suficiente para suprir a demanda. A pentavalente, que seria uma opção, também está em falta na maioria das clínicas. Apenas a Clinibaby possui algumas doses, no valor de R$ 190. A vacina hexavalente protege contra Difteria, Tétano, Coqueluche, Haemophilus, Poliomielite inativada e Hepatite B. A pentavalente da rede privada protege contra pólio, difteria, tétano, coqueluche e haemophylus. A hepatite B precisa ser realizada separadamente.

O pediatra e membro do Comitê de Infectologia e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Juarez Cunha, orienta que na falta da vacina na rede privada, os pais devem procurar os postos de saúde. Não é recomendado atrasar o calendário até que cheguem as doses. A vacina do posto de saúde é diferente da rede privada, mas protege contra as mesmas doenças. A diferença é que serão duas picadas, em vez de uma e pode dar mais reação, como febre e desconforto, pois o componente que é utilizado na vacina contra a coqueluche tem a célula inteira, enquanto na rede privada são utilizados apenas alguns pedaços da célula, reduzindo as chances de reações. O pediatra alerta, no entanto, que as reações são muito menos perigosas para a saúde do bebê que se ele contrair uma dessas doenças graves.

A vacina deve ser aplicada aos dois, quatro e seis meses e o reforço é realizado aos 15 meses.

Entramos em contato com o laboratório que produz a vacina, o GSK, mas ainda não obtivemos resposta para a falta das doses. Em fevereiro o grupo informou que a falta de doses se dava devido ao aumento da demanda global pelo crescimento populacional, expansão dos calendários de vacinação e até mesmo surtos e epidemias de doenças.

Clínicas pesquisadas:

Clinibaby – Não tem previsão para receber a hexavalente, mas possui algumas doses da pentavalente, no valor de R$ 190

Imune – sem previsão para hexa e penta

Previne - sem previsão para hexa e penta

Vacine - sem previsão para hexa e penta

Núcleo de Vacinas Moinhos de Vento - sem previsão para hexa e penta

Clínica Prophilax – Deve receber a hexavalente nos próximos dias, mas não tem previsçao para a penta

Mãe de Deus Center –  Deve receber a pentavalente no inicio de junho, não tem previsão para a hexa

Imunoclin - sem previsão para hexa e penta

Leia também:

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

Atenção: novo calendário de vacinação começa a vigorar no país

OMS esclarece que vacinas oferecidas a gestantes no Brasil são seguras

A vacina contra o HPV é segura?

Laboratório inicia pesquisa de vacina contra o Zika

Ministério da Saúde garante que vai normalizar abastecimento de vacinas a partir de fevereiro

Envie seu Comentário