Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

9 fatos que ninguém conta sobre o parto

06 de julho de 2016 3

Por Milena Schoeller

Foto: Jornal Zero Hora

Foto: Jornal Zero Hora

Há muitas coisas que todos contam sobre ter um bebê. Mas há outras muitas que as mulheres quase não comentam. O portal britânico indy100 publicou uma lista de itens, a partir de entrevistas e de relatos de mulheres. Eu reproduzo alguns dos relatos das mães abaixo. Claro que, as experiências são inúmeras e diversas, o que vale para uma, pode ter sido muito diferente para a outra.

Mas, o que você acrescentaria (ou tiraria) da lista abaixo?

O que você gostaria de ter sabido antes do parto, mas ninguém contou?

Acompanhe abaixo a lista e os relatos de mães sobre o assunto. E eu reproduzo também o alerta feito pelo portal britânico antes da reportagem: o objetivo não é assustar, e sim, passar informações úteis para as mães, que podem dividir as suas experiências aqui, e até mesmo tirar dúvidas com o seu médico. ;)

Fato 1: mulheres emitem ruídos estranhos durante o parto.

“O que eu não esperava eram os ruídos estranhos que fiz enquanto estava no final do trabalho de parto, nos estágios finais! Eu não sou o tipo de pessoa de chamar a atenção para mim mesmo, mas eu estava fazendo isso, com os ruídos bizarros de burro/vaca/baleia!”

Fato 2: o corpo todo treme.

“Durante o parto eu estava tremendo, e minhas pernas estavam em todo o lugar, e isso me assustou. Mas se eu soubesse antes que é normal, eu não teria me preocupado.”

Fato 3: o susto com o corte e a costura.

“O conceito de ser suturado, lá embaixo, me aterrorizou desde que nós aprendemos sobre ele na aula de biologia. Mas, falando sério: se você tem que ter uma episiotomia (termo médico para o corte de lá), você realmente não se importa.”

“Você não sente isso, acho que sua ‘vag’ fica insensível, em estado de choque”

“Ir ao banheiro após uma episiotomia é tão traumático como o nascimento!!!”

Fato 4: Quando a bolsa estoura…

“Ninguém me disse que quando sua bolsa estoura, não sai tudo de uma só vez. Teria sido útil saber quando eu entrei no carro, e aconteceu de novo”

Fato 5: (Falta de) Privacidade

“Você tem certeza que não será capaz de lidar com estranhos olhando para o seu lugar secreto”

“Até hoje eu não entendo completamente por que uma enfermeira colocou o dedo no meu ‘bum’ imediatamente após o nascimento. Só me lembro que isso aconteceu, e eu não estava chateada por esse ponto…!”

Fato 6: O Sangue!

“Fiquei chocada com o quanto de sangue você perde pós-parto. Eu sabia que isso iria acontecer, mas não a quantidade… Eu estava mudando um absorvente a cada hora. E ninguém avisa que esses absorventes são enormes.”

Fato 7: Muito suor!

“Você sua ‘cargas’ durante a noite após o nascimento, especialmente se você tem muita água/inchaço na gravidez. Eu tive que dormir com uma toalha por baixo e em cima de mim, por cerca de duas semanas depois.”

Fato 8: E a anestesia?

“Fiquei chocada, desagradavelmente surpreendida, ao saber que você precisa de um cateter se você tiver que fazer uma epidural.”

“Eu não sabia que você não tem permissão para comer depois de ter tido uma epidural. Eu estava com fome e, em seguida, não tinha energia sobrando para fazer força.”

Fato 9: A dor depois do parto.

“Eu não sabia que teria dor ainda após o parto. E quando eu amamento, eu tenho dores piores, pois é quando o útero começa a ‘recuar’ pelo visto.”

“Eu tinha dor quando eu amamentava, tanto que eu pensei que tinha outro a caminho!”

“Você não pode sentar-se adequadamente por cerca de quinze dias…”

 CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Leia também:

Semanas x Meses de Gestação: como calcular

Gravidez não é doença: o que a gestante pode fazer?

Hoje é o Dia da Gestante… e de momento fralda cheia

Até quando grávida pode dirigir?

Médicos não poderão mais fazer cesárea eletiva antes das 39ª semana de gestação

Conheça o Estatuto da Primeira Infância

Comentários (3)

  • Marcel Issa Qadan diz: 6 de julho de 2016

    Ótimo tema!
    Eu acompanhei o parto da minha esposa e vi meu filho sair de dentro dela. Ela e eu não sabíamos de muitas coisas que aconteceram lá durante o ato. Um fator que levou minha esposa a loucura foi a Episiotomia, o qual foi tema principal do seu Trabalho de Conclusão de Curso de Direito. Ela acredita que as mulheres devem ter direitos durante o parto, e uma das coisas que a chateou foi o fato de não ter sido consultada sobre nada durante o processo do parto, como estouro proposital da bolsa, a episiotomia e demais fatos. Acredito que possa ser um pouco exagerado vendo pelo meu ponto de vista, mas a respeito totalmente pois acredito que apenas quem passa pelo acontecido pode opinar, e é claro, direitos no parto devem ser sim respeitados.
    Muitos itens dessa lista são muitas vezes exercidos a força, sem consentimento da mulher ou até do marido que a acompanha.

  • Francieli diz: 6 de julho de 2016

    Discordo de alguns itens, tive minha bebê de parto normal, quando a bolsa estourou, o líquido saiu tudo de uma vez só, e não aos poucos. Fiz também a episiotomia, não senti nada, até pq minha médica fez uma pequena anestesia no local na hora, mesmo depois, também não senti nada, ela me deu um spray com anestésico para usar toda vez que fosse ao banheiro, nem senti os pontos caírem sozinhos. O sangramento durou cerca de 5 dias, mas nada de absurdo, só no primeiro dia usei absorvente pós parto, nos outros, o normal. Não senti dor nenhuma após o parto, nem ao amamentar. Tenho uma dica para as mães que pretendem parto normal, depois que estourou minha bolsa, eu tinha 2 dedos de dilatação, minha médica me colocou de baixo do chuveiro (no banheiro mesmo da sala de parto), sentada numa bola de pilates, toda vez que vinha a contração, fazia força, como se estivesse tentando fazer cocô duro, em 20 minutos cheguei no máximo da dilatação (10), conversem com sua obstetra. Detalhe, isso aconteceu aqui no Brasil, rede pública, não é caso de outros países, hehehehehehe. Se tiver outro filho(a), com certeza tentarei parto normal, apesar das pessoas hoje em dia nos chamarem de loucas, minha recuperação foi 1.000.

  • Regina Souza diz: 7 de julho de 2016

    Tenho quatro filhos,tive três de parto normal. Doeu só na hora do nascimento, as contrações não são tão terríveis como falam, dor mesmo só senti durante o tempo de ida à sala de parto até o nascimento, cerca de trinta minutos. Quanto a episio, não doeu, não senti desconforto depois e nem tive nenhuma dificuldade nos dias seguintes ao parto. Na verdade, no dia seguinte já estava bem. Meu quarto filho foi de cesariana e aí sim senti dor. Quando saí da sala de cirurgia meu corpo todo tremia, incotrolavelmente. Segundo meu obstetra foi porque a perda de sangue em uma cesariana é muito grande. Quando tive que me levantar foi horrível, parecia que todos os meus órgãos iam cair pelo corte. Foram cerca de 15 dias até eu me sentir segura, sem medo de o corte se abrir. Minha opinião: Parto normal é bem mais tranquilo.!!

Envie seu Comentário