Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Pesquisa mostra que efeitos do zika vírus vão além da microcefalia

27 de agosto de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Sumaia Villela / Agência Brasil

Foto: Sumaia Villela / Agência Brasil

Uma nova pesquisa realizada em parceria entre Brasil, Estados Unidos e Israel revelou que os efeitos do zika vírus em bebês vão além da microcefalia.

Foram analisados 45 cérebros de bebês brasileiros que foram infectados pelo vírus. Todos foram tratados no Instituto de Pesquisa de Campina Grande, na Paraíba, um dos estados com o maior número de casos de microcefalia.

A pesquisa aponta para danos ainda mais graves do que a malformação, já que o zika vírus é capaz de destruir áreas importantes do cérebro. A pesquisa comprovou que o vírus causa alterações no corpo caloso, responsável pela comunicação entre os lados esquerdo e direito do cérebro; no cerebelo, que estabelece o equilíbrio e tem influência na atividade motora; nos gânglios da base, também ligados ao controle motor, além do córtex cerebral, onde ficam as áreas que comandam a audição e a visão.

O estudo foi feita pelo Instituto D’or de Pesquisa e Ensino e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com participação da Universidade Federal de São Paulo, em parceria com a universidade de Tel-Aviv, em Israel, e com o Children´s Hospital de Boston, nos Estados Unidos.

Leia também:

Vai viajar para o exterior? Prepare o repelente! 70 países já reportaram casos de Zika

Planos de saúde são obrigados a cobrir exames de zika vírus

Zika vírus faz dobrar pedidos por pílulas abortivas no Brasil

Mitos e verdades sobre infecção pelo Zika

Pesquisa da USP relaciona zika vírus com má formação em fetos

Envie seu Comentário