Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dr Bactéria: brincar no chão e ter contato com animais e terra cria "contaminação positiva"

06 de setembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Brincar na terra ou na areia, botar na boca os brinquedos – e até a chupeta – que caíram no chão e ter contato com os animais de estimação é saudável! Quem garante é o Dr. Bactéria, o biomédico Roberto Martins Figueiredo.

Para o médico, o contato com a “sujeira” pode ser benéfico para a criança. Perguntei para ele se os pais devem procurar higienizar brinquedos que o bebê atira no chão – pergunta de total interesse meu, já que o Nícolas faz isso o tempo todo e depois leva tudo para a boca! A dica que ele dá para as mães e para os pais é relaxar:

“Sendo o piso limpo de uma casa – não indico tapete ou carpete -, não é necessário higienizar. Nos parques, os bebês brincando com areia, grama, etc, dificilmente não vão levar o brinquedo até a boca. Isso pode ser até benéfico, pois vai contaminar positivamente a criança, são bactérias do bem“.

O biomédico defende que as crianças devem ter contato com o chão, com a terra e os animais desde cedo.

“As crianças tem que ter contato com tudo isso a partir do seu nascimento. Se, dentro dos três primeiros meses de vida, a criança for privada deste contato, poderá ter problemas de asma e outras alergias para toda sua vida”.

E quando a sujeira prejudica?

Questionei o Dr. Bactéria sobre possíveis consequências do contato do bebê com alimentos ou brinquedos que caíram no chão, como vômitos ou diarréia. A resposta:

“Depende muito de onde caiu. De modo geral, isso deve fazer parte da criação da criança e da formação de sua resistência”.

O biomédico Roberto Martins Figueiredo assinala que a resistência do bebê é menor no primeiro ano de vida, porque “a microbiota da boca e intestinos não está formada”. No entanto, ele estimula o contato das crianças com “animais, vegetais, terra e areia para contaminar positivamente a criança“.

Higienização de chupetas

Perguntei ao Dr. Bactéria sobre a higienização das chupetas. Afinal, o que fazer quando elas caem no chão? O biomédico responde:

“Basta lavar com água corrente e detergente. Nunca devem ser passados na boca de alguma pessoa (geralmente dos pais). Esse costume pode levar muitos germes patogênicos para a criança, dando várias doenças como mononucleose infecciosa, candidíase (sapinho), cárie dental, gripe, resfriado, herpes e até gastrite”.

Com relação aos bicos das mamadeiras, a orientação é que antes do bebê completar um ano de idade, eles sejam fervidos após a lavagem.

Regra dos 5 segundos não vale!

Quem nunca usou a técnica dos cinco segundos? Não conhece?! É aquela segundo a qual, se você juntar o alimento do chão até cinco segundos depois que ele caiu, você pode ingeri-lo. O Dr. Bactéria discorda:

“Bactérias e outros germes não têm cronômetro ou relógio! Caindo no chão, os alimentos devem ser descartados. No chão, existem vários contaminantes vindos de poeira, terra, sapatos, animais, insetos, etc”.

O biomédico também afirma que pais e mães não devem experimentar a comida do bebê antes de oferecer a ele, para evitar a contaminação dos alimentos com a saliva dos pais. Isso pode causar doenças como as já citadas.

Limpeza das mãos do bebê que engatinha

Eu me preocupo bastante com o Nícolas, que ainda engatinha. As mãozinhas acabam sempre ficando bem sujas. Mas aí vem o dilema: o que fazer? Limpo toda hora? E como limpo? Dr. Bactéria responde:

“Deve-se lavar as mãos da criança antes de comer, antes de dormir, antes e pós os passeios, depois de brincar ou tocar em animais”.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Dicas do Dr. Bactéria:

Mamadeiras e chupetas:
Enxaguar em água morna
Imergir em água quente com gotas de detergente por 10 minutos
Lavar com água morna e detergente em água corrente com escovas próprias
Enxaguar em água quente
OBS.: se a criança tem menos de 1 ano, ferver por 5 minutos.

Bichinhos de Pelúcia:
Preparar um balde com água mais detergente (fazer bastante espuma)
Com uma esponja – do lado macio -, pegar somente a espuma e passar por todo o bichinho
Pegar um pano umedecido em água e bem torcido e passar pelo bichinho
Deixar secar na sombra, em local bem ventilado
Para eliminar ácaros, colocar dentro de um saco plástico e deixar dentro de um freezer por 8 a 12 horas
Repetir esse processo a cada 15 dias.

Leia também:

Cuidado ou exagero? Saiba quando a sujeira é inofensiva para o seu filho

Saiba como fazer a higienização correta das mãos e evitar doenças

Como reforçar a imunidade das crianças

O que é a doença mão-pé-boca

A tal vitamina “S”

Envie seu Comentário