Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Sarampo está erradicado das Américas

28 de setembro de 2016 0

Declaração oficial foi feita pela Organização Mundial da Saúde

Por Milena Schoeller

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta terça-feira (27) que o sarampo foi erradicado das Américas. Com isso, a região torna-se a maior do mundo a eliminar a doença. Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), a declaração ocorre após 22 anos de esforços para acabar com a doença. Em 2014, cerca de 115 mil pessoas morreram em todo o mundo vitimas do sarampo.

As provas sobre a erradicação nas Américas foram entregues ao Comitê Internacional de Especialistas para a Documentação e Verificação da Eliminação do Sarampo, da Rubéola e da Síndrome da Rubéola Congênita, entre agosto do ano passado e agosto deste ano. Em 2015, a OMS já tinha anunciado o fim da rubéola e da rubéola congênita no continente americano.

Vacina

Pais devem ficar atentos, pois mesmo com a erradicação, a vacinação continua normalmente.  Segundo dados da OMS, entre 2000 e 2014, a vacinação contra o sarampo ajudou a evitar mais de 17 milhões de mortes no planeta.

A vacina é gratuita e está disponível em qualquer posto de saúde.

Confira aqui todas as vacinas disponibilizadas nos postos de saúde gratuitamente

A doença

O Sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa, muito comum na infância. Causa manchas e feridas pelo corpo. Costuma ser mais grave em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala, ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença. Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados, como escolas e clínicas. A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta os sintomas: febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse, e falta de apetite. Eles duram até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Confira material completo da FioCruz sobre a doença.

Orientação para quem viaja

O Ministério da Saúde orienta quem vai viajar para países onde ainda há a doença:

Alguns países da Europa, África e Ásia, não apresentam uma cobertura vacinal muito ampla contra o sarampo. Neste sentido, recomenda-se que profissionais da área de turismo e viajantes residentes no Brasil, que tenham como destino países pertencentes a outros continentes que não as Américas, procurem um posto de saúde pelo menos quinze dias antes da viagem, para serem vacinados.

Grande parte da população nascida no final de década de 1980 foi vacinada, mas quem tem mais de 20 anos pode não ter recebido pelo menos uma dose da vacina e, assim, pode estar sujeito à infecção. Por isso é importante que, além dos viajantes que vão para outros países, todos os profissionais dos aeroportos, independentemente da idade, desde os aeroviários e taxistas, até quem trabalha dentro das lojas ou das lanchonetes, tomem a vacina, caso não comprovem vacinação prévia contra o sarampo.

Leia Também

Sarampo é considerado erradicado no Brasil

Atenção pais: começa campanha de multivacinação

Cuidados para prevenir a Caxumba

Bebês menores de seis meses são imunizados contra a gripe pelo leite da mãe vacinada

Clínicas particulares da Capital relatam falta de vacinas penta e hexavalente

Benefícios da vacina do rotavírus são muito maiores que os riscos

Envie seu Comentário