Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Exercício físico é fundamental na infância, mas quem escolhe o que mais gosta é a criança

28 de outubro de 2016 1

Por Elisandra Borba

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Uma em cada três crianças brasileiras, entre cinco e nove anos, tem sobrepeso, segundo o IBGE. Excesso de doces e tempo demais sentados em frente a aparelhos tecnológicos são os vilões de uma vida saudável. Adolescentes fora do peso ideal têm 70% de chance de se tornarem adultos com sobrepeso ou obesos. Incentivar uma alimentação saudável e a atividade física são fundamentais para evitar as doenças causadas pelo acúmulo de gordura no corpo.

O médico pediatra e presidente da AMRIGS, Alfredo Floro Cantalice Neto, conversou com o Blog Fralda Cheia sobre a importância da atividade física desde a infância. O pediatra destaca que os bebês já podem entrar na rotina de atividades e salienta que o principal é deixar que a criança sinta prazer no que está fazendo, sem ser obrigada a realizar uma atividade que não lhe chame a atenção. Confira a entrevista completa:

Qual a importância da atividade física na vida das crianças?

A atividade física é importante sob vários aspectos. Exercícios físicos com orientação de educadores podem prevenir futuros problemas na área nutricional, bem como auxiliar na prevenção do sobrepeso e obesidade, além de elevar a autoestima e desinibição da criança.

Como deve ser esta atividade? Tem algo que não deva ser feito?

Hoje pode ser recomendado desde os primeiros meses de vida. Exercícios com lactentes em piscinas desenvolvem um importante papel no desenvolvimento da atividade motora. Nas escolas deve ser estabelecida uma escala, ou método, progressivo de monitoração do crescimento em comum acordo com a criança priorizando as atividades esportivas preferidas da criança, não forçando a realizar esportes que não gosta. Não é indicado, por exemplo, pais que gostam de futebol obrigarem o filho a jogar futebol, e sim deixá-lo livre para que escolha uma atividade que goste.

É indicado para todas ou tem restrição?

Fazer exercícios a partir da obtenção de atestado de saúde físico (pelo pediatra) podendo restringir alguma atividade, se houver alguma deficiência na criança. Não fazer exercícios com peso (em academias), até que haja a soldadura definitiva das cartilagens de crescimento, que podem ocorrer entre os 16 e 18 anos.

Que doenças podem ser evitadas com atividades físicas?

Com a realização de atividades físicas frequentes e alimentação saudável, estaremos na infância prevenindo futuras doenças no adulto. É o caso de diabetes, doenças cardio-vasculares e hipercolesterolemia.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Incentivo ao esporte

Na infância são os pais os responsáveis por incentivar as atividades. Veja algumas dicas do médico pediatra José Luiz Setúbal, da Fundação José Luiz Egydio Setúbal, de como fazer isto:

- Converse com o médico do seu filho. O pediatra pode ajudar seu filho a entender por que a atividade física é importante e também pode sugerir um esporte ou atividade que seja melhor para ele.

- Encontre uma atividade divertida. Ajude seu filho a encontrar um esporte que ele gosta. Quanto mais gostar da atividade, mais chance de que dê continuidade. Envolver a família é uma ótima maneira de passar o tempo juntos.

- Faça uma atividade de forma apropriada. Por exemplo, uma criança de 7 ou 8 anos de idade não está pronta para o levantamento de peso ou fazer uma corrida de 3 km, mas o futebol, andar de bicicleta e nadar são atividades apropriadas.

- Planeje com antecedência.Verifique se o seu filho tem tempo, roupas, equipamentos e lugares convenientes e seguros para o exercício.

- Fornecer brinquedos que necessitem atividades. As crianças, especialmente, precisam de fácil acesso às bolas, cordas de pular, e outros brinquedos ativos.

- Seja um exemplo. As crianças que veem regularmente seus pais desfrutando esportes e atividades físicas são mais propensos a fazê-lo.

- Brincar com seu filho. Ajude-o a aprender um novo esporte.

- Desligue a TV. Limitar o tempo na televisão e no computador. A Academia Americana de Pediatria recomenda não mais do que 1 a 2 horas de tempo total da tela, incluindo TV, vídeos, computadores e jogos de vídeo, a cada dia. Use o tempo livre para mais atividades físicas.

- Reservar tempo para o exercício. Algumas crianças são tão ocupadas com a lição de casa, aulas de música e outras atividades planejadas que não têm tempo para outras atividades.

- Não exagere. Exercício e atividade física não devem doer. Se isso ocorrer, a criança deve retardar ou tentar uma atividade menos vigorosa. Tal como acontece com qualquer atividade, é importante não exagerar. Se o seu filho perder peso além de um nível médio, aceitável ou se o exercício começar a interferir na escola ou outras atividades, converse com seu médico.

Leia também:

Obesidade infantil: Um terço das crianças entre 5 e 9 anos está acima do peso

7% das crianças brasileiras são desnutridas e 33% estão com sobrepeso

Sobrepeso e obesidade fazem diabetes gestacional dobrar em Pelotas

Qual a importância do café da manhã para a saúde das crianças?

Diabetes em crianças: como identificar e tratar?

O veneno por trás dos pirulitos e outros doces

Comentários (1)

  • Paulo Sérgio Ferreira Lopes diz: 6 de setembro de 2017

    Parabéns pela matéria. Reforçando este conteúdo, gostaríamos de salientar da importância de conhecermos o potencial genético de crianças e adolescentes afim de aplicarmos o melhor exercício para o organismo ideal em recebê-lo. A Dermatoglifia é um excelente exame que pode orientar pais e profissionais do exercício a aplicar a dose certa, afim de colaborar com qualidade e segurança pata o período de cresciento e desenvolvimento que os mesmos se encontram. Caso queiram saber mais sobre este exame, ou realizar em seu filho, entre em contato conosco pelo whatsapp: 55 15 996738143 (Dr. Paulo Lopes) – http://www.dermatosport.webnode.com

Envie seu Comentário