Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Termômetros de mercúrio serão proibidos a partir de 2019

10 de março de 2017 0

Por Elisandra Borba

Foto: Divulgação Anvisa

Foto: Divulgação Anvisa

Produtos médicos que utilizam mercúrio não poderão mais ser fabricados ou vendidos a partir de janeiro de 2019. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou as medidas para retirar do mercado produtos como termômetros, medidores de pressão corporal e liga de amálgama não encapsulado em odontologia, que utilizam mercúrio na composição. Também ficará proibida a utilização destes produtos em serviços de saúde.

Em junho do ano passado a Anvisa havia lançado uma consulta pública para pedir a ajuda da população sobre as formas para cumprir o compromisso do governo brasileiro firmado em convenção mundial para o controle do uso e redução de emissões e liberações do mercúrio para a natureza. Nesta semana, a diretoria Colegiada da Anvisa aprovou as mudanças.

Substitutos do mercúrio

Para os medidores de febre, o mais indicado é utilizar os termômetros digitais. Um levantamento realizado no ano passado mostrou que 63 produtos digitais foram registrados na Anvisa, enquanto apenas dois à base de mercúrio obtiveram registro.

Sobre os medidores de pressão, 42 registros foram concedidos para produtos que não utilizam a coluna de mercúrio, contra um medidor com mercúrio.

Como proceder em casa

Quem tem termômetro de mercúrio em casa não precisa descartar. Os termômetros digitais vêm substituindo os termômetros com mercúrio há alguns anos, no entanto, como é um produto sem prazo de validade é possível que algumas pessoas ainda tenham este tipo de artigo em casa. A quantidade de mercúrio presente em termômetros de uso caseiro não chega a ser comprometedora, segundo a Agência, mas em caso de acidentes é importante tomaralgumas precauções:

-Não permita que crianças brinquem com as bolinhas de mercúrio.

-Utilize luva e máscara e recolha com cuidado os restos de vidro em toalha de papel e coloque em recipiente resistente à ruptura, para evitar ferimento e feche hermeticamente.

-Localize as “bolinhas” de mercúrio e junte-as com cuidado utilizando um papel cartão ou similar. Recolha as gotas de mercúrio com uma seringa sem agulha. As gotas menores podem ser recolhidas com uma fita adesiva.

-Transfira o mercúrio recolhido para o recipiente de plástico duro e resistente, feche hermeticamente e cole um rótulo indicando o que há no recipiente.

-Recipientes que acondicionem mercúrio líquido ou seus resíduos contaminados devem estar armazenados com certa quantidade de água (selo hídrico) que cubra esses resíduos, para minimizar a formação de vapores de mercúrio.

-Identifique o recipiente, escrevendo na parte externa “Resíduos tóxicos contendo mercúrio”.

-Não use aspirador, pois isso vai acelerar a evaporação do mercúrio, assim como contaminar outros resíduos contidos no aspirador.

-Coloque o recipiente em uma sacola fechada.

-Entre em contato com o serviço de limpeza urbana do seu município ou órgão ambiental (Estadual ou Municipal) para saber como proceder a entrega do material recolhido.

A proposta de texto será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias e estará disponível para contribuições no Portal da Anvisa.

 

Envie seu Comentário