Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Sem categoria"

Blog encerrado

04 de maio de 2017 0

Olá, o blog Fralda Cheia encerra sua participação neste formato. A partir de agora você encontra informações sobre tudo o que envolve a maternidade em radiogaucha.com.br ou zerohora.com.br na #fraldacheia. Obrigada e até breve!

Bebês poderão ter no registro de nascimento local onde moram em vez de onde nasceram

01 de maio de 2017 0

Por Elisandra Borba

Uma medida provisória publicada pelo Governo Federal permite que na certidão dos recém-nascidos conste o município de residência da mãe. Até agora, o local do nascimento determinava a naturalidade do bebê. A opção será feita pelos pais no momento do registro.

É necessário que o local do nascimento, no entanto, seja em território nacional. A medida também vale para adoções.

Para o presidente do Sindicato dos Registradores Públicos do Estado do RS, Carlos Fernando Reis, a decisão é positiva e vai melhorar o atendimento à políticas públicas, além de adequar o local de nascimento da criança, onde ela tem realmente raiz: “havia uma preocupação dos pais em fazer o registro em uma cidade onde a família não tem identificação”.

O presidente destacou ainda que a mudança vai facilitar o acesso dos pequenos municípios a fundos governamentais; vai atender políticas públicas do governo com mapeamento de dados epidemiológicos de saúde e, além disso, os cartórios informam o IBGE sobre o número de nascimentos, o que não revela um dado real, já que muitas cidades não possuem maternidade no país.

Ouça a entrevista com Carlos Fernando Reis, durante o Gaúcha Repórter deste 1º de maio de 2017.

Grávidas podem tomar vacina contra a febre amarela?

07 de março de 2017 0

Por Sibeli Fagundes

 

Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS

Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS

A recomendação de especialistas é de evitar a vacina e também ir a regiões endêmicas. No entanto, se a viagem a esses lugares for inevitável, a gestante deve tomar a vacina, devido ao risco significante de a febre amarela levar à morte.

A vacina é preparada a partir de um vírus vivo, atenuado. A febre amarela é uma doença infecciosa severa com alta morbidade e mortalidade. O risco da vacina para a saúde embrio-fetal é desconhecido. Por isso, o American College of Obstetricians and Gynecologists classifica a imunização como contra-indicada na gestação, exceto se a exposição da gestante em áreas endêmicas é inevitável.

Um estudo realizado no Brasil em 2007, avaliando 304 recém-nascidos de mães que receberam a vacina da febre amarela na gravidez, concluiu que a imunização com a vacina para febre amarela não aumenta o risco de malformações maiores.

As informações são do site gravidez-segura.org , mantido pelo Sistema Nacional de Informação sobre Agentes Teratogênicos,  projeto de extensão do Departamento de Genética e do Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Antes de tomar uma decisão, discuta os prós e contras com seu obstetra.

Leia também:
Saiba se o seu filho precisa fazer a vacina contra a Febre Amarela
Tire suas dúvidas sobre a Febre Amarela

Atenção: Homem pega fotos de bebês e sem autorização dos pais publica no próprio perfil do Facebook

06 de janeiro de 2017 1

Por Elisandra Borba

O alerta foi feito por uma mãe e fotógrafa de Gravataí. Ela encontrou uma foto do filho dela e fotos que ela fez profissionalmente no perfil de um homem que diz se chamar Devraj Vepari. Depois da publicação da fotógrafa em sua rede social, outras mães também a procuraram para dizer que viram fotos dos filhos no perfil. Ele posta as imagens das crianças com algumas frases, aparentemente inocentes. O problema é que ele não pede a autorização para a família e expõe as crianças.

louco4louco2 louco3

Obs: Borramos os rostos das crianças para não expô-las ainda mais.

Muitas mães denunciaram o perfil para o Facebook, que informou não ter encontrado nenhuma postagem imprópria. A delegada Andrea Magno, da delegacia da criança vítima do Deca (delegacia da criança e do adolescente), destaca que a publicação por si só das fotos, sem nenhuma ameaça, não é um crime. Ela orienta, no entanto, que os pais tem direito a fazer um registro policial para que cada caso seja tratado da maneira correta, pois é difícil avaliar genericamente, explicou a delegada.

Não é possível saber quem é o dono do perfil. O blog Fralda Cheia tentou fazer contato com ele, mas sem sucesso. Fica o alerta e a orientação para que os pais atentem para alguns cuidados na hora de publicar fotos dos filhos no Facebook.

Como se proteger

-Nunca poste fotos das crianças dando indicativos de locais que ela frequenta – fotos com uniforme escolar, mostrando a casa onde moram…

-Ative as configurações de privacidade do seu perfil. Ative a opção de apenas amigos poderem ver suas fotos.

-Não aceite pessoas que você não conhece pessoalmente em sua rede social.

-Nunca publique fotos que mostre as parte íntimas de seu filho. Pode parecer inocente, mas nas mãos erradas, pode virar pedofilia.

Como evitar e tratar as brotoejas nas crianças?

30 de dezembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Sirli Freitas / Agencia RBS

Foto: Sirli Freitas / Agencia RBS

As brotoejas, aquelas bolinhas vermelhas, são bem comuns no verão. Para entender melhor o que são, como evitar e qual o tratamento indicado, o blog recorreu à médica dermatologista pediátrica e integrante da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Ana Elisa Kiszewski Bau. Confira as orientações:

FRALDA CHEIA – O que é brotoeja?

DRA ANA ELISA – A brotoeja é o nome popular da miliária. É bastante comum nos meses de verão e mais frequente em crianças pequenas.

FRALDA CHEIA - O que causa a brotoeja?

DRA ANA ELISA - O excesso de transpiração pode levar a obstrução e inflamação dos ductos sudoríparos écrinos (parte da glândula que produz o suor), causando a brotoeja. Em geral, isso ocorre na vigência de sudorese excessiva por calor e umidade extremas (clima tropical, incubadoras e febre).

Os lactentes são particularmente suscetíveis pela imaturidade da glândula sudorípara écrina.

FRALDA CHEIA - Quais são os sintomas mais comuns?

DRA ANA ELISA - O sinal encontrado são numerosas pápulas eritematosas (minúsculas bolinhas vermelhas) que medem de 1 a 4 mm de diâmetro. O sintoma mais frequente é o prurido (as lesões podem causar coceira).

As lesões se localizam principalmente no dorso superior, região do pescoço, e tórax superior.

Há uma tendência a resolução espontânea após alguns dias (principalmente se ocorrer mudança do clima), mas em alguns casos, as lesões podem durar várias semanas.

FRALDA CHEIA - Como tratar e como evitar? Medidas caseiras como uso de maizena ou aveia podem ser utilizadas?

DRA ANA ELISA - Medidas para evitar o excesso de sudorese devem ser estimuladas como utilizar ar condicionado, usar somente roupas de algodão leves, tomar vários banhos ao dia (somente com água) e limitar a atividade física.

O uso de maizena ou talco líquido pode ajudar, mas não irá resolver o problema se as outras medidas não forem tomadas simultaneamente.

Caso as lesões persistam apesar desses cuidados, alguns medicamentos podem ser utilizados com prescrição médica.

Leia também:

Dermatite de fraldas: o que é, como prevenir e como tratar?

Amido de milho para assadura de bebê funciona

#FornoGrandeDoSul – Com a previsão de temperaturas escaldantes, veja como aliviar o calor das crianças

9 dicas para proteger seu filho das picadas de mosquito!

Como escolher a escola do filho?

07 de dezembro de 2016 0

Seis dicas para os pais que estão em busca de uma escolinha

Por Milena Schoeller

Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Algumas crianças entram mais cedo, outras mais tarde, mas o certo é que em algum momento os pais vão se deparar com esta pergunta: qual será a melhor escola para o meu filho? Normalmente, os pais sempre procuram conhecer antes as instituições, para terem certeza de que os filhos ficarão bem, independente da idade. Por isso, o blog reproduz aqui uma série de dicas da Pastoral da Criança:

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

1- Ambiente limpo e arejado: o local pode ser simples, mas precisa estar limpo e bem arejado, para que as crianças tenham ar puro. Visitar os banheiros da escola pode ser uma maneira rápida de verificar o cuidado com a limpeza. Também observar a frequência da higienização destes banheiros, das mesas e cadeiras, e se, de maneira geral, o ambiente está organizado. É bom conferir se as janelas são amplas e possuem telas de proteção. E verificar ainda se os materiais pedagógicos, jogos e brinquedos, são lavados com regularidade.

2 – Segurança: durante a visita à escola, observe pontos como muros, grades, alambrados, se as janelas têm telas, se as tomadas são cobertas, e se os produtos de limpeza são mantidos fora do alcance das crianças. Verifique como a escola recebe os visitantes: pergunte se estranhos podem entrar na escola. Também informe-se como é realizada a “entrega” da criança. Por questão de segurança, as crianças só devem ser entregues para pessoas autorizadas.

3- Alimentação: verifique se o cardápio é preparado com orientação de nutricionista, e se os lanches oferecidos são saudáveis. Caso a criança leve o lanche de casa, prefira comidas mais saudáveis, como frutas, bolo caseiro, e sucos. A obesidade infantil tem sido uma das principais preocupações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Pastoral da Criança.

4- Estrutura: a escola é um espaço de aprendizado e convivência, e não precisa ter a estrutura de um clube. Observe se existe um local apropriado para a prática de atividades ao ar livre e esportes, salas apropriadas para aulas de música, por exemplo, e biblioteca. Verifique também os locais específicos para o descanso (sono) e para a alimentação. Os espaços devem ser ventilados, iluminados, e com proteção contra o sol forte.

5- Professores e quantidade de crianças: municípios e estados têm resoluções diferentes sobre a quantidade ideal de crianças por professor. O Conselho Nacional de Educação orienta que cada professor deve cuidar, no máximo, de seis a oito crianças de até 2 anos; de 15 crianças até 3 anos e de 20 crianças de 4 a 6 anos. Esses números levam em consideração as características do espaço físico e das crianças. Durante a visita à escola, procure observar a relação dos professores com os alunos. Eles são atenciosos? Parecem dedicados?

6- Proposta pedagógica: Mais do que cuidar das crianças, a educação infantil também deve seguir o aspecto educativo. Pesquisas mostram que a frequência à creche e à pré-escola causam efeitos positivos na vida das crianças. Verifique se a proposta pedagógica adotada na escola está de acordo com o que você espera para a educação do seu filho.

Perguntas Básicas que devem ser feitas pelos pais na hora da escolha de uma creche ou escola

- A instituição tem autorização de funcionamento expedida pela Secretaria Municipal de Educação?
- A instituição tem proposta pedagógica em forma de documento?
- Reuniões e entrevistas com familiares são realizadas em horários adequados à participação das famílias?
- Há reuniões com familiares pelo menos três vezes por ano?
- Os familiares recebem relatórios sobre as vivências, produções e aprendizagens pelo menos duas vezes ao ano?
- A instituição permite a entrada dos familiares em qualquer horário?
- Existe local adequado para receber os pais ou familiares? E para o aleitamento materno?
- As professoras têm, no mínimo, a formação em nível médio, magistério?
- As salas de atividades e ambientes internos e externos são agradáveis, limpos, ventilados, e tranquilos, com acústica que permite uma boa comunicação?
- O lixo é retirado diariamente dos ambientes internos e externos?
- A instituição protege todos os pontos potencialmente perigosos do prédio para garantir a circulação segura das crianças e evitar acidentes?

O que os pais devem observar após o começo das aulas?

- Observe o comportamento da criança quando ela chega na instituição (alegria, timidez ou choro).
- Observe diária e atentamente, enquanto estiver conversando com a criança, seu olhar, seus gestos, e sua fala. Suas reações podem ajudar a avaliar o estado físico e emocional.
- Observe as reações da criança ao ver seus colegas, isso pode demonstrar como está a relação com a turma.
- Observe as produções e o material que ela traz da instituição.

Leia Também

O primeiro dia na escola grande! Veja dicas para uma boa adaptação.

Colocar o filho na creche, sim ou não?

Colocar o filho na creche, sim ou não? – parte 2

Menino chora ao vivo quando repórter pergunta se sentirá saudades da mãe na escola

Conheça o Estatuto da Primeira Infância

Escolas de Porto Alegre poderão denunciar ao Conselho Tutelar crianças sem vacinação em dia

Câmara aprova educação financeira no currículo das escolas municipais da Capital

Suspensa exigência do uso de cadeirinha em vans de transporte escolar

Projeto quer punir pais que não participam de reuniões nas escolas dos filhos

STF decide que aborto no primeiro trimestre não é crime

29 de novembro de 2016 0

Sibeli Fagundes

Outros tribunais podem seguir mesmo entendimento

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal  decidiu hoje (29) que o aborto no primeiro trimestre da gravidez não é crime. Seguindo voto do ministro Luís Roberto Barroso, o colegiado entendeu que são inconstitucionais os artigos do Código Penal que criminalizam a prática. O entendimento, no entanto, vale apenas para um caso concreto, com origem no Rio de Janeiro.

A decisão foi tomada com base no voto do ministro Luís Roberto Barroso. Para o ministro, a criminalização do aborto nos três primeiros meses da gestação viola os direitos sexuais e reprodutivos da mulher, o direito à autonomia de fazer suas escolhas e o direito à integridade física e psíquica.

O caso julgado tratava da revogação de prisão de cinco pessoas em uma operação da polícia do Rio de Janeiro em uma clínica clandestina em Duque de Caxias, entre elas médicos e funcionários. Embora a decisão tenha sido tomada em um processo específico, outros tribunais poderão adotar o mesmo entendimento.

Seis marcas de Amoxicilina são proibidas pela Anvisa

11 de novembro de 2016 5

Por Elisandra Borba

Foto: Cynthia Vanzella

Foto: Cynthia Vanzella

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária determinou a partir desta sexta-feira (11) a suspensão da fabricação de seis marcas de Amoxicilina devido a alterações na produção, sem a aprovação da Anvisa. A determinação foi publicada no Diário Oficial da União.

A ação é preventiva e atinge somente a fabricação. Os produtos que estão no mercado podem continuar sendo consumidor. A suspensão de seis laboratórios ao mesmo tempo aconteceu porque todos adquirem o insumo farmacêutico do mesmo fabricante internacional, explicou a agência reguladora em nota.

-Aché Laboratórios Farmacêuticos implementou alteração da rota de síntese do insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada. Está suspensa a fabricação de todas as apresentações dos medicamentos Novocilin e Amoxicilina da empresa que utilize o insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada com rota de síntese não aprovada pela Anvisa.

-União Química Farmacêutica implementou alteração da rota de síntese do insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada. Está suspensa a fabricação de todas as apresentações do medicamento Amoxicilina da empresa que utilize o insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada com rota de síntese não aprovada pela Anvisa.

-Medley Farmacêutica Ltda implementou alteração da rota de síntese do fármaco Amoxicilina Trihidratada. Está suspensa a fabricação dos medicamentos Amoxicilina cápsula 500mg (registro nº 1.8326.0038), Amoxicilina pó para suspensão oral (registro 1.8326.0125), Lanzoprazol cápsula + Claritromicina comprimido revestido + Amoxicilina Trihidratada cápsula (registro 1.8326.0272), Pyloripac (registro 1.8326.0058) e Pyloripac Retrat (registro 1.8326.0060), da empresa com rota de síntese não aprovada pela Anvisa.

-Cimed Indústria de Medicamentos Ltda implementou alteração da rota de síntese do insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada. Está suspensa a fabricação de todos os medicamentos contendo amoxicilina tri-hidratada da empresa, não aprovada pela Anvisa.

-Cifarma Científica Farmacêutica Ltda implementou alteração da rota de síntese do insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada. Está suspensa a fabricação de todas as apresentações do medicamento H. Bacter (lansoprazol + claritromicina + amoxicilina tri-hidratada) da empresa que utilize o insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada com rota de síntese não aprovada pela Anvisa.

-Prati Donaduzzi & Cia Ltda implementou alteração da rota de síntese do insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada. Está suspensa a fabricação de todas as apresentações dos medicamentos Amoxicilina 50mg/ml, pó para suspensão oral, Amoxicilina 500mg, cápsulas e Lanzoprazol 30mg + Claritromicina 500mg + Amoxicilina Tri-hidratada 500mg, da empresa que contenha o insumo farmacêutico ativo amoxicilina tri-hidratada com rota de síntese não aprovada pela Anvisa.

A reportagem do jornal Zero Hora entrou em contato com os laboratórios. Confira aqueles que já enviaram posicionamento até às 16h30:

Aché Laboratórios Farmacêuticos:

“Posicionamento: Amoxicilina Genérico e Novocilin

Guarulhos, 11 de novembro de 2016 – Referente à publicação no Diário Oficial da União na RE 3.045, o Aché Laboratórios Farmacêuticos esclarece que os medicamentos Novocilin e amoxicilina genérico que se encontram no mercado são absolutamente seguros e eficazes e estão sendo fabricados rigorosamente de acordo com o registro aprovado pela ANVISA. Portanto, não se enquadram na referida resolução. 

Há 50 anos, o Aché oferece produtos com qualidade comprovada à população, submetendo-os aos testes necessários, garantindo a segurança e a eficácia de suas mais de 300 marcas. A empresa tem como princípio cumprir a legislação vigente e não mede esforços para atendê-la, agindo sempre de forma ética, transparente e compartilhada, aprimorando constantemente todos os seus controles. 

Colocamo-nos à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas, por meio dos nossos consultores ou da Central de Atendimento a Clientes (CAC) –, com ligação gratuita para 0800-701-6900 ou pelo e-mail: cac@ache.com.br

Aché. Mais vida para você. 

Aché Laboratórios Farmacêuticos”

Prati Donaduzzi & Cia Ltda:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prati, Donaduzzi & Cia Ltda, indústria farmacêutica inscrita no CNPJ 73.856.593/0001-66, com sede na cidade de Toledo-PR, vem, por meio desta nota de esclarecimento, se manifestar sobre a Resolução-RE nº 3.044, de 10 de novembro de 2016, publicada no Diário Oficial da União (D.O.U) em 11/11/2016, que determinou a suspensão da fabricação das apresentações dos medicamentos citados a seguir:

*Amoxicilina 50mg/ml, pó para suspensão oral

*Amoxicilina 500mg, cápsulas

*Lanzoprazol 30mg + Claritromicina 500mg + Amoxicilina Tri-hidratada 500mg

A empresa esclarece que a mencionada publicação se refere apenas a suspensão da fabricação dos referidos produtos fabricados com o insumo farmacêutico ativo (IFA) amoxicilina tri-hidratada com rota de síntese não autorizada, ou seja, não se trata suspensão de comercialização, mas apenas de fabricação.

É importante esclarecer ainda, que desde o dia 24/09/2016 os referidos produtos já estão sendo produzidos pela empresa com a condição aprovada do IFA amoxicilina tri-hidratada, devidamente autorizado pela Anvisa, visto que a empresa possui mais de um fabricante registrado para tais medicamentos.

A empresa ressalta ainda que todos os lotes de seus produtos passam por Controle de Qualidade e são devidamente analisados o que garante a qualidade, eficácia e segurança de todos os seus produtos.

Finalmente, para quaisquer esclarecimentos complementares, a empresa se coloca à disposição através de seu Centro de Atendimento ao Consumidor pelo telefone 0800 709 9333, de 2ª a 6ª feira, das 07h10 às 19h10 ou pelo e-mail cac@pratidonaduzzi.com.br .

Toledo (PR), 11 de novembro de 2016

PRATI, DONADUZZI & CIA LTDA”

Medley:

“Comunicado à imprensa

A Medley esclarece que, desde setembro está trabalhando ativamente, em conjunto com a Anvisa, para a regularização dos processos referentes aos medicamentos: Amoxicilina cápsula 500mg (registro nº 1.8326.0038), Amoxicilina pó para suspensão oral (registro 1.8326.0125), Lanzoprazol cápsula + Claritromicina comprimido revestido + Amoxicilina Trihidratada cápsula (registro 1.8326.0272), Pyloripac (registro1.8326.0058) e Pyloripac Retrat (registro 1.8326.0060).

A Medley informa ainda que a decisão da Anvisa se limita à suspensão da fabricação de novos lotes, não comprometendo os produtos disponíveis no mercado. A Medley reitera seu compromisso com a qualidade de seus produtos e com o constante aperfeiçoamento de seus processos.

Medley Novembro de 2016″

Cimed:

“Esclarecimentos referente à amoxicilina

A empresa CIMED INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS LTDA, inscrita sob o CNPJ 02.814.497/0001-07, vem através desta prestar esclarecimentos a respeito da Resolução RE nº 3.042 publicada no DOU de 11/11/2016.

Inicialmente, informamos que o GRUPO CIMED está há mais de 35 anos no mercado farmacêutico, sempre prezando pela qualidade e segurança de seus produtos e contribuindo para o bem-estar de seus consumidores.

A referida resolução determinou, como medida de interesse sanitário, em todo o território nacional, a suspensão da fabricação de todos os medicamentos contendo amoxicilina tri-hidratada pela empresa.

Houve uma mudança no processo de obtenção da matéria prima ativa por parte do fabricante desta. Esta alteração de processo não resultou em nenhum risco para o consumidor, uma vez que o medicamento é submetido a todos testes de controle de qualidade antes da liberação e disponibilização aos consumidores finais.

Desta forma, ratifica que todos os seus produtos atualmente no mercado são absolutamente seguros para uso.

Quanto à motivação que ensejou a presente publicação, informamos, ainda, que já contatamos o fabricante da matéria prima ativa, para atualização do processo de obtenção dessa matéria prima (amoxicilina), para que assim a produção seja retomada o mais brevemente possível.

Colocamo-nos à disposição para esclarecimentos adicionais que se façam necessários.

Atenciosamente,

CIMED INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS LTDA”

 

Novo relatório médico "libera" chupeta e fórmula artificial para recém-nascidos

25 de outubro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Jonas Ramos / Agencia RBS

Foto: Jonas Ramos / Agencia RBS

Um relatório divulgado nesta terça-feira (25) descarta alguns conselhos que eram dados até hoje para as mães de recém-nascidos. A revisão de evidências científicas mostrou, por exemplo, que evitar a chupeta não tem nenhum efeito sobre a amamentação. Aliás, a chupeta é recomendada para reduzir o risco de síndrome da morte súbita infantil, a principal causa de morte de bebês nos Estados Unidos.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Outro conselho que foi refutado no relatório é a amamentação exclusiva com leite materno nos primeiros dias de vida do bebê. O documento destaca que evitar fórmulas infantis pode aumentar o risco de desidratação e de reinternação de bebês durante a primeira semana de vida. O relatório assinala que o leite materno nem sempre é produzido imediatamente, podendo levar de quatro a sete dias.

Nos Estados Unidos, de 1% a 2% de todos os recém-nascidos precisam ser internados novamente na primeira semana de vida e o risco é de aproximadamente o dobro para aqueles que são alimentados exclusivamente com o leite materno.

O relatório foi divulgado pela Força-tarefa de Serviços Preventivos dos Estados Unidos (USPSTF), que é uma comissão independente de especialistas.

Leia também:

Dilema: dar ou não dar chupeta para o bebê?

Até quando a criança pode tomar mamadeira? Confira a opinião de especialistas!

Brasil é referência mundial em aleitamento materno

Funchicórea para a cólica do bebê: pode?!

Entidade médica sugere que bebês durmam no quarto dos pais até 1 ano de idade

Vídeo mostra reações de crianças quando os pais chegam em casa!

21 de outubro de 2016 0

Por Marcela Panke

Reprodução / YouTube

Reprodução / YouTube

Para animar a sexta-feira, nada como carinhas fofas de bebês, empolgados por reencontrarem os pais, na volta do trabalho. Quem tem filhos, sabe que esse e um dos melhores momentos do dia!

O vídeo foi divulgado pelo site americano HooplaHa e é antigo, de 2014. Mas é um sucesso na web, já que desde lá, teve mais de 2,7 milhões de visualizações!

Confira e divirta-se!

Assista também

Vídeo em que enfermeira acalma criança apos cirurgia emociona

Vídeo mostra momento em que menina de 2 anos enxerga a mãe pela primeira vez

Momento fofura do dia – bebê de quase 7 meses esquia na água

Pais passam sufoco para trocar gêmeos

Garotinha se emociona ao ver irmã no ultrassom