Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Solidariedade"

Banco de leite do Hospital Fêmina recebe um terço de doações necessárias

24 de março de 2017 0

Por Elisandra Borba

Foto: Artur Moser

Foto: Artur Moser

As mães que amamentam e têm leite em excesso podem ajudar a melhorar os estoques do Hospital Fêmina, em Porto Alegre. A instituição está com o volume abaixo do necessário para atender aos bebês internados na neonatologia. O banco de leite tem recebido cerca de 20 litros de doação, enquanto o ideal é receber 60 litros. Um litro de leite humano pode beneficiar até 50 recém-nascidos.

A doação proporciona os benefícios do aleitamento para os bebês impossibilitados de mamar direto no seio materno, segundo o hospital: “Esse alimento auxilia na recuperação dos recém-nascidos prematuros e/ou com baixo peso e os internados na neonatologia”.

As mães interessadas em doar devem ligar para o telefone (51) 3314-5353, preferencialmente das 8h às 17h, que uma equipe preparada fará o cadastro e as orientará em relação aos procedimentos adequados.

SuperRepórter: Instituição acolhe mulheres com gravidez indesejada e transforma histórias em Porto Alegre

25 de fevereiro de 2017 0

Por Elisandra Borba

Fotos: Divulgação Servi

Fotos: Divulgação Servi

Nem toda mulher planeja ser mãe. E as que já são mães, nem sempre querem mais filhos. Os simplistas vão achar que tudo é muito fácil: “evita e pronto!”. Mas a realidade que cerca cada pessoa, cada ser humano, é diferente e só julga, quem não tem poder de empatia. Tudo que uma mulher não precisa na hora da descoberta de uma gravidez indesejada é o julgamento. Precisa sim de apoio e compaixão.

Nossas personagens são reais, mas os nomes são fictícios, para não expor as crianças:

Gabriela foi abusada pela primeira vez quando tinha 12 anos de idade. Devido a depressão, começou a beber e usar drogas. Teve o primeiro filho aos 16, e mais outros dois filhos mais tarde. O quarto não nasceria se ela não tivesse encontrado ajuda.

“Eu tomava nove comprimidos por dia, pra bipolaridade, depressão, essas cosas… Então, quando eu fiquei gravida, eu estava separada do meu marido. Pra mim foi um choque. Eu já tinha três filhos, fiquei apavorada. Levei três meses pra contar pro meu marido que eu estava grávida, porque a a intensão era tirar, mas no fim acabei levando adiante”, contou ao blog Fralda Cheia.

A Vera foi abusada pelo avô quando criança. Casou, teve dois filhos e se separou. Depois disso, descobriu que estava grávida outra vez. Com medo e sem dinheiro, decidiu que daria o bebê para adoção. O que vera não esperava é que o parto seria especial. A menina nasceu em uma ambulância, momento em que Vera percebeu que tinha mudado os planos:

“Quando eu vi ela, foi na hora. Me emocionei e a aceitei na hora. Escolhi, inclusive, o nome dela naquela hora ali”, descreve emocionada.

O que as duas personagens tem em comum para o ‘final feliz’ das histórias foi a ajuda de um grupo de apoio chamado Servi. Eles acolhem as gestantes de maneira voluntária e dão suporte através de uma equipe multidisciplinar, como explica a diretora executiva do servi, Gema Zibenberg Sordi

“Nossa parte é preparar esta mãe pra que ela tenha uma gravidez saudável, mas que também se sinta amada e cuidada. Isto vai fazer com que ela consiga atravessar esta etapa com mais tranquilidade e com alegria, realmente. Esses bebês acabam chegando nos braços das mães sendo muito amados, cuidados, amamentados, preparados. Mas não que ela faça isso forçadamente , ela vai fazer isso porque é algo que realmente brota dentro dela”, conta Gema.

Além do atendimento médico, psicológico e da troca de experiência com outras mães e voluntárias, a equipe prepara o enxoval do bebê, faz o book da gestante e do recém nascido, ajuda a recolocar a mulher no mercado de trabalho, além de outros apoios materiais para quem vive em vulnerabilidade social. Mas a instituição atende mães de qualquer classe social e de todas as idades. Todas que não se sintam capazes de manter a gravidez. Não há distinção.

A instituição precisa de doações de roupas, leite, carrinhos, berços, fraldas e outros produtos para higiene e cuidado dos bebês e mães. O Servi fica na avenida Cristóvão Colombo nº 1155 – Casa 1 - Porto Alegre/RS. O telefone de contato é o 3516-1151.

 

Banco de leite do Presidente Vargas está recebendo menos da metade de doações necessárias durante as férias

26 de janeiro de 2017 0

Por Elisandra Borba

Foto: Cristine Rochol / Prefeitura de Porto Alegre

Foto: Cristine Rochol / Prefeitura de Porto Alegre

Recebemos mais uma vez hoje um pedido muito especial, dos que sempre divulgamos e fazemos questão de apoiar. Pedido de doação de leite materno. A situação está bastante complicada no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas que é referência no tratamento de prematuros, que são os mais afetados pela diminuição do volume de doações. Segundo Secretaria da Saúde municipal, as férias de verão, quando muitas pessoas viajam, e o fim do período de amamentação de algumas doadoras contribuíram para a redução do estoque. O local tem capacidade para processar a demanda de 100 litros de leite humano por mês, quantidade que seria suficiente para suprir as necessidades dos bebês prematuros internados na neonatologia. Atualmente, o banco tem conseguido manter a média de quatro litros por dia, quando seriam necessários dez litros, mais que o dobro do estoque neste momento.

Como fazer a doação:

Toda mãe que estiver amamentando, com excesso diário de leite (no mínimo em torno de 50ml), clinicamente saudável e residente em Porto Alegre pode ser uma doadora. Basta entrar em contato com o Banco de Leite Humano, que fica na avenida Independência, 661, esquina com rua Garibaldi, telefone 3289-3334. Serão confirmados os critérios de doação e repassadas orientações iniciais para esgotar as mamas manualmente e armazenar o leite com segurança, até que a doadora possa se dirigir ao Banco de Leite para a primeira doação. Será feito preenchimento de cadastro e coletada assinatura de termo de consentimento. Após, a equipe começa a buscar o leite direto na residência, momento em que poderá esclarecer dúvidas. O leite recebido passará por uma análise de qualidade, segurança e pasteurização e, só depois, será liberado ao consumo dos bebês.

Benefícios

O leite materno é importante para os bebês, pois aumenta a imunidade, diminui o risco de doenças infecciosas e diarreias, além de atuar no sistema cognitivo. Para os bebês prematuros, o leite materno é fundamental na luta pela sobrevivência. “Dos 25 leitos disponíveis na neonatologia, 5% são ocupados por bebês que nasceram com algum tipo de patologia intestinal, necessitando passar por processo cirúrgico”, destaca a coordenadora do Banco de Leite, enfermeira Maria Inês Voigt. Os demais são prematuros de diferentes graus. “Para todos eles, o leite humano é fundamental no sentido de restabelecer a saúde e propiciar alta precoce”, comenta. Conforme Maria Inês, a maioria das mães ainda não produz leite suficiente para o consumo do filho por causa do estresse do procedimento cirúrgico enfrentado pelo bebê ou pela própria internação logo após o nascimento.

Diariamente, a equipe do banco auxilia no esgotamento (retirada) do leite materno, e a prioridade é sempre para o próprio filho, estimulando com isso o aumento da produção. Quando essa produção é ainda insuficiente às necessidades diárias do bebê, devido ao estresse materno, é prescrito leite humano doado. “Este leite supre a necessidade do bebê e tranquiliza a mãe. É um ato de solidariedade, amor, doação e altruísmo, gerando sentimento de bem-estar à doadora”, avalia Maria Inês.

Banco de Leite do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas
Avenida Independência, 661, esquina com rua Garibaldi, 6º andar – Porto Alegre
Telefone: 3289-3334
Assessoria de Jornalismo da Secretaria Municipal de Saúde
3289-2710 | 3289-2732

Solidariedade: Brigadianos fazem campanha e arrecadam leite e suprimentos para bebê em POA

26 de janeiro de 2017 1

Por Elisandra Borba

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Ações de solidariedade existem aos montes. Ainda bem! E a gente não consegue citar todas aqui. Mas tem algumas que a gente faz questão de destacar porque envolvem um contexto maior. Sabemos das dificuldades que os policiais militares enfrentam no Rio Grande do Sul. Salários parcelados, incertezas na profissão, falta de efetivo e outros problemas. Então, quando um grupo de policiais se une para fazer uma ação social sem nenhum interesse próprio por trás, acredito que seja importante destacar.

Os 19 policiais do 21º BPM, que atuam na zona sul de Porto Alegre, se sensibilizaram pela história do Israel, de cinco meses. Ele tem um problema no coração, passou por cirurgia e a família enfrenta problemas financeiros para manter a alimentação do menino, que tem indicação de tomar um leite que custa em torno de R$ 45.

Mobilizados pelo Soldado Huewerton Santos de Oliveira, o grupo reuniu 25 latas de leite NAN1, quatro cestas básicas, doze litros de leite, cinco pacotes de fraldas com aproximadamente 350 unidades, seis pacotes de lenços umedecidos, um xampu, e outros suprimentos que vão ajudar Israel e a família dele. Tudo já devidamente entregue. E as doações não param de chegar, segundo Huewerton.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Família de menino com doença rara doa dinheiro arrecadado para tratamento de menina que está há mais tempo na fila

11 de janeiro de 2017 3

Por Elisandra Borba

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

O que você faria se seu filho tivesse uma doença e precisasse de um tratamento que custa R$ 400 mil? Imagino que doar parte do dinheiro arrecadado não esteja nos planos. Pois foi o que aconteceu com a família do Chico. A história veio à tona pela publicação de um rapaz no Facebook. Ele conta que estava acompanhando o volume de doações para uma menina, a Isabela, com uma doença chamada gastroesquise. Um grupo de apostadores ganhou um prêmio na loteria e doou o dinheiro para o tratamento dela, mas ainda faltava R$ 40 mil. O rapaz conta de o dinheiro apareceu de uma hora para outra na conta da menina:

Reprodução Facebook

Reprodução Facebook

Tanto Chico, quanto Isabela moram em Mogi das Cruzes, em São Paulo. Eles precisam realizar uma cirurgia na Inglaterra, pois possuem uma malformação que faz com que o intestino se desenvolva fora do corpo durante a gestação. Segundo a mãe de Chico, Jéssica Benitez, os pais das duas crianças tinham um acordo: quem atingisse a meta e ultrapasse o valor, doaria a “sobra” para a outra família. A família de Chico arrecadou R$ 93 mil e a de Isabela precisava apenas de R$ 40 mil para atingir o necessário. Foi quando a família decidiu doar quase metade do valor arrecadado e permitir que Isabela fizesse a cirurgia logo.

Para custear a estada e realizar o procedimento por um médico no Royal Manchester’s Children Hospital, na Inglaterra, a família de Chico precisa de R$ 400 mil. Até o momento eles conseguiram arrecadar R$ 100 mil. Quem quiser e puder ajudar a família, pode realizar doações diretamente nas contas bancárias abaixo ou através da Vakinha – VaiChico.

Banco Itaú
Agência: 3146
Conta Poupança:
45387-7/500
Jéssica Marzola Benitez
CPF: 409.589.638-86

Caixa Econômica Federal (104)
Agência: 1625
Conta Poupança: 01300004540-6
Francisco Marzola Benitez
CPF: 499.497.588-40

Banco do Brasil
Agência: 3568-8
Conta Poupança (51): 31419-6
Francisco Marzola Benitez
CPF: 499.497.588-40

Natal solidário: confira onde doar brinquedos para crianças carentes em Porto Alegre

13 de dezembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Cynthia Vanzella / Agencia RBS

Foto: Cynthia Vanzella / Agencia RBS

Quer ajudar crianças carentes a terem um Natal mais colorido e divertido? O blog fez um levantamento de alguns pontos de arrecadação de brinquedos em Porto Alegre. É uma boa oportunidade de colocar a solidariedade em prática, seja com brinquedos novos, seja com usados, em boas condições, com os quais o seu filho não brinca mais. Sabe de mais algum local que esteja recebendo doações? Avise o blog pelo fraldacheia@rdgaucha.com.br.

Saiba onde doar brinquedos:

Fundação Pão dos Pobres

Rua da República, 801 – Cidade Baixa
Horário: 8h às 18h
Telefone: (51) 3226-6988

Viva Open Mall

(doações são encaminhadas ao Pão dos Pobres)
Avenida Doutor Nilo Peçanha, 3228
Horário: 10h às 22h

Instituto do Câncer Infantil

Rua São Manoel, 850 – Rio Branco
Horário: 9h às 18h
Telefone: 3331-8704

Pequena Casa da Criança

Rua Mario de Artagão, 13 – Partenon
Horário: 7h30 – 17h
Telefone: (51) 3076.0500
Observação: aceita também doações de alimentos não perecíveis

Projeto Mudando Vidas

Há diversos pontos de entrega:
Fabene – Anita Garibaldi, 2249 – Mont’Serrat
Rodobar – Loja 5 da Rodoviária de Porto Alegre – Centro
Sul Táxi – Avenida do Forte, 1266 – Vila Ipiranga
Casa do Jardim – Rua Beck, 129 – Menino Deus
Observação: também está arrecadando alimentos para as cestas de Natal

Leia também:

Associação fará brechó solidário para ajudar autistas na Região Metropolitana

Hospital Presidente Vargas precisa de doações de leite; estoque é suficiente para apenas dois dias

Heróis fazem a alegria de crianças internadas no Hospital Santo Antônio

Prematuros posam com fantasias de Halloween feitas à mão por voluntários

Hospital Presidente Vargas precisa de doações de leite; estoque é suficiente para apenas dois dias

08 de novembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Cristine Rochol / prefeitura de Porto Alegre

Foto: Cristine Rochol / prefeitura de Porto Alegre

O Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS), está com baixo estoque de leite materno e precisa de doações.

A unidade possui leite suficiente para apenas dois dias de consumo. O local tem capacidade para processar a demanda de 100 litros de leite humano por mês, quantidade que seria suficiente para suprir as necessidades dos bebês internados na neonatologia.

Para doar, as mães devem entrar em contato com Banco de Leite Humano, que fica na avenida Independência, 661, esquina com rua Garibaldi, telefone 3289-3334.

O hospital vai confirmar os critérios de doação e repassar orientações iniciais para esgotar as mamas manualmente e armazenar o leite com segurança, até que a doadora possa se dirigir ao Banco de Leite para a primeira doação. Depois, a equipe começa a buscar o leite direto na residência.

Quem pode doar?

Toda mãe que estiver amamentando, com excesso diário de leite (no mínimo em torno de 50ml), desde que esteja clinicamente saudável.

Como doar?

Primeiro, a mãe deve entrar em contato com o hospital, que vai confirmar os critérios de doação e repassar orientações de como retirar e armazenar o leite, até que a doadora possa ir até o banco de leite. Depois da primeira doação, o hospital começa a buscar o leite na casa da doadora.

Onde fica o hospital?

Banco de Leite do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas:
Avenida Independência, 661, esquina com rua Garibaldi, 6º andar
Telefone: 3289-3334

Por que doar?

O leite materno aumenta a imunidade, diminui o risco de doenças infecciosas e diarreias, além de atuar no sistema cognitivo. Para os bebês prematuros, o leite materno é fundamental na luta pela sobrevivência. Nesses casos, as mães, sob estresse, muitas vezes não conseguem produzir a quantidade suficiente para alimentar os filhos internados.

Leia também:

Rio Grande do Sul tem apenas seis bancos de leite humano ativos

Bebês que mamam no peito ganharão salários maiores quando adultos

Campanha arrecada leite, fraldas e itens de higiene para crianças que vivem em presídios

Associação fará brechó solidário para ajudar autistas na Região Metropolitana

31 de outubro de 2016 0

Por Elisandra Borba

14859436_10154622079544727_147254198_o
Um grupo de voluntários criou uma associação em Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre, para acolher pais, amigos e familiares de crianças, adolescentes e adultos autistas. O objetivo é buscar terapias, palestras, materiais e tudo ajude a desenvolver o potencial de quem tem o Transtorno do Espectro Autista. Nestes casos, a comunicação e interação social são afetados e eles precisam de estímulos para desenvolver várias habilidades.

Os voluntários se reúnem a cada 15 dias na Av. Olegário José Guimarães, 289, em Alvorada, das 15hs às 17hs – sempre aos domingos. Quem quiser participar, pode combinar com os organizadores pelo Whatsapp nos telefones: 51 92378343 (Eduardo) 51 92020784 (Sandra) 51 86526616 (Daniela).

Para ajudar a arrecadar recursos, a Associação Autista Cidadão de Alvorada vai realizar no dia 06 de novembro um evento na praça central do município (Av. Pres. Getúlio Vargas, 5850). Será realizado um brechó de roupas, sapatos, acessórios e outros objetos. O valor será todo revertido para a associação. O evento começa às 15h. Também estarão à venda camisetas da instituição, ao custo de R$ 20.

Prematuros posam com fantasias de Halloween feitas à mão por voluntários

31 de outubro de 2016 0

Por Elisandra Borba

Hoje, dia 31 de outubro, é celebrado o dia das Bruxas. A data é muito importante nos Estados Unidos e já vem sendo bastante comemorada aqui no Brasil. Pois um grupo de voluntários do St. Luke Hospital, na cidade do Kansas, nos Estados Unidos, promoveu um momento especial para os bebês internados na UTI Neo Natal da instituição: eles fizeram pequenas fantasias costuradas à mão para caracterizar os pequeninos e um fotógrafo, também voluntário, registrou tudo. Veja como ficou:

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

 

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

 

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

 

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

 

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

Schaumburg Photography

Leia também:

Novo portal esclarece dúvidas dos pais e realiza levantamento sobre prematuros no Brasil

Lutando pela vida: pai filma primeiro ano de bebê prematuro

Prematuro que venceu a batalha dá exemplo em data especial

Heróis fazem a alegria de crianças internadas no Hospital Santo Antônio

12 de outubro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Santa Casa / divulgação

Foto: Santa Casa / divulgação

Os pequenos pacientes internados no Hospital da Criança Santo Antônio, em Porto Alegre, tiveram uma surpresa especial no Dia das Crianças. Uma iniciativa muito bacana tentou alegrar um pouco o dia deles: alpinistas vestidos de super-heróis visitaram os quartos da instituição, do Complexo Santa Casa, e levaram presentes aos pacientes.

Depois, desceram as paredes do hospital, parando nas janelas dos quartos, para levar um pouco de alegria aos pequenos internados.

Foto: Santa Casa / divulgação

Foto: Santa Casa / divulgação

A ideia de fazer essa surpresa no Dia das Crianças foi da empresa Executar Alpinismo Industrial, com o apoio da Reart’s Fantasias.

Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Um dos pacientes, o pequeno Wesley, de 3 anos, entrou no clima e pediu que a mãe o ajudasse a vestir sua fantasia de Homem Aranha. Olhem que amor:

Foto: Santa Casa / divulgação

Foto: Santa Casa / divulgação

Oito alpinistas fizeram a alegria dos pacientes do Hospital da Criança Santo Antônio, vestidos como os personagens Batman, Robin, Homem de Ferro, Tartarugas Ninjas, entre outros.

Foto: Santa Casa / divulgação

Foto: Santa Casa / divulgação

Leia também:

Banco de Leite da Santa Casa está com estoque muito baixo e precisa de doações

Confira atividades gratuitas alusivas ao Dia das Crianças em Porto Alegre

Você já brincou com seu filho hoje?

PUC inaugura playground para crianças com acesso gratuito em Porto Alegre

Campanha arrecada leite, fraldas e itens de higiene para crianças que vivem em presídios