Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "brincadeiras"

Cômoda cai em cima de menino, que é salvo por irmão gêmeo

03 de janeiro de 2017 0

Por Sibeli Fagundes

Imagens foram vistas milhões de vezes - Reprodução Facebook

Imagens foram vistas milhões de vezes – Reprodução Facebook

Quem nunca pegou o filho fazendo uma traquinagem perigosa? É só piscar e pah! O perigo está em coisas que nem imaginamos. Nos Estados Unidos, os irmão gêmeos de dois anos,  Bowdy e Brock,  estavam se aventurando na cômoda e a brincadeira por pouco não terminou em tragédia. Os pais acabaram postando a imagem nas redes sociais para alertar sobre o perigo. Ricky e Kayli Shoff estavam em outro cômodo e não ouviram o barulho do móvel caindo, nem de choro. Quando foram ao quarto e viram a cômoda caída, foram conferir a câmera de segurança. E se depararam com isso:

“Fiquei um pouco hesitante em postar isso, mas acho que não é apenas para despertar a atenção, mas também é incrível”, disse Shoff no post do Facebook. “Nós somos tão gratos pelo laço que esses irmãos gêmeos compartilham. Nós sabemos que Bowdy não estava sozinho tirando a cômoda de Brock e nos sentimos abençoados por ele estar bem”.

Após o incidente,  eles parafusaram a cômoda na parede.

Como estimular o aprendizado das crianças durante as férias

26 de dezembro de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: Aline Rebequi

Foto: Aline Rebequi

Férias é tempo de diversão e descanso. É difícil fazer com que as crianças estudem em um período que deve ser de descontração. E a gente nem pede isto. Mas o que podemos fazer para que mesmo nas férias, durante as brincadeiras, as crianças sigam aprendendo? A psicopedagoga Sheila Leal traz sete dica bem interessantes para utilizar com os pequenos durante as férias escolares.

A profissional, que é especialista em desenvolvimento infantil, explica que é importante não apenas estimular o desenvolvimento das crianças, mas também para valorizar os momentos que os pais devem ter com os filhos. “É por meio das brincadeiras que eles podem se conectar com as crianças e observar detalhes do desenvolvimento, como a maneira de falar e as habilidades de escrever ou de contar, por exemplo”, explica Sheila.

Veja as dicas da profissional?

1- Jogos de concentração e memória
Embora o nome se pareça com algo chato para as crianças, a especialista conta que as brincadeiras que promovem concentração e memória podem ser coisas simples, como jogos de tabuleiro ou cantar músicas novas. “Estas brincadeiras ajudam as crianças a conseguirem dar foco na atividade, e com isso elas não ficarão desatentas quando voltarem às aulas”, explica Sheila, que também destaca a possibilidade de contar histórias como forma de melhorar essas habilidades nos pequenos.

2- Desenhar e pintar
Deixar lápis, giz, sulfites e cartolinas à disposição dos pequenos. “Você pode brincar de desenhar com eles, mas também pode usar como atividade para o momento em que estiver trabalhando. Quando chegar em casa, pergunte o que seu filho desenhou e use isso como forma de começar uma interação que mostre seu interesse”, explica. Ela também sugere que, a partir dos 5 anos, os pequenos façam desenhos por associação. “Faça você um desenho no centro da folha e peça para seu filho desenhar o que lhe vem à mente relacionado a esse desenho”, explica.

3- Museus e espaços culturais
Visitar museus e espaços culturais pode ser uma ótima forma de incentivar o aprendizado e raciocínio, especialmente quando o passeio é transformado em uma grande brincadeira de descobertas, como sugere a especialista. “Tente relembrar tudo o que você viu com seu filho para que ele aprenda a guardar as informações em forma de brincadeira”, explica. Sheila lembra que, além de existirem muitas opções de museus divertidos e interativos, também existem muitos shoppings e parques que oferecem mostras culturais voltadas a crianças.

4- Evitar o excesso de eletrônicos
Os jogos eletrônicos e vídeo games, assim como programas de TV, costumam estar presentes diuturnamente na vida das crianças. “Eles podem ser ótimos estímulos para o reflexo e a educação das crianças, mas jamais devem ocupar 100% do tempo”, alerta. Ela reforça a importância de incentivar atividades externas e variadas para que as crianças não fiquem o tempo todo dentro do quarto.

5- Brincar na cozinha e nos afazeres da casa
As crianças saem de férias, mas muitas vezes os adultos continuam com o dia a dia cheio de tarefas.Essa combinação forma um ótimo momento de transformar as tarefas da casa em diversão. “Você pode aproveitar para fazer pratos diferentes na cozinha e pedir ajuda dos filhos, e isso vai fazer com que eles entendam melhor a relação com a comida”, explica, alertando para que os muito pequenos se limitem apenas a acrescentar ingredientes no recipiente, ajudar a mexer a colher ou enrolar brigadeiros, por exemplo. Para o caso de crianças de 3 ou 4 anos, a especialista sugere dar alguns grãos de feijão ou milho, e pedir para que desenhem com eles a primeira letra do nome, e depois outras letras. “Isso vai ajudar no desenvolvimento espacial e coordenação motora”, explica.

6- Conviver com a natureza
Segundo a especialista, o contato com parques, jardins e ambientes com animais permite que as crianças desenvolvam diversas habilidades. “Cuidar de um jardim em casa ajuda a desenvolver a responsabilidade, e vivenciar brincadeiras em um parque ou chácara ajuda a criar um senso de pertencimento à natureza”, explica Sheila, que também destaca como a relação com animais, especialmente os de estimação, ajuda no desenvolvimento das relações de amizade.

7- Stop
Crianças de 7 a 8 anos já podem brincar de Stop, a famosa brincadeira em que uma letra escolhida deve ser a inicial de palavras para animais, objetos, brinquedos, entre outros que podem ser colocados em diferentes colunas. “Separe a folha em quadradinhos e observe a escrita do seu filho, com atenção também para a rapidez com que ele coloca as letras no papel, e tente ser mais devagar e até deixar que eles ganhem a brincadeira de vez em quando”, explica.

Por fim, Sheila alerta que, até os 4 anos, as crianças necessitam mais da presença dos pais, porque ainda não sabem brincar sozinhas. “O importante é aproveitar ao máximo o tempo que tiver com os filhos para conhecê-los melhor e fazer parte do desenvolvimento deles”, conclui.

Leia também:

Brincadeiras que quero ensinar a meus filhos

Três ideias de brinquedos sem custo para fazer com as crianças para as férias

Sociedade de Pediatria do RS orienta que pais não proíbam acesso a tecnologias

Como estimular os bebês: atividades desde recém-nascido até um ano

Atividades para crianças em dia de chuva

Você já brincou com seu filho hoje?

Você já brincou com seu filho hoje?

12 de outubro de 2016 0
Foto: Diego Vara / Agencia RBS

Foto (arquivo): Diego Vara / Agencia RBS

Hoje é feriado em todo o país pois é o Dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Mas a data que todos lembram, principalmente quem tem filho, é o Dia das Crianças!

Por isso, neste dia, as mães do blog desejam que os nossos leitores brinquem muito com seus filhos!

Se ele já for adolescente, jovem, ou adulto, brinque igual. As brincadeiras fazem bem para a saúde do corpo e da alma. Desestressam, nos deixam felizes, e ampliam os laços entre pais e filhos, avós e netos, tios e sobrinhos, dindos e afilhados! As brincadeiras conectam, nos fazem pessoas mais criativas, menos individualistas, além de serem super importantes para o desenvolvimento das crianças!

Um FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!!!!!!

Confira atividades gratuitas alusivas ao Dia das Crianças em Porto Alegre

Brincadeiras que quero ensinar a meus filhos

Três ideias de brinquedos sem custo para fazer com as crianças

Como estimular os bebês: atividades desde recém-nascido até um ano

Atividades para crianças em dia de chuva

Dr Bactéria: brincar no chão e ter contato com animais e terra cria “contaminação positiva”

Guia Pokémon para os pais entenderem a febre do momento

12 de julho de 2016 1

Por Milena Schoeller

Foto: YouTube / Reprodução

Faz uns dois anos mais ou menos que o meu filho mais velho tem um passatempo preferido: Pokémon! Ele gosta de jogar cartas Pokémon, já assistiu a todos os episódios disponíveis da série (antiga e atual), tem bonecos Pokémon, assiste a vídeos no YouTube de jogos Pokémon, e gosta de jogar na internet.

E agora com, a chegada de um novo jogo, Pokémon Go, o assunto está em todas as redes sociais e portais de notícia.

Fui pesquisar para saber do que se tratava: o que era isso que o meu filho e quase todos os colegas estavam gostando tanto? E encontrei algumas respostas bem interessantes na internet, incluindo um Guia Pokemon para pais!

O que é um pokémon?

São criaturas, espécie de animais, que convivem com humanos. É a junção de Pocket Monster, ou seja “monstrinhos”. Eles são criados pelos donos, que são chamados treinadores Pokémon. Eles crescem, vão ganhando poderes, vão evoluindo, e ganhando experiência. São mais de 500 criaturas que habitam o universo Pokémon.

O que é uma batalha Pokémon?

Como se fosse um esporte. São batalhas que acontecem entre os pokémons. Na série de TV, e em jogos eletrônicos, são organizados campeonatos em arenas. E as crianças (e grandinhos também) reproduzem estas batalhas através de um jogo de cartas pokémon, onde cada carta tem um pokémon com poderes diferentes.

Fonte: www.copag.com.br

Quando foi criado?

Em 1995, pelo japonês Satoshi Tajiri, um designer de jogos eletrônicos.

O que é a pokébola?

É um compartimento para armazenar pokémons. Existem, inclusive, teorias do que acontece com os Pokémons quando estão dentro das pokébolas. Alguns dizem que é um universo paralelo, com florestas, casas, dentro da pokébola. E outra teoria diz, até mesmo, que a pokébola funciona como uma usb, onde os pokémons se convertem em energia e dados, quando entram dentro da pokébola.

Fonte: www.ultracurioso.com.br

Fonte: www.ultracurioso.com.br

Fiquei mais tranquila com as respostas, a história é um pouco complexa para crianças menores. Mas para os maiores, a partir de uns 5 anos, não vejo problema. E o designer japonês que criou a série está de parabéns, ele, com certeza, é uma pessoa muito muito criativa para ter tido estas ideias. ;)

E agora a nova febre: Pokémon Go!

É um jogo para smartphone que mistura elementos virtuais com realidade. Foi lançado no início de julho, disponível para sistemas Android e iOS, em alguns lugares do mundo. Mas o Brasil está fora, por enquanto. No jogo, o usuário consegue visualizar o mapa da cidade e a localização (através do GPS) do jogador. O usuário sai então à caça de pokémons pela cidade. Sai caminhando e “pegando” os pokémons, fazendo movimento com celular no local onde está o pokémon. Além disso, é possível também fazer batalhas com amigos próximos fisicamente, e trocar pokémons com quem também tem o jogo.

Neste vídeo oficial, no canal Pokémon no YouTube, dá pra perceber claramente como o jogo funciona.

 

É ou não uma loucura?

Estou adorando aprender sobre Pokémon com meu filho. Mas quem está adorando mesmo o sucesso do Pokémon Go é a Nintendo. As ações da empresa estão em alta. Segundo a revista Exame, o valor de mercado da companhia aumentou 7,5 bilhões de dólares desde o lançamento do jogo.

ATUALIZAÇÃO DE 03/08: Pokemon Go chegou ao Brasil!

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Leia Também

Sociedade de Pediatria do RS orienta que pais não proíbam acesso a tecnologias

Teste a inteligência do seu filho!

Pai troca senha do wi-fi até que a filha arrume o quarto e lave a louça

Atividades para crianças em dias de chuva

Teste a inteligência do seu filho!

15 de junho de 2016 0

Por Milena Schoeller

Se o seu filho é um pouco maior, e já sabe as cores e formas, você pode aplicar nele os testes abaixo. Seu filho vai se divertir com as brincadeiras de ilusão de ótica. Elas foram reunidas e publicadas em um site britânico, e testam a relação entre o cérebro e os olhos. Quanto mais rápido a criança conseguir responder às perguntas abaixo corretamente, melhor o cérebro consegue perceber/captar a informação.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

1. QUANTAS CORES VOCÊ VÊ?

Imagem: A. Kitaoka

RESPOSTA: Existem apenas três cores: amarelo, vermelho e azul. O fundo com cor diferente faz com que os olhos vejam alguns quadrados laranjas, mas eles não são.

2. QUANTAS CORES VOCÊ VÊ AGORA?

TESTE 22

RESPOSTA: Há apenas duas cores: preto e branco. O cinza entre as formas é apenas uma ilusão.

3. QUAL CÍRCULO LARANJA É MAIOR?

RESPOSTA: Os círculos laranjas são do mesmo tamanho. Os círculos cinzentos periféricos, de tamanhos variados, impactam a forma como os nossos olhos percebem a cor laranja. A ilusão foi descoberta pelo psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus, em meados do século XIX.

4. QUANTAS CORES TEMOS ABAIXO?

TESTE 4

RESPOSTA: Sete: azul, amarelo, preto, laranja, verde, vermelho, roxo.

Leia Também

Brincadeiras para ensinar aos pequenos

Como estimular os bebês

Você brinca com seu filho?

PUC inaugura playground para crianças com acesso gratuito em Porto Alegre

As 10 verdades sobre a maternidade

Sociedade de Pediatria do RS orienta que pais não proíbam acesso a tecnologias

Bebês que mamam no peito ganharão salários maiores quando adultos

Como os bebês lidam com as mudanças

Muito bom humor para lidar com palpites!

Você brinca com seu filho? Esta é a Semana Mundial do Brincar!

23 de maio de 2016 0

Por Milena Schoeller

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Desde 2009, sempre no mês de maio, no mundo todo, alguns dias são dedicados a brincadeiras com os pequenos. É a Semana Mundial do Brincar, para incentivar atividades que são muito, muito, mas muito saudáveis na infância. E mais, as brincadeiras são fundamentais para o desenvolvimento infantil. Elas estimulam a imaginação, a inteligência, a criatividade, a integração com outras crianças. Através das brincadeiras, as crianças verificam possibilidades, organizam emoções, e aprendem a ter autonomia. Enfim, o que seria das crianças se não houvessem brincadeiras?? Música, arte, teatro, dança, circo, leitura, contação de histórias, manifestações culturais tradicionais, integração com pessoas diferentes, jogos.
Neste ano, a Semana começou neste domingo (22) e vai até o dia 28.

Vamos aproveitar esta data pra brincar mais com os nossos filhos!

Em São Paulo, o Espaço Cultural para crianças Brincado no Pé lançou uma cartilha com dicas aos pais. É muito interessante. Fala da importância do brincar no desenvolvimento infantil, e traz ainda explicações sobre cada tipo de brinquedo. Acesse aqui.

E o blog relembra algumas matérias que já fizemos sobre isso:

Brincadeiras que quero ensinar a meus filhos

Como estimular os bebês: atividades desde recém-nascido até um ano

Atividades para crianças em dia de chuva

Sociedade de Pediatria do RS orienta que pais não proíbam acesso a tecnologias

O Começo da Vida! Documentário mostra o desenvolvimento do cérebro dos bebês e crianças.

PUC inaugura playground para crianças com acesso gratuito em Porto Alegre

Meu filho não sabe dividir os brinquedos!

Alunos da rede pública ganham jogos para aprender sobre o Aedes

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Bailarina se apresenta com a filha e emociona

24 de abril de 2016 0

Por Sibeli Fagundes

Imaginou ser bailarina e ter uma filha pequena e conseguir se apresentar com ela em um palco? Hoje, rodando pela internet, me deparei com esse vídeo. Tem mais de 1,6 milhão de visualizações.

Quem acha que é complicado incorporar os pequenos às atividades dos pais pode repensar. Tenho uma amiga que faz musculação com o marido e os filhos juntos. A menina imita alguns movimentos. Além de unir a família, introduz a atividade física na rotina de uma maneira natural.

Esqueça a pracinha, leve seu filho para passear

09 de março de 2016 4

Por Sibeli Fagundes

vicente

Arquivo pessoal

carrinho

Arquivo pessoal

A vida da gente é corrida, sei. Mas, às vezes, a gente entra em uma rotina que atinge também o lazer dos filhos. O sair de casa acaba sendo uma visita a uma pracinha. Não que seja ruim, mas tem muita coisa boa por aí para fazer, basta planejar um pouquinho. Digo isso fazendo um mea culpa.

Esses dias recebi um e-mail com promoções de um site de compras coletivas e uma delas era um passeio à Quinta da Estância, que fica na RS-118, em Viamão. Já tinha ouvido falar muito bem do local, que se preocupa com a preservação da natureza e recebe diversos animais apreendidos pelo Ibama, por exemplo.

Fomos no domingo passado. O passeio já começa com um café da manhã, para ter energia para todas atividades a seguir. Depois, todos se reúnem embaixo de uma frondosa figueira, onde os guias passam instruções e organizam o grupo para o primeiro passeio: a fazendinha, onde há animais típicos de fazendas, mas também avestruzes, pavão, jegue e outros bichos, e o serpentários, onde se tivermos sorte podemos ver duas jiboias e um serpente (não venenosa). Quem teve coragem, pode tocar na serpente. As crianças adoraram.

Depois fizemos uma trilha pelo campo e pelo meio da mata, com caminhada dentro d’água, voltando para a sede em carretas puxadas por um trator. Não tenho fotos dessa parte porque resolvi aproveitar o passeio sem me preocupar em carregar nada, a não ser água. Teve passeio a cavalo, carrinho de lomba e visita aos animais recolhidos pelo Ibama. Um ponto diferente nisso foi entrar no viveiro de imersão, onde ficam araras e um tucano.  Você passeia dentro da gaiola. Há ainda outros animais, principalmente aves, em viveiros normais. Lindos.

Quem tem coragem ainda pode participar da parte de esportes radicais (crianças pequenas fora), incluindo tiroleza. Para as crianças pequenas há várias praças com brinquedos diferentes, com escaladas de ‘paredão’ de corda, ponte suspensa, etc. O Vicente tomou um cansaço, mas adorou. Pretendo procurar outros lugares para termos experiências diferentes.

Carnaval no Fralda Cheia!

10 de fevereiro de 2016 0

 

Pietro, filho da Karolina, brincando de herói Foto: Arquivo Pessoal

Pietro, filho da Karolina, brincando de herói.
Foto: Arquivo Pessoal

O Carnaval é uma época em que os pequenos dão asas à imaginação. Transformam-se em vampiros, super-heróis, piratas e princesas. E o Blog Fralda Cheia quer fazer uma homenagem aos filhos/netos/sobrinhos dos nossos leitores (as).

Seu filho se divertiu no Carnaval?

Mande uma foto dele fantasiado até sexta-feira (12). Nós publicaremos uma galeria de foto com as melhores imagens. Você deve enviar a foto para promo@rdgaucha.com.br, com o nome da criança, idade, e o local. Mande também, no corpo do email, uma mensagem informando que você autoriza a publicação.

 

Antônio, filho da Milena, brincando de vampiro. Foto: Arquivo Pessoal

Antônio, filho da Milena, fantasiado de vampiro.
Foto: Arquivo Pessoal

 

Participe e mostre a todos como foi o Carnaval dos seus pequenos!

 

Especial Dia das Crianças – As traquinagens dos pequenos!

Homenagem aos Pais leitores do blog

Sociedade de Pediatria do RS orienta que pais não proíbam acesso a tecnologias

05 de novembro de 2015 1
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Por Milena Schoeller

Deixar ou não deixar os filhos utilizarem tablets, computadores e smartphones? Limitar o uso ou deixar livre? E com qual idade começa o uso? Estas são dúvidas que os pais normalmente levantam. A tecnologia já faz parte da nossa rotina, e não temos mais como deixar os pequenos de fora. Neste sentido, a Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS) divulgou nesta quinta-feira (05) uma série de orientações aos pais. A entidade aconselha que os pais “eduquem os filhos ciberneticamente, e não fujam das novas tecnologias”.

Segundo as orientações, para que o uso da internet não vire dor de cabeça, o ideal é que os pais:

- Conheçam as tecnologias que os filhos utilizam.

- Demonstrem interesse nas atividades do filho na internet.

- Deem exemplo de bom uso na internet e nas redes sociais.

- Estimulem a convivência com a família.

- Estimulem que o horário de dormir seja respeitado.

A presidente da SPRS, Patrícia Lago, afirma que não existe idade para usar os dispositivos. Mas os pais devem ficar atentos: a tecnologia não pode substituir as brincadeiras normais, nem o contato com outras crianças e com a família. A criança precisa exercitar a imaginação para se desenvolver.

Em relação a quantidade de tempo de utilização, a presidente explica que “não há uma regra, mas não adianta os pais restringirem se eles passam todo tempo livre conectados. Crianças precisam de atenção para se desenvolverem adequadamente”.

Conforme a psicóloga terapeuta cognitiva e comportamental, Juliana Potter, a tentativa de afastar a internet dos filhos não é aconselhável. O ideal é ensinar aos pequenos como utilizar os dispositivos corretamente:

- A tecnologia não é boa ou ruim. A tecnologia é a tecnologia. O que diferencia se é algo positivo ou negativo é o uso que cada pessoa faz das novidades tecnológicas. Os filhos necessitam ser educados desde pequenos de como se comportar e agir na internet. Proibir é impossível e ineficaz, pois ninguém vive totalmente sem a tecnologia. -  explica a psicóloga.

Com o tempo, as crianças começam a ficar mais atentas aos jogos na internet. Pois neste sentido, a psicóloga desmistifica o medo dos adultos de que os filhos fiquem violentos, devido aos jogos:

- Meu filho vai ficar violento com os jogos? Não, não vai. Muitos estudos já mostraram que apenas o jogo não faz ninguém ficar bom ou ruim. A violência tem muito mais a ver com a educação. – ressalta Juliana Potter.

A diretora científica da Sociedade de Pediatria, Helena Müller, relata que os pais necessitam se aproximar dos filhos para saber o que fazem na internet. Não vigiar, mas entender como se dá o uso pelos pequenos:

- Os pais precisam se aproximar dos filhos. A tecnologia faz parte da vida de todo mundo. Os jovens têm que ter privacidade, mas os pais têm que saber e perguntar. – orienta a médica.

Leia Também:

Pesquisa mostra que mães passam pouco tempo com os filhos

Mães acham que filhos são discriminados por não terem produtos da moda

Meu filho não sabe dividir!