Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "comportamento"

Pais ficam furiosos por escola enviar bilhetes dizendo que filhos estão obesos

21 de março de 2017 5

Por Sibeli Fagundes

Reprodução/Mirror

Reprodução/Mirror

Você ficaria furiosa se a escola do seu filho enviasse um bilhete com um alerta sobre o sobrepeso ou obesidade dele? Os pais de estudantes de uma escola primária de Plymouth, na Inglaterra, ficaram. As crianças têm quatro anos de idade e foram avaliadas seguindo regras do serviço público de saúde do Reino Unido.

Na avaliação enviada aos pais, havia as medidas da criança a avaliação do IMC (índice de massa corporal). Também indicava o serviço de saúde para que pudessem procurar auxílio.

O pai de Roxanne, Martin John Tall, considerada com excesso de peso, desabafou. Disse que ficou chocado e questionou que a atitude da escola, que poderia desencadear um complexo em uma criança tão nova sobre o peso dela.

Reprodução/facebook

Reprodução/facebook

Kelly Franklin, mãe de Jake, também ficou indignada. Disse que o filho, além de ter passado recentemente por um cirurgia no cérebro (nasceu com Sagittal Craniosynostosis, que provoca o fechamento das placas ósseas do crânio mais cedo ) e tem outras doenças, que afetam o processamento sensorial, além de déficit de atenção.

Olhando as fotos das crianças, nenhuma parece obesa. No entanto, pela calculadora de IMC, estão realmente acima do peso, mas nada que não possa ser revertido facilmente. A escolas, inclusive, pede atenção à alimentação e à prática de atividade física.

Quando meu filho tinha 4 anos, o pediatra também alertou que estava acima do peso. Quem o via, enxergava um criança magra (o excesso era pequeno, mas havia). Eu dei atenção ao alerta e cuidei mais ainda da alimentação dele. Hoje, está dentro da normalidade.

Talvez tenha havido falta de sensibilidade da escola. Procurada pelo jornal Mirror, a direção não se pronunciou.

Leia também:

Brasil tenta frear obesidade infantil

Avó é a 'culpada' pela invasão de crianças em entrevista ao vivo na TV

11 de março de 2017 1

Por Sibeli Fagundes

Foto: reprodução youtube

Foto: reprodução youtube

O vídeo viral das duas crianças entrando no cômodo em que o pai dava uma entrevista ao vivo para a BBC tem uma explicação agora. A avó da dupla e mãe do entrevistado Robert Kelly, Ellen Kelly, contou o motivo ao jornal Daily Mail.

Morando em Cleveland, Ohio, ela e o marido Joseph usam o Skype para falar com o filho, a nora Jung-a Kim, e Marion, de quatro anos, e James, nove meses. Ellen acredita que as crianças ouviram o pai falando e acharam que ele estava conversando com os avós e, por isso, protagonizaram a cena hilariante.

Robert Kelly mora na Coreia do Sul, é especialista em política sul-coreana e estava dando entrevista sobre o impeachment da presidente Park Geun-hye.

A mulher que aparece no vídeo, chamada de “ninja” por vários internautas, e confundida com uma babá também, é a esposa dele, Jung-a Kim, ex-professora de ioga.

reprodução blog asiansecurityblog

Leia também:
Entrevistado é surpreendido por filhos durante transmissão ao vivo na TV

As mais acessadas da semana!

27 de janeiro de 2017 0

Todas as sextas, nós postamos pra você um resumo dos assuntos que geraram maior interesse dos nossos leitores e ouvintes na semana. Fique bem informado acompanhando o Top5 do blog Fralda Cheia.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

1º Mãe de primeira viagem tem bebê de 6kg por parto normal

Brian virou sensação nas redes sociais

Brian virou sensação nas redes sociais

 2º Bela Gil ingeriu a placenta do último parto, em maio deste ano

Foto: Reprodução Instagram

Foto: Reprodução Instagram

3º 9 fatos que ninguém conta sobre o parto

Foto: Jornal Zero Hora

Foto: Jornal Zero Hora

4º O que levar na mala da maternidade? Confira dicas!

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

5º Bebê nasce na Free Way

Reprodução Facebook

Reprodução Facebook

Acompanhe as reportagens mais acessadas da semana passada!

Não diga a meu filho que homem não chora!

17 de janeiro de 2017 1

Por Sibeli Fagundes

Campanha incentiva o choro de meninos Reprodução/Youtube

Campanha incentiva o choro de meninos Reprodução/Youtube

Um dia meu filho começou a chorar por ter se machucado e um conhecido que estava perto veio com a maldita frase “homem não chora”. Depois de fuzilar a pessoa com o olhar, disse ao Vicente: “Está doendo? Então chora!”. E aviso: ele também é livre para derramar lágrimas quando estiver triste, com medo, feliz demais… e por aí vai. Estou criando um ser humano, não a Muralha da China. Estou criando uma fortaleza que não vai desmoronar por não saber lidar com os sentimentos.
Não quero que depois meu filho vá parar em algum divã porque não consegue enfrentar a vida, porque quer chorar mas mandaram ele engolir o choro. Ele poderá frequentar um divã, por outros motivos, não porque não pode chorar.
Aliás, já pararam para pensar no que está implícito em “engolir o choro”? Você está dizendo à criança para engolir as frustações da vida, para engolir os sentimentos, para engolir a dor, para não se expressar. O choro, lembrem bem, a primeira forma de expressão de um ser humano.
Quem não chora por perdas, perderá sempre. Quem não chora por amor, vai deixar o amor escapar. Quem não chora de dor, tatua uma cicatriz na alma. Quem não chora na vida, pode achar que a vida não vale a pena.
Na Austrália, o problema de suicídio entre homens é tão grave que a Man Up fez uma campanha para incentiver os homens a chorar.

Mãe relata susto ao receber 11 sanduíches após filho fazer pedido no seu celular

29 de dezembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Reprodução / Facebook

Reprodução / Facebook

A advogada Ana Paula Peniche, de Belém, no Pará, compartilhou no Facebook uma situação engraçada, com a qual certamente muitas mamães vão se identificar! Quem nunca descobriu uma “arte”, uma “traquinagem” que o seu filho fez enquanto brincava com o seu celular?

O filho da Ana Paula caprichou! O Pedro, de 4 anos, pegou o celular dela e pediu 11 – eu disse ONZE – sanduíches por um aplicativo de tele-entrega! A mamãe tomou um susto quando o motoboy chegou com 11 Cheese Bacon!

O blog conversou com a Ana Paula, que nos contou que o Pedro justificou o pedido com a intenção de deixar a mãe e o pai feliz, “porque um lanche sempre é legal”. Muito fofo, né?!

“Eu fiquei atordoada! Não conseguia nem olhar para os sanduíches”, contou a Ana Paula.

Mas afinal, o que foi feito com os 11 sanduíches?

O papai do Pedro comeu um deles na hora e outros dois no dia seguinte. O resto, foi dividido com a família, que se solidarizou com a situação!!!

Leia também:

Sociedade de Pediatria do RS orienta que pais não proíbam acesso a tecnologias

Sociedade de Pediatria divulga recomendações sobre tempo de exposição a mídias digitais

Afinal, apesar dos boatos, a Peppa e outros desenhos deseducam as crianças?

Entidade médica sugere que bebês durmam no quarto dos pais até 1 ano de idade

Alerta aos pais: 10 dicas para proteger os pequenos e prevenir a pedofilia!

10 perguntas e respostas sobre o desfralde do bebê

22 de novembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

O momento do desfralde é delicado e tenso para os pais, mesmo sendo esperado! Segundo a neuropsicopedagoga Viviani Zumpano, que integra a equipe interdisciplinar da NeuroKinder, clínica dedicada ao neurodesenvolvimento infantil, o processo só deve ser feito quando os pais estiverem seguros.

É fundamental que estejam conscientes que os escapes vão ocorrer e precisam estar preparados para lidar com essas situações da melhor maneira possível, para não causar traumas na criança.

Confira as respostas a 10 dúvidas recorrentes sobre o desfralde:

1- Qual a idade certa para o desfralde?

O ideal é começar o desfralde a partir dos 18 meses. A criança nessa fase já está cognitivamente mais desenvolvida para compreender o processo. Antes disso, o sofrimento é maior, tanto para a criança, quanto para os pais.

2- A criança precisa estar falando para desfraldar?

Depende. O ideal é que o desfralde seja feito quando a criança já fale algumas palavras para facilitar o processo. Mas não é uma condição mandatória para começar, pois é possível tirar as fraldas de bebês com atraso na fala.

3- A escola pode recusar a criança porque ela ainda usa fraldas?

Vemos muitos casos de escolas que não aceitam crianças maiores de dois anos que ainda usam fraldas. Isso não é correto. Na verdade, a escola deve ser uma facilitadora do processo do desfralde, aceitando essa criança e auxiliando-a. A criança na escola vai aprender por meio do outro, ou seja, ao ver os colegas usarem o banheiro, ela irá observar e imitar.

4- O que é melhor: penico ou adaptador de vaso?

Para começar, o ideal é usar um penico ou privadinha. É importante que a mãe ou o cuidador realize os rituais, como jogar o xixi no vaso sanitário, dar descarga, limpar-se com o papel higiênico e lavar as mãos. Quando a criança já estiver bem segura no uso do penico, os pais podem incentivar o uso do vaso sanitário com o adaptador. Dica: deixe a criança ver os pais usarem o banheiro, isso é um ótimo incentivo e modelo de imitação.

5- Como agir nas saídas de casa?

Ninguém precisa parar de sair por causa do desfralde. A recomendação é usar a fralda e levar a criança ao banheiro várias vezes. Isso evita frustração ou situações embaraçosas para a criança e para os pais quando vão a lugares públicos.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

6- Quem vem primeiro, o “número 1” ou o “número 2”?

O ideal sempre é começar pelo xixi. O controle da urina é mais fácil para a criança. Depois, os pais podem começar o processo das fezes, que pode levar mais tempo.

7- Há diferença entre o desfralde de meninos e meninas?

Sim, há diferença. Os meninos costumam levar mais tempo para desfraldar, por conta de uma pequena diferença nos marcos de desenvolvimento entre meninos e meninas. Mas, vale lembrar que o processo de desfralde é único, pode variar de uma criança para outra, de um filho para o outro, independente do sexo.

8- Elogiar ou não?

Elogiar sempre. A criança precisa ser elogiada e incentivada sempre que conquistar algo importante. Ela vai entender que está fazendo algo bom e tende a repetir o processo, e isso vale para qualquer atividade, incluindo o desfralde.

9- Como lidar com os escapes?

De forma natural, jamais brigar ou xingar a criança por causa de um escape. Muitas podem chorar e ficar ansiosas quando fazem xixi em lugares inapropriados. Cabe aos pais acalmar, explicar que isso acontece, limpar e incentivar o uso do penico ou do banheiro. Aqui fica uma dica valiosa: a criança não tem a noção de usar o banheiro quando tem vontade, por isso, no processo de desfralde é preciso oferecer o penico várias vezes por dia ou a ida ao banheiro várias vezes também, até a criança perceber esse movimento para imitar.

10- Quando tirar a fralda noturna?

Este é o último passo e pode demorar bastante tempo. Somente depois do processo diurno estar firmado, ou seja, sem escapes, é que os pais podem começar a retirada da fralda noturna. Porém, precisarão levantar de três a quatro vezes por noite para levar a criança ao banheiro no início, para criar o que chamamos de autorregulação. Depois de um tempo, a criança começará a ir sozinha.

Leia também:

Qual a melhor marca de fralda?

Qual a melhor marca de lenços umedecidos?

Quanto custa um filho?

Fralda de pano x descartável – 70 mil bebês usam fraldas de pano no Brasil

O que fazer quando o bebê tenta bater nos pais e familiares?!

18 de novembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

Há algumas semanas, o Nícolas começou a tentar bater no meu rosto, no rosto do pai e de alguns familiares. Isso acontece, em geral, quando ele está irritado após uma frustração, e nos deixa com dúvida sobre como agir, afinal, ele tem apenas 1 ano e 3 meses e nunca viu os pais batendo em ninguém!

Isso já aconteceu com você? Para saber se é normal e o que fazer, consultei a psicopedagoga Raquel Liane, que é diretora da escola de educação infantil e ensino fundamental Reverendo Olavo Nunes, em Porto Alegre.. Ela trouxe alguns esclarecimentos. Confira:

FRALDA CHEIA: É normal o bebê começar a bater no rosto dos pais e familiares por volta de 1 ano de idade? Por que isso acontece?

RAQUEL LIANE: Normal não é, mas bastante comum. Diante de frustrações, a criança tende a “descarregar” sua tristeza batendo. Quase que instintivamente começa por bater no rosto, mesmo que nunca tenha visto esta cena ou esteja exposta a um ambiente agressivo. A atitude que, inicialmente, quando menor, pode não ser intencional, diante das frustrações/situações em que sua vontade não é correspondida, passa a ter a intencionalidade de machucar o outro.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

FRALDA CHEIA: Como agir quando o bebê se comportar dessa forma?

RAQUEL LIANE: É importante que a criança entenda que esse comportamento não é aceitável. Muitos pais às vezes riem ou até acham engraçadinho o filho ter uma “personalidade forte” e, dependendo da forma como agirem, o ato demorará mais a passar.

Logo na primeira vez que a criança bater, os pais devem ser firmes, dizer que isso não pode, não deve ser feito e que eles não admitirão essa atitude. Se necessário, devem aplicar sanções, do tipo ficar sentado.

Pode ser que a criança tente outras vezes, mas daí já saberá que está infringindo uma regra. O mais importante é que os pais sejam firmes. Muitas crianças poderão ter este comportamento em público, o que poderá constrange-los a uma atitude mais enérgica.

FRALDA CHEIA: Adianta dizer “não”, quando ainda são bebês?

RAQUEL LIANE: Sempre adianta dizer não, talvez sejam necessárias muitas vezes, mas o importante é ter firmeza e passar esses valores com convicção.

A criança precisa ser ensinada sobre todas as coisas, inclusive regras sociais e a forma de lidar com as emoções. Assim, os pais também devem ensinar quais comportamentos não são aceitáveis e, mesmo estando brabos/tristes, há formas aceitáveis de extravasar essas emoções, porém, reações violentas não podem acontecer.

Leia também:

E quando a criança é teimosa? Veja dicas de especialistas

Como lidar com as birras do seu filho

Castigo para criança pequena? Saiba quando é válido

Você sabe por que o Príncipe William sempre se abaixa para falar com o filho?

Órfãos de pai vão ter também o nome do pai socioafetivo na certidão de nascimento

17 de novembro de 2016 0

Por Sibeli Fagundes

Divulgação

Divulgação

Duas crianças que perderam o pai biológico agora vão ter na certidão de nascimento também o nome do pai sociafetivo. A autorização foi dada pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Comarca de Pelotas, dentro do Projeto Pai Presente, do Conselho Nacional de Justiça.

O pedido foi realizado pelo homem que se declarou pai socioafetivo dos dois filhos da esposa. Ele relatou que cria, educa e ama os meninos e por esse motivo requereu a inclusão do nome no registro das crianças.

O juiz Marcelo Malizia Cabral autorizou também que o sobrenome do pai socioafetivo seja acrescido ao nome dos garotos. 

Projeto Pai Presente

O Projeto Pai Presente estimula o reconhecimento de paternidade de pessoas que não possuem o registro do pai na certidão de nascimento, considerando que o direito à paternidade é garantido pelo artigo 226, § 7º, da Constituição Federal de 1988.

O Projeto também tem por objetivo propiciar a reflexão sobre a importância da presença do pai na criação dos filhos, direitos e deveres, bem como facilitar o reconhecimento espontâneo de pais que ainda não constam do registro de nascimento dos filhos e o acesso à investigação de paternidade para os casos em que a pessoa apontada como pai não reconheça esta circunstância espontaneamente.

Leia também

Juiz altera certidão de nascimento de menino após separação dos pais

Menina terá nome de duas mães na certidão de nascimento

Juiz autoriza nome das duas mães em certidão e diz que Justiça precisa de “um novo pensar”

Carteira de identidade pode ter nome de pai biológico e de pai socioafetivo

Apresentadora polemiza ao defender proibição de crianças em restaurantes

27 de outubro de 2016 1

Por Marcela Panke

Imagem: Reprodução / Vimeo

Imagem: Reprodução / Vimeo

A apresentadora Raiza Costa causou muitas reações – boa parte negativas – quando se manifestou, no Facebook, a favor da proibição de crianças em restaurantes. A postagem repercutiu tão mal que ela acabou deletando. Raiza Costa é apresentadora da “Dulce Delight”, websérie culinária do GShow (portal da Globo), e do programa “Rainha da Cocada“, no GNT.

Na publicação, Raiza disse que as crianças atrapalham a noite romântica de um casal que estaria justamente “tirando uma folga” dos filhos

“Pensa só nos pais que pagam uma babá pra finalmente saírem pra namorar tranquilões e, chegando lá, são obrigados a aturar o choro do filho alheio. Não acho que deveria ser regra mas não vejo nada demais alguns estabelecimentos proporcionarem momentos românticos sem incluir show de break dance esperneando no chão regado à berros de ‘eu quero batata frita!’”

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Alguns restaurantes já adotam a restrição do acesso a crianças, como na França, Estados Unidos e Austrália.

Leia também:

Escola de Princesas causa polêmica nas redes sociais

Menino de 8 anos fala de “coisas de menina e de menino” em vídeo

Entidade médica sugere que bebês durmam no quarto dos pais até 1 ano de idade

O que é “choking game”, perigoso jogo praticado por crianças e adolescentes?

Comportamento das crianças pode ser um indicativo que algo não vai bem

“Não é necessário ter um bebê para ter um filho”, diz mãe que ampliou perfil de adoção

Vídeo mostra reações de crianças quando os pais chegam em casa!

21 de outubro de 2016 0

Por Marcela Panke

Reprodução / YouTube

Reprodução / YouTube

Para animar a sexta-feira, nada como carinhas fofas de bebês, empolgados por reencontrarem os pais, na volta do trabalho. Quem tem filhos, sabe que esse e um dos melhores momentos do dia!

O vídeo foi divulgado pelo site americano HooplaHa e é antigo, de 2014. Mas é um sucesso na web, já que desde lá, teve mais de 2,7 milhões de visualizações!

Confira e divirta-se!

Assista também

Vídeo em que enfermeira acalma criança apos cirurgia emociona

Vídeo mostra momento em que menina de 2 anos enxerga a mãe pela primeira vez

Momento fofura do dia – bebê de quase 7 meses esquia na água

Pais passam sufoco para trocar gêmeos

Garotinha se emociona ao ver irmã no ultrassom