Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "H1N1"

Anvisa anuncia nova cepa do vírus H1N1 na vacina contra a gripe em 2017

31 de outubro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

A vacina contra a gripe terá uma nova cepa do vírus Influenza A/H1N1 em 2017, porque foi constatado que o vírus sofreu alterações genéticas no último ano. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (31) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A composição da vacina é determinada pela Anvisa e a informação, usada pelos laboratórios que produzem as doses no Brasil. O processo de desenvolvimento é complexo e leva, em média, 6 meses.

Como vírus sofre mutações freqüentes, a Organização Mundial da Saúde (OMS) faz uma previsão de quais serão os vírus Influenza que devem circular no inverno do hemisfério norte e do hemisfério sul, baseada em amostras de pacientes, coletadas em todo o mundo.

Segundo a resolução da Anvisa publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, a vacina de Influenza trivalente de 2017 deverá conter os seguintes vírus:

- Influenza A (H1N1), subtipo Michigan/45/2015

- Influenza A (H3N2), subtipo Hong Kong/4801/2014

- Influenza B, subtipo Brisbane/60/2008

A vacina de Influenza tetravalente, disponível apenas nas clínicas particulares, deve conter, além dessas três cepas, o vírus Influenza B, subtipo Phuket/3073/2013.

Leia também:

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

Bebes menores de 6 meses são protegidos da gripe pelo leite da mãe imunizada

Alô pais! Último dia para vacinar crianças contra a gripe no RS

20 de maio de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Esta sexta-feira é o último dia da campanha pública de vacinação contra a Gripe para quem faz parte do grupo de risco. Se sobrarem doses, os municípios têm autonomia para decidir o que fazer. Em Porto Alegre, a prefeitura decidiu prorrogar a campanha até 27 de maio. Segundo números da Organização Mundial da Saúde, a influenza atinge de 20 a 30% das crianças anualmente. De acordo com informações técnicas da Secretaria Estadual da Saúde, as crianças com idade entre um e cinco anos são as principais fontes de transmissão do vírus na família e na comunidade. Por isso a importância da vacinação.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Os postos fornecem a vacina trivalente, que protege contra três tipos de vírus:

A/California/7/2009 (H1N1) pdm09
A/HongKong/4891/2014(H3N2)
B/Brisbane/60/2008(linhagenVictoria)

Quem tem direito?

- Maiores de 6 meses a menores de 2 anos

- Maiores de 2 anos a menores de 5 anos

- Gestantes (em qualquer idade gestacional)

- Puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto)

- Trabalhadores da Saúde

- Povos indígenas

- Pessoas com 60 anos ou mais

- População privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas

- Pessoas portadoras de doenças crônicas

Para pessoas deste último grupo, será exigido atestado médico comprovando doença crônica, conforme a tabela abaixo:

milena 2

ATENÇÃO: a vacina não pode ser feita por alérgicos ao ovo, ou a outros componentes da fórmula.

Veja a lista dos endereços dos postos de saúde de Porto Alegre

Consulte o Informe Técnico da Secretaria Estadual da Saúde sobre a vacinação

Leia Também

Quase 35% das crianças do grupo de risco ainda não se vacinaram contra a gripe

Saiba quais os sintomas da gripe H1N1

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

Bebês menores de seis meses são imunizados contra a gripe pelo leite da mãe vacinada

Conheça as doenças do inverno

Secretaria da Educação orienta que aulas não sejam suspensas em caso de gripe

Já vacinou seu filho contra a gripe? Saiba onde encontrar

05 de maio de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

A falta de vacinas contra a gripe nos postos de saúde e na rede privada tem assustado pais que ainda não conseguiram aplicar a dose nos filhos.  Pois o repórter Mateus Ferraz ligou hoje para 11 clínicas particulares de Porto Alegre. Em 4 delas há a vacina tetravalente pediátrica, para bebês maiores de 6 meses. Confira:

Núcleo de Vacinas Moinhos de Vento (Avenida João Wallilng, 1.800, 3º andar) – 3327.7000 / 3537.8400

R$ 100 (R$ 80 para convênios)

Imunoclin (Avenida Neusa Goulart Brizola, 422) – 3517.5755

R$ 120

Previne Vacinas (Rua Coronel Bordini, 380) – 3337.5455 / 9864.0406

R$ 100

Imune (Shopping Iguatemi / Barra Shopping) – 3328.5322 / 3072.9333

R$ 120 (R$ 110 com Unimed ou Bradesco Saúde)

Nos postos de saúde, a Secretaria Estadual da Saúde esperar normalizar a situação até segunda-feira.

Saiba quem tem direito.

Confira a matéria completa e atualizada sobre a vacinação contra a gripe no RS.

Leia Também

Saiba quais os sintomas da gripe H1N1

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

Bebês menores de seis meses são imunizados contra a gripe pelo leite da mãe vacinada

Conheça as doenças do inverno

Campanha de vacinação contra a gripe começa segunda. Saiba quem terá direito.

22 de abril de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Todos os postos do Rio Grande do Sul estarão vacinando contra a gripe a partir desta segunda-feira, dia 25 de abril. Mas serão disponibilizadas doses apenas para os grupos de risco. Fazem parte dos grupos de risco aquelas pessoas onde um possível quadro de gripe tem mais chance de evoluir e trazer complicações. Segundo números da Organização Mundial da Saúde, a influenza atinge de 20 a 30% das crianças anualmente. De acordo com informações técnicas da Secretaria Estadual da Saúde, as crianças com idade entre um e cinco anos são as principais fontes de transmissão do vírus na família e na comunidade. Por isso a importância da vacinação. Os postos vão fornecer a vacina trivalente, que protege contra três tipos de vírus:

A/California/7/2009 (H1N1) pdm09
A/HongKong/4891/2014(H3N2)
B/Brisbane/60/2008(linhagenVictoria)

Terão direito:

- Maiores de 6 meses a menores de 2 anos: 214.977

- Maiores de 2 anos a menores de 5 anos: 387.557

- Gestantes (em qualquer idade gestacional): 107.489

- Puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto): 17.669

- Trabalhadores da Saúde: 299.777

- Povos indígenas: 23.000

- Pessoas com 60 anos ou mais: 1.467.957

- População privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas: 36.997

- Pessoas portadoras de doenças crônicas 1.019.327

Para pessoas deste último grupo, será exigido atestado médico comprovando doença crônica, conforme a tabela abaixo:

milena 2

ATENÇÃO: a vacina não pode ser feita por alérgicos ao ovo, ou a outros componentes da fórmula.

A recomendação da Secretaria Estadual da Saúde é para que as pessoas procurem a vacina o quanto antes, pois a imunização é mais efetiva após quatro semanas da aplicação.

Veja a lista dos endereços dos postos de saúde de Porto Alegre

Consulte o Informe Técnico da Secretaria Estadual da Saúde sobre a vacinação

Diferença da Vacina no Posto e nas Clínicas Particulares

Nos postos de saúde será oferecida a vacina trivalente, que protege contra três tipos de vírus da gripe. Nas clínicas particulares, é oferecida a vacina tetravalente (ou quadrivalente) que protege contra 4 tipos de vírus da gripe. Cada dose é oferecida por valores entre 90 e 120 reais. Importante ligar antes para a clínica para verificar se há disponibilidade das doses, pois a procura é grande, e algumas registram falta.

Leia Também

Bebês menores de seis meses são imunizados contra a gripe pelo leite da mãe vacinada

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

Saiba quais os sintomas da gripe H1N1

Secretaria da Educação orienta que aulas não sejam suspensas em caso de gripe

Secretaria orienta escolas a não suspenderem aulas em caso de gripe

20 de abril de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: Salmo Duarte/Agência RBS

Foto: Salmo Duarte/Agência RBS

A Secretaria Estadual da Saúde está orientando as escolas como proceder para evitar surtos de gripe. O comunicado que está sendo enviado às instituições segue as orientações do Ministério da Saúde e diz que os casos devem ser tratados de maneira personalizada e não suspendendo aulas ou fazendo tratamentos massivos.

Confira as orientações:

-Alunos, professores e funcionários com sintomas da gripe devem ficar de repouso em casa por até sete dias do início dos sintomas ou até 24 horas após cessar a febre, para não transmitir o vírus a outros colegas;

-Os ambientes devem ser bem ventilados;

-Deve-se evitar aglomerações;

-Orientar para higienização das mãos com água e sabonete antes das refeições, após tossir, espirrar ou usar o banheiro;

-Evitar tocar os olhos, nariz ou boca após tossir ou espirrar ou após contato com superfícies;

-Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;

-Proteger com lenços (preferencialmente descartáveis) a boca e nariz ao tossir ou espirrar para evitar disseminação de gotículas das secreções;

Além de orientar os alunos, professores e funcionários, as escolas e creches precisam implementar medidas para evitar a contaminação, como colocar dispensadores de álcool-gel; disponibilizar lavatórios com sabonete e toalha de papel, além de lixeiras com pedal, para evitar o contato com o lixo; realizar limpeza e desinfecção das superfícies das salas e demais espaços escolares; estimular uso de garrafas de água individuais, em vez de bebedouros e em caso de creches, lavar os brinquedos com água e sabonete regularmente.

gripe

 

Confira o comunicado completo e observe se a escola do seu filho está seguindo as recomendações!

Leia também:

Confirmada 12ª morte por Gripe A no Rio Grande do Sul em 2016

Já vacinou seu filho contra a gripe?

Saiba quais os sintomas da gripe H1N1

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

Bebês menores de seis meses são imunizados contra a gripe pelo leite da mãe vacinada

Vacinação contra gripe começará dia 25 no Estado

Já vacinou seu filho contra a gripe?

20 de abril de 2016 0

Confira lista atualizada de locais que têm doses disponíveis em Porto Alegre

Por Milena Schoeller

Clientes fazem fila em clínica de Santa Maria. Foto: Germano Rorato / Agencia RBS

Clientes fazem fila em clínica de Santa Maria. Foto: Germano Rorato / Agencia RBS

A campanha pública de vacinação contra a Gripe começa na próxima segunda-feira. Mas muitos pais não estão esperando, e já levaram os pequenos para tomar a dose em uma clínica particular. Até o momento, o Rio Grande do Sul tem 11 mortes confirmadas por Gripe A H1N1. O número assusta e provoca uma correria às clínicas. Temos relatos de algumas mães que esperaram na fila para vacinar os filhos por 3h30.

A Rádio Gaúcha entrou em contato nesta terça-feira (19) com todas as clínicas particulares da capital. Confira abaixo a lista e saiba onde encontrar as doses:

Clini Baby
R. Castro Alves, 624 3222-8898 (vacinação mediante agendamento)
- Tetravalente a partir de 6 meses – SIM (em pouca quantidade). R$ 120
- Tetravalente a partir de 3 anos – em falta

Clínica de Vacinas Imune
Shopping Iguatemi -  Av. João Wallig, 1800
Barra Shopping Sul -  Av. Diário de Notícias, 300
(51) 3328.5322 – (51) 3328.6194
- Tetravalente a partir de 6 meses – SIM R$ 120 (R$ 110 Unimed)
- Tetravalente a partir de 3 anos – SIM R$ 120 (R$ 110 Unimed)

Clínica Multivacinas
Av. Assis Brasil, 3940 – 3028-2538
- Tetravalente a partir de 6 meses – Sem estoque – previsão para início de maio.
- Tetravalente a partir de 3 anos Sem estoque – previsão para início de maio.

Clínica de Vacinas Vacine
R. Oscar Bittencourt, 324 – 3233-9090 / 6990
- Tetravalente a partir de 6 meses – chegará em breve
- Tetravalente a partir de 3 anos – SIM R$ 110

Clínicas de Vacinas Mãe de Deus Center
Avenida Soledade, 569 – 3378-9802
- Tetravalente a partir de 3 anos – esgotou hoje. Reposição nesta quarta-feira (20/04) a partir das 9h. (Sem informações sobre preço).

Núcleo de Vacinas Moinhos de Vento
Shopping Iguatemi -  Av. João Wallig, 1800 – 3327-7073 / 3537.8400
- Tetravalente a partir de 6 meses – SIM (R$ 100, descontos para convênios)
- Tetravalente a partir de 3 anos – SIM (R$ 100, descontos para convênios)

Clínica Prophilax
Av. Cristóvão Colombo, 545  – 3407.7464
- Tetravalente a partir de 6 meses – sem estoque
- Tetravalente a partir de 3 anos – sem estoque

Cia de Vacinas
R. 24 de Outubro, 1312 – 3343-8002
- Tetravalente a partir de 6 meses – SIM (R$ 130, Unimed R$ 105 e Colégio Israelita R$ 100)
- Tetravalente a partir de 3 anos – SIM (R$ 130, Unimed R$ 105 e Colégio Israelita R$ 100)

Imunoclin
Av. Neusa Goulart Brizola, 422 – 3517-5755
- Tetravalente – sem estoque

Clínica da Unimed (para clientes e não clientes do convênio)

Av. Cristóvão Colombo, 545 – 08005104646

- Tetravalente a partir de 6 meses – SIM (valor não divulgado)

Clínica de Vacinas Previne
R. Cel. Bordini, 380 – 3337.5455 – A reportagem não conseguiu contato.

Clique aqui para saber quem terá direto às doses nos postos de saúde do Rio Grande do Sul.

 

Pesquisadores asseguram que cepa do vírus H1N1 em circulação é a mesma da vacina disponível

09 de abril de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: Adriana Franciosi/Agência RBS

Foto: Adriana Franciosi/Agência RBS

Uma notícia tranquilizadora foi divulgada pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará. Pesquisadores descobriram que o vírus H1N1 que circula hoje no Brasil não tem as mutações consideradas perigosas e que são associadas a casos mais graves da doença.

Para chegar a essa conclusão, eles fizeram o estudo de sequenciamento parcial do genoma do vírus, utilizando amostras de pacientes infectados nos primeiros meses do ano em diferentes estados do país.

A descoberta é importante porque assegura que a cepa do vírus em circulação é a mesma da vacina contra influenza disponível hoje. Ou seja, quem se vacinar com as doses já disponíveis, tanto na rede privada, quanto na campanha do SUS que começa no fim do mês, estará protegido contra o vírus. Se tivesse sofrido uma mutação, a vacina não seria eficaz.

Leia também:

Saiba quais os sintomas da gripe H1N1

Bebês menores de seis meses são protegidos contra gripe através do leite materno

Saiba quem poderá tomar a vacina contra a gripe nos postos de saúde

OMS esclarece que vacinas oferecidas a gestantes no Brasil são seguras

Conheça o novo calendário de vacinação em vigor no Brasil

Como proteger as crianças da gripe e outras doenças

06 de abril de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Charles Guerra / Agência RBS

Após a divulgação das primeiras mortes causadas pelo vírus da Gripe A no Rio Grande do Sul, houve uma corrida às clínicas particulares em busca da vacina contra o vírus. Mas muitas delas já estão com os estoques zerados. E a campanha de vacinação nos postos de saúde começa só no fim do mês.

Faltam vacinas contra a gripe em clínicas particulares: confira locais e valores!

Campanha contra a Gripe começa no dia 25 de abril no RS

Enquanto as vacinas não chegam, seja nas clínicas particulares ou nos postos de saúde, seguem algumas dicas para evitar a doença, elaboradas pela Secretaria Estadual da Saúde e Ministério da Saúde. As medidas também evitam a proliferação de outras doenças virais:

- Higienizar as mãos com frequência. E sempre, após tossir ou espirrar.

- Utilizar lenço descartável para higiene nasal.

- Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, de preferência, com lenço descartável. Jogar fora o lenço imediatamente após a utilização.

- Evitar tocar em superfícies como maçanetas, mesas, pias e outras.

- Evitar tocar olhos, nariz e boca.

- Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.

- Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social.

- Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração.

- Evitar visitas a hospitais.

- Ventilar os ambientes.

E se a criança vai para a escola? Como controlar? Seguem algumas dicas para pais e creches:

- Higiene frequente dos brinquedos com água e sabão.

- Utilização de lenço descartável para limpeza das secreções nasais e orais das crianças. No caso de utilização de lenço ou fralda de pano, estes devem ser trocados diariamente.

- Cuidadores devem lavar as mãos após contato com secreções nasais e orais das crianças.

- Cuidadores devem observar se há crianças com tosse, febre, e/ou dor de garganta. Se sim, os pais devem ser comunicados e devem buscar as crianças.

- A escola deve notificar a secretaria municipal de saúde, caso observem um aumento do número de crianças doentes com síndrome gripal.

- Recomenda-se que a criança doente permaneça em casa por pelo menos 24 horas após o desaparecimento dos sintomas e da febre. Deve estar há 24 horas sem uso de remédios para febre.

Algumas medidas são recomendadas para evitar a proliferação da doença, caso a pessoa apresente sintomas de gripe:

- Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas).

- Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação.

- Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados.

- Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

ATENÇÃO: o serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso apresente algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou roxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vomito persistente, convulsão.

 

Saiba Mais

Bebês menores de seis meses são protegidos contra gripe através do leite materno

Saiba quem poderá tomar a vacina contra a gripe nos postos de saúde

OMS esclarece que vacinas oferecidas a gestantes no Brasil são seguras

Conheça o novo calendário de vacinação em vigor no Brasil

Bebês menores de seis meses são imunizados contra a gripe pelo leite da mãe vacinada

04 de abril de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: Daniel Marenco/Agência RBS

Foto: Daniel Marenco/Agência RBS

A vacina contra a gripe é indicada e segura apenas para bebês acima de seis meses, o que causa muita preocupação para os pais devido ao aumento do número de casos graves de H1N1 no país. Em Porto Alegre, no fim de semana, foram confirmadas duas mortes pelo vírus.

Para evitar que os recém-nascidos sejam infectados, até porque eles não possuem tantas defesas ainda, o ideal é sempre mantê-los longe de pessoas doentes e evitar aglomerações. As mães que se vacinarem , passam os anticorpos para o bebê através do leite, segundo o médico infectologista Paulo Ernesto Gewehr Filho, coordenador do Núcleo de Vacinas do Hospital Moinhos de Vento, diminuindo as chances complicações pelo vírus.

Para maiores de seis meses, já há vacinas em clínicas particulares. Na rede pública a vacinação começa no dia 25 de abril para os grupos de risco.

Leia também:

Vacinas da gripe aplicadas em clínicas de Porto Alegre já estão atualizadas para 2016

Maioria das clínicas de Porto Alegre já oferece vacina contra a gripe

Vacinação contra gripe começará dia 25 no Estado

Atenção: novo calendário de vacinação começa a vigorar no país

OMS esclarece que vacinas oferecidas a gestantes no Brasil são seguras

A vacina contra o HPV é segura?

Soro contra o Zika vírus para grávidas ficará pronto em 1 ano

Maioria das clínicas de Porto Alegre já oferece vacina contra a gripe

30 de março de 2016 1

*Atenção. Algumas clínicas reajustaram o valor. Confira aqui a matéria mais recente sobre o assunto.

Por Milena Schoeller

Foto: Carlos  Macedo/Agência RBS

Foto: Carlos Macedo/Agência RBS

A campanha de vacinação contra a gripe nos postos de saúde começa somente no fim de abril. Mas as clínicas particulares já oferecem doses da vacina, de dois tipos: a trivalente, que protege contra 3 tipos de vírus da gripe, e a tetravalente, que protege contra 4 tipos de vírus da gripe. Quem tomou a vacina no ano passado, deve novamente tomar a dose, já que a cada ano a vacina se renova, protegendo contra as possíveis mutações que o vírus sofreu ao longo do último ano. Por isso, é importante que os pais confiram com as clínicas se a vacina oferecida é a atualizada de 2016.

O Blog entrou em contato com 10 estabelecimentos de Porto Alegre. Abaixo você confere a relação de locais, a disponibilidade das doses, previsão de chegada, e valores (algumas oferecem desconto para convênios).

CLÍNICA

VACINA 3

VALOR

VACINA 4

VALOR

Clini Baby

Não trabalham

-

Sim
(para maiores de 3 anos)

R$ 110

Clínica de
Vacinas Imune

Não trabalham

-

Sim

R$ 100

Clínica de
Vacinas Multivacinas

Chega a partir de 4 de abril

R$ 60

Sim
(para maiores de 3 anos)

R$ 100

Clínica de
Vacinas Previne

Não

-

Sim

R$ 120

Clínica de
Vacinas Vacine

Sim

R$ 70

Sim

R$ 100

Clínicas
de Vacinas Mãe de Deus Center

Não trabalham

-

Sim

R$ 100

Núcleo de
Vacinas Moinhos de Vento

Não

-

Chega até 01 de abril

não definido

Clínica Prophylaxis

Sim

R$ 70

Sim
(para maiores de 3 anos)

R$ 90

Cia de
Vacinas

Sim

R$ 85

Sim

R$ 100

Imunoclin

Chega a partir de 04 de abril

R$ 70

Chega 01 de abril

R$ 90

 

Leia Também

Atenção: novo calendário de vacinação começa a vigorar no país

OMS esclarece que vacinas oferecidas a gestantes no Brasil são seguras

A vacina contra o HPV é segura?

Soro contra o Zika vírus para grávidas ficará pronto em 1 ano