Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Segurança"

Cômoda cai em cima de menino, que é salvo por irmão gêmeo

03 de janeiro de 2017 0

Por Sibeli Fagundes

Imagens foram vistas milhões de vezes - Reprodução Facebook

Imagens foram vistas milhões de vezes – Reprodução Facebook

Quem nunca pegou o filho fazendo uma traquinagem perigosa? É só piscar e pah! O perigo está em coisas que nem imaginamos. Nos Estados Unidos, os irmão gêmeos de dois anos,  Bowdy e Brock,  estavam se aventurando na cômoda e a brincadeira por pouco não terminou em tragédia. Os pais acabaram postando a imagem nas redes sociais para alertar sobre o perigo. Ricky e Kayli Shoff estavam em outro cômodo e não ouviram o barulho do móvel caindo, nem de choro. Quando foram ao quarto e viram a cômoda caída, foram conferir a câmera de segurança. E se depararam com isso:

“Fiquei um pouco hesitante em postar isso, mas acho que não é apenas para despertar a atenção, mas também é incrível”, disse Shoff no post do Facebook. “Nós somos tão gratos pelo laço que esses irmãos gêmeos compartilham. Nós sabemos que Bowdy não estava sozinho tirando a cômoda de Brock e nos sentimos abençoados por ele estar bem”.

Após o incidente,  eles parafusaram a cômoda na parede.

Suspensa exigência do uso de cadeirinha em vans de transporte escolar

01 de dezembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Pena Filho / Agencia RBS

Foto: Pena Filho / Agencia RBS

O Conselho Nacional do Trânsito (Contran) decidiu suspender a exigência de dispositivo de segurança para o transporte de crianças com até 7 anos e meio em veículos que fazem transporte escolar. A decisão foi publicada hoje (1º) no Diário Oficial da União.

Pelo texto, a exigência ficará suspensa até que “os referidos veículos sejam fabricados com cintos de três pontos e sistemas de ancoragem do tipo isofix”.

O Contran levou em conta diversos aspectos, como as dificuldades técnicas, econômicas e sociais para a adaptação dos veículos em circulação ao uso da cadeirinha e também a baixa oferta no mercado de dispositivos de retenção apropriados para veículos escolares com cintos de segurança do tipo sub-abdominal (cinto de dois pontos).

O órgão sinalizou ainda a necessidade de realização de estudos complementares para avaliar a efetividade da adaptação dos sistemas de retenção nos veículos de transporte escolar já em circulação.

Decisão inicial é de 2015

A resolução inicial do Contran, que exigia o uso das cadeirinhas nas vans de transporte escolar, foi publicada em julho de 2015. O texto previa a obrigatoriedade das cadeirinhas para crianças de até 7 anos e meio a partir de fevereiro de 2016. Após reclamações, o início da fiscalização havia sido adiado para janeiro de 2017.

Leia também:

Cadeirinha passa a ser obrigatória no transporte escolar em fevereiro

Tire suas principais dúvidas sobre transporte escolar

Cadeirinha no carro: saiba a maneira correta e segura de utilizar

Obrigatoriedade de Isofix para cadeirinhas em veículos pode ser antecipada

Que riscos tomadas e aparelhos eletrônicos oferecem às crianças?

15 de novembro de 2016 1

Por Marcela Panke

Imagem: Reprodução / YouTube

Imagem: Reprodução / YouTube

Hoje em dia, é normal as crianças das mais diversas idades utilizarem habitualmente celulares, Ipads e tablets, inclusive quando os aparelhos estão carregando a bateria. Será que isso é seguro?

E os carregadores de celular, que às vezes deixamos conectados na tomada, será que oferecem algum perigo? Afinal, as tomadas descobertas podem levar a criança a tomar um choque elétrico?

Para responder a essas questões, recorremos ao pediatra Renato Santos Coelho, do Comitê de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul.

FRALDA CHEIA: Qual o risco que a criança corre caso encoste os dedos em uma tomada descoberta? E se encostar algum objeto na tomada?

DR. RENATO: As tomadas elétricas atualmente oferecem um menor risco quando comparadas àquelas do passado, onde os contatos metálicos ficavam bem mais expostos, mas mesmo assim elas devem estar protegidas com os protetores especiais para evitar que uma criança coloque algum objeto pontiagudo no interior da mesma, e que possa conduzir a energia elétrica e causar um choque elétrico.

As tomadas atuais estão construídas de tal forma que uma criança não consegue levar uma descarga elétrica semente por encostar seus dedos no orifício de entrada, mas ainda existem casas construídas há muito tempo com tomadas no formato antigo, portanto, como regra geral, todas devem estar com protetores.

A descarga elétrica de uma tomada pode causar danos letais, caso ela seja capaz de causar uma arritmia cardíaca e a criança não seja socorrida a tempo, e pode causar queimaduras no local, que usualmente são de 2º e 3º grau de lesão.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

FRALDA CHEIA: Qual é o risco da criança colocar na boca a extremidade de um carregador de bateria de celular, estando o carregador ligado na tomada?

DR. RENATO: Este tipo de aparelho transforma a corrente alternada em corrente contínua, com baixa voltagem e amperagem, portanto o risco de causar um choque com consequências graves é quase nulo, mas pode ser sentida a descarga elétrica caso seja colocado na boca, pois neste ambiente a corrente é mais conduzida facilmente, mesmo sendo de baixa intensidade e causar um susto.

Portanto, não deve ser permitido e nem deixado este tipo de carregador conectado na tomada elétrica sem estar sendo usado para a finalidade dele.

FRALDA CHEIA: Existe algum risco da criança jogar um jogo no celular que estiver carregando a bateria na tomada?

DR. RENATO: O risco é muito baixo, mas se recomenda que enquanto o aparelho estiver sendo carregado não se utilize o mesmo, pois se a bateria estiver com algum problema, e muito superaquecida, pode ocorrer uma explosão da mesma e isso pode causar danos para quem estiver usando o aparelho.

Estatísticas

Apesar do baixo risco dos equipamentos modernos, a ONG Criança Segura alerta: segundo dados do Ministério da Saúde, em 2014, houve 116 mortes e 332 internações por choques elétricos em crianças e adolescentes de até 14 anos.

Leia também:

Confira dicas de segurança para crianças e adolescentes de zero a 18 anos

O que fazer se o bebê se engasga?

O que fazer quando a criança vomita o remédio?

Cadeirinha no carro: saiba a maneira correta e segura de utilizar

Prevenção de Acidentes na Infância: dicas e orientações

O que fazer se o bebê se engasga?

02 de novembro de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Jean Pimentel / Agência RBS

Foto: Jean Pimentel / Agência RBS

Chama a atenção e serve de alerta aos pais dois casos de crianças engasgadas registrados nesta segunda-feira (01). Felizmente, graças à ação da Brigada Militar, as crianças sobreviveram.

Mas o que os pais devem fazer se os filhos se engasgam?

A primeira dica dada por diversos especialistas é tentar prevenir as situações perigosas. Não deixar com a criança, ou próximo dos bebês, objetos muito pequenos, pois as crianças menores costumam colocar tudo na boca. Na hora da mamadeira ou do peito, a criança não deve ficar em posição totalmente horizontal, mas levemente inclinada, com as pernas mais baixas que o restante do corpo. Bebês que mamam no peito costumam ingerir o leite muito rápido, o que pode causar engasgo.

Acomodar corretamente a criança durante e após a amamentação pode evitar acidentes

O Diário de Santa Maria produziu uma reportagem bem completa sobre o assunto conversando com especialistas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu. E o blog reproduz aqui algumas dicas para os papais:

Orientações Gerais

- Chame socorro. Ligue para o 192 (Samu) ou para o 193 (bombeiros)

- Tente manter a calma.

- Informe com clareza o endereço: rua, bairro, casa/apartamento, número.

- Se estiver sozinho e a vítima for uma criança, primeiro tente o procedimento de socorro por pelo menos 2 minutos, antes de chamar ajuda.

- Se estiver acompanhado, peça para que alguém chame ajuda, enquanto você inicia os procedimentos.

- Em caso de adultos, sempre chame socorro em primeiro lugar.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Procedimento se a criança se engasgar

Bebês até 1 ano

- Deite o bebê de costas em um dos braços, segure a bochecha dele com o polegar e o indicador para forçá-lo a abrir a boca para que você possa enxergar o objeto ou bolo alimentar.
- Vire a criança com a barriga para baixo sobre o braço, com a cabeça um pouco inclinada para baixo e firme-o segurando uma das pernas dele sob a sua axila.
- Dê 5 tapas nas costas do bebê com a parte fofa da mão (extensão do braço) no sentido da inclinação do corpo dele _ para frente, em direção à boca. Este procedimento tende a movimentar o objeto.
- Segure a cabeça do bebê pela nuca com a mão aberta e vire o corpo dele sobre o outro braço. Na linha (altura) dos mamilos, no osso externo, com dois dedos _ indicador e polegar _ faça 5 compressões torácicas. As compressões tendem a movimentar o tórax, fazendo com que o ar dos pulmões, empurre os objetos ou líquidos para fora.
- Depois de desengasgar, mantenha a cabeça do bebê elevada. Não dê alimentos ou líquidos e nem coloque o bebê para dormir em seguida, porque ele pode engasgar de novo. Mesmo que consiga desengasgá-lo, encaminhe-o para atendimento médico.

Crianças maiores de um ano (Manobra de Heimlich)

- Se posicione lateralmente atrás da criança ou adulto, com as pernas abertas para ter firmeza. Abrace a pessoa por trás com um punho fechado encostado no corpo dela na altura da boca do estômago e a outra mão aberta sobre a primeira para pressionar. Faça 5 compressões em movimentos para dentro e para cima
- Repita o movimento até a pessoa expelir o objeto, vomitar, ou perder a consciência.

Em caso de perda de consciência

Se perder a consciência, é porque o bebê, criança ou adulto teve uma parada cardiorrespiratória. Deite-a, segurando a cabeça para não bater no chão. Se for maior de um ano, com braços esticados e as mãos cruzadas sobre o peito da pessoa na linha dos mamilos, faça compressões rápidas (100 por minuto, ou seja, mas rápido que 1 por segundo) e fortes até o socorro chegar, demore o tempo que for. O procedimento vai manter o coração da pessoa bombeando sangue e oxigenando o cérebro. Para bebês até um ano, usa-se os dois dedos no centro do peito para fazer as compressões

Neste vídeo, o médico Drauzio Varella também orienta o que fazer. Vale assistir.

 

Leia Também

Brigadianos salvam vida de bebê afogado com leite na região metropolitana

Prevenção de Acidentes na Infância: dicas e orientações

Atenção para os cuidados que podem salvar a vida de seus filhos

Mãe esquece bebê dentro de carro e se desespera ao saber do ocorrido

Campanha alerta sobre riscos de cordões de cortina e persianas para crianças

Você sabe como proteger seu bebê durante o sono? Confira algumas dicas de segurança

Veja 5 dicas para evitar acidentes com brinquedos

11 de outubro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Diego Vara / Agencia RBS

Foto: Diego Vara / Agencia RBS

Na véspera do Dia das Crianças, a organização Criança Segura elaborou 5 dicas para evirar acidentes com brinquedos e nós compartilhamos com os papais e mamães leitores do blog! Confira:

1) Participe da brincadeira junto com as crianças

A supervisão de um adulto é fundamental para garantir a segurança das crianças enquanto brincam. Mas a Criança Segura sugere aos pais que também brinquem junto com seus filhos: assim, além de ficar de olho em possíveis riscos, também se passa um tempo de qualidade com a criança, conhecendo mais sobre ela e compartilhando lições e carinho.

2) Confira se o brinquedo possui o selo do Inmetro

O selo do Inmetro significa que o brinquedo foi fabricado seguindo as normas de segurança necessárias para evitar acidentes. Antes de comprar um brinquedo, é imprescindível verificar se ele foi avaliado pelo órgão. Isso evita que as crianças se machuquem ao brincarem.

3) Considere a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança ao escolher um brinquedo

Essa simples atitude pode evitar que muitos acidentes graves aconteçam. Se você prestar atenção à faixa etária indicada, ao interesse e nível de habilidade da criança que receberá o brinquedo, fará escolhas mais seguras e que agradem mais aos pequenos.

4) Inspecione regularmente os brinquedos das crianças

A verificação regular dos brinquedos é importante para ver se eles possuem algum dano que possa causar acidentes durante a brincadeira, como partes pequenas que estejam se soltando ou pedaços quebrados pontiagudos.

5) Ensine as crianças a guardarem os brinquedos depois de usarem

Ensine as crianças desde pequenas a guardarem seus brinquedos, assim é possível evitar quedas e outros acidentes. Caso em sua casa tenha crianças de idades diferentes, é importante guardar os brinquedos das crianças maiores separados dos das crianças menores.

Leia também:

10 dicas de segurança na hora de comprar brinquedos

Confira atividades gratuitas alusivas ao Dia das Crianças em Porto Alegre

Campanha arrecada brinquedos e livros para doação no dia da Criança

Inmetro inicia fiscalização do Dia da Criança

Três ideias de brinquedos sem custo para fazer com as crianças para as férias

Dr Bactéria: brincar no chão e ter contato com animais e terra cria “contaminação positiva”

10 dicas de segurança na hora de comprar brinquedos

06 de outubro de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

O Dia das Crianças está chegando e o comércio está cheio de promoções de brinquedos. Mas pais devem ficar atentos a algumas dicas de segurança na hora da compra, e também depois da compra, para que não ocorram acidentes. Por isso, o blog elaborou uma lista com 10 dicas, a partir de orientações do Inmetro, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Cuidados antes de comprar o presente

1. No ato da compra, exija o selo do Inmetro. O selo deve estar sempre visível, impresso na embalagem, gravado ou numa etiqueta  afixada  no  produto.  O mesmo  deve  conter  a  marca  do  Inmetro. Ele demonstra que o produto atende a requisitos mínimos de segurança estabelecidos em normas e regulamentos.

2. Não compre produtos no comércio informal. Geralmente, os brinquedos são mais baratos, mas, na grande maioria, são irregulares, falsificados, e podem conter substâncias tóxicas na composição.

3. Exija sempre a nota fiscal do estabelecimento onde comprou, e guarde para troca posterior, se necessário.

4. Antes de entregar o brinquedo à criança, leia atentamente as instruções de uso, que orientam quanto ao uso seguro do produto.

5. Cuidados especiais devem ser observados na retirada das embalagens, que podem ter grampos metálicos, papéis com tintas inadequadas, etc. A embalagem não é brinquedo (apesar das crianças adorarem).

6. Pais devem ficar atentos à faixa etária recomendada para o brinquedo. Esta informação é obrigatória na embalagem. Peças pequenas, em especial, são muito perigosas se usadas por crianças com idades inadequadas. Já selecione o brinquedo considerando a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança.

7. Verifique se há na embalagem informações sobre o conteúdo, instruções de uso, de montagem, e eventuais riscos associados à criança, além do CNPJ e endereço do  fabricante. As  informações  obrigatórias  na  embalagem  demonstram  a responsabilidade do fabricante ou importador.

Cuidados após a compra

8. Pais com mais de uma criança em casa, com idades diferentes, devem ficar atentos pois os brinquedos acabam se misturando. E por mais seguro que o produto seja, ele não dispensa a supervisão de um adulto quando os pequenos estão brincando.

9. Verifique se o brinquedo possui pontas ou extremidades cortantes, e partes ou peças pequenas que possam se desprender com facilidade e provocar acidentes. Eles também não podem ser fabricados ou pintados com material tóxico, uma vez que as crianças costumam desmontá-los, e por vezes, colocam na boca.

10. Se encontrar algum problema, denuncie. A ouvidoria do Inmetro funciona no telefone 0800 285 1818.

Leia Também

Confira atividades gratuitas alusivas ao Dia das Crianças em Porto Alegre

Inmetro inicia fiscalização do Dia da Criança

Campanha arrecada brinquedos e livros para doação no dia da Criança

Três ideias de brinquedos sem custo para fazer com as crianças

Brincadeiras que quero ensinar a meus filhos

Menino perde o brinquedo preferido e internautas se unem para ajudar a dar um desfecho incrível para a história

Confira dicas de segurança para crianças e adolescentes de zero a 18 anos

Fique atento: crianças correm risco de vida todos os dias em shoppings e edifícios do país

03 de outubro de 2016 0

Por Elisandra Borba

Divulgação

Divulgação

O título parece alarmista, mas é verdadeiro. Subir e descer escadas ou elevadores parece uma brincadeira divertida para as crianças, mas estes locais reservam riscos graves para os pequenos. Não há um levantamento do número de mortes e acidentes provocados por estes equipamentos, mas não é raro noticiarmos casos. Um dos que chamaram muito a atenção nos últimos anos foi de uma criança de dois anos que morreu ao cair de uma escada rolante em Canoas. As crianças são muito rápidas e um descuido é suficiente para uma tragédia. Por isso, uma ação será realizada nesta semana em todo país para alertar sobre os riscos.

A empresa responsável pela ação separou algumas dicas importantes para o Blog Fralda Cheia divulgar. Confira:

√ Crianças devem usar os elevadores e as escadas rolantes acompanhadas de um adulto;

√ Brincadeiras dentro do elevador devem ser evitadas e a informação é a melhor forma de orientação;

√ O corrimão da escada rolante é um item de segurança para o funcionamento do equipamento e não deve ser confundido com um escorregador;

√ O botão para chamar o elevador deve ser acionado apenas uma vez;

√ Aperte apenas o botão do andar de destino do elevador. Caso contrário, o elevador vai atender chamadas desnecessárias, prejudicando aqueles que estão realmente precisando subir ou descer;

√ As crianças nunca devem sentar nos degraus da escada rolante;

√ Qualquer que seja o motivo, não segure a porta do elevador;

√ Subir ou descer no sentido contrário ao fluxo da escada rolante é perigoso e deve ser coibido;

√ Carrinhos de bebê, cadeiras de rodas ou similares não devem ser transportados em escadas rolantes;

√ Segure a mão da criança na escada rolante para evitar que ela se debruce sobre o corrimão.

Faça a Coisa Certa – Dia das Crianças

A ação acontece em 31 shoppings do país, sendo dois deles em Porto Alegre. Serão mais de 25 mil crianças atendidas no evento. Será no próximo sábado, dia 08 de outubro. Na Capital Gaúcha, os shoppings BarraShoppingSul (Av. Diário de Notícias, 300) e Rua da Praia Shopping (R. dos Andradas, 1001) participam da ação que é uma iniciativa da Thyssenkrupp Elevadores, uma das maiores fabricantes de tecnologias de elevação e mobilidade urbana do Brasil, em parceria com os shoppings. Esta é a 9ª edição do evento.  O público-alvo são as crianças de 5 a 12 anos, os pais e os familiares. Serão realizadas blitze, com distribuição de materiais educativos.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Leia também:

Confira dicas de segurança para crianças e adolescentes de zero a 18 anos

Cadeirinha no carro: saiba a maneira correta e segura de utilizar

Prevenção de Acidentes na Infância: dicas e orientações

12 dicas para manter seu filho em segurança

Polícia Civil gaúcha faz alerta aos pais

Número de mortes acidentais de crianças e adolescentes caiu 31% no Brasil

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

Alerta: Em cinco anos, 4 mil crianças foram hospitalizadas no Brasil por acidentes em parquinhos

Proteste sugere recall de três modelos de cadeira de alimentação para bebês

30 de setembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Imagem de divulgação

Imagem de divulgação

A Proteste, uma associação sem fins lucrativos de direito do consumidor, avaliou cinco modelos de cadeiras altas para alimentação de crianças de seis meses a três anos de idade (ou até 15 quilos). A conclusão é preocupante: apenas uma delas foi considerada 100% segura e três devem ser retiradas do mercado, na avaliação da entidade. A Proteste também pediu ao Inmetro a revisão da certificação desses modelos.

Foram avaliados os seguintes modelos:

- Bon Apetit, da Burigotto;
- Pocket Lunch, da Chicco;
- Standard, da Galzerano;
- Recreio, da Lenox Kiddo;
- Teddy Alta, da Tramontina.

A justificativa para a análise é o risco que as cadeiras podem oferecer às crianças: 13% dos acidentes de consumo registrados no Brasil, entre 2006 e 2014, foram causados por itens específicos para crianças, perdendo apenas para utensílios domésticos.

Única aprovada

A única cadeira de alimentação aprovada no teste foi a Recreio, da Lenox Kiddo. Esse modelo foi eleito o melhor do teste por não apresentar nenhuma falha
de segurança, ser versátil e fácil de usar.

Avaliação média

O modelo Teddy Alta, da Tramontina, não foi bem avaliado com relação à versatilidade, por não ter apoio para os pés da criança e bandeja com porta copo.

Reprovadas

O modelo Bon Apetit, da Burigotto, foi reprovado porque possui fendas maiores do que 7 mm e menores do que 12 mm, suficientes para prender o dedo de uma criança de até 3 anos. Além disso, sua borda superior tem um raio menor do que 5 mm, o que também é considerado um perigo.

A fivela da cadeira Pocket Lunch, da Chicco, se abriu com um força menor do que 40 Newtons (medida de força), o que é um risco para uma criança de até 3 anos. Isso significa que, nessa faixa etária, a criança consegue abrir esse dispositivo e se levantar com facilidade, correndo o risco de cair.

O modelo Standard, da Galzerano, sofreu sérias avarias quando foi submetido a impactos semelhantes aos do dia a dia. A bandeja e o assento quebraram, demonstrando má qualidade do material. Além disso, sobraram pontas que podem ferir a criança.

Confira o resultado da avaliação da Proteste na tabela (clique em cima para ampliar):

Imagem de divulgação / Proteste

Imagem de divulgação / Proteste

A Proteste esclareceu que os produtos testados foram comprados anonimamente nas lojas e que os laboratórios que fazem as análises são independentes e não têm seus nomes divulgados.

Confira o que dizem as fabricantes das cadeiras de alimentação reprovadas e da cadeira que não foi bem avaliada em um dos quesitos:

BURIGOTTO

“Esclarecemos que o nosso produto Cadeira de Refeição Bon Apetit – Referência IXCR3045, atende a todas as exigências de segurança das normas e regulamentos existentes no Brasil, sendo testado e aprovado consecutivamente por vários anos de acordo com a norma brasileira ABNT NBR 15991 1-2.

Ressaltamos que o referido produto pode ser comercializado pelos lojistas e utilizado pelos consumidores com segurança.

Entraremos em contato com a Proteste para a devida comprovação de que o produto atende às normas acima citadas.”

GALZERANO

“A Galzerano informa que o modelo de cadeira alta Standard encontra-se certificado desde 31/07/14, tendo passado por ensaios de manutenção em 29/07/15 e 13/06/16, sendo que em todas as ocasiões foram realizados todos os ensaios prescritos nas normas e regulamentos previstos e em nenhum deles foi apresentada qualquer não-conformidade.

Tomamos conhecimento dos ensaios realizados pela Proteste, o qual aponta que este nosso produto apresentou ruptura na estrutura da bandeja quando ensaiado nos quesitos 6.2 (Ensaio de impacto) e 6.10 (Ensaio de carga estática vertical do assento) da NBR 15991:2011-2, fato que muito estranhamos, pois em nenhum desses 2 requisitos existem ensaios prescritos para a bandeja, item apontado como não-conforme.

Desta feita, sem desmerecer a iniciativa dessa organização, não temos como apurar os resultados apresentados, pois são falhos e não seguiram as prescrições da norma e do regulamento em tela.”

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

CHICCO

“A ARTSANA BRASIL LDTA, detentora da marca CHICCO, confirma que todos os seus produtos, inclusive as cadeiras altas de alimentação, atendem a todas as exigências do INMETRO, inclusive a norma brasileira mencionada ABNT NBR 15991/2001 que asseguram total segurança dos produtos. O produto testado “Pocket Lunch” está certificado sob o registro Nº 006911/2014. Contudo, é importante mencionar que já existe uma versão mais moderna, com características diferentes do modelo testado.
A Chicco visa sempre antecipar as inovações e exigências do mercado e exceder os parâmetros de segurança e desta forma, o modelo atual (comercializado desde Abril de 2016) apresenta um novo fecho mais moderno de trava unificada diferente daquele testado pela Proteste.
A Artsana reitera seu compromisso com a qualidade e segurança dos seus produtos inclusive com o modelo “Pocket Lunch”, o qual foi submetido também a testes dinâmicos baseados nos mais rigorosos testes europeus e atenderam aos seus requisitos.
Com mais de 50 anos de atuação no mercado, a CHICCO sempre obteve excelentes desempenhos em todos os itens de segurança da norma referida.
Portanto gostaríamos de esclarecer a todos os consumidores que os produtos CHICCO adquiridos não apresentam nenhuma não conformidade e encontram-se dentro dos requerimentos exigidos por Lei.
Caso algum cliente necessite de mais informações, fora as descritas acima, por gentileza peçam que entrem em contato com o SAC através de e-mail sac.brasil@artsana.com ou telefone (11) 2246-2129.”

TRAMONTINA

“A cadeira de alimentação para crianças Teddy Alta, da Tramontina, é fabricada e comercializada atendendo aos requisitos estabelecidos nas portarias publicadas pelo Inmetro.”

Confira dicas de segurança divulgadas pela Proteste (clique em cima para ampliar):

Divulgação / Proteste

Divulgação / Proteste

Leia também:

Teste: Apenas um modelo de carrinho de bebê é considerado de boa qualidade

Cadeirinha no carro: saiba a maneira correta e segura de utilizar

Confira dicas de segurança para crianças e adolescentes de zero a 18 anos

Nenhuma cadeirinha recebe nota máxima em teste de segurança

Médicos gaúchos alertam para risco de traumatismo craniano em crianças que usam andadores

As mais acessadas da semana!

30 de setembro de 2016 0

Todas as sextas, nós postamos pra você um resumo dos assuntos que geraram maior interesse dos nossos leitores e ouvintes na semana. Fiquem bem informado acompanhando o Top5 do blog Fralda Cheia.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

1° Bela Gil diz que episiotomia arruinou sua vida sexual por um ano; entenda o que é esse procedimento!

Reprodução / YouTube

Reprodução / YouTube

2º Até quando a criança pode tomar mamadeira? Confira a opinião de especialistas!

Foto: Cylonka Bsg / Stock.xchng

Foto: Cylonka Bsg / Stock.xchng

3° Justiça nega indenização para mulher que engravidou após laqueadura

Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS

Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS

4° Confira dicas de segurança para crianças e adolescentes de zero a 18 anos

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

5° Diabetes em crianças: como identificar e tratar?

Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS

Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS

Veja as reportagens mais acessadas da semana passada!

Confira dicas de segurança para crianças e adolescentes de zero a 18 anos

25 de setembro de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: montagem com imagens de divulgação

Foto: montagem com imagens de divulgação

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) está disponibilizando em seu site o download de folders com dicas de prevenção de acidentes com crianças e adolescentes de zero a 18 anos de idade. O material foi produzido pela Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS) e aprovado pelo departamento científico de segurança da criança e do adolescente da SBP.

As dicas abordam questões do cotidiano, como banho, viagens, quedas e queimaduras. As orientações são separadas por faixa etária, além de recomendações para garantir a segurança no automóvel.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

Confira algumas dicas de segurança:

1 a 6 meses:

- não tome líquidos quentes com a criança no colo;

- escolha brinquedos grandes e inquebráveis para evitar sufocamento.

6 meses a 1 ano:

- proteja escadas e arestas pontiagudas dos móveis;

- não deixe produtos de limpeza e remédios ao alcance das crianças.

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

1 a 2 anos de idade:

- mantenha a porta do banheiro fechada e coloque obstáculos na porta da cozinha;

- não deixe objetos cortantes e pontiagudos ao alcance das crianças.

2 a 4 anos de idade:

- coloque grades ou redes de proteção nas janelas;

- não permita que a criança brinque na rua; atravesse a rua de mãos dadas.

4 a 6 anos de idade:

- criança não deve nadar sozinha, ensine-a a nadar;

- criança não deve brincar com fogo, evite proximidade com álcool e fósforo.

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

6 a 8 anos de idade:

- permita que seu filho ande de bicicleta somente nos parques, e com capacete;

- não deixe que a criança entre na água sem a supervisão de um adulto.

8 a 10 anos de idade:

- lugar de criança é no banco traseiro e com assento de elevação;

- armas de fogo não são brinquedos, evite-as dentro de casa.

10 a 12 anos de idade:

- não nade sozinho, não mergulhe de cabeça e não nade longe da margem;

- pratique esportes com segurança, usando equipamentos de proteção.

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

Foto: Sociedade Brasileira de Pediatria / divulgação

12 a 15 anos de idade:

- evite brincadeiras com foguetes e “bombinhas”, pois são perigosos e você está sujeito a queimaduras;

-  atravesse a rua na faixa de segurança, olhe para os dois lados antes de atravessar e pare nos cruzamentos.

15 anos em diante:

- não pegue carona com quem bebeu e está dirigindo;

-  evite as turmas que usam drogas, não aceite objetos ou alimentos de estranhos.

Segurança no automóvel: 

- crianças devem ser transportadas em assentos de segurança apropriados ao seu tamanho, desde o nascimento até próximo dos 12 anos de idade, sempre no banco de trás.

Leia também:

Cadeirinha no carro: saiba a maneira correta e segura de utilizar

Prevenção de Acidentes na Infância: dicas e orientações

12 dicas para manter seu filho em segurança

Polícia Civil gaúcha faz alerta aos pais

Número de mortes acidentais de crianças e adolescentes caiu 31% no Brasil

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

Alerta: Em cinco anos, 4 mil crianças foram hospitalizadas no Brasil por acidentes em parquinhos