Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Segurança"

Estado terá de indenizar família de menino morto em acidente na escola

21 de setembro de 2016 0

Sibeli Fagundes

Polícia-Civil-divulgação

Estrutura estava solta Foto: Divulgação/Polícia Civil

O Estado terá de indenizar em R$ 88 mil cada um dos pais e o irmão de uma criança que morreu após cair de uma trave no Colégio Pedro Scher, em São Pedro do Butiá, nas Missões, em maio de 2012. William Thomas Hofmann, de oito anos, estava brincando durante a aula de Educação Física quando se pendurou no equipamento, que se desprendeu fazendo com que ele batesse a cabeça na quadra de futebol. A estrutura estava amarrada com cordas e não estava completamente presa no chão, que tinha tábuas soltas.

A direção da escola, junto com a Prefeitura, havia solicitado uma reforma na quadra dois anos antes, mas ouviu da Coordenadoria de Educação que a situação não era tão urgente como a de outros colégios. O Município, então, chegou a trocar algumas tábuas da quadra por conta própria.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

De acordo com testemunhas, William ajudava no sustento da casa vendendo salgado e, por isso, além da indenização de R$ 264 mil, a família deve receber pensão de 2/3 do salário mínimo nacional até a data em que o garoto completaria 25 anos e depois, 1/3 até o dia em que faria 74 anos. Ainda cabe recurso da decisão da justiça de Cerro Largo.

Leia também:

Pai receberá indenização da Ufrgs por erro em exame de DNA

Justiça decide que exame de DNA pode ser pedido por apenas um dos pais

Justiça condena Furg a pagar pensão vitalícia a criança que teve sequelas após parto

Pai biológico não se livra da responsabilidade quando há pai socioafetivo

As mais acessadas da semana!

26 de agosto de 2016 0

Todas as sextas, nós postamos pra você um resumo dos assuntos que geraram maior interesse dos nossos leitores e ouvintes nesta semana. Fiquem bem informado acompanhando o Top5 do blog Fralda Cheia.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

1° Pai receberá indenização da Ufrgs por erro em exame de DNA

Divulgação TRF4

Divulgação TRF4

2° Rede de Supermercados disponibiliza carrinhos de compras adaptados para mães de crianças com deficiência

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

3° Conheça as mulheres com maior probabilidade de engravidar em 2017

Imagem: Ricardo Chaves / Agência RBS

Imagem: Ricardo Chaves / Agência RBS

4° Qual o melhor tipo de sal para a comida das crianças?

Foto: Felipe Carneiro/Agência RBS

Foto: Felipe Carneiro/Agência RBS

5° Polícia Civil gaúcha faz alerta aos pais

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Vejas as reportagens mais acessadas da semana passada!

Como proteger nossos filhos???

26 de agosto de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Roberto Scola / Agencia RBS

Quem não sofreu ao ouvir a notícia sobre o assassinato de uma mãe que buscava o filho na escola, na zona norte de Porto Alegre?

Qual mãe não se imaginou na mesma situação?

Eu já contei algumas vezes no ar, na Rádio Gaúcha, do assalto que sofri com meu filho no carro, da mudança que fiz na minha rotina consequentemente, e do medo sempre presente ao entrar ou sair do carro. Não deixo mais meu carro estacionado na rua. E nas últimas semanas, sempre que possível, tenho buscado meu guri menor na escolinha de bicicleta. Imagino que a pergunta que me faço agora, é a mesma que muitas famílias estão se fazendo:

Como proteger os nossos filhos? Como cuidar dos pequenos em meio a todo este cenário de violência?

Nós viramos reféns do medo!

A violência chegou a um ponto que, muitas vezes, mesmo com todos os cuidados recomendados, os roubos e furtos acontecem. Por isso, mais do que nunca, o momento é de precaução. Seguir dicas de segurança, ouvir o que diz a polícia, para tentar, ao menos, diminuir a chance de sermos assaltados.

Acompanhe algumas dicas e orientações que já foram postadas aqui no blog, para proteger nossas crianças:

12 dicas para manter seu filho em segurança

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

“Reação da mãe evitou que roubassem o bebê”. Consultor dá dicas para segurança de crianças.

Alerta aos pais: 10 dicas para proteger os pequenos e prevenir a pedofilia!

Polícia Civil gaúcha faz alerta aos pais

Promotor da infância faz alerta sobre questionário que virou moda na última semana no Facebook

Polícia Civil gaúcha faz alerta aos pais

19 de agosto de 2016 0

Operação nesta manhã combateu exploração de crianças e adolescentes

Por Milena Schoeller

Foto: Divulgação Brigada Militar

Operação policial em Porto Alegre. Foto: Divulgação Brigada Militar

Uma operação policial nesta sexta-feira (19) terminou com 85 adolescentes flagrados em boates, no centro de Porto Alegre. O objetivo da ação foi combater a exploração sexual de crianças e adolescentes, e também contra a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

SIGA DICAS DE MÃE NO INSTAGRAM

A Polícia Civil faz um alerta e um apelo aos pais, que devem ficar atentos sobre o abuso e exploração de crianças e adolescentes, e o uso de álcool. E o blog reproduz aqui o material de conscientização divulgado pelo Departamento Estadual da Criança e do Adolescente, o Deca (clique nas imagens para ampliar):

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Veja também outras dicas de segurança para os pais:

12 dicas para manter seu filho em segurança

Alerta aos pais: 10 dicas para proteger os pequenos e prevenir a pedofilia!

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

“Reação da mãe evitou que roubassem o bebê”. Consultor dá dicas para segurança de crianças.

Cadeirinha no carro: saiba a maneira correta e segura de utilizar

14 de julho de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Agência RBS

Foto: Agência RBS

Um acidente de trânsito que aconteceu nesta quinta-feira (14) na BR-285, em Caseiros, no Norte do Estado, traz um alerta aos pais: é fundamental utilizar corretamente as cadeirinhas no carro. No acidente, morreram três pessoas da mesma família: o pai, a mãe e a bebê de nove meses. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, a cadeirinha não estava devidamente presa no banco.

A ONG Criança Segura destaca que o uso da cadeira corretamente instalada reduz o risco de morte em até 71%. Segundo dados do Ministério da Saúde, o acidente de trânsito é a causa líder de mortes por acidentes na faixa etária de zero a 14 anos no Brasil.

A ONG destaca que a maioria das cadeiras e assentos de segurança é instalada de forma incorreta e é que importante fazer a instalação de acordo com as instruções do manual. As cadeirinhas devem possuir o selo do Inmetro, que é a garantia de que o produto foi testado. Segundo resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), crianças de até sete anos e meio devem ser transportadas no banco traseiro e em dispositivos de retenção,de acordo com a idade.

Confira no vídeo a forma correta de instalar a cadeirinha para o seu filho:

 

  CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Lembrando que, até 13kg (aproximadamente 1 ano de idade), a criança deve ser transportada no bebê conforto, virado para o vidro traseiro.

Entre 9kg e 18 kg (aproximadamente 1 a 4 anos de idade), o indicado é a cadeira de segurança, voltada para frente.

De 15kg a 36kg (4 a 10 anos de idade), a criança deve utilizar um assento de elevação ou “booster”.

Acima de 36kg e no mínimo 1,45 metro de altura, a criança deve andar no banco traseiro do carro, com cinto de três pontos.

A ONG Criança Segura elaborou um material explicativo sobre o tema. Para ampliar, clique sobre a imagem a seguir:

Reprodução / ONG Criança Segura

Reprodução / ONG Criança Segura (clique na imagem para ampliar)

A organização também disponibiliza no seu site o Guia Criança Segura no Carro, com muitas informações e estatísticas, que ajudam a orientar os pais para transportar os filhos com segurança.

Leia também:

Obrigatoriedade de Isofix para cadeirinhas em veículos pode ser antecipada

Número de mortes de crianças no trânsito é 36% menor em dez anos

Nenhuma cadeirinha recebe nota máxima em teste de segurança

12 dicas para manter seu filho em segurança

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

 

Campanha alerta sobre riscos de cordões de cortina e persianas para crianças

23 de junho de 2016 0

Por Sibeli Fagundes

Crédito: arquivo pessoal.

Às vezes, nem nos damos conta do perigo   Foto: arquivo pessoal, Milena Schoeller

Começou hoje uma campanha mundial da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico para alertar sobre o perigo de as crianças se machucarem e até morrerem com cordões de cortinas e persianas. A mobilização envolve mais de 20 países, incluindo o Brasil.

Só nos Estados Unidos, acidentes com essas ‘cordinhas’ foram responsáveis por cerca de 200 mortes, de 1996 a 2012. No Brasil, em 15 anos, foram relatados 540 casos de enforcamento. A estatística brasileira não determina o que levou ao acidente. No entanto, especialistas avaliam que a realidade aqui deve ser bastante semelhante à norte-americana.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

O objetivo com a campanha “Cordões em persianas e cortinas: perigo para todas as crianças” é aumentar a conscientização do risco e incentivar o registro dos acidentes. No Brasil, a coordenação da mobilização é do Inmetro, com apoio da ONG Criança Segura e do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. Para a coordenadora nacional da organização não-governamental, Gabriela Guida de Freitas, o fato do País não especificar o acidente de estrangulamento com o cordão de persianas e cortinas nas estatísticas atrapalha na divulgação e conhecimento dos pais da existência do perigo.

O maior risco de acidente é com crianças entre zero e 6 anos de idade. Mas segundo o Inmetro, a maior parte dos casos registrados estão na faixa dos 4 anos. O laço dos cordões, em altura acessível é o maior risco ao enforcamento. O instituto irá aprofundar o estudo sobre os riscos oferecidos pelo produto para avaliar se cabe adotar alguma medida regulatória adicional.

Dicas da ONG Criança Segura e Inmetro para que a criança não tenha acesso aos cordões:

- cortar o cordão, deixando duas cordas paralelas
- usar enroladores, que são vendidos em lojas infantis
- não deixar móveis próximos a cortina
- ter sempre um adulto monitorando a criança,

Casos de sufocamento com cordões, assim como outros acidentes de consumo, devem ser registrados no Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo, que são usados como base de atuação das entidades de defesa do consumidor e para medidas regulatórias. Quem quiser participar da campanha nas redes sociais, a hashtag no País é #cortinasegura.

Saiba mais:

Prevenção de Acidentes na Infância: dicas e orientações

Confira algumas dicas para curtir as festas juninas de forma segura com as crianças

20 de junho de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: Agência RBS

Foto: Agência RBS

Chegamos à época das festas juninas e julinas. Na escola, nos clubes, na vizinhança, sempre tem uma por perto para aproveitar com os pequenos. Esta é uma boa opção para eles gastarem energia e brincarem com os amigos. Porém, os pais precisam ficar atentos, pois há várias situações que podem colocar a saúde e a vida dos pequenos em risco. A ONG Criança segura preparou algumas dicas que são bem importantes, também acrescentei algumas que considero valiosas:

1- Soltar balão, além de muito perigo, é crime!

Aqui no Rio Grande do Sul esta prática não é tão comum como em outras partes do Brasil, mas não custa lembrar que é considerado crime ambiental, punível com pena de até três anos de detenção e o pagamento de multa. A prática pode resultar em acidentes graves, como incêndios de grandes proporções.

2- Cuidado com as comidas e bebidas quentes

Esta é bem interessante. Quantas vezes nós adultos nos queimamos por não perceber que a comida ou bebida está quente demais? Imagina com as crianças! Neste frio, as festas estão cheias de opções de produtos quentinhos, justamente para ajudar a aquecer. Precisamos ter cuidado desde o preparo até a hora de servir.

2.1 Não deixe as crianças brincarem na cozinha enquanto prepara as comidas típicas das festas;

2.2 lembre-se sempre de deixar o cabo das panelas virado para dentro do fogão

2.3 não use toalhas compridas nas mesas onde os alimentos ficarão. Crianças são muito curiosas e, ao tentarem ver o que há em uma panela no fogo ou ao se apoiarem nas toalhas de mesa, as comidas e bebidas quentes podem virar em cima delas e causar graves queimaduras.

2.4 Certifique-se de que o alimento ou bebida que está sendo entrega à criança está na temperatura adequada. Alguns copos, por exemplo, não repassam a caloria para a mão de quem segura e podem esconder que o produto está superaquecido.

3- Atenção com as fogueiras

Nunca, jamais deixe uma criança chegar perto da fogueira sozinha. Além disso, deixe materiais inflamáveis, como álcool, fósforo e bombinhas, longe do alcance dos pequenos e do fogo. Não precisa mais que dez segundos de descuido para que eles façam alguma estrepolia.

4- Nunca deixe as crianças soltarem fogos de artifício

Não permita que as crianças fiquem perto de onde irá ocorrer a queima de fogos de artifício e nunca as deixe soltá-los. Esse tipo de material é muito perigoso e só deve ser manipulado por profissionais.

5- Oriente as crianças a terem cuidado com bombinhas e estalinhos

Esta é uma dica também da ONG, mas confesso que acho que não permitiria nem com supervisão que minha filha soltasse uma bombinha, mas enfim, se você for mais liberal neste quesito, veja como proceder: Ensine as crianças como elas podem brincar de forma segura com bombinhas e estalinhos, evitando estourá-los perto de outras pessoas ou de objetos que podem se quebrar e soltar estilhaços, como garrafas de vidro e latas de refrigerantes. Explique às crianças que elas não devem carregar esse tipo de objeto nos bolsos, pois eles podem acidentalmente explodir e provocar uma queimadura grave. Avise-as, também, para não brincarem com bombinhas e estalinhos perto de fogo ou de objetos inflamáveis.

6- Eu acrescento também a ideia de colocar pulseira de identificação nos pequenos. Estes locais reúnem muita gente e eles podem se perder com facilidade.

Se você tem mais medidas de segurança, divida coma gente, que vamos acrescentar no post. Nossa missão é manter em segurança estes serem que completam nossa vida!

Leia também:

12 dicas para manter seu filho em segurança

Você sabe como proteger seu bebê durante o sono? Confira algumas dicas de segurança

“Reação da mãe evitou que roubassem o bebê”. Consultor dá dicas para segurança de crianças.

Criança caiu e bateu a cabeça: e agora? Saiba o que fazer!

Alerta aos pais: 10 dicas para proteger os pequenos e prevenir a pedofilia!

Balão infantil estoura e queima perna de menino em Goiás

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

Atenção para os cuidados que podem salvar a vida de seus filhos

12 dicas para manter seu filho em segurança

25 de maio de 2016 0

Hoje é o dia internacional para relembrar as crianças desaparecidas.

Por Milena Schoeller

Cartaz utilizado em campanha de Portugal. Imagem: divulgação internet

Cartaz utilizado em campanha em Portugal. Imagem: divulgação internet (clique para ampliar)

Esta quarta-feira (25) é o Dia Internacional da Criança Desaparecida. No mundo todo, e também no Brasil, ocorrem ações para relembrar os pequenos que desapareceram. A data tem origem em 1979. No dia 25 de maio, desapareceu o menino de 6 anos, Ethan Patz, em Nova Iork. Ele nunca foi encontrado. Nos anos seguintes, pais, familiares, e amigos passaram a se reunir sempre no mesmo dia para assinalar a data.

O dia de hoje é tão marcante em alguns países, que até mesmo o Papa Francisco se manifestou nesta quarta-feira (25) sobre o assunto. Disse que é um “um dever de todos proteger as crianças, sobretudo as que estão expostas a um elevado risco de exploração, tráfico, e comportamentos desviantes”, afirmou ao final da audiência pública semanal, que reuniu milhares de pessoas na Praça São Pedro. Logo depois, o pontífice rezou para que todas as crianças desaparecidas possam ser “devolvidas ao afeto dos seus entes queridos”.

E o Blog Fralda Cheia reuniu uma série de orientações repassadas por várias entidades sobre o assunto, a Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas, a Ong Mães da Sé, a Polícia Civil de São Paulo, e a própria Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

1. Ensinar para a criança o nome completo do pai e da mãe. Ensine também o número do telefone de casa, ou de um celular.

2. Faça o RG (Registro de Identidade Civil) da criança o quanto antes.

3. Mantenha atualizados na escola e outras instituições que ele frequenta (clubes, academias, etc.) o endereço, os telefones da família, e o nome das pessoas que devem ser procuradas em alguma necessidade ou emergência.

4. Orientar a criança para não dar informações a estranhos que se aproximem, e que não aceitem doces, balas e brinquedos de desconhecidos.

5. Garantir que a criança esteja sempre acompanhada por alguém de confiança.

6. Quando for pegar seu filho em algum lugar, chegue na hora combinada. Caso vá se atrasar, avise.

7. Procure saber quem são os amigos do seu filho.

8. Ensine a criança a dizer não, ou a gritar Socorro, sempre que se sinta ameaçada ou receosa com a presença de alguém.

9. Nunca tire os olhos de seu filho pequeno em locais de grande movimento.

10. Mostre o que fazer se a criança se perder: procurar um policial ou balcão de informações.

11.  Para os adolescentes, oriente a não manter contato via internet com qualquer pessoa estranha; e não oferecer informações sobre seu cotidiano, endereço e telefone via internet.

12. Converse sempre com o seu filho para conscientizá-las sobre os perigos de conversar com estranhos.

Material distribuído hoje pela Polícia Civil RS

Material distribuído hoje pela Polícia Civil RS

Pra marcar a data no Rio Grande do Sul, o Departamento Estadual da Criança e do Adolescente está fazendo nesta quarta-feira uma ação em Porto Alegre. Confira no Blog Caso de Polícia: Porto Alegre já teve neste ano 408 registros de crianças desaparecidas.

O Ministério da Justiça brasileiro listou os tipos e motivos mais frequentes de desaparecimentos de crianças no Brasil:

- Fuga do lar devido a conflitos familiares.

- Conflitos de guarda: quando há desacordo entre pai e mãe sobre a guarda da criança ou adolescente na hipótese de separação do casal, levando o(a) responsável que não detém a guarda a tomar a criança sem o consentimento do outro.

- Rapto consensual: fuga com namorado(a), por exemplo.

- Perda por descuido, negligência, desorientação.

- Situação de abandono por questões financeiras, deixando a criança em “situações de rua”.

- Vítima de acidente, intempérie, calamidade.

- Tráfico para fins de exploração sexual.

- Sequestro.

- Suspeita de homicídio e extermínio.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Leia Também

Alerta aos pais: 10 dicas para prevenir a pedofilia

Nós viramos reféns do medo

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

“Reação da mãe evitou que roubassem o bebê”. Consultor dá dicas para segurança de crianças.

Conheça o Estatuto da Primeira Infância

Prevenção de Acidentes na Infância: dicas e orientações

Obrigatoriedade de Isofix para cadeirinhas em veículos pode ser antecipada

27 de abril de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O sistema Isofix para fixação de cadeirinhas será obrigatório nos veículos no Brasil. O sistema é considerado o mais seguro do mundo e exige pontos de ancoragem  específicos, tanto no veículo quanto na cadeirinha e, por isso, requer que o carro saia de fábrica com os encaixes necessários para receber o assento.

No ano passado o Contran estipulou o prazo máximo de até cinco anos para a implementação do sistema em carros já em produção e até três anos para projetos de veículos produzidos ou importados, mas 0 Ministério Público de Minas Gerais ingressou hoje com uma ação civil pública pedindo que o prazo seja reduzido para um ano. A ação tem caráter liminar e, se atendida, vale para todo o Brasil.

O MPF entende que os prazos de três e cinco anos são longos demais: Considerando que o sistema Isofix visa garantir a segurança e a integridade de crianças que fazem uso da cadeirinha, a demora na implantação do sistema causará não só prejuízos à população como também dificultará a sua popularização”, diz a ação.

Desde 2008 está em vigor no Brasil a Lei da Cadeirinha, que exige o dispositivo, variando de acordo com a idade da criança. A multa para quem descumpre a determinação é de R$ 194,54 mais sete pontos na carteira de habilitação.

Leia também:

Nenhuma cadeirinha recebe nota máxima em teste de segurança

Cadeirinha passa a ser obrigatória no transporte escolar em fevereiro

Tire suas principais dúvidas sobre transporte escolar

Número de mortes de crianças no trânsito é 36% menor em dez anos

Aprovadas novas regras do Inmetro para berço infantil

Inmetro proíbe venda de chupetas e mamadeiras customizadas

Carrinho de bebê? Só com selo do Inmetro

Andadores infantis devem ser regulamentados

Você sabe como proteger seu bebê durante o sono? Confira algumas dicas de segurança

25 de abril de 2016 0

Por Elisandra Borba

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Tão pequenos e tão frágeis. Quando eles chegam na nossa vida, nos enchem de dúvidas e medos. Parte dessas dúvidas se referem ao momento de dormir. Qual mãe nuca levantou a noite só para ter certeza que o bebê está respirando? Para deixar as mães mais tranquilas, o melhor é seguir algumas recomendações de segurança.

A Orientadora em Cuidados com Recém Nascidos, Mariana Zanotto Alves, preparou uma lista de cuidados fundamentais:

- não utilizar kits de berços, pois podem causar sufocamento
- não usar travesseiro
- deixar o berço sem brinquedos ou outros objetos, inclusive babá eletrônica
- utilizar lençol com elástico para garantir que ficará bem preso
- Assim que o bebê começar a se virar, baixe o berço ao nível mais baixo
- quando o bebê já tiver capacidade de se apoiar, retirar mobiles e brinquedos suspensos

- Não usar cobertor, colcha ou qualquer outra coisa para cobrir o bebê.

Este item quis destacar, pois sabemos que nosso inverno é rigoroso. O ideal, segundo a consultora, é deixar que o bebê durma com roupas quentes, porém pode não ser suficiente. Neste caso, o bebê deve ser posicionado no fim do berço com os cobertores presos nas laterais (conforme a imagem).

Foto: http://www.sidsandkids.org/safe-sleeping/

Foto: http://www.sidsandkids.org/safe-sleeping/

É importante também nunca deixar o bebê passar calor. Isso pode desidratar o pequeno e aumentar a probabilidade do bebê sofrer de morte súbita. Se o bebê aparenta estar com a pele vermelha e suando é importante remover um pouco da roupa.

Mariana lembra que as recomendações são da Sociedade Americana de Pediatria: “o berço não tem que ser bonito, mas seguro”, completa.

Lembrando também que os bebês devem ser colocados de barriga para cima. Nunca de lado ou de bruços. A posição também diminui o risco de morte súbita. Caso o bebê sofra com refluxo, o ideal é elevar a cabeceira.

Leia também:

Prevenção de Acidentes na Infância: dicas e orientações

Tire suas principais dúvidas sobre transporte escolar

Aprovadas novas regras do Inmetro para berço infantil

Como proteger seus filhos dos mosquitos!

Roubos de carros crescem – Dicas para proteger as crianças

Atenção para os cuidados que podem salvar a vida de seus filhos

Andadores infantis devem ser regulamentados

Inmetro proíbe venda de chupetas e mamadeiras customizadas

Carrinho de bebê? Só com selo do Inmetro

Nenhuma cadeirinha recebe nota máxima em teste de segurança