Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Zika vírus"

Teste rápido de zika é incluído na tabela de procedimentos do SUS

03 de abril de 2017 0

Por Elisandra Borba

Reprodução Youtube

Reprodução Youtube

A partir de agora os testes rápidos para detecção do zika vírus fazem parte da tabela de procedimentos do SUS. A determinação foi divulgada nesta segunda-feira (03) no Diário Oficial da União. O objetivo é otimizar o diagnóstico laboratorial para triagem inicial de amostras suspeitas zika e tratar o mais rapidamente possível.

De acordo com o Ministério da Saúde, a tecnologia confirma em 20 minutos se o paciente está ou já foi infectado pelo vírus zika em algum momento da vida. Será possível identificar o vírus no organismo, independente do tempo de infecção. Atualmente, o teste ofertado no Sistema Único de Saúde só detecta a doença quando o vírus está presente na corrente sanguínea.

O teste será realizado em pessoas que tiverem sintomas da doença e com indicação médica, sendo que as gestantes e crianças terão preferência.

O zika vírus é apontado como responsável pela epidemia de microcefalia que o país viveu em 2015.

Um ano após epidemia de zika, governo decide distribuir repelente a gestantes

17 de fevereiro de 2017 0

Por Sibeli Fagundes

 Risco a partir do terceiro trimestre de gestação é considerado insignificante

Sem repelente, risco de contrair zika vírus é maior

Um ano (!!!!)  após a epidemia de zika e o crescimento expressivo dos casos de microcefalia em recém-nascido relacionada ao vírus , o governo federal decidiu distribuir repelentes para gestantes beneficiárias do Bolsa Família em todo o Brasil. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a partir de março (!!!!) , mais de 484 mil gestantes do programa receberão os repelentes. Ao todo, serão distribuídos 15,9 milhões de frascos. Serão sete lotes, sendo que o último será distribuído em dezembro.

“Na primeira etapa, serão entregues quase 1 milhão de unidades. As prefeituras ficarão responsáveis por escolher a melhor forma de distribuição – ou no Centro de Referência de Assistência Social [Cras] ou na unidade de saúde”, diz nota divulgada pelo ministério.

Em 2015 e 2016 foram notificados 10,2 mil casos de crianças nascidas com alterações no crescimento e desenvolvimento relacionadas à infecção pelo vírus zika no Brasil, sendo 2,2 mil confirmados. Neste período, foram concedidos 1,9 mil Benefícios de Prestação Continuada (BPC) para pessoas com microcefalia.

Leia também:

Como as grávidas podem se proteger do mosquito transmissor da zika

Estudo brasileiro relaciona zika vírus com surdez em bebês

Pesquisa mostra que efeitos do zika vírus vão além da microcefalia

Evitar a proliferação do Aedes aegypti é a melhor forma de prevenção

9 dicas para proteger seu filho das picadas de mosquito!

Meu filho foi picado por mosquitos: e agora? Que sintomas exigem atenção?

Pesquisa mostra que efeitos do zika vírus vão além da microcefalia

27 de agosto de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Sumaia Villela / Agência Brasil

Foto: Sumaia Villela / Agência Brasil

Uma nova pesquisa realizada em parceria entre Brasil, Estados Unidos e Israel revelou que os efeitos do zika vírus em bebês vão além da microcefalia.

Foram analisados 45 cérebros de bebês brasileiros que foram infectados pelo vírus. Todos foram tratados no Instituto de Pesquisa de Campina Grande, na Paraíba, um dos estados com o maior número de casos de microcefalia.

A pesquisa aponta para danos ainda mais graves do que a malformação, já que o zika vírus é capaz de destruir áreas importantes do cérebro. A pesquisa comprovou que o vírus causa alterações no corpo caloso, responsável pela comunicação entre os lados esquerdo e direito do cérebro; no cerebelo, que estabelece o equilíbrio e tem influência na atividade motora; nos gânglios da base, também ligados ao controle motor, além do córtex cerebral, onde ficam as áreas que comandam a audição e a visão.

O estudo foi feita pelo Instituto D’or de Pesquisa e Ensino e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com participação da Universidade Federal de São Paulo, em parceria com a universidade de Tel-Aviv, em Israel, e com o Children´s Hospital de Boston, nos Estados Unidos.

Leia também:

Vai viajar para o exterior? Prepare o repelente! 70 países já reportaram casos de Zika

Planos de saúde são obrigados a cobrir exames de zika vírus

Zika vírus faz dobrar pedidos por pílulas abortivas no Brasil

Mitos e verdades sobre infecção pelo Zika

Pesquisa da USP relaciona zika vírus com má formação em fetos

Planos de saúde são obrigados a cobrir exames de zika vírus a partir de quarta-feira

03 de julho de 2016 0

Por Sibeli Fagundes

Foto: Diego Vara / Agencia RBS

Foto: Diego Vara / Agencia RBS

A partir desta quarta-feira,  os planos de saúde tem obrigação de cobrir três exames de detecção do zika vírus. Os procedimentos deverão ser disponibilizados para gestantes, bebês – filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus – e recém-nascidos com malformação congênita sugestivas de infecção pelo zika.

A escolha destes grupos levou em conta o risco de bebês nascerem com microcefalia devido à infecção da grávida pelo vírus durante a gestação. Segundo a norma é da Agência Nacional de Saúde Suplementar, são esses os exames com cobertura obrigatória:

- PCR, indicado para a detecção do vírus nos primeiros dias da doença

- Teste sorológico IgM, que identifica anticorpos na corrente sanguínea

- IgG, para verificar se a pessoa teve contato com o zika em algum momento da vida.

Zika vírus faz dobrar pedidos por pílulas abortivas no Brasil

24 de junho de 2016 0

Por Marcela Panke

Foto: Carlinhos Rodrigues / Agencia RBS

Foto: Carlinhos Rodrigues / Agencia RBS

Os pedidos por pílulas abortivas mais que dobraram no Brasil após o início da epidemia do zika vírus. A informação foi divulgada nesta semana pelo coletivo internacional Women on Web, que é favorável ao aborto. O Brasil foi o país da América Latina que teve o maior aumento no número de solicitações de medicação abortiva feitas à entidade: os pedidos cresceram 108%.

Essa ONG tem sede em Amsterdã, na Holanda, e envia pelo correio pílulas abortivas para mulheres que vivem em países onde o aborto é limitado ou proibido, caso do Brasil. A Women on Web lançou uma campanha para ajudar grávidas contaminadas pelo zika a interromper a gestação, pelo risco do bebê nascer com microcefalia.

Polêmica

O assunto é muito polêmico. Em fevereiro deste ano, a Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que os países atingidos pelo zika vírus permitissem o acesso de mulheres à contracepção e ao aborto. O Alto Comissário para os Direitos Humanos da ONU, o jordaniano Zeid Ra’ad al-Hussein, apelou principalmente aos países sul-americanos.

Os governos de alguns países chegaram a recomendar que as mulheres adiassem a gravidez em função da proliferação do zika vírus. O Rio Grande do Sul deu essa orientação à população.

Uma pesquisa Datafolha, divulgada em fevereiro, mostrou que a maioria dos brasileiros é contra o aborto por grávidas infectadas pelo zika vírus, mesmo com a confirmação da microcefalia no bebê. Conforme o levantamento, 58% se posicionaram contra a interrupção da gestação nesses casos, 32% defenderam o aborto e 10% não opinaram.

E você? O que pensa sobre o assunto? Deixe a sua opinião para a gente!

Leia também:

Após aumento de casos de zika, Secretaria da Saúde do RS orienta mulheres a adiarem gravidez

Mitos e verdades sobre infecção pelo Zika

Brasil já registra mais de 1600 casos de microcefalia

OMS decreta emergência internacional devido ao Zika Vírus

Brasil vai participar de estudo sobre efeitos do zika vírus em grávidas e bebês

Gestantes podem utilizar repelentes sem restrições, segundo Anvisa

Risco de feto infectado pelo zika ter microcefalia varia entre 1% e 13% no primeiro trimestre da gestação

Brasil já registra mais de 1600 casos de microcefalia

22 de junho de 2016 0

Por Milena Schoeller

Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (22) novo boletim sobre a microcefalia no país. E já são 1616 casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso. Os dados foram atualizados até o dia 18 de junho. Outros 3007 casos ainda estão sendo investigados.

Os 1616 casos ocorreram em 576 municípios, localizados em todas as unidades da federação e no Distrito Federal. No Rio Grande do Sul, são 5 casos: 2 causados pelo Zika e 3 por outras infecções.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

O Ministério da Saúde orienta as gestantes que evitem a exposição aos mosquitos, mantendo portas e janelas fechadas ou com telas, usando calça e camisa de manga comprida, e utilizando repelentes permitidos para gestantes.

Saiba Mais

Gestantes podem utilizar repelentes sem restrições, segundo Anvisa

Como proteger seus filhos dos mosquitos!

Como eliminar o mosquito Aedes aegypti

Atenção! Esclarecimento sobre o Zika Vírus e crianças

Mitos e verdades sobre infecção pelo Zika

Risco de feto infectado pelo zika ter microcefalia varia entre 1% e 13% no primeiro trimestre da gestação

Após aumento de casos de zika, Secretaria da Saúde do RS orienta mulheres a adiarem gravidez

Soro contra o zika vírus para grávidas ficará pronto em 1 ano

OMS decreta emergência internacional devido ao Zika Vírus

Brasil vai participar de estudo sobre efeitos do zika vírus em grávidas e bebês

21 de junho de 2016 0

Por Sibeli Fagundes

17761341 barriga

Milhares de grávidas vão ser acompanhadas Foto: Guto Kuerten/Agência RBS

Pesquisadores norte-americanos vão lançar um amplo estudo sobre o zika vírus e os efeitos para as mulheres grávidas nas zonas afetadas pela doença, principalmente na América Latina. No Brasil, o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos fará parceria com a Fundação Oswaldo Cruz.

O objetivo da pesquisa é determinar o alcance dos riscos para a saúde que o zika representa para as gestantes, os fetos e os bebês. Os trabalhos começam por Porto Rico e depois serão estendidos para Brasil, Colômbia e outros países onde a transmissão do vírus é ativa. Cerca de dez mil mulheres grávidas foram selecionadas para participar do estudo.

As participantes do estudo, que estarão no seu primeiro trimestre da gravidez, serão submetidas a um acompanhamento até o parto. Os pesquisadores também estudarão os bebês durante ao menos um ano após o nascimento.

O vírus está ligado a um aumento de casos de microcefalia e outros problemas neurológicos. Infecções pelo zika já foram constatadas em 60 países e territórios. No Brasil, o país mais afetado, foram detectados 1.581 casos de microcefalia desde o início da epidemia, em outubro passado.

Risco de feto infectado pelo zika ter microcefalia varia entre 1% e 13% no primeiro trimestre da gestação

26 de maio de 2016 0

Por Sibeli Fagundes

Anderson Fetter / Agência RBS

Risco a partir do 3º trimestre de gestação é insignificante – Anderson Fetter / Agência RBS

O risco de um feto infetado com o zika vírus desenvolver microcefalia varia de UM a 13% durante o primeiro trimestre de gravidez. Esse é o resultado de um estudo publicado em uma revista científica, feito por pesquisadores dos centros norte-americanos de controle de doenças. Eles chegaram a essa índice baseado em estatísticas de infeções pelo zika e de casos de microcefalia na Polinésia francesa, que sofreu um surto em 2013, e na Bahia. Essa é a primeira estimativa de risco da doença em fetos de mulheres que foram infetadas durante a atual epidemia.

De acordo com os pesquisadores dos centros de controle de doenças e da Universidade de Harvard, há uma relação muito forte de causa-efeito entre uma infecção pelo vírus durante o primeiro trimestre da gravidez e o risco de microcefalia, que se torna irrelevante no restante da gestação.

No Brasil, há registo de cerca de 3,6 mil grávidas infectadas pelo zika desde janeiro. Desde o início da epidemia, em 2015, são mais de 1,4 mil casos de microcefalia e de outros problemas neurológicos confirmados.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Pesquisa da USP relaciona zika vírus com má formação em fetos

11 de maio de 2016 0

Por Marcela Panke

18129460 micro

Uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP) comprovou a capacidade do zika vírus de atravessar a placenta e infectar bebês no útero da mãe. O resultado do trabalho foi publicado nesta quarta-feira (11) na revista Nature. A pesquisa também revelou como o vírus afeta a formação do sistema nervoso central de embriões.

O professor do Departamento de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas da USP, Jean Pierre Schatzmann Peron, enfatizou que a pesquisa constatou experimentalmente a ação do zika vírus em fetos.

“Esse é o primeiro modelo experimental comprovado que mostra que o vírus é capaz de passar a barreira placentária, atingir o feto, ser albergado no sistema nervoso e, a partir de então, todas as outras repercussões foram observadas”.

Entre as conclusões do estudo, está a constatação de que o zika vírus prefere atacar células que formam o cérebro e o sistema nervoso. O vírus mata as células antes que os tecidos se desenvolvam, o que causa malformações como a microcefalia.

Em abril, nós falamos aqui no blog de um estudo americano que comprovou a relação do zika vírus com a microcefalia.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA O FRALDA CHEIA NO TWITTER

Casos de microcefalia no Brasil

O Ministério da Saúde divulgou novo boletim nesta quarta-feira (11), que informa que o Brasil tem 1.326 casos confirmados de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso. Os dados se referem desde o início das notificações, em outubro de 2015.

O estado com maior número de casos confirmados ainda é Pernambuco, com 351 casos, seguido da Bahia, com 237 e Paraíba, com 119. Os únicos estados sem casos de microcefalia são Acre e Santa Catarina.

Leia também:

Estudo americano comprova relação do zika vírus com microcefalia

Estados Unidos estipula prazo para engravidar após zika vírus

Após aumento de casos de zika, Secretaria da Saúde do RS orienta mulheres a adiarem gravidez

1 ano de zika vírus no Brasil

Família de Gravataí cria página para ajudar pais de crianças com microcefalia

1 ano de Zika vírus no Brasil

18 de abril de 2016 0

Primeiro caso oficial da doença foi registrado em abril de 2015

Por Milena Schoeller

Imagem: Agência RBS

Mosquito que transmite o Zika. Imagem: Agência RBS

Ainda não se conhecem todas as consequências da contaminação pelo Zika vírus, principalmente nas crianças pequenas. Mas a principal delas é a microcefalia em bebês, cuja mãe teve a doença durante a gestação. A circulação do vírus no Brasil foi confirmada laboratorialmente em abril de 2015, em amostras de pacientes  do município de Camaçari, Bahia. E em setembro começaram a nascer os bebês com microcefalia. A médica pernambucana Vanessa van der Linden foi a primeira a identificar um aumento do número de casos de má-formação entre bebês. Ela esteve em Porto Alegre na última semana conversando com médicos gaúchos sobre o assunto. Em novembro de 2015, o Ministério da Saúde declarou a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional. E a partir daí, milhares de casos de microcefalia começaram a ser registrados em todo o Brasil, e também no mundo, o que levou ao decreto de emergência internacional pela Organização Mundial da Saúde.

Uma das lições que ainda temos que aprender é que devemos intensificar o combate ao mosquito transmissor da doença. Sem ele, não há contaminação. Por isso, acompanhe aqui as principais orientações para terminar com o Aedes aegypti.

Conheça os sintomas da infecção pelo Zika:

Fonte: Zero Hora

Fonte: Zero Hora

Neste 1 ano, acompanhe as principais informações e o que já se descobriu sobre o Zika:

Passa de mil o número de casos de microcefalia no Brasil

Porto Alegre registra o primeiro caso autóctone de Zika

Estudo americano comprova ligação do Zika com a microcefalia

Pesquisa mostra que danos do Zika em bebês podem ser ainda mais graves

OMS recomenda que mães com Zika continuem amamentando

Mulheres devem adiar gravidez, orienta Secretaria Estadual da Saúde

OMS decreta emergência internacional devido ao Zika vírus

Soro contra o Zika para grávidas ficará pronto em um ano

Laboratório começa pesquisa para vacina contra o Zika

Mitos e Verdades sobre a infecção pelo Zika

Você ainda tem dúvidas? O Ministério da Saúde tem um material bem bacana sobre todo o histórico do vírus, tratamentos, formas de agir, etc. Acesse aqui.