Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Ao som do samba - Antônio Carlos Côrtes

17 de janeiro de 2012 0

AO SOM DO SAMBA

No livro Ao som do samba a autora Walnice Nogueira, coloca no palco pesquisa cultural onde a bússola aponta para o norte do samba, este patrimônio imaterial brasileiro. Já imaginaram desfile de escola de samba sem trilha sonora? Este gênero de música desborda na obra.

Pelo que aplaudo com entusiasmo a iniciativa que proporcionou o retorno a letra do samba-enredo no encarte do CD do Carnaval 2012 de Porto Alegre. Por esta ferramenta de pesquisa, mergulho em todos os carnavais muito antes dos desfiles, para o plano da imaginação tendo por base a letra do samba-enredo. Faço viagem por principais trechos ali acreditado que calculo irá estar plasticamente presente na Passarela Carlos Alberto Roxo Barcellos ao longo dos desfiles.

Acomodem-se no Camarote ou na arquibancada e partam comigo da CONCENTRAÇÃO DE FICÇÃO, ao som do Terceiro toque da sirena:

ESTADO MAIOR DA RESTINGA: Muitas taças de vinho em forma alegórica na louvação aos divinos, ricos e lindos cachos de uvas, saudando Deus Baco, Rei do Vinho, tendo por reino a Serra Sul-rio-grandense em forma de Éden, cujos habitantes são imigrantes, viajando de trem na Maria Fumaça, onde o combustível é hibrido: alegria e amor, que por não conter glúten podem ser consumidos sem moderação.

IMPERADORES: O filho do seu Inácio e da Dona Itália, (falo isto por que conheci a genitora do homenageado) hoje senador Paulo Renato Paim, tem inspiração na Estrela Guia que ilumina sua brilhante trajetória que perpassa a luta do Leão sindical que se rende aos encantos do som da maviosa bateria conhecida popularmente como a Sinfônica vermelha e branca, trilha sonora da bonita viagem do ilustre homem público e grande líder.

UNIÃO DA VILA DO IAPI: O elemento água presente na natureza, proporciona banho por meio locomotiva da Vila em abundante alegria, eis que presente divino, benção de fé sob o manto de Iemanjá e Oxum, em ricas e volumosas cachoeiras coloridas influenciadas também pelas marés responsáveis nas indispensáveis plantações. Água é vida.

IMPERATRIZ: UNE – União Nacional dos Estudantes é sinônimo de coragem, na busca incessante da esperança. Legalidade. Liberdade. Manifestações pelas ruas, artérias que motivam os caras-pintadas, caminhando e cantando na trilha de Geraldo Vandré como hino à liberdade, Para não dizer que não falei de Flores. É proibido proibir, principalmente Guerreiros que lutem até morrer.

VILA ISABEL: Filho fiel de Viamão, a Velha Capital, terra abençoada que teve no seu início índios, mas chegou à miscigenação somando-se ao branco e ao negro. Todos com muita Fé, perpetuada solenemente na Igreja Matriz, que acolhe também os Tropeiros em forma de benção.
ACADÊMCOS DE GRAVATAÍ: Lágrimas que a lua derramou fizeram o nascimento da referência cultural da cidade de Passo Fundo.
Bandeirantes e suas riquezas dos Casarões aos Quilombos proporcionam orgulho do celeiro brasileiro.

EMBAIXADORES: O adágio popular O QUE OS OLHOS NÃO VÊEM O CORAÇÃO NÃO SENTE ganha cenário em cor, a natureza a sorrir, toda a beleza da flor, diz o refrão do belo samba que bebe na Taça do Fogo, centrado no peito ao ritmo do imenso Tambor.

BAMBAS DA ORGIA: Bagé. Índio Forte Ypagé/ Charrua. Cidade Rainha da Fronteira. Semear, cultivar os verdes campos de minha terra, emoldurada pela arquitetura onde desponta a Igreja São Sebastião, abençoando os clubes sociais, sem esquecer vulto como Presidente Emílio Garrastazu Médici e o personagem literário criado por Luiz Fernando Veríssimo ANALISTA DE BAGÉ, lembrando-se do amor ao mais aguerrido clássico da fronteira Bagé x Guarani. Todos observando o voo altaneiro da Águia Bambista.

PROTEGIDOS: Como diz o puxador, quem não está protegido agora vai ficar. Das Trevas, a luz ou em qualquer lugar resplandece nas trevas e as trevas não prevalecerão contra ela. O dualismo luz e escuridão, em busca de conhecimento e sabedoria. Chamando a atenção que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. A natureza esta a chorar seres divinais pedem proteção.

DISPERSÃO sob o som de todos os abençoados sambas-enredo que formam a trilha sonora deste carnaval 2012 que a memória cultural da cidade reconhece e agradece.

Envie seu Comentário