Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Grande Rio"

Grande Rio faz desfile bonito e pode voltar nas campeãs

02 de março de 2014 1

Opinião da Gaúcha

Cantando a cidade de Maricá, a Grande Rio fez bonito em seus desfile. Alegorias e fantasias de bom gosto foram a marca da escola. Os componentes cantaram o samba com animação. O penúltimo carro apresentou problemas para entrar na avenida e fez com que a evolução da escola não fluísse corretamente. A escola tem boas chances de voltar nas campeãs.

Grande Rio Carnaval 2014. Foto: Vinicius Brito

Grande Rio Carnaval 2014. Foto: Vinicius Brito

 

De carro roubado, assaltante invade ensaio de rua da Grande Rio e deixa 8 feridos

20 de janeiro de 2014 0

O ensaio da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio acabou com atropelamento, tiros, um morto e pelo menos oito feridos, na noite deste domingo (19), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A confusão deixou em pânico as pessoas que estavam no local. O fato teve início por volta das 22h, quando um homem que dirigia um carro roubado, ainda não identificado, entrou na contramão da Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no bairro 25 de agosto, durante uma perseguição policial. Ele atingiu pessoas que acompanhavam o desfile.

 

Segundo informações repassadas pelo 15º BPm (Duque de Caxias), o veículo, um Celta preto, havia sido roubado na tarde deste domingo, em frente ao Fórum de Caxias. Ainda de acordo com o batalhão, o carro invadiu o desfile ao fazer uma curva em frente a um posto de gasolina na Brigadeiro Lima e Silva. Após o atropelamento, o motorista foi agredido por populares e acabou baleado duas vezes. Ainda não se sabe de onde partiram os tiros. Dentro do veículo, foram encontradas uma granada, pares de chinelo e roupas, dando a entender que poderiam haver outros ocupantes em seu interior.

 

Os feridos e o motorista alvejado, depois dado como morto, foram encaminhados ao Hospital Municipal Moacyr Rodrigues do Carmo, na Vila São Luís. Funcionários da portaria da unidade de saúde informaram que nove pessoas deram entrada no hospital – oito vítimas de atropelamento e uma de arma de fogo.

 

- A primeira informação é de que foram dois tiros – declarou uma das servidoras, que preferiu não ser identificada.

 

Duas das vítimas que estão no Moacyr Rodrigues do Carmos tiveram apenas escoriações leves, de acordo com os funcionários. Ainda não há confirmações sobre o estado de saúde dos restantes. Existe também a informação, até o momento não confirmada, de que outras vítimas do atropelamento teriam sido levadas para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna.

 

Uma testemunha contou que o problema só não foi maior porque a bateria da escola já tinha passado no momento em que o carro entrou na avenida. Uma hora depois do fato, a confusão ainda era muito grande no local e na frente do hospital.

 

Por Ricardo Novelino

Grande Rio chegando para as campeãs

17 de fevereiro de 2013 0

Veja a escola arrancando em frente à cabine da Gaúcha.

Grande Rio faz desfile confuso e sem vibração

12 de fevereiro de 2013 0

Opinião da Gaúcha

Não foi um bom desfile da escola de Caxias. Apresentando um tema de difícil desenvolvimento (os royalties do petróleo) e confuso, a Grande Rio não deve obter uma boa classificação. Alegorias e fantasias de mau gosto, samba-enredo sem energia e problemas na evolução devem descontar nota da escola.

Renato Lage pode deixar o Salgueiro após o Carnaval

05 de fevereiro de 2013 5

O desfile nem aconteceu e os boatos sobre as danças das cadeiras já começaram no carnaval do Rio de Janeiro. Renato Lage, atual carnavalesco do Salgueiro, pode estar deixando a escola. O destino seria a Grande Rio, que teria apresentado uma proposta de valores muito altos ao carnavalesco.

Renato Lage está realizado o seu 11º carnaval no Salgueiro, onde conquistou um título e dois vices. Antes disso, Renato teve passagem marcante na Mocidade conquistando tês campeonatos e dois vices.

Análise de Enredos - Acadêmicos do Grande Rio

01 de fevereiro de 2013 0

Alvaro Machado expõe seu ponto de vista sobre um dos enredos mais discutidos do ano. Confira:

“A escola de Duque de Caxias escolheu para seu enredo a discussão, já um tanto superada, da retenção dos royalties do petróleo para o Estado do Rio de Janeiro. Não sei se gosto menos do enredo da Grande Rio ou da discussão sobre a repartição justa dos bens naturais que o Brasil possui. Portanto, não posso não começar essa análise sem perguntar a quem interessa tal discussão. Mais do que isso, perguntar até que ponto, no momento atual do carnaval, cabe um enredo com conotação tão exclusivista e política.

Pois vejamos o que a escola nos propõe. O enredo começa dizendo que a Grande Rio ama o Rio. E o que isso quer dizer? As outras escolas não amam? O povo brasileiro não ama o Rio? O mundo não ama o Rio? E mais que isso. O carnaval carioca é do Rio? Ou é do Brasil? Não está aqui a fonte de inspiração suprema dos desfiles de escolas de samba? Não é para a Sapucaí que os olhos do mundo se voltam no período de carnaval?

Então, qual razão de transformar um desfile em um ato de protesto contra o entendimento de que as riquezas do Brasil pertencem ao Brasil e a seu povo. É um direito do povo carioca exigir tal realidade, mas seria um direito transformar o desfile em um ato de protesto por algo tão polêmico e contestatório?

Claro que tudo terá início na extração do petróleo, nas plataformas marítimas, nas refinarias. Logo a seguir, há, no meu entender um grande erro. O petróleo é considerado pela escola como o sangue que alimenta o mundo, como se fosse um ser vivo que não pode prescindir de tal alimento. Em tempos de novas alternativas energéticas, me parece ao menos, fora de proporção tal afirmação.

Há, ainda, uma pincelada na questão ambiental, mas de forma incorreta, apresentando a falta dos royalties como a responsável por um desastre ecológico. Enfim, o enredo me parece equivocado, fora de propósito e mal pensado.

Amar o Rio, valorizar suas histórias, suas ruas, suas belezas e riquezas é perfeitamente elogiável. Mas transformar o desfile da escola em algo tão fechado como a proposta aqui apresentada, me parece um erro. Talvez, aos olhos dos jurados cariocas, esse sentimento tenha um eco maior do que nos chega aqui e em outras partes do Brasil, o mesmo Brasil onde o Rio brilha.

Porém, o que me parece mais preocupante na escolha da temática é a transformação do manifesto de apoio ao Rio em um desfilar de policiais que garantirão segurança, de imóveis populares gerados pelos dividendos arrecadados, nos anjos da saúde que são pagos pelo petróleo, no esporte e no lazer que a cidade pode oferecer. Ou seja. Se não há petróleo na cidade, ela acaba em caos. Será?

E nesse mar de ouro negro e protestos, a Grande Rio apresenta fantasias que trarão para a avenida trabalhadores do petróleo, policiais, enfermeiros, professores, artistas e tantas outras ocupações como a dizer que apenas com o petróleo é possível esse desenvolvimento no estado. O certo é que tudo será grandioso, como sempre são os desfiles da Grande Rio.Imensas alegorias, fantasias bem elaboradas, movimentos, luzes, enfim um show de tecnologia.

Com toda energia que a escola pode trazer, o desenvolvimento do enredo me parece o grande perigo. Acredito que a Grande Rio, que há anos busca seu título, deveria ir à luta por uma causa mais adequada e mais agradável aos olhos do Brasil e do mundo. O petróleo pode virar samba. A exclusão da brasilidade não. Somos todos brasileiros e vamos à luta, com certeza.”

Roberto Szanieck está de volta à Grande Rio

06 de março de 2012 0

Por Juliano Vieira

A Grande Rio acertou a volta do carnavalesco Roberto Szanieck nesta segunda, dia 5. Após a saída de Cahê Rodrigues e a tentativa sem sucesso de contratar Paulo Barros da Unidos da Tijuca, Szanieck passou a ser o mais cotado para o cargo como o Gaúcha no Carnaval adiantou aqui.

Será a terceira passagem do carnavalesco pela escola. A primeira em 1996 a escola ficou em 11º. Na segunda passagem de Szanieck, a Grande Rio alcançou suas melhores colocações no Grupo Especial: 3º em 2005 e 2008 e vice-campeã em 2006 e 2007. Sobre o enredo de 2013, a maior possibilidade é que a escola venha homenageando José de Oliveira Bonifácio Sobrinho, o Boni.

Verônica é a nova porta-bandeira da Grande Rio

03 de março de 2012 0

Por Juliano Vieira

Um dia após deixar a União da Ilha, a porta-bandeira Verônica Lima acertou sua ida para a Grande Rio. Verônica formará par com Luiz Felipe que foi mantido no cargo de mestre-sala.

Verônica retorna à escola de Caxias. Foi na Grande Rio que começou como porta-bandeira ainda mirim.  Depois a porta-bandeira passou por Imperatriz e União da Ilha.

Grande Rio segue com mudanças: Porta-bandeira Squel se desliga e Emerson Dias fará dupla com Wantuir

29 de fevereiro de 2012 0

Por Juliano Vieira

A Grande Rio deve ter uma equipe toda nova para o Carnaval 2013. O primeiro a se desligar da escola foi o carnavalesco Cahê Rodrigues. Nesta quarta, quem anunciou sua saída foi a porta-bandeira Squel que há 11 anos era a porta-bandeira número 1 da escola.

Squel, em seu blog oficial, deixou um agradecimento à comunidade de Caxias. Segundo a porta-bandeira ainda não há definição do seu futuro, embora comente-se nos bastidores que haja uma sondagem de outra agremiação. A mais cotada para a vaga de Squel, é Lucinha que está na Portela.

A Grande Rio ainda anunciou a efetivação de Emerson Dias como intérprete oficial da escola ao lado de Wantuir. Emerson está no carro de som da escola desde 2000. Este ano, Emerson foi um dos intérpretes da Imperatriz Dona Leopoldina

Cahê Rodrigues não é mais carnavalesco da Grande Rio

27 de fevereiro de 2012 0

Por Juliano Vieira

O carnavalesco Cahê Rodrigues anunciou, em carta aberta, nesta segunda (27) que não é mais o carnavalesco da Grande Rio. É o segundo carnavalesco que fica desempregado em uma semana. Antes de Cahê, Max Lopes saiu da Imperatriz. O carnavalesco chegou a escola de Caxias em 2009. Em 2010, foi vice-campeão em um desfile relembrando grandes enredos que marcaram a Sapucaí.

Cahê, em sua carta, disse que deixa a escola de cabeça erguida e que ainda não tem o futuro definido. O mais cotado para o seu lugar é Roberto Szanieck que estava no Império de Casa Verde em São Paulo e foi carnavalesco da Grande Rio até 2008. Fábio Ricardo da São Clemente também surge como opção.