Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Unidos da Tijuca"

Paulo Barros troca Tijuca pela Mocidade

17 de março de 2014 0
Unidos da Tijuca Carnaval 2014. Foto: Vinicius Brito

Unidos da Tijuca Carnaval 2014. Foto: Vinicius Brito

A principal notícia do Carnaval 2015 surgiu na tarde desta segunda-feira. O carnavalesco Paulo Barros, atual campeão do carnaval, se despediu da Tijuca e vai para a Mocidade Independente de Padre Miguel. Barros conquistou três títulos nos últimos cinco desfiles do Grupo Especial.

Pelo lado da Unidos da Tijuca, o presidente Fernando Horta minimizou a perda do carnavalesco ressaltando os demais destaques da escola. Já o clima entre os torcedores da verde e branco da Zona Oeste é de muita euforia com a chegada do carnavalesco. A Mocidade venceu pela última vez em 1996 e não volta na noite das campeãs desde 2003.

 

Homenageando Senna, Unidos da Tijuca é campeã do Carnaval do Rio

05 de março de 2014 1

tijuca

A Tijuca acelerou firme e chegou na frente na apuração do carnaval carioca. Homenageando Senna, a escola conquistou o seu quarto campeonato na história, o terceiro em cinco anos da agremiação que tem Paulo Barros como carnavalesco. Após uma apuração equilibrada, a Tijuca ultrapassou o Salgueiro faltando dois quesitos e ficou com um décimo de vantagem. A Império da Tijuca foi a rebaixada.

Foi um desfile com a cara do carnavalesco Paulo Barros: esteticamente muito bonito e com muitas alegorias humanas. A Tijuca apresentou um desfile tranquilo em evolução e com bastante canto, porém, não empolgou. O enredo sobre Ayrton Senna também relembrou outros personagens velozes como The Flash, Usain Bolt e Penélope Charmosa.

Confira a classificação final:

1. Unidos da Tijuca – 299, 4
2. Salgueiro – 299,3
3. Portela – 299
4. União da Ilha – 298, 4
5. Imperatriz – 297, 6
6. Grande Rio – 297, 2
7. Beija-Flor – 296, 4
8. Mangueira – 296,2
9. Mocidade – 296
10. Vila Isabel – 295,9
11. São Clemente – 294,3
12. Império da Tijuca – 291,6

Galeria de Fotos:

Unidos da Tijuca encerra o Carnaval homenageando Ayrton Senna

04 de março de 2014 0

Opinião da Gaúcha

Foi um desfile com a cara do carnavalesco Paulo Barros: esteticamente muito bonito e com muitas alegorias humanas. A Tijuca apresentou um desfile tranquilo em evolução e com bastante canto, porém, não empolgou. O enredo sobre Ayrton Senna ficou um pouco confuso. A Tijuca deve disputar o título.

Unidos da Tijuca Carnaval 2014. Foto: Vinicius Brito

Unidos da Tijuca Carnaval 2014. Foto: Vinicius Brito

Galeria de Fotos

Vila e Tijuca recebem troféus da Gaúcha

18 de fevereiro de 2013 0

Os desfiles do Rio de Janeiro foram marcados pela já tradicional premiação dada pela Rádio Gaúcha as campeãs do carnaval carioca. Neste ano foram agraciadas com o troféu a Unidos de Vila Isabel, campeã 2013 e a Unidos da Tijuca, vencedora em 2012.

Pela Tijuca, quem recebeu foi o diretor Julio Cesar Farias.

Pela Vila, o presidente Wilsinho.

Tijuca enfrenta problemas com alegorias e complica o bi

11 de fevereiro de 2013 0

Opinião da Gaúcha

Foi um bom desfile da Tijuca. Mais uma vez avalizado pelas ótimas ideias do carnavalesco Paulo Barros. no entando, os carros da escola tiveram dificuldades de se locomover e prejudicaram a evolução da Tijuca. O bi ficou um pouco mais longe.

Confira imagens da Unidos da Tijuca no último ensaio técnico

03 de fevereiro de 2013 0

Análise de Enredos: Unidos da Tijuca

05 de janeiro de 2013 3

O comentarista da Gaúcha, Alvaro Machado, começa hoje a analisar o que as escolas cariocas irão trazer para a avenida em 2013. Alvaro, com longa trajetória no carnaval, é autor de enredos inesquecíveis como “Diet Figueira”, “Festa de Batuque ” e “Tangos e Tragédias”. Em sua primeira coluna analisa o enredo da campeã de 2012, Unidos da Tijuca. Confira:

“A campeã de 2012 escolheu um tema que, no mínimo, podemos dizer ser polêmico e difícil de imaginar um grande carnaval. Na verdade, a homenagem a cidades, estados e países parece sempre uma troca entre escola e patrocinador, com poucas possibilidades de transformação em um grande desfile. Como sempre, esse tipo de enredo conduz aos princípios da criação do local, suas origens, lendas, tradições, grandes feitos, contribuições sociais e culturais, heróis locais e marcas que ligam o nome do local ao imaginário coletivo.

Com a Alemanha, que celebra seu ano no Brasil em 2013, não será diferente. Na avenida estarão presentes suas origens, lendas, lembranças históricas, o chopp, a Oktoberfest, os grandes compositores e escritores como Beethoven, Goethe e Brecht. Grandes inventores como Gutenberg e sua contribuição à escrita e à engenharia. Até ai, nada de novo. Porém, a Unidos da Tijuca tem Paulo Barros e, isso sim, faz a diferença.

De sua imaginação irá surgir uma tempestade de raios abrindo o desfile com a chegada triunfal do Deus Thor. É uma possibilidade e tanto para todo talento de Paulo Barros vir à tona. Os deuses nórdicos, Odin, Loki e Sif, as Valkírias e todo panteão viking irá desfilar conduzindo a mitologia encantada que fez surgir nas mentes do mundo inteiro figuras mágicas de gigantes e anões, de dragões e sereias, de duendes e elfos. Esse me parece ser o ponto alto do desfile e o mais apropriado para a criatividade própria do carnavalesco.

Porém, depois vem a literatura, a música, a dança, a arte e a história da Alemanha. E é o momento de transformar o óbvio do desfile em pura ousadia, ou correr o risco de deixar o enredo levar o desfile para o cansaço característico desse tipo de proposta. Como esperado, o desfile deve terminar com a relação Brasil-Alemanha, tão conhecida de nós gaúchos. Os imigrantes, seus frutos, seu trabalho em solo brasileiro, as festas, as celebrações, etc, etc, etc.

Tudo isso, embalado pela garra de uma escola que já acostumou a ser campeã, que desfila solta e perfeitamente integrada ao que é proposto pelo carnavalesco e que irá cantar um samba que, no meu entender, é mais uma vez um samba com a cara da Tijuca, com um refrão forte e contagiante, mas que não está entre os melhores do ano. Porém, dessa história mágica da Alemanha, sua página mais sombria parece que ficará de lado, nada de anormal depois do controverso carro do Holocausto que seria levado à avenida pelo mesmo Paulo Barros. Resta saber se seu talento extraordinário será capaz de produzir uma ideia capaz de transformar um enredo normal em um desfile campeão.

Espero que sim, pois a Tijuca tem tido um importante papel no carnaval carioca. Mas, gostaria de deixar como sinal de atenção, um olhar mais crítico às alegorias construídas pela Escola, que, em alguns momentos deixam muito a desejar e parecem ser toleradas pelos jurados, empolgados pela proposta artística do desfile e não pela plasticidade que produzem.

Que Odin conduza o desfile da Tijuca e que tenhamos mais um show de carnaval proporcionado pela atual campeã.”

Homenagens às campeãs - Unidos da Tijuca

25 de fevereiro de 2012 0

Por Juliano Vieira

Para encerrar nossas homenagens às campeãs do Carnaval 2012, chegou a vez da grande vencedora do Carnaval do Rio de Janeiro, a Unidos da Tijuca.  Vitoriosa também em 2010, vice em 2011, a Tijuca conquistou seu segundo título em três anos. Antes de 2010, só havia vencido um no longínquo 1936.

O título de 2012 veio com um enredo sobre o Rei Luiz do Sertão, Luiz Gonzaga. O carnavalesco Paulo Barros levou para a avenida muitos reis, entre eles Pelé, Michael Jackson e Roberto Carlos para participar da coroação do Rei do Baião que veio no último carro.

A comissão de frente da escola chamou a atenção novamente pela sua performance.

Apesar de bonitas,  a alegoria foi o único quesito que tirou ponto da Tijuca: 0,1 décimo. Mesmo assim, a escola liderou a apuração desde o primeiro quesito que foi mestre-sala e porta-bandeira. Em seu especial sobre porta-bandeira, o Gaúcha no Carnaval conversou com a porta-bandeira nota 30 da Tijuca. Giovanna falou um pouco de sua arte:

Para 2013, o carnavalesco Paulo Barros prometeu “chutar o balde”. O enredo ainda não é conhecido, mas deve ser mais uma de umas loucuras geniais. É esperar para ver o que virá na busca do inédito bicampeonato.

Unidos da Tijuca surge como candidata ao título

21 de fevereiro de 2012 0

A Unidos da Tijuca surge como forte candidata ao título do Carnaval 2012. A escola que realizou a coroação do Rei do Sertão, Luiz Gonzaga fez um desfile elogiável.

Para o comentaria da Rádio Gaúcha, Alvaro Machado, a escola do carnavalesco Paulo Barros, preencheu bem os dez quesitos e deverá perder poucos pontos na apuração. Alvaro coloca a Tijuca ao lado da Vila Isabel na disputa pelo título.

Confira as imagens:


Tijuca impecável e Mocidade com problemas nos ensaios de domingo

16 de janeiro de 2012 0

Por Juliano Vieira

A Unidos da Tijuca mostrou por que vem sendo a grande força do Carnaval carioca junto com a Beija-Flor. No ensaio técnico deste domingo, que começou com a Renascer apresentando bons e maus momentos, a escola tijucana passou sem erros mostrando uma evolução perfeita. O casal Giovana e Marquinhos dançou sem exagero, mas com muita graça arrancando grandes aplausos. O samba cantado por Bruno Ribas, que já falou com o Gaúcha no Carnaval (veja aqui) funcionou e a Tijuca provou que tem um chão fortíssimo.

Confira imagens da azul e branco do Borel:

Já a verde e branco de Padre Miguel não conseguiu o mesmo rendimento da Tijuca. O problema veio justamente no seu quesito mais famoso: a bateria. Com um andamento relembrando os desfiles do início da década de 90, a Mocidade desfilou deixando a impressão de que se arrastava. A direção da escola retirou a bateria do primeiro recuo muito cedo o que prejudicou, consideravelmente, o canto. Os pontos forte da Mocidade foram o casal Robson e Ana Paula e a comissão de frente.

Confira imagens da Estrela Guia de Padre Miguel:

As fotos são de Henrique Matos (Liesa/Divulgação)