Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Cansaço constante pode ser resultado de má alimentação

21 de abril de 2017 0

Embora costumemos relacionar a má alimentação apenas ao sobrepeso ou à obesidade, a verdade é que uma pessoa pode estar magra e, mesmo assim, ter um corpo que sofre com as escolhas que faz nas refeições. O cansaço constante, por exemplo, pode ser um dos resultados. Como é comum termos um cotidiano corrido, muitas vezes, esse sinal passa despercebido. A nutricionista Joanna Carollo diz que existem outros sinais que mostram a necessidade de darmos mais atenção à comida que estamos colocando no prato.

“Além do cansaço físico, cãibras e dores musculares, o indivíduo pode apresentar unhas e cabelos quebradiços, pele seca, tremores, tontura, entre outros. Isso porque nutrientes essenciais como vitaminas e sais minerais podem estar em falta, comprometendo o bom funcionamento do organismo. Se o indivíduo se sente frequentemente esgotado, mesmo após uma boa noite de sono, por exemplo, é importante buscar ajuda médica para investigar o problema”, destaca.

De uma maneira geral, precisamos de uma alimentação com variedade para obtermos todos os nutrientes que mantêm o funcionamento correto do corpo. Quem já apresenta deficiências, é claro, tem de buscar orientação profissional.

A nutricionista também indica hábitos que podem colaborar para a perda de energia:

Escolher lanches ultraprocessados: fazer a troca constante de refeições por lanches ultraprocessados nunca é um bom negócio. Eles costumam ser pobres em nutrientes e são rapidamente absorvidos pelo organismo, o que provoca picos de glicose que favorecem a fome exagerada.

Foto: Divulgação, Pixabay

Foto: Divulgação, Pixabay

Consumir poucas fibras: quem sempre prefere os ultraprocessados acaba também consumindo poucas fibras. Isso faz mal para o corpo porque as fibras colaboram para a boa digestão. Como são absorvidas lentamente, controlam a liberação de glicose , o que evita picos e mantém a energia estável. Lembre-se de beber água para obter os benefícios.

Ficar muitas horas sem comer: esse hábito dificulta o controle da ingestão calórica. A fome em excesso faz com que aumente o risco de comermos além da conta e de fazermos escolhas pouco saudáveis. Conforme a nutricionista, o resultado é digestão “pesada”, sonolência e indisposição.

Abusar do café: a bebida pode ser uma alternativa para aumentar a energia eventualmente, mas se precisamos dele todos os dias, podemos estar “mascarando” um problema maior. Por isso, é bom investigar qual é o problema relacionado à falta de energia e de concentração.

Leia também:

Vitamina B pode ajudar a reduzir danos causados pela poluição

Redução do consumo de refrigerante e aumento da ingestão de vegetais são metas do Brasil

Ovos, carnes, frutas e folhas verdes ajudam a melhorar a memória

Associação de Nutrologia não recomenda óleo de coco no tratamento da obesidade

Receita: vegetais refogados com cebola assada

Cálculo do IMC é insuficiente para indicar se peso está adequado

Pesquisa associa consumo moderado de café a proteção de doenças cardiovasculares

Envie seu Comentário