clicRBS
Nova busca - outros

ERS-115

28 ago18:17

Diário da ERS 115: Chuva interrompeu trabalhos, mas não deve atrasar obra

Neste domingo, com precipitação de 62 mm de chuva em Gramado, as obras no km 28 da ERS-115 foram interrompidas. Os trabalhos deverão ter continuidade nesta segunda-feira, se houver condições climáticas favoráveis. A previsão do tempo, no entanto, indica que haverá grande volume de chuva na Serra neste início de semana.

Já o tempo bom de sábado permitiu que os trabalhos nas 29 trincheiras (foto) fossem finalizados. A escavação das oito que faltavam foi terminada e as lacunas preenchidas com rocha tipo rachão. A partir dessa semana, as atividades devem ser aceleradas para cobrir as trincheiras e fazer o aterro com terra e basalto.

Esse aterro é que dará sustentação à pista, que não vinha mais sendo suportada somente pelos muros de contenção da lateral. Depois de completado o aterro é que se iniciará a recuperação da pavimentação do km 28. A previsão de liberação da rodovia em meia-pista continua mantida para até 15 de setembro.

>>>Leia a matéria completa no blog Diário da ERS-115

Comente aqui
26 ago23:37

Diário da ERS 115: Toneladas de rochas para firmar estrutura

Para dar mais sustentação ao muro de contenção que segura parte do km 28 da ERS-115, toneladas de rocha estão sendo colocadas no local. Os 14 painéis de concreto e barras de ferro estão sendo reforçados com 29 trincheiras que serão cobertas com 10 mil toneladas de pedra tipo rachão.

Uma escavadeira terminará neste final de semana as escavações das últimas oito trincheiras, que têm cerca de seis metros de profundidade cada uma. Essas escavações, que chegam até a rocha, são preenchidas com pedras que reforçarão a estrutura das paredes de concreto.

>>>Leia a matéria completa no blog Diário da ERS-115



Comente aqui
26 ago17:21

Diário da ERS-115: Acesso por Nova Petrópolis é o mais procurado



A proximidade do final de semana amplia o movimento nas estradas de acesso a Gramado, na Região das Hortênsias. A expectativa para sábado e domingo é que pelo menos dois mil carros leves passem por dia no pedágio de Gramado, na rodovia Nova Petrópolis-Gramado (ERS-239).

É principalmente esta rodovia que está absorvendo os carros desviados da ERS-115. O acesso pela outra via asfaltada, por São Francisco de Paula e Canela, tem movimento médio de mil carros por dia.


>>>Leia a matéria completa no blog Diário da ERS-115



Comente aqui
25 ago19:37

ERS-115 deverá ser liberada em meia-pista em no máximo 20 dias

Atualizada às 23h05min

Marcelo Gonzatto | marcelo.gonzatto@zerohora.com.br



A rodovia Três Coroas-Gramado (ERS-115), interrompida desde 11 de agosto devido a falhas no terreno, deverá ser liberada em meia-pista até 15 de setembro, conforme promessa da concessionária Brita Rodovias.

O diretor-superintendente da Brita, Eduardo Machado, afirma que um plano de escorar os blocos de concreto que sustentam o terreno sob a rodovia com o auxílio de pedras dá segurança suficiente para a volta do tráfego em no máximo 20 dias.

— Temos uma grande margem de segurança para esse prazo. Só não será cumprido se houver chuvas torrenciais na região — afirmou Machado.

Com a liberação parcial da pista, que nos últimos dias apresentou grandes fendas no asfalto devido ao deslocamento de terra no trecho localizado junto a uma encosta de morro, os veículos poderão circular alternadamente nos dois sentidos.

A finalização do trabalho de recuperação da ERS-115, porém, deverá demorar cerca de três meses.

— Estamos trabalhando o mais rápido que podemos — afirmou Machado.


ZERO HORA

Link de Origem

Comente aqui
25 ago19:01

Blog vai monitorar situação da ERS-115



Os motoristas que acessam as obras no km 28 da ERS-115 ganham este espaço a partir de hoje para monitoramento dos trabalhos no trecho interditado e das condições de tráfego nos caminhos alternativos.

Interditada desde o dia 11 de agosto quando o asfalto no km 28 começou a ruir, a estrada é a principal ligação entre a região metropolitana e a região das Hortênsias. A concessionária Brita Rodovias prevê três meses para a conclusão da obra e liberação da pista.

Guarde o endereço deste blog nos seus favoritos e confira diariamente novas informações sobre o avanço do conserto, as opções de desvio para chegar ou sair da região das Hortênsias e as condições de trafegabilidade.


>>> Acesse o Diário da ERS-115


Comente aqui
25 ago14:42

Desvios de estrada de chão recebem sinalização

Vanessa Franzosi | vanessa.franzosi@gruporbs.com.br


Estrada da Linha Moreira tem 12,5 quilômetros de extensão, mas muitas curvas


As três estradas de chão que passam pelo interior de Gramado e ligam o município a Três Coroas estão recebendo placas de sinalização e melhorias até o meio-dia de sexta-feira.

As vias estão sendo utilizadas como desvios para quem chega ou sai de Gramado em direção a Três Coroas, em função da interdição total da ERS-115.

Desde a manhã desta quinta-feira, a prefeitura de Gramado está sinalizando os caminhos para orientar os motoristas sobre o trajeto dos desvios. Pelas condições das estradas de chão, que têm curvas acentuadas, está proibido o acesso de caminhões e ônibus. Patrolas trabalham nos locais para colocar brita em alguns pontos mais críticos desse acesso, onde carros estavam atolando.

De acordo com o departamento de trânsito de Gramado, a via que está em melhores condições é a do Carahá, que tem 12 quilômetros de estrada de chão, mas possui um túnel com 3 metros de largura por 3,2 metros de altura, que impede a passagem de alguns veículos. A do Moreira tem 12,5 quilômetros de extensão, mas muitas curvas. Outra opção, com condições menos favoráveis, é a estrada do Quilombo, que aumenta em 16,5 quilômetros o percurso desviado.

Comente aqui
25 ago10:08

Obra na ERS-115 poderá ser cobrada de usuários

ZERO HORA

Marcelo Gonzatto – marcelo.gonzatto@zerohora.com.br



Além da recuperação da estrada Três Coroas-Taquara (ERS-115), intransitável há 14 dias devido ao colapso da pista, outro problema precisa ser resolvido: quem pagará o conserto. A concessionária Brita Rodovias, que está executando o reparo, pretende ser ressarcida pelo fato de esse tipo de obra não estar previsto em contrato.

Isso pode fazer com que a conta caia no colo dos usuários por meio do reajuste das tarifas. Conforme a Brita, a recuperação estrutural da ERS-115 fere o equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão. Isso quer dizer que se trata de um gasto adicional, não previsto no acordo entre a empresa e o governo estadual. Para que a proporção prevista originalmente entre despesa e receita seja retomada, existem três possibilidades: aumento da receita por meio do reajuste do pedágio ou da ampliação do período de concessão, ou ainda redução das despesas por meio da redução de obrigações concessionárias em relação à manutenção da via.

– A Agergs (Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados) determinou que a concessionária faria a obra e, depois, teria direito a reequilíbrio econômico-financeiro pelo fato de ser uma obra não prevista no contrato – afirma o diretor-superintendente da Brita, Eduardo Machado.

O conselheiro-presidente da Agergs, Edmundo Fernandes da Silva, porém, declara que a possibilidade de medidas como aumento na tarifa (hoje, de R$ 7,20) ou a ampliação do período de concessão do polo de Gramado ainda serão avaliados.

– Vamos analisar se há motivação para o desequilíbrio econômico-financeiro, mas também as responsabilidades (pelo colapso) – adianta Silva.


>>>Leia a matéria completa na Zero Hora de quinta-feira


2 comentários
24 ago15:59

Áudio: "Há claramente um jogo de empurra-empurra", diz presidente da ACIC do Paranhana

RÁDIO GAÚCHA


O presidente da Câmara da Indústria, Comércio, Serviços e Agropecuária do Vale do Paranhana, Roger Ritter, pretende entrar com uma representação no Ministério Público para responsabilizar a empresa Brita Rodovias ou o Estado pelos prejuízos causados pelo atraso no início das obras na ERS-115. A interdição da rodovia ocorre há nove dias em razão dos riscos de desmoronamento.

Postos de gasolina, restaurantes, lojas e estudantes das universidades são prejudicados pelo atraso. E a previsão é que a rodovia fique bloqueada pelo menos por três meses. Roger Ritter promete fazer as apurações necessárias: – Há claramente um jogo de empurra-empurra.


>>>Ouça a entrevista na Rádio Gaúcha

Comente aqui
24 ago15:03

Lojas à beira da rodovia dão férias a funcionários

ZERO HORA

Vanessa Franzosi, Sucursal da Serra



Acostumados à parada de milhares de turistas que têm Gramado como destino, comerciantes das margens da ERS-115 em Igrejinha e Três Coroas comemoram quando um cliente entra na loja.

Desde a interdição da rodovia, há 13 dias, o movimento está reduzido pela metade, muitos lojistas deram férias a funcionários e há temor de demissões caso a passagem de carros na rodovia não volte à normalidade em breve.

Os comerciantes do Vale do Paranhana estimam que os prejuízos cheguem a R$ 1,25 milhão por semana. As cidades movimentadas no entorno da rodovia dependem dos turistas e moradores da Região Metropolitana que se deslocam para a Serra.

– A situação está muito difícil. Estamos pensando em ações conjuntas, mas está complicado trazer gente para cá – reclama a gerente comercial da Piccadilly, Adreane Nunes.

Das 23 funcionárias que trabalham na loja em Igrejinha, seis estão em férias por causa do baixo movimento. No domingo do Dia dos Pais, primeiro da interdição, a loja registrou queda de 60% nas vendas comparado com a data no ano passado. De lá para cá, a única van de turistas que parou na loja foi na segunda-feira. Houve comemoração pelos 15 clientes nordestinos.

À frente da loja, um dos postos de combustíveis mais movimentados da rodovia, e que tem um dos preços mais baixos do Estado, enfrenta problema maior. Dois dias antes da interdição do km 28, o posto assinou contrato de 20 anos para o fornecimento de uma quantidade de combustível que agora está demorando o dobro do tempo para ser comercializada.

– Estou montando um dossiê com as reportagens e documentos da interdição para entregar à Petrobras, e espero que sejam sensíveis. Estou descumprindo 50% do contrato por causa do baixo movimento, e eles poderiam tomar todo o meu patrimônio – teme o diretor da Abastec e das lojas Sapatus, Erni Guilherme Engelman.


>>>Leia a matéria completa na Zero Hora de quarta-feira


Comente aqui
24 ago10:59

Vídeo: Repórter registra obras realizadas na ERS-115 após queda de barreiras



A repórter Vanessa Franzosi registrou as obras que estão sendo realizadas na pista da ERS-115, devido à queda de barreiras. Confira no canal de vídeos do clicRBS





Comente aqui