meio ambiente

15 out15:18

Projeto quer mobilizar a comunidade para proteger o meio ambiente


A gramadense Mariá de Almeida Rossi lançou uma ideia de comprometimento junto ao Ministério Público de Gramado no dia 13 de outubro. A data, que comemora o Dia da Vida, marca o início da mobilização pelo cuidado com o meio ambiente de Gramado. Leia o relato de Mariá, que inicia a ideia e pede o apoio da comunidade para que a ação se transforme em resultados positivos.


Mariá de Almeida Rossi, Leitora-repórter

“É com muito amor pela vida que iniciaremos o Projeto Vida, em homenagem ao dia que se comemora a vida no planeta.

Nossa única intenção é melhorar a qualidade de vida do meio ambiente em Gramado.

Podemos começar a escrever um novo começo para Gramado, o dia em que nos mobilizamos para esta conscientização.

Sou uma voz na multidão, mas estou muito bem amparada. Deixarei para as autoridades competentes explicarem para os gramadenses o porquê deste descaso com o nosso solo, com a nossa terra e o que está sendo feito.

Precisamos saber por que nossas cascatas estão imundas e poluídas, porque o cheiro de esgoto está insuportável na Rua Coberta em dias de calor, porque caminhar no Parque Hotel está impossível por causa do mau cheiro, e tantas outras coisas que vemos pela rua, é só sair andando pelos bairros que logo enxergaremos inúmeros descasos com a natureza.

Estou fazendo tudo que está ao meu alcance para uma Gramado mais limpa. Todos nós temos missões, e uma delas que é a de todos é cuidar do meio em que se vive. Que qualidade de vida pensamos em deixar para nosso próximos?

Vamos pensar nisso, vamos lutar por isso.

É possível, ainda dá tempo. Gramado pode vir a ser cidade modelo em sustentabilidade, em saneamento básico e em meio ambiente.“


Você aprova a iniciativa? Acha que ela é importante? Participe! Deixe seu comentário no post.


 

Comente aqui
11 out10:54

Semana da água é tema em sala de aula


De 1º a 8 de outubro foi lembrada, em todo o Rio Grande do Sul, a 18ª Semana Interamericana da Água e 11ª Semana Estadual da Água do Rio Grande do Sul – promovida pela Abes – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – seção Rio Grande do Sul, em parceria com diversas instituições governamentais e não governamentais.

Em Gramado não podia ser diferente. A rede municipal de ensino, em parceria com a Secretaria de Saúde, realizou ações para conscientizar a importância desta preciosidade da natureza, essencial para a sobrevivência. Um concurso de cartazes movimentou alunos de 4ª 5ª e 6ª séries, que tiveram que criar um cartaz com o tema água.

- Promovemos também palestras sobre água e saúde em todas as escolas, buscando incentivar nossos estudantes a cuidarem da água, este bem da humanidade que está se esgotando – destacou o secretário de Saúde, Jeferson Moschen.


O cartaz vencedor foi o da escola Maximiliano Hahn (Carniel):


Em segundo lugar ficou a Escola Mosés Bezzi (Várzea Grande):



E em terceiro a Escola Senador Salgado Filho (Piratini)


Fonte: Assessoria de Imprensa de Gramado


Comente aqui
05 out20:04

Coleta do lixo eletrônico recolhe 2,5 toneladas em Nova Petrópolis


O descarte do lixo eletrônico é uma campanha da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente que tem tido ótima adesão da comunidade novapetropolitana. Em sua terceira edição, foram recolhidos no último sábado, dia 1º, cerca de 2.500 quilos de material.


A maior parte foi de equipamentos de informática, como CPUs, monitores, impressoras, mouses e caixas de som. Para o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, a campanha tem surtido o resultado esperado. “Dando o destino correto a esses materiais estamos contribuindo para manter a roda da reciclagem ativa, reaproveitando o que se produz”, frisa Jorge Luiz Lüdke.


Fonte: Assessoria de Imprensa de Nova Petrópolis


Comente aqui
03 out15:19

Plantio de hortas desenvolve alunos da APAE de Canela


Persistência, concentração e paciência são valores desenvolvidos através do cultivo de verduras pelos alunos da Escola Municipal de Educação Especial Rodolfo Schlieper – APAE, de Canela. Mais do que aprender as técnicas de plantio, a atividade de cuidar de uma horta está relacionada à conquista pessoal de 24 alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do colégio.

- O trabalho com a terra faz muito bem a eles. Eles sentem-se úteis, ocupados, produtivos. Aumenta a auto-estima – conta a professora Simone de Azevedo.

- É bom fazer pra aprender. A gente planta, colhe, vende e come também – relatam os alunos.


Embora todos os estudantes do EJA frequentem a estufa para a realização de atividades agrícolas, a tarefa é específica de sete alunos. Os integrantes do EJA, entre 15 e 64 anos, são divididos em quatro oficinas de acordo com suas aptidões e interesse: horta, papel reciclado, artes e culinária.

Alface, rúcula, couve, temperos e chás são algumas das espécies cultivadas. Em breve, rabanete e cenoura também vão entrar nessa lista. A produção é utilizada na merenda escolar, mas os alunos também levam pra casa parte do que planta e colhem. Além disso, as hortaliças são vendidas. O dinheiro da venda é reservado para festividades e também para a própria manutenção da estufa, como a aquisição de materiais e mudas.


Comente aqui
25 set09:15

Mais uma oportunidade para dar destino correto ao lixo eletrônico


O destino do lixo eletrônico é uma das problemáticas mais discutidas atualmente quando se fala em movimento ecológico. Atenta a essa necessidade da população, a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente promove nesse dia 1º de outubro a 3ª Campanha de Coleta de Lixo Eletrônico. “Nas duas edições anteriores tivemos uma grande procura pela campanha. Isso mostra que a população está preocupada com o descarte adequado dos dejetos eletrônicos”, salienta o secretário da Agricultura e Meio Ambiente Jorge Luiz Lüdke.

Haverá um espaço na Rua Coberta das 8h às 12h para receber esse material. Após a separação, os itens serão enviados para a reciclagem final. O ferro, por exemplo, é enviado para a Gerdau, plástico é transformado em salto e varetas para o setor calçadista. Cada resíduo separado tem seu destino garantido.


MATERIAS QUE SERÃO RECOLHIDOS:

- CPU´s

- estabilizadores

- fios/cabos

- fontes de computador

- impressoras

- monitores

- mouses

- no brakes

- notebooks

- scanners

- servidores

- teclados

- unidades de cd/dvd

- unidade de disquetes

- ferros

- placas

- alumínio

- caixas de som

- ADSL

- modem

- caixas de som

- modem ADSL

- roteadores

- telefones

- celulares/carregadores

- baterias pequenas

- cd´s

- calculadoras

- xerox

- aparelho de fax


Comente aqui
15 set13:02

Meio Ambiente apresenta projeto para o Estado


O secretário-adjunto do Meio Ambiente, Hélio Corbellini, recebeu nesta quinta-feira (8), o secretário do Meio Ambiente de Gramado, Márcio Coracini, que apresentou alguns projetos que estão sendo executados no município e outros que ainda serão colocados em prática.

O secretário gramadense informou sobre a nova política da cidade para a área. “Estamos tratando do saneamento por meio de parceria com Corsan, executando projetos e atividades de preservação e recuperação ambiental, visando a sustentabilidade, além da fiscalização e manutenção do aterro sanitário”, destacou.


Coracini manifestou ainda, interesse em participar do programa de licenciamento municipalizado, em elaboração na Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). Conforme Corbellini as secretarias de todo o Brasil são vistas como de segundo escalão. A intenção é fazer uma reformulação geral onde a sociedade comece a ver a Secretaria de Meio Ambiente de forma diferenciada, dando autonomia aos municípios e capacitando funcionários.

“Gramado possui Licenciamento Municipal para até cinco hectares e nos foi oferecido um novo projeto, para que tenhamos autonomia para efetuar licenciamentos de até 10 hectares, pois pela visão do Estado, somos exemplo neste setor”, disse o Prefeito de Gramado Nestor Tissot. Coracini destacou que o Estado solicitou uma relação das atividades executadas e de projetos futuros para que possam contar como aditivo neste programa de cadastramento dos 10 hectares.

Segundo Corbellini, todos os municípios que tiverem políticas públicas para o meio ambiente que tenham relação a projetos que visam a capacitação de municípios para licenciamento ambiental contarão com o apoio do Sema.


Fonte: Assessoria de Imprensa de Gramado


Comente aqui
03 set02:18

Operação Queimadas prende um em flagrante

Vanessa Franzosi | vanessa.franzosi@gruporbs.com.br


Ao final da tarde desta sexta-feira, a Operação Centauro Queimadas do Comando Ambiental, que tem o objetivo de coibir incêndios em campos na serra gaúcha, contabilizou 14 autuações. Em São Francisco de Paula, um homem foi preso em flagrante ateando fogo nos campos de uma propriedade. Segundo a Brigada Militar, 1,5 mil hectares foram queimados somente hoje.

Leia mais sobre as queimadas no Estado

Com auxílio de uma aeronave, 30 PMs e 10 viaturas vistoriaram campos nos municípios de Canela, São Francisco de Paula, Bom Jesus, Cambará do Sul, Jaquirana e São José dos Ausentes. Antes de iniciada a operação, 65 propriedades foram autuadas nos últimos 40 dias. A multa é de R$ 5 mil por hectare queimado. A queima de vegetação rasteira é uma prática antiga e ilegal de produtores rurais para renovar a pastagem para o gado.

A operação continuará neste sábado.



ZERO HORA

Link de Origem


Comente aqui
31 ago01:08

Animais ameaçados de extinção se recuperaram no GramadoZoo


O primeiro a chegar ao GramadoZoo foi batizado com o nome de Camborá, que em tupi-guarani significa fujão, já que o animal quando se recuperou só queria acompanhar os técnicos do zoológico. Ele foi encontrado no dia 24 de junho no litoral gaúcho, em Mostardas, por um pescador que sob orientação da técnica em veterinária Christina Capalbo realizou os primeiros atendimentos. Camborá chegou bastante magro, sujo de óleo, com problema respiratório e sinais de intoxicação em decorrência do óleo. Além disso, a ave não se alimentava sozinha. “Chegou pesando 1,9 Kg. Em duas semanas dobrou seu  peso. Agora está com 3,7 Kg, comendo sem necessidade do auxílio da equipe técnica” disse Christina.



O outro paciente chegou no dia 8 julho, proveniente do CETAS de Sapucaia do Sul. “Este animal já havia iniciado tratamento e encontrava-se em melhores condições do que o primeiro. No entanto, ainda apresentava algumas manchas de óleo e necessitava ganhar mais peso”, explica o veterinário Rafael Pagani.

Eles receberam cuidados especiais no hospital veterinário e, na última sexta, dia 26, após quase três meses de recuperação, se juntaram ao grupo já existente no zoo. Suas primeiras reações foram muito satisfatórias. Demonstraram bem-estar  ao ter contato com os animais da mesma espécie e poder formar um novo bando. Entraram na piscina e exploraram sua nova casa, o pinguinário.



Conforme lista divulgada pela WWF, “World Wildlife Fund” ou “Fundo Mundial da Natureza”, o pinguim-de-magalhães é a única espécie daqui que está entre as 10 mais ameaçadas de extinção do mundo. Isto se deve principalmente às mudanças climáticas. O aumento da temperatura da água do mar faz com que os peixes afastem-se cada vez mais dos seus locais de origem e obrigam os pinguins a viajar mais para procurarem alimento.



CURIOSIDADES SOBRE A ESPÉCIE:


-          Vivem em colônias numerosas

-          Saem para caçar em bandos de cinco a 10 animais

-          Podem mergulhar até 90 metros de profundidade

-          Formam casais monogâmicos

-          Fêmeas e machos compartilham os cuidados parentais

-          Estão em declínio populacional significativo há duas décadas


Fonte: Assessoria de Imprensa do Gramadozoo


Comente aqui
30 ago14:35

Campanha recolhe cerca de quatro mil equipamentos eletrônicos em Canela



A Campanha de Recolhimento de Equipamentos Eletrônicos e Telefonia Pós-Consumo foi um sucesso em Canela. A participação da comunidade foi intensa e resultou na coleta de 3.975 equipamentos. “Além de poder se desfazer de itens que não têm mais utilidade, a comunidade colaborou para a destinação correta desses resíduos”, destaca o Secretário de Meio Ambiente, Daniel Schlieper.

Componentes de resíduos eletrônicos e de telefonia contêm metais pesados considerados altamente prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. A campanha, promovida pelo Sistema Fecomércio – SESC/SENAC, com a parceria de prefeituras, tinha como objetivo o recolhimento desses materiais para serem encaminhados ao tratamento de forma adequada. Em Canela, a ação aconteceu entre 22 e 25 de agosto, no Centro de Feiras.


Material recolhido durante a campanha

Foram recolhidos 3.975 equipamentos: 142 CPUs 201 monitores CRT, 1 monitor LCD, 192 placas, 200 teclados, 97 mouses, 91 impressoras, 6 notebooks, 10 copiadoras, 49 estabilizadores, 54 CD-ROOM, 20 Discos/HD, 71 caixas de som, 1347 celulares/baterias, 37 vídeos cassetes/DVDs/games, 63 central/telefones, 14 modens, 647 cabos, 255 aparelhos de som, seis máquinas fotográficas, sete receptores, três microfones, 14 fones de ouvido, 89 cartuchos/tonner, 218 fontes/transformadores, 44 controles remoto, 14 calculadoras, 33 drives/disquetes, seis coolers, quatro máquinas de escrever, três walkmans, três MP3/MP4, dois mimeógrafos, uma estufa secagem papel, quatro Walktalk, um reator, dois leitores ópticos, um alarme, 14 luminárias de emergência, um filtro de linha, uma lanterna, um soldador, um relógio ponto, um relógio, um leitor biométrico, uma filmadora e duas agendas eletrônicas.


Fonte: Assessoria de Imprensa de Canela


Comente aqui
26 ago08:49

Carvão busca espaço como fonte de energia

Vanessa Franzosi, Sucursal da Serra


Tido por muitos anos como vilão entre as fontes de energia pela emissão de CO2, o carvão mineral ganhou nesta semana, em Gramado, a defesa do diretor do Centro de Carvão Limpo da Agência Internacional de Energia, John Tooper. O nome internacional reforça a união de lideranças empresariais e políticas da região Sul para que as usinas termelétricas a base do mineral sejam aprovados no leilão deste ano.

Em 2009 e 2010, a energia gerada pela queima do carvão não foi contemplada nos leilões do governo, impedindo o crescimento do setor. Em defesa desse tipo de energia, Tooper reiterou em Gramado, durante o 3º Congresso Brasileiro de Carvão Mineral, que existem tecnologias que reduzem a quase zero a emissão de gases poluentes, e que pesquisas internacionais estão em estado avançado para a captura do CO2.

O desafio para o Brasil, segundo ele, é mapear suas reservas e buscar tecnologias para explorá-las:
– O Brasil tem muito carvão, mas não sabe onde estão todas as reservas. É preciso aproveitar a comunidade científica que está sendo desenvolvida para avançar. Com a economia crescendo, será necessário ainda mais energia e se pensar de onde ela virá.

No entendimento do especialista, o carvão ainda é visto como uma fonte muito poluente pelas péssimas práticas de alguns países, que usam tecnologias ultrapassadas.

- Não é barato investir no carvão da forma ecologicamente correta, mas possível. A minha missão é fazer que seja usado da melhor maneira possível, que é com responsabilidade com o meio ambiente – defende Tooper.
Com opiniões defendidas pelo presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral, Fernando Zancan, a autoridade inglesa acredita que não há uma fonte de energia que seja a melhor. O ideal é associar as matrizes de acordo com o que há em cada país e cada região.

Investimento bilionário e geração de empregos

Embasados nesses argumentos, Zancan e autoridades gaúchas e catarinenses buscam apoio no governo federal para que o carvão ganhe mais espaço. Da reserva de 7 bilhões de toneladas de carvão mineral mapeada no Brasil, 90% está em território gaúcho. Um sinal positivo no leilão permitiria que cerca de US$ 5 bilhões da iniciativa privada fossem investidos na construção de duas usinas em Candiota, uma em Cachoeira do Sul e outra em Santa Catarina, aumentando de 1,6% para 2,2% a participação do carvão na geração de energia brasileira.

- Há investidores interessados à espera da resposta do governo. Isso gerará desenvolvimento para as regiões e diminuirá a energia comprada de outros locais, será investimento em energia doméstica – defende Zancan.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Mineiros de Candiota, Wagner Pinto, a construção das usinas na cidade seria responsável pela geração de 5 a 6 mil empregos diretos durante as obras, e de pelo menos 3 mil para seu funcionamento até 2015. Mais que o dobro da mão de obra empregada atualmente na Usina Termelétrica Presidente Médici.

CARVÃO COMO ENERGIA
– As reservas conhecidas de carvão mineral no Brasil estão entre o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná chegam a 7 bilhões de toneladas
– 90% da reserva nacional de carvão está no Rio Grande do Sul, sendo que a maioria encontra-se no município de Candiota
– O carvão participa com 1,6% na matriz de geração de energia elétrica do país. Atualmente são gerados 1,7 gigawatts de energia com carvão
– Se permitida a construção de mais quatro usinas entre o RS e SC, a produção aumentaria para 4,1 gigawatts, o que produziria 8 milhões de toneladas de CO2 ao ano _ equivalente a 8% do produzido pelo transporte rodoviário brasileiro
– Nos EUA, o carvão representa 15% da geração de energia elétrica, e na Alemanha e no Reino Unido fica entre 25% e 30%
– A Usina Termelétrica Presidente Médici, em Candiota, emprega 2 mil pessoas e gera 540 megawatts de energia
– 65% da energia consumida pelo RS é importada de outros estados, sendo 35% produzida em território gaúcho

Fontes: Associação Brasileira de Carvão Mineral, Sindicato dos Mineiros de Candiota e Agência Internacional de Energia


Comente aqui