Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de dezembro 2013

Que venha um 2014 de alegrias

31 de dezembro de 2013 23

E 2013 chegou ao fim. Eis o último post de um ano em que ganhamos este espaço para expor nossas angústias e alegrias com o Grêmio. É um prazer escrever e debater nossa paixão com os amigos do blog. É como se estivéssemos todos em uma grande mesa de bar confraternizando e expressando todo nosso gremismo.

Fecha um ano em que ficamos sem títulos, mas garantimos nova presença na Libertadores. Um ano em que gastamos muito, alerta para buscar a eficiência em 2014. Também fecha o ano de debut da Arena, o começo de uma relação que direção, time e torcida precisam fazer dar certo. Entre acertos e erros, tivemos um bom 2013. Deixou boas lições.

Um 2014 conectado. Diego Vara

Quero um 2014 com torcida e time conectados. FOTO: Diego Vara

Para 2014, desejo saúde e sucesso aos amigos aqui do blog. Desejo muita competência para o nosso Grêmio, quero ver taças no armário, ver os primeiros títulos da nova Arena. Desejo sintonia fina entre torcida e time. Quero ver a Arena rugir, lotada pela primeira vez, transformada num inferno azul. Anseio pelo tri da América, o bi mundial, o tri brasileiro, o penta da Copa do Brasil. Que venha um 2014 rechegado de alegrias tricolores.

PS: Zero Hora traz uma lista de 100 sugestões de reforços para dupla Gre-Nal. Gostaram de alguma? Dentro da nossa situação financeira, achei alguns nomes interessante. Gosto dos laterais William Matheus (ex-Goiás), Fagner (Vasco) e Wellington Silva (Flu), ou um empréstimo só pelo salário de Mario Fernandes.

No meio e ataque, seria interessante homens de velocidade ou chegada forte na área. Giuliano, Lodeiro,  Osvaldo, Neílton, Wellington Nem. Todos estão em baixa nos clubes, que poderiam liberá-los pelo salário. Já o sonho seria a volta de Jonas.

É possível recuperar Elano?

29 de dezembro de 2013 25

A ida de Elano para o Palmeiras esfriou, o salário do meio-campista de 32 anos assustou. Aumentou sua probabilidade permanecer mais uma temporada no Grêmio. O que levanta um desafio, diante do gasto mensal com seus vencimentos: é possível recuperar o bom futebol de Elano?

Tenho minhas dúvidas, gostaria de trocar ideias aqui no blog. Bola no pé ele sempre teve. Surgiu no time de meninos do Santos bicampeão brasileiro, em 2002 e 2004. Papou títulos no Shaktar da Ucrânia, passou por Manchester City e Galatasaray antes de voltar ao Santos e faturar a Libertadores. Foi um dos nomes de confiança do ciclo de Dunga na seleção, incluindo taças e vaga no meio-campo da última Copa.

Elano fez sete gols em 2013. FOTO: Ricardo Duarte

Elano fez sete gols em 2013. FOTO: Ricardo Duarte

No Grêmio, Elano fez um 2012 muito bom, decaiu em 2013, em especial depois da saída de Luxemburgo. Marcou sete gols (três no Brasileiro, dois no Gauchão e dois na Libertadores) e deu uma mísera assistência em 39 jogos. Reforçou a nossa necessidade de buscar um armador, pois sempre foi melhor concluindo do que criando.

Elano precisa reencontrar a motivação. Até a precisão na bola parada, sua marca registrada, diminuiu. Nunca foi um exímio batedor de escanteios no Grêmio, mas nos deu boas alegrias em tiros diretos. Cobrança de falta exige talento, mas principalmente treino. E treinar exige motivação.

Agora, o que considero fundamental é recuperar Elano fisicamente. Ele se arrastou em campo na última temporada. Parecia sem força, explosão, incapaz de chegar com fôlego na área para finalizar. Virou reserva, passou a entrar no final dos jogos, por vezes foi bem, por vezes fez figuração. Acabou engolido por Ramiro e Riveros.

Sem reencontrar o fino da preparação física, Elano vai repetir seu apagado 2013. Vocês acreditam que ele possa reencontrar o bom futebol? Acreditam que vale a pena continuar pagando seu farto salário? Se uma transferência para outro clube naufragar, teremos de bancar seu custo. E teremos de colocá-lo em forma.

Sinceramente, não vejo Elano entre os titulares do Grêmio, mas sua experiência e qualidade técnica podem desequilibrar a nosso favor. Contudo, sua permanência barra o aproveitamento de algum garoto. Fico dividido. O ideal seria mesmo negociá-lo, reduzir gastos e abrir espaço para os jovens. Só que ele pode ficar. É bom começar a pensar num plano de recondicionamento físico para Elano. Se continuar trotando, passará o ano no banco e nos dando prejuízo.

 

 

 

As novidades do Grêmio seguem sem empolgar

27 de dezembro de 2013 29

Os dias passam e as novidades do nosso Grêmio não empolgam. Os salários seguem atrasados, chegaram reforços para posições que não eram prioritárias, a negociação de Elano emperrou, a direção pretende apostar mais uma vez na canoa furada de Kleber e Barcos no ataque. Está nas minhas resoluções de 2014 ser mais otimista, mas a direção tricolor não me ajuda.

Passei os últimos dias com a família, entre Santa Cruz do Sul e Santa Maria, mais afastado do noticiário e das redes sociais. Após o retiro etílico e gastronômico, corri ao computador para ler sites, jornais e perfis no Twitter. Algo que muitos gremistas fazem nesta época de festas e início de veraneio. Buscam boas novas do Grêmio após um dia de trabalho ou descanso, mas encontram informações que não empolgam.

Pará terá mais um ano longe da linha de fundo. FOTO: Felix Zucco

Pará terá mais um ano longe da linha de fundo. FOTO: Felix Zucco

Chegou o Geromel (o zagueiro com nome de biscoito), ainda não compraram o Wendell, o Leandro tem chance de ser emprestado mais uma vez sem pingar dinheiro no cofre, o Elano que partiria vai ficar. Os salários atrasados e o novo contrato da Arena ficaram para 2014 (só acredito vendo). Leio que a situação financeira está sob controle, apesar dos dois meses de salário para trás, o que não faz o menor sentido. Sob controle estaria se os débitos estivessem em dia.

A direção tenta maquiar a realidade, torná-la mais amena. E acredita que Kleber e Barcos, o ataque que junto fez 20 gols em 2013, vai deslanchar em 2014. Vamos continuar sem atacantes velozes, que buscam o gol. As apostas são Lucas Coelho, Mamute e Paulinho. Pará fica para lateral, é eterno na posição. E ainda estamos no grupo da morte da Libertadores.

É certo que o mercado não anda lá essas coisas para ninguém, todos os times estão com dificuldades, mas o Grêmio parece estacionado. O Brasileirão acabou e o clube não trouxe uma boa notícia para o torcedor. A direção parece andar em círculos. Faltam duas semanas para a reapresentação. Desejo que até lá brotem boas novidades para os gremistas.

O presente de Natal tricolor

24 de dezembro de 2013 14

Chegou o Natal. E estamos à espera de pelo menos um presente. Gostaria que viesse um atacante ou um meia veloz, aquele jogador que tanta falta fez no 2013 que está prestes a terminar. Aceito o presente com atraso. É o presente que a torcida tricolor aguarda da sua direção.

Uma opção seria repatriar Leandro, 19 gols pelo Palmeiras. Contudo, os paulistas querem comprar o jovem atacante, acenam com 5 milhões de euros por 80% do passe. O Grêmio quer mais. Se conseguir aumentar a oferta e ainda ficar com parte do passe, seria um bom negócio.

O são-paulino Osvaldo seria um presente e tanto de Natal, mas ele não passa de um sonho. Enquanto isso, leio que a direção estuda dar mais espaço para Paulinho, Mamute e Luan, este destaque do time sub-20. A nominata não anima. Paulinho passou a temporada tropeçando na bola.

Aguardo ansioso as chegadas de um meia e de um atacante. São os nomes que poderão aditivar a confiança do torcedor para Libertadores. Sem reforços, vamos torcer, mas o ânimo fica abalado. Espero que a direção entenda e nos dê bons presentes de Natal. Mesmo que com atraso.

Aproveitando o clima natalino, desejo a todos os amigos aqui do blog um feliz Natal. Muito obrigado pela parceria, espero que possamos continuar a troca de ideias neste espaço. E espero que em 2014 novas taças entrem na nossa galeria de troféus.

Jadson poderia se reerguer na Arena

23 de dezembro de 2013 35

O Grêmio negocia com São Paulo a troca de Souza por Jadson. A troca de um volante por um meia. É um belo negócio.

Destruir é sempre mais fácil do que criar. Um volante cumpridor é mais fácil de encontrar do que um meia eficiente. Souza é um ótimo jogador, versátil, cabeça erguida, técnico. Foi fixado na primeira função após a venda de Fernando, porém rende mais na segunda, onde poderia atuar com a chegada de Edinho.

Apesar da qualidade de Souza, um meia experiente reforçaria o Grêmio sem custo de compra. Mesmo sem dispor da velocidade que necessitamos, Jadson, 30 anos, é um garçom clássico, o que não temos há duas temporadas. Jogador de seleção, tem passe refinado, distribui assistências, sabe arrematar de longe.

O armador está desmotivado no Morumbi, precisa reencontrar o brio, missão que o Grêmio costuma cumprir com louvor. Somos acostumados a recuperar bons jogadores.

Jadson tem currículo vencedor, campeão da Copa da UEFA e pentacampeão ucraniano pelo Shaktar, ergueu a Sul-Americana com o São Paulo, além da última Copa das Confederações. Seria um belo parceiro para Maxi Rodríguez. Torço pelo sucesso da negociação.

O desconhecido Geromel

21 de dezembro de 2013 13

Pedro Geromel é uma incógnita. Porém, qual contratação não é uma interrogação? O histórico de qualquer contratado ajuda a fazer prognósticos, o que não é garantia de sucesso ou fracasso. Não sei o que esperar do novo zagueiro. Só posso desejar-lhe sorte e competência.

A contratação que vai aumentar a esperança no tri da América ainda não chegou. O meia ou o atacante veloz e incisivo só existe nos nossos anseios de torcedor. Na prática, ganhamos um volante e um zagueiro até o momento.

É difícil comentar a vinda de Geromel, que até poucos dias sequer sabíamos que existia. As poucas informações disponíveis indicam um zagueiro alto (1,87m), perna longa e magro. Teria boa saída de bola e posicionamento.

Geromel é um zagueiro experiente, tem 28 anos, quase uma década na Europa, toda em equipes sem expressão. Revelado pelo Palmeiras, deixou o Brasil em 2003. Em Portugal, atuou pelo Chaves e pelo Vitória de Guimarães. Depois jogou no Colônia, da Alemanha, que o repassou ao Mallorca.

Nosso reforço disputava a Série B da Espanha, recebia críticas da imprensa local, o que não nos deixa nada animados. Contudo, tem o apoio de Rui Costa, que garimpou Maxi Rodriguez num time mediano do Uruguai. Merece o voto de confiança.

Analisando as rasas informações, Geromel não empolga, não leva um Fiat 147 com torcedores ao aeroporto. O que poderá ajudá-lo. É bom chegar quieto, sem grandes expectativas, trabalhar sério e ficar conhecido pelo o que mostra dentro de campo. Boa sorte ao nosso novo zagueiro.

Alex Telles, a contratação que deu certo

20 de dezembro de 2013 17

Alex Telles, 21 anos, deve virar modelo de contratação. Depois de uma temporada no Grêmio, foi vendido para o Galatasaray da Turquia por 6 milhões de euros. Pela cotação, o melhor lateral-esquerdo do Brasileirão custará cerca de R$ 19,2 milhões, sendo que 40% do valor (em torno de R$ 7,7 milhões) ficará com o Grêmio.

Alex Telles é o modelo de contratação que deu certo. Veio desconhecido do Juventude, baratinho, num pacote que enviou reforços da base gremista para Caxias do Sul. Chegou quieto e corajoso, encarou a pedreira da pré-Libertadores, sentou no banco e esperou a vez para tirar o medalhão André Santos do time.

Alex Telles vai para Turquia. FOTO: Carlos Macedo

Alex Telles vai para Turquia. FOTO: Carlos Macedo

Telles fez 51 jogos e um gol pelo Grêmio. Foi o melhor lateral do Brasileirão, mesmo com a dificuldade em acertar cruzamento. Deixa o clube pingando preciosos recursos nos cofres tricolores.

Após a negociação, Alex Telles se consolida como a contratação de melhor custo-benefício em 2013. É um modelo de negócio que precisa ser repetido, uma vez que não se trata de um jogador fantástico. O Grêmio fez dinheiro com um jogador mediano. Sendo que a reposição, observada em Wendell, está no clube.

Telles é um bom lateral, porém tem dificuldades na marcação e na precisão dos cruzamentos, em especial nos escanteios. Vai poder aprimorar seus fundamentos na Turquia, ao lado de jogadores do quilate de Sneijder e Drogba. Que seja feliz no Galatasaray.

PS: alguns podem reclamar do valor pago por Alex Telles, contudo, 6 milhões de euros é o preço de mercado por um lateral como ele. O ideal seria que um percentual maior do passe fosse do Grêmio, mas isso pode ser revisto em futuras negociações.

Edinho, nosso sexto volante

19 de dezembro de 2013 36

Precisei me beliscar quando li que o Grêmio estava contratando Edinho. Por que um clube que fala em redução de despesas contrataria um sexto volante? Já temos Souza, Ramiro, Riveros e Adriano, fora o garoto Matheus Biteco. Creio que a posição não necessitava de reforços. Temos de buscar laterais e meias velozes, o que até o momento não acontece.

Apesar da qualidade técnica questionável, Edinho é um vencedor. Tem um dos melhores currículos do futebol brasileiro na última década. Mundial, Libertadores, Sul-Americana, Recopa e Brasileiro. O problema é que a maioria das faixas foi conquistada com a camisa do Inter.

Quem defende a contratação justifica que vale a pena ter um volante chegador na frente da área, jogador experiente e vencedor. Na contramão, vai a idade (31 anos), o recente rebaixamento com o Fluminense e o passe quebrado que sai dos pés do nosso novo volante.

Não assimilei a contratação. Na década de 1990, Koff apostou em Adilson e Zé Alcino, dois ex-colorados, e ganhou títulos. Nos anos 2000, a opção de contratar antigos rivais fracassou.

Edinho terá vida difícil, será muito questionado. Como gremista, desejo-lhe sorte. Mas sou obrigado a afirmar: estamos sem dinheiro e gastamos o primeiro cartucho mal, onde não precisávamos.

Legião de emprestados retorna ao Grêmio

19 de dezembro de 2013 31

Dois times de jogadores emprestados retornam ao Grêmio. São 21 nomes, mais o trio Maylson-Emerson-Willian Magrão, que tem o contrato encerrando. Zero Hora traz a lista de regressos e possíveis partidas. É muita gente. São jogadores que a direção terá a difícil missão de emprestá-los mais uma vez, ou, o que seria ideal, inclui-los em negociações capazes de reforçar o elenco.

Entre os mais conhecidos despontam Marcelo Moreno, Leandro, Léo Gago, Marco Antônio, Rondinelly, Júnior Viçosa, Wangler, Tony, Grolli, Bruno Collaço e Roberson. Alguém tem vez no elenco de Enderson Moreira? Leandro tem vaga, quem sabe Moreno e Gago, é possível dar espaço inicial para Wangler no time B do Gauchão. E vocês, o que acham?

Leandro pode voltar. FOTO: Piervi Fonseca/Estadão Conteúdo

Leandro pode voltar. FOTO: Piervi Fonseca/Estadão Conteúdo

Será um desafio transformar essa relação em reforços para o time, mas vale arriscar. Mirar boas opções em equipes como Criciúma, Goiás, Sport, Chapecoense, Figueirense… Garimpando bem, é possível encontrar os homens de velocidade que tanto procuramos. Alguma sugestão?

 

PS: Fábio Aurélio, enfim, deixará o Grêmio. Recebia R$ 250 mil mensais. Imagine não jogar, só treinar e ter um depósito fabuloso a cada 30 dias em sua conta? Era a realidade do Fábio Aurélio, apadrinhado por Luxa.

PS2: é noticiado que Grêmio e OAS acertam as pendências da Arena, que o novo contrato será assinado em janeiro. Será? Depois de adiar o novo compromisso tanta vez, só acredito depois de ver o contrato assinado.

Governo federal esqueceu a Arena

18 de dezembro de 2013 45

As obras do entorno da Arena continuam sem os recursos aguardados. O estádio comemorou seus primeiro ano de vida e as promessas de dinheiro para resolver problemas de acesso, drenagem e habitação no bairro Humaitá também fizeram aniversário. Assim como os discursos das autoridades em Brasília, que só ficaram no campo das boas intenções. O governo federal deu as costas para a Arena.

Falta vontade política para realizar as adequações em vias como A.J. Renner, Ernesto Neugebauer, Padre Leopoldo Brentano e José Pedro Boéssio, intervenções que vão melhorar a chegada e saída no estádio, algo fundamental para o sucesso do empreendimento. Dos R$ 128,6 milhões previstos, apenas R$ 25 milhões estão encaminhados, entre recursos da União e contrapartidas da Capital.  Em setembro, uma reunião de representantes do Grêmio e OAS com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, tratou de acelerar a liberação dos recursos. O ano está no fim e nada acontece.

Entorno da Arena sem recursos. FOTO: Ronaldo Bernardi

Entorno da Arena sem recursos. FOTO: Ronaldo Bernardi

A coluna de Carolina Bahia, em Zero Hora,  registra o engavetamento dos pedidos tricolores. Em 2013, uma emenda de R$ 61 milhões da bancada gaúcha no Congresso ficou aguardando um mísero centavo do governo federal. Ficou esperando, o ano se vai e a emenda perderá a validade. O deputado Danrlei (PSD), idealizador da proposta, bate perna em Brasília atrás de sobras de caixa em ministérios, como a Cidades, para conseguir alguma verba de pavimentação.

Como teve uma emenda ignorada, a bancada gaúcha criou outra para o Orçamento da União de 2014, no valor de R$ 42,8 milhões. Contudo, as chances do dinheiro sair são pequenas. O que cria um constrangimento e um jogo de empurra político para justificar a situação, em especial pela chegada do ano eleitoral.

Deputados petistas tentam colocar a responsabilidade na qualidade dos projetos da prefeitura de Porto Alegre, comandada pelo PDT. Os demais parlamentares falam em má vontade do governo federal. Os mais exaltados começam a questionar a imparcialidade clubística da presidente Dilma Rousseff. Deputados lembram que ela é colorada, que o Inter recebe apoio do Planalto no novo Beira-Rio. Dizem que o esquecimento da Arena terá impacto eleitoral.

Não acredito que a presidente entre em disputas clubísticas, mas o descaso com o estádio gremista dá margem para dúvida. O fato é que falta vontade política do Palácio do Planalto para realizar as obras do entorno da Arena.

PS: o ano terminou e o novo contrato entre Grêmio e OAS não saiu, dizem que será em 2014. O acerto virou folclore, integra a lista de lendas populares. Já podemos falar em boitatá, mula sem cabeça e novo contrato da Arena.

PS2: o Galatasaray da Turquia oferece 7 milhões de euros, cerca de R$ 22 milhões por Alex Telles, melhor lateral-esquerdo do Brasileirão. O clube tem 40% do passe, daria cerca de R$ 8,8 milhões. Vale a pena?