Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "gremista"

O Corinthians não assusta, mas exige respeito

29 de agosto de 2013 18

A Copa do Brasil coloca o atual campeão mundial no caminho do Grêmio. Pegamos o Corinthians nas quartas de final. Assusta enfrentar um clube que empilhou Brasileiro-Libertadores-Mundial-Paulista-Recopa nos últimos anos? Sinceramente, não. Mas exige respeito. Temos time para classificar. Será difícil, mas o time merece nosso voto de confiança.

Tite reencontra o Grêmio. Foto: Ricardo Duarte

O Corinthians de Tite e Alexandre Pato continua sendo uma equipe forte, muito competitiva, experiente e eficiente. Porém, já não apresenta o futebol campeão da América e do Mundo. Perdeu muito com a saída de Paulinho, tem dificuldade em criar chances de gol. Passou magrinho pelo limitadíssimo Luverdense (derrota por 1 a 0 e vitória por 2 a 0), que disputa a Série C do Brasileiro.

Comparando os números de Grêmio e Corinthians na temporada, nós temos 21 vitórias em 46 jogos, eles 24 em 51.  Os paulistas somam 20 empates, contra 10 nossos. E sofreram 31 gols, enquanto nós levamos 43. Os ataques são similares: Corinthians 70, Grêmio 65.

Os números revelam um dado que preocupa: o Corinthians do competente Tite (campeão da Copa do Brasil com o Grêmio) leva poucos gols e perde pouco, o que em mata-mata é decisivo. Logo, teremos de apresentar uma defesa mais competente do que a adversária. Um derrota por 2 a 0, por exemplo, será difícil de reverter.

Quebrar o ferrolho paulista será outro desafio. Teremos de ser mais criativos e letais. Provavelmente, será um confronto de raras oportunidades. As que pintarem, teremos de guardar. Vamos precisar de Barcos, Kleber, Zé Roberto e Vargas em boa forma.

Os números anunciam um confronto equilibrado, digno de clubes que decidiram duas vezes a Copa do Brasil, com um título para cada lado. Confio no Grêmio, na pegada, na simbiose com a torcida, na melhora que o time tem apresentado e ainda vai apresentar. O jogo de ida será no final de setembro. Temos um mês para chegar voando nas quartas de final.

>> Corinthians em 2013
51 jogos
24 vitórias
20 empates
7 derrotas
70 gols marcados
31 gols sofridos

>> Grêmio em 2013
46 jogos
21 vitórias
10 empates
15 derrotas
65 gols marcados
43 gols sofridos

 

 

Acreditamos até o final! E a pontaria foi perfeita

29 de agosto de 2013 44

Claaaassificados! Justinho, com gol no final, quase enfartando, com um Santo Expedito na mão, com a cara do nosso Grêmio. Fizemos o 2 a 0 necessário, viramos pra cima do Santos, estamos nas quartas de final da Copa do Brasil. Agora é o Corinthians.

A exibição na Arena passou longe de ser estupenda, porém o Grêmio não se desesperou, manteve a tranquilidade e a pegada até os minutos finais. Desta vez, a pontaria foi perfeita. As duas chances claras morreram na rede. Ambas de homens mais defensivos (Souza e Werley), que tiveram tranquilidade e precisão para concluir. Werley, por exemplo, finalizou sem esforço, com carinho, como o pai que embala um berço.

Não fomos um vertedouro de criatividade, mas, diferente do que ocorreu na Vila Belmiro, as oportunidades viraram gols. Na verdade, quem teve pontaria zirolha foi o Santos, que rasgou três chances claras, a principal queimada por Gabriel, com a goleira vazia após a lambança do Bressan. O Peixe errou e nos deu sobrevida. Fomos competentes e classificamos.

Voltando à criação, o esquema com três zagueiros e três volantes teve a dificuldade esperada. O Grêmio ficava com a bola, contudo o lance não fluía, o jogo parecia amarrado, o perde e ganha prevalecia. Tanto, que Aranha pouco trabalhou, não chegou a executar uma defesa brilhante. As conclusões bem endereçadas entraram.

Nossa dificuldade em criar acomodou o Santos, que não sofreu um massacre, uma sucessão de chuveirinhos na área, de arremates de média e longa distância. Assim, Barcos – de boa atuação – surpreendeu a todos quando girou feito ponta na marcação e deu o gol ao Souza. No lance redentor de Werley já pressionávamos mais, porém chegamos com lucidez, bola de pé em pé até o destino final, o gol da classificação. Jogada puxada pelo Pará, vale registrar.

Sigo com a dúvida sobre a condição de atacar, de propor o jogo do esquema com três zagueiros e três volantes. Mas isso a gente pensa daqui a pouco. A ordem é degustar a virada, o bom momento do time, os resultados em série, o trabalho do Renato que vai dando resultados. É comemorar, aplaudir nosso Grêmio. Na Ponte Preta, adversário de sábado, a gente começa a pensar na tarde de quinta-feira.

 

Hora de acertar a pontaria

28 de agosto de 2013 12

Chegou o dia de atacar. De amassar o Santos, de abrir pelo menos dois gols de diferença, de seguir adiante na Copa do Brasil. Na Arena, o Grêmio tem o desafio de reverter o 1 a 0 sofrido na Vila Belmiro. Tem time para virar. Mas o ataque precisa colaborar. Não pode perder os gols que tem desperdiçado.

É contigo, Barcos. Foto: Mauro Vieira

É contigo, Barcos. Foto: Mauro Vieira

Hoje, a defesa tricolor deve manter a solidez dos últimos jogos. É proibido levar gol, já que um tento santista nos obriga a marcar três. Lá na frente o ataque tem de, enfim, ser letal.

O torcedor anda desconfiado com a eficiência da dupla Barcos e Kleber. Desconfiança justa, vide os gols perdidos contra Santos e Flamengo. Porém, eles necessitam do nosso apoio. Os dois estão melhorando, conseguem vitória pessoal sobre as defesas, deixaram o desinteresse da Era Luxa para trás.

Muito da classificação vai passar pelo desempenho dos homens de frente. Nosso debate do post anterior,  sobre o uso de Zé Roberto e Vargas como titulares, foi prolongado, já que os dois devem ficar de fora contra o Santos.  A decisão é com o time que tem atuado, com três zagueiros e três volantes. Logo, aposta nos alas e na movimentação do ataque.

Estou curioso para ver esta formação agredir. O Grêmio venceu Vasco e Flamengo esperando o adversário atacar. Agora é diferente. Terá de propor o jogo, de envolver o Santos. Souza, Riveros e Ramiro vão ter a capacidade de criação testada. Acredito no Grêmio. As quatro vitórias seguidas no Brasileirão dão ao time nosso voto de confiança. Temos time para virar!

Do Grêmio jamais se duvida

23 de agosto de 2013 83

Imortal também é o torcedor. Um devoto fervoroso que beira o infarto a cada chuveirinho na área, a cada carrinho, a cada defesa improvável dos herdeiros de Lara, a cada gol dos sucessores de Renato. Comungo da devoção que me testa as artérias jogo a jogo. Sou parte de um sentimento, de uma nação.

Que acaba de ganhar um blog para tingir de azul, preto e branco.

Abri os olhos no iluminado 1987, ano de tricampeonato gaúcho, em que Luiz Felipe Scolari debutou na casamata do Grêmio. Reza a lenda, que ainda no ventre materno vibrei com o frango de Taffarel num chute dum tal Jorge Veras. Já gurizote, cresci sob o signo das façanhas da Era Scolari.

Cansei de ouvir churumelas de paulistas e cariocas, chorosos por calcanhares mordidos pela rispidez tricolor. Dinho merece um altar. Na Baixada, Olímpico ou Arena, futebol é jogo sério. Sem firulas. E ponto.

Como bom gremista, também acostumei o peito a fortes emoções, a vitórias que passam por cima da aflição do pênalti inexistente e de quatro expulsões.

Aprendi que do Grêmio jamais se duvida. A confiança e a esperança não deixam de pulsar. Venham todos, gremistas. Apoiar, criticar, vibrar. O espaço é nosso. Assim como nosso sentimento imortal.