Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Vitória"

Gre-Nal, Gre-Nal, Gre-Nal

01 de novembro de 2014 49

IMG_4090-0.JPG

Por Guilherme Mazui

Desde o apito final de Grêmio 1 a 0 Vitória, tudo é Gre-Nal. O dólar subiu e depois caiu, a taxa de juros subiu mesmo. Tanto faz, só quero saber do Gre-Nal. Dilma ganhou, o PSDB pediu auditoria na eleição. Esqueça. Tudo é Gre-Nal.

Quero ganhar o clássico na Arena, o último da ainda virgem gestão Koff. É a vitória embalada que valerá posto no G-4. Sem ela, adeus Libertadores. Logo, tudo é Gre-Nal. É confronto direto.

Vale ganhar o clássico de meio a zero, como diante do Vitória, que nos levou aos 54 pontos. Os baianos foram as novas vítimas do jogo de um lance só. A política do meio a zero é eficiente, aproxima do G-4. Não garante títulos, mas pode muito bem ganhar um Gre-Nal. Tudo é Gre-Nal.

Felipão escalou um time sem meia, apostou em dois centroavantes contra o fraco Vitória. Finalizou meia dúzia de vezes, raras com perigo. Venceu com um gol contra, em cruzamento errado de Pará. Sorte também ajuda, que ela venha outra vez. Uma dose extra de sorte nunca é demais em Gre-Nal.

Pensando no clássico, é arriscado repetir o esquema. Não cria nem defende com qualidade, perde o controle do meio. Assim, vale ficar com os três volantes. Felipão já adiantou que não gostou, que deve mudar. Na verdade, quero um time equilibrado e mordedor, afinal, tudo é Gre-Nal.

A zaga outra vez foi bem, Geromel faz o torcedor esquecer da ausência de Rhodolfo. Bressan demonstrou a segurança costumeira. Marcelo operou uma defesaça no primeiro lance, um desvio leve que lançou a bola na trave. Se tudo é Gre-Nal, que a defesa continue invicta. É proibido levar gol, pois tudo é Gre-Nal.

Bueno, o Grêmio tem uma semana para descansar, treinar e ir à guerra. Tudo é Gre-Nal. Felipão desconversa, diz que o clássico vale os mesmos três pontos de qualquer rodada. Nem tanto. Será confronto direto pela Libertadores.

O Grêmio tem uma semana para encontrar uma forma de jogar mais, de ser mais incisivo, de pavimentar o caminho para América. Sonho com um triunfo elástico, mas meio a zero também vale. O importante é ganhar o Gre-Nal.

Ponto importante, mas poderia ser melhor

21 de setembro de 2013 51

Ganhamos um ponto em Salvador com o empate sem gols com o Vitória. Chegamos a 39 pontos no Brasileirão. Ponto importante, mas poderia ter sido melhor.

Mais uma vez desperdiçamos chances demais e, para piorar, fomos operados. Um impedimento inexistente nos tirou o triunfo.

Lanço agora uma campanha a fim de angariar fundos para comprar óculos para o assistente que assinalou o impedimento esdrúxulo de Kleber. A linha da grande área auxiliava, a posição legal era visível para qualquer cidadão presente no Barradão. Inadmissível um erro assim. Erro que custou dois pontos.

Além da arbitragem, acabamos punidos por nossa falta de pontaria. Outra vez. Renato bancou três zagueiros e três volantes, com o trio Elano-Zé-Vargas no banco. Apostou na formação que mais trouxe vitórias, preteriu a melhor formação hipotética. Apostou e dominou o jogo.

Sinceramente, senti falta dos reservas de luxo no momento de concluir, pois faltou qualidade. Contudo, jogamos bem, dominamos o rival, que não é um primor de adversário, mas faz boa campanha. A escalação parece a melhor para atuar fora de casa.

Fica difícil dizer que Renato errou se o Grêmio esteve sempre mais perto da vitória. Mas nosso time segue com a pontaria zirolha. Riveros perdeu grande chance ao bater por cima, Barcos furou em bola quando não poderia furar, Kleber errou o domínio já nos minutos finais.

Nossos erros nas conclusões nos punem, nos afastam do título, nos deixam a perigo no G-4. Por favor, acertem o pé! Imploro. Não podemos nos dar ao luxo de deixar escapar vitórias cruciais na classificação. Treinem, caprichem. Errar é do jogo, mas errar quase 100% das chances claras judia o torcedor.

A reação precisa vir fora de casa

21 de setembro de 2013 7

A reação pode começar em Salvador. Melhor, deve, precisa começar. Visitamos o Vitória neste sábado em busca de recuperação. Rodada para alimentar a pouca chance de título e manter a gordura do G-4.

Os resultados da rodada passada, em especial a derrota colorada, garantiram o fim de semana de sobrevida ao Grêmio na zona de classificação à Libertadores. Estamos em terceiro no campeonato com os mesmos 38 pontos do Atlético-PR, distante quatro do Inter e oito de Vitória, Corinthians, Coritiba e Goiás. Assim, mesmo com um revés em Salvador, vamos encerrar a rodada no G-4.

O risco do tropeço é queimar a pouca gordura que restou, ainda mais que o compromisso seguinte também é fora de casa contra o São Paulo. Corinthians, Inter e Goiás são mandantes na rodada, podem se aproximar. O líder Cruzeiro pega justamente o abalado Corinthians. Quem sabe tenha a série de vitórias interrompidas. Já o vice Botafogo recebe o Bahia, jogo para ganhar.

O fato de enfrentar o Vitória em Salvador pode ser animador. O esquema tricolor tem se mostrado eficiente em partidas fora de casa, excluindo a derrota para o Goiás. Quem sabe retrancado, à espera do erro do rival, o Grêmio repita o que fez com Vasco, Flamengo, Bahia e Náutico. É possível.

Teremos mudanças diante da lesão do zagueiro Gabriel, o que pode trocar o trio de zaga por um trio de volantes (Souza-Ramiro-Riveros), escolta para tentar liberar Zé Roberto. Outra opção seria retomar os dois meias, com a entrada de Elano, ou arriscar o recuo de Vargas, como alguns amigos do blog sugerem.

Gostaria de ver a formação com Vargas, contudo, creio que Renato será mais ortodoxo e defensivo, ficando com a possibilidade de abrir o time no decorrer do jogo. Independente da formação, o Grêmio precisa de postura, concentração. Se vamos ficar recuados, as poucas oportunidades que surgirem terão de ser aproveitadas. Condições de bater o Vitória nós temos. É hora de reagir.