Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Wendell"

Cinco pontos para trabalhar na semana

07 de abril de 2014 35
Semana quente no Grêmio. FOTO: Enderson Moreira

Semana quente no Grêmio. FOTO: Lucas Uebel/Grêmio

Por Guilherme Mazui

Aproveitada a folga do sábado e domingo, o Grêmio tem dois desafios, um na quinta-feira e outro no domingo: defender o primeiro lugar do grupo na Libertadores e reverter a vantagem colorada na final do Gauchão. Semana quente, na qual temos de refletir em alguns pontos. Sugiro cinco.

1) Quem entra na vaga de Luan?
O guri fará falta, sendo que corre o risco de desfalcar o time nas oitavas da Libertadores. Alán Ruiz larga na frente, mas terá de ser mais intenso em campo. Maxi Rodríguez e Jean Deretti servem como opção, temos o garoto Everton, quem sabe Zé Roberto reaparece. Quero ver Everton jogar, mantém a velocidade atual. O jogo contra o Nacional-URU, na Arena, é um excelente teste.

2) Vale manter três volantes?
Acima citei quatro meias que podem entrar no time. Com tanta opção, não seria o momento de rever os três volantes? Reconheço a entrega de Ramiro e Riveros, mas o esquema só funciona bem no ataque quando um dos volantes se projeta, como aconteceu no primeiro gol na Colômbia. Contudo, nossa dupla visita a área adversária menos do que gostaríamos, falta perna para marcar e atacar na mesma intensidade. Tenho a tendência a sacar Ramiro, que tem marcado, passado e atacado bem mais ou menos.

3) Atenção na bola aérea
Tomamos um gol de cabeça do Brasil de Pelotas, levamos dois do Inter e não sofremos um do Atlético Nacional porque as divindades tricolores nos salvaram. Em uma falta de lado, o centroavante colombiano subiu completamente sozinho. Se alguém precisa estar bem marcado em uma falta, este alguém é o centroavante rival. O Grêmio tem cometido erros preocupantes de posicionamento e tempo de bola quando o lance é pelo alto. Werley precisa de mais atenção.

4) Capricho na bola parada
Um problema de 2013 que ainda não foi resolvido. Erramos todas as cobranças de escanteios e de falta imagináveis. O escanteio sai curto, a falta lateral para nas mãos do goleiro, os tiros frontais não assustam. Dos 41 gols do Grêmio, três saíram em escanteios e três em faltas. Bola parada deficiente é falta de treino. Aqui, não serve a desculpa de calendário apertado, pois é possível lapidar a bola parada todos os dias, nem que seja por poucos minutos ao final do treino.

5) Hora de Wendell retomar a performance
Desde que teve uma atuação de gala contra o Atlético Nacional na Arena, sendo vendido em seguida para o Bayer Leverkusen, Wendell baixou de produção. Os técnicos rivais passaram a jogar nas suas costas, forçando o Grêmio a atacar com Pará. O grande jogador é marcado e produz igual. Wendell tem plenas condições de ser um lateral de nível internacional, portanto, terá de aprender a driblar a marcação. Quero ver nosso lateral indo ao fundo, entrando na área em velocidade. Wendell é arma para vencer o Nacional e o clássico.

A noite dos garotos na Arena

09 de outubro de 2013 13

Wendell, 20 anos, e Paulinho, 19, serão os responsáveis por dar velocidade ao Grêmio contra o Criciúma, na Arena. Renato escolhe bem, quer abrir a defesa adversária. Diante dos seis desfalques, aposta na mobilidade e rapidez dos garotos para emplacar a quarta vitória consecutiva e manter a perseguição ao líder Cruzeiro.

Segundo colocado no Brasileirão, a 11 pontos da Raposa (59 a 48), o Grêmio não pode desperdiçar a chance de vencer em casa um candidato ao rebaixamento. É preciso respeitar o Criciúma, mas respeitá-lo é jogar concentrado, sem abrir as portas ao azar. Tropeçar pode complicar uma classificação tranquila para Libertadores.

O Cruzeiro quando enfrenta equipes da zona da degola não perdoa. Vence. Temos de fazer o mesmo. Se ganharmos,quem sabe o São Paulo nos ajude e quebre a invencibilidade dos mineiros. A vantagem cairia para oito pontos.

Voltando ao time, Wendell e Paulinho precisam agarrar a oportunidade. Faz parte da afirmação dos meninos no time. Vamos confiar nos garotos. Guri, porém rodada no clube, Saimon deve substituir Bressan, enquanto Adriano entra no posto de Riveros. Falta o último integrante do meio-campo. Quem será?

Essa resposta só virá à noite. Entre um terceiro volante e um meia, prefiro a segunda opção. Eu gostaria de rever Zé Roberto no time. Ele é atleta do clube, treina, recebe salário, quer jogar. Quem sabe vale ofertar a oportunidade ao uruguaio Maxi. Renato vai saber escolher, está com crédito.

O importante é colocar mais três pontos na conta, aproximar a América da Arena. E poder se aproximar do Cruzeiro.

O substituto de Vargas

04 de outubro de 2013 17

Vargas só deve voltar no Gre-Nal. Está suspenso e depois segue para a seleção chilena. Serão quatro partidas de ausência. Fará falta. Sua velocidade é vital para o esquema que Renato montou. Temos o desafio de encontrar um substituto, que já entra em campo amanhã, contra o Botafogo.

Pelas opções recentes, Renato tende a escolher o jovem Paulinho, quem sabe Wendell. Os dois têm entrado nos jogos, enquanto Zé Roberto e Elano observam do banco. Paulinho e Wendell são meninos, estão em formação, tiveram raras chances de iniciar uma partida, é difícil prever o rendimento. Se forem usados, serão apostas. Válidas.

Outra possibilidade de Renato é retomar os três zagueiros, pois Werley viaja e volta a ficar à disposição. Como está sem ritmo, penso que o ideal é continuar com dois defensores e três volantes, mais um homem veloz e solto apoiando Barcos e Kleber. Este homem pode ser Paulinho e Wendell. Os guris terão quatro chances de se firmar. Podem enfrentar Bota, Criciúma, Fluminense e Corinthians.

O meia mais avançado também poderia ser Zé Roberto, que sabe entrar na área e fazer gols, porém amarra mais o jogo. Contudo, Zé está em terceiro, quatro plano, acompanhado de Elano. Os veteranos continuarão no banco. Concordo com a opção de Renato, mas penso que os dois podem colaborar no decorrer das partidas. Elano costuma ir melhor quando entra no segundo tempo, por exemplo.

Independente do escolhido, o jogo de amanhã é importantíssimo. Vale a segunda colocação, pode manter ou ampliar a margem que vai nos garantindo vaga direta na Libertadores. Como o Cruzeiro visita o Náutico, temos de pontuar, de preferência vencer. Portanto, sucesso ao escolhido para substituir Vargas. A torcida estará apoiando.

 

Missão cumprida em Pernambuco

12 de setembro de 2013 20

Vencemos. Sem sofrimentos. Um 2 a 0 em cima do lanterna Náutico, que nos mantém na perseguição aos líderes. Não teve espetáculo, fomos eficientes. O Grêmio visitou o lanterna e fez o que manda a cartilha de quem sonha em ser campeão: venceu.

Mais uma vez o bom resultado passou pela solidez da defesa. O Náutico tem suas limitações técnicas – visíveis na tabela e em campo -, é um virtual rebaixado, mas nossa defesa fez bem o seu trabalho. A única chance de gol clara dos pernambucanos saiu aos 42 minutos do segundo tempo.

Já a parte ofensiva fez um jogo sem brilho. Apertando um pouco mais, teríamos goleado. Só que o Grêmio fez um jogo de segurança. Saiu, marcou o 1 a 0 e esperou a bola derradeira. Rhodolfo perdeu um gol feito. Paulinho não. Teve uma boa chance e cravou o 2 a 0.

Além do gol do Paulinho, a boa surpresa foi o lateral-esquerda Wendell, que substituiu Alex Telles. O guri mostrou qualidade técnica, velocidade e, acima de tudo, personalidade. Deu bons dribles, tentou ir na linha de fundo. Ficamos otimistas. Maxi Rodríguez também entrou bem. Deu assistência, distribuiu canetas.

A lamentar na noite, apenas os gols de Cruzeiro e Botafogo no final dos seus jogos. Poderíamos ter encostado mais nos líderes. Mas a caça continua. Estamos em terceiro, criando musculatura no G-4. Cruzeiro 43 pontos, Botafogo 39 e Grêmio 37. Domingo o Galo de Ronaldinho nos aguarda da Arena. Todos lá!

Para arrancar vencendo

11 de setembro de 2013 17

O returno começa na noite de hoje para o Grêmio. Com oportunidade de arrancar com nova vitória. Em Pernambuco, visitamos o lanterna Náutico. Chance de engatar a marcha do segundo triunfo seguido e continuar no encalço dos líderes Cruzeiro e Botafogo.

Estamos bem desfalcados, mas, como os próprios amigos aqui do blog frisaram, não é desculpa. Quem pretende ser campeão precisa bater o lanterna. A vitória, por sinal, é importante em termos de pontuação e de ânimo. Tropeçar no Recife é o típico resultado capaz de erguer a ira da torcida, de levantar novos questionamentos sobre a qualidade do time. Por isso, queremos um Grêmio sério, compenetrado e matador. Sem firulas na hora de finalizar. Chance de gol é para aproveitar.

Pelas escalações divulgadas, Renato preferiu não inventar para hoje. Fez bem. Gabriel entra na vaga do lesionado Werley, para compor nosso trio de zaga com Bressan e Rhodolfo. Já na lateral-esquerda quem debuta é o jovem Wendell, trazido do Londrina. Nunca vimos o guri jogar, espero que nos traga uma grata surpresa. Boa sorte para ele.

Já os meias e os atacantes seguem os mesmos. Cinco peças que terão de chamar a responsabilidade, em especial o trio mais ofensivo, Zé Roberto-Barcos-Kleber. Uma boa atuação dos três será decisiva para vitória.

No momento, somamos 34 pontos, poderemos ir aos 37. O Cruzeiro (40) joga fora contra o Goiás, o Botafogo (36) recebe o Corinthians. É a noite para encostar no topo.