Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Para aumentar poder ofensivo, Inter mira atacante "de lado e com potência"

31 de janeiro de 2017 1
Marcelo Cirino, do Flamengo, é a prioridade para reforçar o ataque. Foto: Gilvan Souza / Divulgação / Flamengo

Marcelo Cirino, do Flamengo, é a prioridade para reforçar o ataque. Foto: Gilvan Souza / Divulgação / Flamengo

Melhorar a qualidade do ataque é uma das prioridades do Internacional na busca por reforços. Ainda que o grupo conte no momento com pelo menos seis atacantes, há o entendimento que falta um jogador com mais potência e com capacidade na vitória pessoal, alguém que parta para cima dos zagueiros adversários e tenha facilidade no um contra um.

As primeiras contratações feitas pela direção tiveram como foco o setor defensivo. Os laterais Alemão e Uendel e os zagueiros Klaus e Neris chegaram para renovar a defesa, considerada uma carência na temporada passada. O lateral Carlinhos, do São Paulo, está acertado e depende apenas de detalhes burocráticos para ser anunciado.

Porém, os jogos-treino contra Inter de Lages e Tubarão e o jogo contra o Veranópolis, pelo Gauchão, mostram que o ataque colorado ainda tem pouca agressividade. Nos três jogos, os atacantes tiveram muitas de dificuldades de penetrar na defesa adversária.

Para resolver o problema, a ideia é buscar um atacante de lado que tenha potência, velocidade e explosão, alguém capaz de partir para cima dos defensores e, no um contra um, obter a vitória pessoal, seja com dribles ou com uma arrancada letal.

A preferência é que este nome também seja um goleador. Taison, do Shakhtar Donetsk, que foi tentado em dezembro, é o exemplo mais apropriado do perfil buscado pela direção. Marcelo Cirino, do Flamengo, ainda em negociação, é uma das alternativas para preencher esta lacuna. Porém, mais de um nome pode ser contratado para esta função.

“Estamos encontrando dificuldades, mas a chegada de dois ou três jogadores de ataque no máximo, que joguem pela beirada, é o que estamos procurando”, definiu o técnico Antônio Carlos Zago após o empate com o Veranópolis.

Até o momento, apenas um jogador foi contratado para o ataque. Trata-se de Roberson, que estava no Juventude. O entendimento no Beira-Rio é que ele, Diego, Aylon e Nico López são jogadores de qualidade e que possuem boa movimentação, porém são atletas mais técnicos e cadenciadores. Nenhum deles possui estas características de potência e de vitória pessoal.

O grupo conta também com centroavantes mais clássicos, como Ariel e Brenner. No entanto, eles ainda não deram boa resposta. Por conta disso, não está descartada também a contratação de mais um jogador com esta característica. Afinal, Antônio Carlos gosta de atuar com um camisa 9 de ofício. Por estas razões, a direção tenta o atacante Carlos, do Atlético-MG.

Porém, esta não é a prioridade. A busca por um atacante de lado “potente” é considerada hoje a meta mais importante do Inter para completar o elenco.

Comments

comments

Comentários (1)

  • ALEXANDRE diz: 31 de janeiro de 2017

    O INTER TEM QUE TRAZER UM ATACANTE DE SELEÇÃO. CHEGA DE TESTES.

Envie seu Comentário