Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Veja o que empolga e o que ainda preocupa no Grêmio após a estreia na Libertadores

10 de março de 2017 4

A vitória por 2 a 0 na estreia do Grêmio na Libertadores, contra o Zamora, na Venezuela, mostrou coisas boas no time do técnico Renato Portaluppi. No entanto, algumas preocupações também ficaram evidentes.

Se por um lado, várias individualidades foram decisivas e se afirmaram na equipe titular, como Léo Moura, Ramiro e Pedro Rocha, por outro, o time ainda precisa resolver problemas na defesa e no meio-campo.

Ramiro foi um dos destaques do Grêmio na estreia. Foto: Félix Zucco / Agência RBS

Ramiro foi um dos destaques do Grêmio na estreia. Foto: Félix Zucco / Agência RBS

Pontos positivos:

1) A boa atuação de Léo Moura

Contratado para grupo e com alguma desconfiança, o lateral de 38 anos chegou com o aval de Renato. E, no primeiro jogo da competição mais importante, deu conta do recado. Foi bem na marcação e no apoio e marcou inclusive o primeiro gol gremista.

2) Um gigante chamado Ramiro

Talvez um dos maiores méritos de Renato desde que assumiu o cargo em 2016 seja ter encontrado o lugar ideal para Ramiro, como substituto de Giuliano. Eficiente na meia direita, foi um dos melhores do time na vitória sobre o Zamora. Gigante em campo, salvou um gol em cima da linha e sofreu o pênalti convertido por Luan.

3) A afirmação de Pedro Rocha

O menos badalado dos atacantes gremistas se mostra cada vez mais importante no esquema gremista. Elogiado por sua aplicação tática, o herói da final da Copa do Brasil de 2016 se destacou nas assistências. Ele deu o passe para o gol de Léo Moura e também lançou Ramiro, quando este sofreu a penalidade que resultou em gol.

Jaílson e Michel ainda buscam se afirmar no meio-campo. Fotos: Camila Domingues / Especial

Jaílson e Michel ainda buscam se afirmar no meio-campo. Fotos: Camila Domingues / Especial

Pontos negativos:

1) A queda na qualidade do meio-campo

O Grêmio sentiu a saída do volante Walace, negociado com o futebol alemão. Nem Jaílson e nem Michel mostraram ainda capacidade de substituí-lo à altura. Como a direção não conseguiu contratar o argentino Damian Musto, do Rosário Central, em tempo de inscrevê-lo na primeira fase, melhorar o meio-campo é um dos desafios de Renato.

2) A defesa ainda deve melhorar

O lateral Marcelo Oliveira voltou a mostrar insegurança, especialmente no primeiro tempo. Embora Thyere tenha dado conta do recado, substituindo Geromel ao lado de Kannemann, o Grêmio ainda precisa provar que tem boas reposições no setor, além da dupla titular. Resta ver como será o rendimento de Bruno Rodrigo, mais novo reforço contratado, quando ele tiver condições de estrear.

Comments

comments

Comentários (4)

  • Denis de Paula diz: 10 de março de 2017

    Marcelo Oliveira… quando o time adversário avança pelo lado dele, dá medo. É sempre por ali. SEMPRE.

  • Roberto diz: 10 de março de 2017

    E o Grohe? Ninguém vê quanto ele é inseguro? E o pior, reclama da defesa o tempo inteiro pra tentar disfarçar os erros de posicionamento e de saída. Entregou o gauchão do ano passado e vai continuar entregando. Tá na hora do Grêmio achar um goleiro de verdade.

  • Jose Klatter diz: 10 de março de 2017

    Eu nunca vi como que um individuo pode ser tao facilmente driblado igual a essa naba do Marcelo Oliveira. Quando e’ que o Gremio vai arranjar um lateral pra substituir ele? O MO tem que ser o reserva. E’ muito instavel. Um time que almeja ser TRI nao pode ficar tao vulneravel assim. Ou acham que os times que jogarao contra o Gremio nao irao estudar o video da partida e ve3r onde estava a avenida?

  • Felipe diz: 10 de março de 2017

    Precisamos um lateral esquerdo bom e um primeiro volante.

Envie seu Comentário