Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Edílson e Léo Moura juntos? Renato é enigmático: "Este problema já está resolvido"

25 de março de 2017 2
Leo Moura pode atuar como meia direita. Foto: Lauro Alves / Agência RBS

Leo Moura pode atuar como meia direita. Foto: Lauro Alves / Agência RBS

A volta do lateral Edílson criou um grande problema para o técnico Renato Portaluppi. O motivo é a sequência de excelentes atuações de Léo Moura. Como é muito difícil o jogador de 38 anos sair da equipe, a dúvida é se é possível acomodar os dois juntos na equipe titular.

Caso o treinador decida por isso, surge um outro problema. Quem sairia no meio-campo? Seria prudente tirar o volante Ramiro da meia direita, local onde ele vem sendo tão útil para o time desde o ano passado? Segundo Renato, para ele, este dilema já não existe mais.

Edílson está voltando de lesão. Foto: Félix Zucco / Agência RBS

Edílson está voltando de lesão. Foto: Félix Zucco / Agência RBS

“O Leo é um grande jogador, tem provado isso em todos jogos. Este problema já está resolvido na minha cabeça. Mas vocês vão saber qual a solução desse problema ou o que foi decidido 45 minutos antes do jogo”, explicou o técnico.

Se os dois laterais atuarem juntos, o mais provável é que Edílson atua na sua função original, Ramiro seja recuado para a função de volante, com Léo Moura atuando como um meia pela direita.

O provável Grêmio terá: Marcelo Grohe (Leo Jardim); Edílson (Jaílson), Rafael Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Ramiro e Michel; Leo Moura, Miller Bolaños e Pedro Rocha; Luan.

Plantão da Bola (24/03) - Felipe Gutiérrez no Inter e escalação do Grêmio

24 de março de 2017 0

O Plantão da Bola apresentou nesta sexta as últimas novidades da tentativa do Inter de contratar o volante do Betis, o chileno Felipe Gutiérrez, de 26 anos.

Além disso, o programa projetou a escalação do Grêmio, para o jogo contra o Juventude, neste sábado, às 19h, com as voltas de Marcelo Grohe, Edílson e Miller Bolaños.

O Plantão da Bola é apresentado todas as sextas, às 19h, no Facebook do Futebol da Gaúcha.

Veja três motivos em que o Grêmio acredita para melhorar o rendimento no próximo mês

24 de março de 2017 2
Foto: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação / Grêmio/Divulgação

Foto: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação / Grêmio/Divulgação

O desempenho do Grêmio no Gauchão não vem agradando. Afinal, a equipe já vem de quatro empates consecutivos. No entanto, tanto o técnico Renato Portaluppi quanto os dirigentes veem vários motivos para acreditar que o rendimento em breve vai melhorar.

Analisando as últimas entrevistas do treinador e do vice de futebol Odorico Roman, o blog Gre-Nal listou os três principais motivos que são um alento para o Grêmio crer que o futebol do time vai evoluir nas próximas semanas.

1) Postura dos adversários

Vários times do Gauchão jogam muito retrancados, o que vem provocando dificuldades. Na fase quente do Estadual, no Brasileirão e na Libertadores, os adversários tendem a jogar mais abertos, dando mais espaços.

“Prefiro sempre enfrentar grandes equipes do que equipes de porte médio, pois os grandes times jogam e deixam jogar. No Campeonato Gaúcho, as equipes procuram achar o gol e se defendem o tempo todo, aí fica difícil de penetrar. Fica quase um ataque contra defesa”, explica Renato.

2) A falta momentânea de “fazedores de gol”

Chutes de média e longa distância e a presença de um “camisa 9″ costumam ser boas estratégias para furar retrancas. Como os reforços contratados que têm a boa finalização como característica estão lesionados, o Grêmio entende que as dificuldades atuais são as mesmas enfrentadas no ano passado.

“O jogo (empate contra o Novo Hamburgo, na última quarta) mostrou talvez o Grêmio de 2016, quando se dizia que o time tinha dificuldades por não ter um finalizador. Nós trouxemos Barrios, Beto da Silva, Gastón e Jael e nenhum deles estava em condições. O Gastón ficou no banco, mas ainda está entrando aos poucos. No momento em que esses jogadores retornarem, o Grêmio vai fazer mais gols”, aposta o vice Odorico Roman.

3) Alto número de desfalques

Não são apenas os finalizadores que estão fora. Nos últimos jogos, Marcelo Grohe, Edílson, Pedro Geromel e Maicon, atletas importantes no esquema de Renato, não atuaram por conta de lesões. O problema maior é o meia Douglas, que só volta no segundo semestre.

“Nós perdemos jogadores importantes. O time está sofrendo muitas mudanças e isso se reflete no desempenho. A nossa expectativa é que, daqui a um mês ou 40 dias o time vai ser outro”, acredita Odorico.

Renato também aposta que, quando o grupo estiver todo à disposição, o time vai deslanchar.

“O time está tendo desconto na hora certa. Na hora que precisar, todo mundo vai estar de volta. Pode ter certeza que na “hora h” o Grêmio será o Grêmio do ano passado”, diz o técnico.

Passes errados: o grande obstáculo para Zago implantar novo modelo de jogo no Inter

24 de março de 2017 0
Zago quer reduzir passes errados. Foto: André Ávila / Agência RBS

Zago quer reduzir passes errados. Foto: André Ávila / Agência RBS

O técnico do Internacional, Antônio Carlos Zago, está preocupado com o alto número de passes errados da equipe colorada.

Desde que assumiu o cargo, no início do ano, o treinador tenta mudar o modelo de jogo da equipe, colocando mais a bola no chão e trocando mais passes na construção de jogadas, em comparação com o fatídico ano de 2016.

Os números mostram já uma mudança na característica do time. Nos 16 jogos colorados na atual temporada, a média da equipe é de 400 passes certos por jogo, de acordo com o site Footstats.

Na vitória por 2 a 1 sobre o Brasil de Pelotas, pela Primeira Liga, por exemplo, foram 547 passes trocados.

Para efeito de comparação, nos últimos 16 jogos do Brasileirão 2016, o Inter acertava, em média, apenas 281 passes por jogo.

No Gre-Nal, que terminou empatado por 0 a 0, por exemplo, o time treinado pelo técnico Celso Roth trocou apenas 168 passes.

Porém, os passes errados ainda prejudicam esta mudança no modelo de jogo. Nos últimos jogos, Zago vem reclamando constantemente dos erros neste fundamento nas suas entrevistas coletivas.

Na Copa do Brasil, onde os adversários vem impondo menos dificuldades, a média de passes errados é de 31 por jogo.

No Gauchão, o número salta para 39,5, com picos de 48 no empate no Gre-Nal e na vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo-RG.

De acordo com o comentarista da Rádio Gaúcha, Gustavo Fogaça, titular do blog Esquemão, um problema do Inter é a pouca eficiência nos “passes de ruptura”, aqueles que cortam a última linha do adversário para criar chances de gol.

Além disso, a distância média entre os passes dados pelo time de Zago ainda é grande.

“Ele vai ter que compactar e aproximar mais o time, pois os passes ainda estão muito longos na média”, explica Fogaça.

Grêmio antecipa concentração dos atletas para jogo contra o Juventude

23 de março de 2017 0
Já concentrados, jogadores do Grêmio ainda treinarão nesta sexta, antes da partida contra o Juventude, no sábado. Foto: André Ávila / Agência RBS

Já concentrados, jogadores do Grêmio ainda treinarão nesta sexta. Foto: André Ávila / Agência RBS

O Grêmio decidiu antecipar a concentração dos jogadores para o jogo contra o Juventude, neste sábado.

Os atletas já irão dormir no Hotel Deville a partir da noite desta quinta, dois dias antes da partida, marcada para o sábado, às 19h, na Arena, pelo Gauchão.

O normal no Grêmio e em quase todos os principais clubes brasileiros, para jogos sem caráter decisivo, é iniciar a concentração apenas na véspera das partidas.

“Como o jogo de quarta (contra o Novo Hamburgo) foi desgastante e o próximo jogo já é no sábado, achamos melhor deixar os atletas em repouso já agora”, explica o vice de futebol Odorico Roman.

Antes da partida contra o Juventude, os jogadores só deixarão o hotel na sexta à tarde, para o treinamento que ocorrerá às 16h, na Arena.

Renato põe em prática ideia de 2016 e indica nova maneira de escalar Everton no Grêmio

23 de março de 2017 0
Everton deve atuar mais perto da área. Foto: André Ávila / Agência RBS

Everton deve atuar mais perto da área. Foto: André Ávila / Agência RBS

O atacante Everton deve mudar de função no Grêmio.

Acostumado a atuar pelos lados do campo, o jovem de 21 anos será aproveitado a partir de agora mais perto da área, quase como um centroavante.

O técnico Renato Portaluppi acredita que ele é o atleta do grupo mais parecido com Lucas Barrios em características.

“Tive uma conversa séria com o Everton uns dias atrás. Ele, por incrível que pareça, é o que mais se assemelha ao Barrios. Temos que ter alguém ali para incomodar o zagueiro, o Luan não sabe jogar ali. Jogando bem ou não, ele briga o jogo inteiro. As oportunidades estão ai, resta aproveitar”, explicou o treinador, após o empate com o Novo Hamburgo.

Enquanto Lucas Barrios estiver lesionado, a tendência é que Everton atue naquela função, como ocorreu na partida desta quarta, no Estádio do Vale.

Depois, o garoto deverá disputar posição com o paraguaio.

Desde 2014, quando foi lançado pelo técnico Enderson Moreira, o atleta costumava atuar pela beirada.

No ano passado, por exemplo, o jogador geralmente disputava posição com Pedro Rocha, aberto no lado esquerdo, entrando regularmente nas partidas.

A ideia de posicionar Everton de forma mais avançada não é nova.

Em 2016, Renato já havia dado sinais em algumas entrevistas desta intenção de mudar a maneira de escalar o atacante.

O garoto está com o moral elevado no Grêmio, especialmente depois de marcar gols importantes no título da Copa do Brasil, contra Palmeiras e Atlético-MG.

 

Elogiados pelos técnicos, laterais homônimos da dupla Gre-Nal ficam de fora da lista do Gauchão

22 de março de 2017 1

Por coincidências do futebol, Grêmio e Internacional possuem um lateral-esquerdo promissor oriundo da base com o mesmo nome: Iago.

E as semelhanças não param por aí. Mesmo elogiados pelas suas qualidades, os dois acabaram ficando de fora da lista dos 32 atletas inscritos para o Gauchão 2017.

Iago gremista tem 21 anos e já atuou diversas vezes em 2016. Foto: Carlos Macedo / Agência RBS

Iago gremista tem 21 anos e já atuou diversas vezes em 2016. Foto: Carlos Macedo / Agência RBS

O Iago do Grêmio tem 21 anos e já atuou como titular em algumas partidas no ano passado, quando o titular Marcelo Oliveira estava lesionado e o reserva imediato Marcelo Hermes já havia sido afastado do grupo. Em 2017, o atleta jogou apenas uma partida, o empate por 1 a 1 com o Ceará, pela Primeira Liga.

Meia de origem, o jogador optou por virar lateral já na base gremista, em 2015, após um conselho do então técnico Roger, que via mais chances para o garoto prosperar naquela função, onde poderia aliar a sua força física com a velocidade no apoio.

“Iago, quer ser rico? Vai para a lateral que vai ganhar muito dinheiro”, disso o treinador na ocasião.

O contrato do atleta vai até dezembro de 2019.

No entanto, o técnico Renato Portaluppi preferiu incluir na lista do Gauchão apenas os laterais-esquerdos Marcelo Oliveira e Cortez, podendo improvisar o volante Michel em uma eventualidade.

Iago colorado tem 19 anos e contrato até dezembro de 2020. Foto: Ricardo Duarte / Divulgação / Inter

Iago colorado tem 19 anos e contrato até dezembro de 2020. Foto: Ricardo Duarte / Divulgação / Inter

Já o Iago colorado é um pouco mais novo, tem 19 anos, e era elogiado na base pelo cruzamento e pela boa chegada na área. Em 2017, atuou nas duas vitórias sobre o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil, e na vitória diante do Criciúma, pela Primeira Liga.

Recentemente, o Internacional renovou o contrato do garoto até dezembro de 2020.

Elogiado pelo técnico Antônio Carlos Zago pelas suas atuações, Iago poderia ser uma alternativa para manter Uendel improvisado no meio-campo, já que Carlinhos, titular da lateral-esquerda, está lesionado. No entanto, o Internacional preferiu deixar a última vaga que ainda resta para inscrição de atletas no Gauchão reservada para uma nova contratação.

Enquanto isso, os Iagos da dupla Gre-Nal seguem treinando no grupo principal enquanto aguardam por novas oportunidades.

Musto: diferença entre oferta do Grêmio e pedida do Rosário Central é de R$ 2,3 milhões

21 de março de 2017 0
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

O alto valor é o principal obstáculo para o Grêmio contratar o volante argentino Damián Musto, 28 anos, do Rosário Central. Os argentinos querem 1,5 milhão de dólares (R$ 4,6 milhões) para liberar o meio-campista em junho, ao final do campeonato argentino.

Como Musto tem contrato com o Rosário Central apenas até junho de 2018, a direção gremista entende que o valor cobrado é muito caro para um atleta que, seis meses antes, já poderá assinar um pré-contrato com qualquer outro clube.

Por isso, conforme apurado pelo blog Gre-Nal, a intenção do Grêmio é comprar 50% dos direitos econômicos de Musto pela metade do valor, 750 mil dólares (R$ 2,3 milhões).

Como não há chances de o jogador desembarcar em Porto Alegre antes de junho, os dirigentes gremistas têm pouco mais de dois meses para convencer os argentinos.

Rosário Central considera proposta do Grêmio por Musto "insuficiente" e nega baixar valor

21 de março de 2017 1

23025338

O Rosário Central quer 1,5 milhão de dólares (R$ 4,6 milhões) para vender o volante Damián Musto, 28 anos, para o Grêmio e não admite baixar o valor. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o vice-presidente do clube argentino, Ricardo Carloni, disse que a proposta gremista que chegou até agora é “insuficiente” e afirmou que não está está disposto a negociar o atleta por um valor inferior ao da opção de compra estipulada no contrato.

“O Grêmio nos procurou há aproximadamente 20 dias, mas nós consideramos a proposta (pelo Musto) insuficiente. Eles manifestaram que mais adiante voltariam a negociar. Para nós, será um prazer. Se conversarmos dentro do valor que está estipulado no contrato, não haverá nenhum tipo de inconveniente. Mas baixar o valor, não. Baixar eu não vejo como viável”, disse Carloni, que trata do assunto, em parceria com o presidente Raul Broglia.

Segundo o dirigente, este valor foi fixado no contrato de Musto em outubro de 2017, quando o Rosário Central recusou uma proposta do Alavés, da Espanha, pelo volante, e renovou o contrato do jogador até junho de 2018.

“Quando ele teve uma proposta importante da Espanha, nós fizemos um esforço importante para melhorar o seu contrato, pois consideramos ele uma peça fundamental do nosso pantel. A partir dali, estabelecemos um valor de uma futura venda”, explica o Carloni, que só admite liberar o atleta a partir de junho.

O dirigente aproveitou para fazer diversos elogios a Musto.

“É um líder, um jogador muito seguro e que tem um bom primeiro passe. Ele está sempre falando e orientando os seus companheiros. Por isso se transformou em um jogador importante no nosso plantel”, opina.

A direção gremista considera Musto uma prioridade para completar o elenco no segundo semestre e, por isso, não deverá medir esforços para convencer o Rosário a baixar a sua pedida.

Inter prepara entrevista coletiva para explicar como estão as finanças do clube

21 de março de 2017 0
Presidente Marcelo Medeiros deve convocar imprensa em abril para falar de finanças. Foto: Bruno Alencastro / Agência RBS

Presidente Marcelo Medeiros deve convocar imprensa em abril para falar de finanças. Foto: Bruno Alencastro / Agência RBS

A direção do Internacional pretende apresentar em breve ao público um relato completo sobre como estão as finanças do clube.

A ideia do presidente Marcelo Medeiros e dos seus vice-presidentes é convocar a imprensa nas próximas semanas para explicar qual a real situação financeira no momento e também como estavam os cofres quando a atual gestão assumiu.

Nos próximos dias, a direção irá apresentar ao Conselho Deliberativo o novo orçamento para a temporada 2017.

Um plano orçamentário já foi aprovado em dezembro de 2016, prevendo gasto de R$ 171 milhões com futebol e receita de R$ 60 milhões com venda de jogadores.

No entanto, como na ocasião a atual gestão ainda não havia assumido, ficou combinado com os conselheiros que os números seriam revisados nos primeiros meses do ano.

Após a aprovação do orçamento, a direção pretende marcar em abril uma entrevista coletiva para explicar como está a situação dos cofres colorados e como eles estavam quando a atual direção assumiu.

De acordo com o vice-presidente do Inter, Alexandre Chaves Barcelos, a ideia do clube é tratar do assunto com “transparência”.