Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Elton John"

Elton John e Jack White gravam nova música juntos

01 de novembro de 2013 0

M_EltonJohnJackWhite630_103013#

Em entrevista ao Hollywood Reporter, Elton John revelou ter gravado uma música com Jack White nos últimos meses. A faixa será usada na trilha do (já muito esperado) “American Epic”, documentário produzido por Robert Redford em parceria com a BBC, contando a história do blues em seis episódios.

A canção, sem nome revelado, como de costume [tratando-se de Elton John], teve a participação de Bernie Taupin na composição. A produção ficou a cargo de T-Bone Burnett, mesmo nome que conduziu os dois últimos álbuns de EJ – “The Union” (2010) [com Leon Russell] e “Diving Board” (2013).

Saiba como foi o show de Elton John em POA

#

Parabéns, Sir Elton!

25 de março de 2013 0

#

Ele é o Rocket Man. Captain Fantastic. Reginald Dwight. Reg para os amigos da antiga. Mas você provavelmente o conheça melhor como Elton John. Suas canções são autênticos recortes do melhor da história da música pop do nosso tempo.

Nesta segunda (25), o lendário cantor/compositor/pianista chega aos 66 anos, e continua ativo (e na ponta dos cascos) como nos velhos tempos. Quem o viu em sua passagem pela capital gaúcha no último dia 05 de março, pode conferir isso com os próprios olhos…

Leia a resenha da apresentação no Estádio do São José

Nossa saudação, Eltinho. Relembre 10 momentos inesquecíveis do artista inglês.


10 motivos para não perder o show de Elton John em Porto Alegre

04 de março de 2013 0

#

Apresentação será nesta terça-feira no estádio do São José. Confira na íntegra a performance de EJ em São Paulo.

#

A essa altura do campeonato, sabemos que esse post pode soar desnecessário. Mas sempre é hora pra meter uma pilha no leitor que ainda não se decidiu. Eis 10 motivos listados pelo blog para você não perder a apresentação de Elton John, 21hs desta terça-feira (05), no Estádio do São Jose, na capital gaúcha. A promoção é da Itapema FM.

#

01 Você estará em frente a um dos maiores nomes do rock e do POP de todos os tempos.

02 Ainda há ingressos à venda (confira o serviço no link)

03 “40th Anniversary of the Rocket Man” é uma celebração aos 40 anos de “Rocket Man”, clássico que colocou Elton definitivamente na primeira divisão da música internacional.

04 Além disso, grande parte do repertório repassa a fase de ouro do músico britânico, compreendida entre 1969-1975.

05 Essa é a primeira oportunidade de ver Elton John no nosso quintal.

06 Na banda de apoio, chance pra conferir bem de perto dois músicos que gravaram boa parte do material clássico de Elton: o guitarrista Dave Johnstone e o baterista Nigel Olsson

07 Essa pode ser a última vez do artista por aqui. No próximo dia 25, Elton completa 66 anos. Nunca se sabe até quando o músico ficará na estrada. Na semana passada, Eric Clapton anunciou sua aposentadoria dos palcos quando chegar aos 70 anos (Clapton completa 68 anos no próximo dia 30).

08 Show para toda a família, A classificação etária é de 14 anos. Apresentação para agradar pais e filhos.

09 Em mais de duas horas de espetáculo, Elton toca mais de 20 clássicos de sua discografia.

10 É aquela velha história, depois você vê as reportagens na TV, lê o pós nos blogs e as resenhas na ZH, ouve as impressões de seus amigos que assistiram o lance de perto, e se pergunta; “Como eu pude ficar de fora dessa?”. Pois é, não tenho a mínima ideia. Eu estarei lá.

#

Confira o serviço completo da apresentação em POA

Leia o que foi publicado sobre o artista inglês aqui no blog

Elton John pede rosas vermelhas e brancas para camarins no Brasil

Saiba sobre o novo álbum de Elton John (lançamento em setembro)

Confira setlist de Elton John em São Paulo (e provável setlist de POA)

#

Veja a apresentação completa de EJ em São Paulo (27/02/2013)

#

Esperando Elton John: 40 anos de Goodbye Yellow Brick Road

20 de fevereiro de 2013 0


#

Aproveitando a vida de Elton John ao estado – no dia 05 de março, no Estádio do São José, em Porto Alegre – lembramos que em 2013, “Goodbye Yellow Brick Road”, um dos maiores sucessos discográficos da carreira do músico inglês, chega aos 40 anos de seu lançamento. Esse é o sétimo álbum de estúdio do artista, lançado originalmente em 1973. O álbum está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.

#

#

É considerado por muitos como o seu melhor álbum (eu gosto mais de “Tumbleweed Connection”).  A revista Q Magazine o colocou na 84ª posição na lista de 100 melhores álbuns de artistas ingleses de todos os tempos. Em 2003, a revista Rolling Stone o relacionou na 91ª posição da lista de 500 melhores álbuns de todos os tempos da publicação. Todas as músicas foram compostas por Elton John e Bernie Taupin.

#

O LP foi gravado no Château d’Hérouville, estúdio localizado no vale de Oisei, próximo a Paris, lugar onde Elton anteriormente já havia gravado os álbuns “Don’t Shoot Me I’m Only the Piano Player” e “Honky Chateau”. No mínimo três canções do tracklist desse álbum, devem entrar no setlist dos shows no Brasil. São elas: “Candle in the Wind”, “Bennie and the Jets” e a faixa título – “Goodbye Yellow Brick Road”.

Confira o provável setlist e também o serviço da apresentação na capital gaúcha.

#

Elton John pede rosas vermelhas e brancas para camarins no Brasil

11 de janeiro de 2013 0

#

Músico inglês toca na capital gaúcha no dia 05 de março

#

Elton John pediu cinco vasos com 16 rosas vermelhas para seus camarins durante sua passada pelo Brasil em fevereiro e março. O cantor também exigiu outros dois vasos, desta vez com 16 rosas brancas. Segundo informações, as flores devem estar sem folhas e com caules cortados. Ainda, o lugar onde ele receberá convidados deve estar decorado com um vaso grande e flores coloridas.

Elton se apresenta em 27 de fevereiro no Jockey Club, em São Paulo; no dia 5 de março em Porto Alegre, no Estádio Zequinha; e no dia 8 de março no Centro de Convenções Internacional, em Brasília.

Confira o serviço da apresentação em Porto Alegre.

#

Tiny Dancer - há 41 anos Elton John lançava um de seus maiores sucessos

20 de novembro de 2012 3

#

Madman Across The Water foi gravado entre fevereiro e agosto de 1971. É o 4° álbum da carreira de Elton John, e foi colocado nas prateleiras em novembro daquele ano. Na época o LP não caiu nas graças de público e crítica (MATW é um dos meus preferidos de Elton, entre as canções do disco, além do tema desse post, destaco a balada Levon). Entretanto, é nesse trabalho que encontramos certa música que virou o primeiro single e conseqüentemente alavancou as vendas do álbum. A letra de Tiny Dancer foi escrita por Bernie Taupin, parceiro de longa data de Elton John.Taupin disse que tentou capturar o espírito da Califórnia do início dos anos 70, encapsulado pelas mulheres que  conheceu. Na verdade, tornou-se conhecida como a canção inspirada em uma de suas namoradas, Maxine Feibelman, garota que acabou se tornando sua primeira esposa. Ela foi costureira da banda de Elton John e obviamente se casou com um músico (como a letra profetiza). A música foi dedicada a ela no álbum. Bernie e Maxine se divorciaram em 1976.

*

*

Muitos anos depois, a canção ganhou um novo sopro de vida quando foi incluída na trilha sonora do filme Quase Famosos (2000), de Cameron Crowe. A cena em que toda a trupe canta a música no ônibus da turnê da banda (fictícia) Still Water, tornou-se célebre e acabou introduzindo a canção a uma nova geração de admiradores.

*

*

No documentário Two Rooms, de 1991, que mostra o processo de criação das músicas compostas pela dupla – Elton John/Bernie Taupin, eles revelam mais detalhes sobre o processo criativo de “Tiny Dancer”. Não havia interação entre os dois: Elton ficava em um local e Taupin, em outro.

*

*

A letra fala de coisas simples: “Garota de calça jeans / Tão triste / Olhos e sorriso bonito / Costureira da banda/ Você se casará com um músico”. Na lista publicada em 2004 das 500 Melhores Canções de Todos os Tempos da Rolling Stone, “Tiny Dancer” postula na posição 397. A melodia crescente de John teve uma ajuda de Paul Buckmaster e de Rick Wakeman, que logo depois se juntaria a banda de rock progressivo Yes, no órgão. Em resumo: um clássico absoluto do rock.

*


Volta ao básico! Novo CD de Elton John será lançado no segundo semetre

16 de março de 2012 0

#

“The Driving Board” terá produção de T-Bone Burnett

Atenção fãs de boa música! Elton John anunciou que lançara novo álbum em breve. “The Driving Board”, 31° marca em sua discografia, deverá ser lançado entre setembro e novembro desse ano. O disco deve ser uma volta ao som básico de Elton no início dos anos 70, com priorização para a tríade piano-baixo-bateria.  O cantor entrou em estúdio com Raphael Saadiq no baixo e Jay Bellerose. Em duas músicas, Doyle Bramhall (que já foi sideman de Eric Clapton) faz uma participação especial na guitarra.

Quem apertou os botõezinhos e fará a direção artística do trabalho será T-Bone Burnett, produtor norte-americano que assinou “The Union“, CD anterior do músico inglês, que feito em parceria com o pianista e cantor Leon Russel. Elton disse a revista Rolling Stone que compôs seis canções novas em apenas dois dias e conseqüentemente gravou todas as músicas em quatro dias. E claro, “The Diving Board”, também contou com a participação Bernie Taupin, velho parceiro de composição que ao lado do cantor, já enfileirou dezenas de clássicos da música pop.

*

Confissões de uma groupie

31 de janeiro de 2012 1

#

Pamela Des Barres inspirou a personagem Penny Lane, de Quase Famosos

#

Acabei de ler “Confissões de uma Groupie”, livro escrito pela groupie mais famosa de todos os tempos, Pamela Ann Miller, também conhecida como Miss Pamela, ou Pamela Des Barres, como passou a se chamar depois de seu casamento com o músico e ator inglês Michael Des Barres, em 1977 (eles se divorciaram em 1991). Originalmente publicado nos Estados Unidos em 1987 sob o título de “I’m With The Band”, o livro chegou em 2005 às livrarias brasileiras.

*

*

Respeitem essa pequena, caros leitores! Titia P. tem muitas histórias para contar. Aos olhos de uma fã devotada, a groupie desvela boa parte da cena roqueira da Los Angeles do final dos anos 60, até metade dos anos 70. Criada na Califórnia, bastava uma carona para chegar aos seus ídolos. Foi quando desistiu dos simples garotos com quem estudava e decidiu partir em busca das estrelas da música pop. E como todo bom livro de rock, a história de Pamela começa com Elvis e a descrição do Rei rock nos preâmbulos de seu exílio militar: “Tenho calafrios sempre que assisto àqueles filmes em preto e branco de Elvis sendo tosado pelo Tio Sam”. E apesar do clima inicial ao estilo “diário de adolescente” deslumbrada pelo ídolo Paul McCartney, ao avançarmos pelas páginas do livro o clima vai esquentando e nosso interesse infla com as narrativas “sem frescuras” ou rodeios dessa diva do backstage. E precisamos respeitar a trajetória de Miss Pamela.

*

*

Poucas puderam dar banda de carro com Jim Morrison, assistir um show do Led Zeppelin sentada no cubo da guitarra de Jimmy Page, dar um bico nos discos do Flying Burrito Brothers antes deles caírem nas lojas, ouvir conselhos do mago do experimentalismo Captain Beefheart, antecipar a cruzada de pernas de Sharon Stone em frente ao palco durante um show do country man Waylon Jenninngs (obviamente que ele acabou trocando alguns acordes e esqueceu letras). Ela também trabalhou de babá para os filhos de Frank Zappa, músico que inclusive a ajudou a formar sua própria banda, GTO’s, o primeiro (e mais famoso) grupo de groupies do mundo, que teve a produção do próprio Mister Z, além do auxílio de Lowell George (que depois formaria o Little Feat), músico que teve o papel ingrato de ser o “teacher” das meninas.

*

*

Além da paixão pela música (ou pelos músicos), Pamela também se aventurou por Hollywood, fazendo alguns filmecos de baixo orçamento, seriados de TV sem expressão, e óbvio, teve seus romances com alguns atores, entre eles, Don Johnson (da série Miami Vice). A incursão pela dramaturgia também lhe rendeu boas amizades, como o cineasta e ator Woody Allen, que a convidou para assistir O Exorcista no cinema (ela jura que foi uma experiência divertidíssima!) A groupie também inspirou duas personagens do cinema, a Penny Lane (Kate Hudson) de “Quase Famosos” (2000), filme de Cameron Crowe e Suzette (Goldie Hawn) em “Doidas Demais”, comédia dirigida por Bob Dolman. É pouco? Tem mais. Só pra deixar o caro leitor ainda mais curioso, em uma pequena retrospectiva passaram pela cama de Pamela, nomes como Mick Jagger (a quem cedeu depois de muitas cantadas), Chris Hillman [um de seus grandes amores ao lado de Jimmy Page] (The Byrds, Flying Burrito), Noel Redding (Jimi Hendrix Experienced), Ray Davies (The Kinks), Keith Moon (The Who), entre tantos outros.

*

*

Além da amizade duradoura com Frank Zappa e sua mulher Gail, Pamela se dava tri-bem com caras como Gram Parsons (The Byrds, Flying Burrito) para quem confeccionou algumas camisas countries personalizadas (lembram da letra de “Tiny Dancer” de Elton John?, sim ela era uma costureira!) e o vocalista do Led, Robert Plant, com quem ainda mantém contato esporádico.

*

*

Com tudo isso, Confissões de uma Groupie (editora Barracuda, muito bem traduzido por Aline Azuma), é um daqueles livros indispensáveis, divertidos e que passam voando numa leitura de fim de semana.

Se você se interessa pelos bastidores do mundo do rock, tudo se torna mais humano e divertido com o livro de Miss P. Abaixo, Confira o som que  Pamela fez para Chris Hillman.

GTO’s em ação!

*

Elton John se incomoda com prêmio de Madonna no Globo de Ouro 2012

16 de janeiro de 2012 4

*

Por Ana Bittencourt

*

E quem não gosta de um bafão entre artistas? Pois o mais recente rolou entre a diva pop Madonna e o lord Elton John. Na noite deste domingo (15), ambos concorriam ao Globo de Ouro 2012, na categoria “Melhor Canção Original” . Madonna, com o tema Masterpiece, pelo filme W.E. – O Romance do Século (dirigido por ela mesma) e Elton John com Hello, Hello, balada escrita para o filme de animação Gnomeo and Juliet (dirigido por Kelly Asbury).

*

Na disputa, Madonna levou a melhor com a canção Masterpiece, que também concorria na categoria “Melhor Trilha Sonora Original”. Acontece que a vitória da diva incomodou (e muito) o cantor Elton John. Acompanhado pelo marido, David Furnish, o cantor fez caras e bocas no momento da premiação. Mas o nojinho do britânico começou ainda no tapete vermelho, quando perguntado se ele teria certeza que iria ganhar, Elton John respondeu: “Madonna não tem a mínima chance de vencer. Nem f#$%&*”.

*

*
Mais tarde, ao ser questionada sobre o que ela achava do ‘ataque’  do lord inglês, elegantemente, Madonna respondeu: “Eu ouvi dizer que ele ficou muito chateado, mas provavelmente em breve vai ganhar mais um prêmio, portanto, eu não me sinto mal por isso”. Bonito isso.
*
*
Mas, bonito mesmo foi a cara de ódio de Elton John pra Madonna, enquanto ela recebia o Globo de Ouro…
*


Artista personaliza caixinhas de fósforo com ícones pop

02 de janeiro de 2012 0

*

Por Ana Bittencourt

*

Lápis e caixinha de fósforos. Esses são os materiais utilizados pela artista Mike Bell para fazer arte em um espaço tão pequeno. Bell desenha ícones da música e do cinema e usa os próprios palitos para compor o pequeno retrato. Com habilidade, ela cria um piano para Elton John, as mãos de Gene Simmons (Kiss) fazendo o símbolo do heavy metal, duas espadas cruzadas para o capitão Jack Sparrow, as mãos de Bob Marley em gesto de paz e amor, Freddie Mercury (Queen) em uma pose famosa, Frank Sinatra coreografando com um cigarro entre os dedos e até Travis Bickle, personagem de Robert De Niro no filme Taxi Driver, fazendo um gesto nada amistoso.

*

*

As caixinhas de fósforo têm feito sucesso no mundo da arte e estão sendo vendidas por cerca de R$ 200 cada. Veja mais fotos aqui.

Um dos mais famosos fotógrafos do mundo do rock expõe em Buenos Aires

05 de dezembro de 2011 0


*

Por Ana Bittencourt

*

Essa dica vem do excelente blog Aqui me Quedo, editado pela jornalista Gisele Teixeira, brasileira radicada há três anos em Buenos Aires. Gisele é gaúcha e se formou na UFSM. Além do blog, todas as terças-feiras ela publica uma coluna no Blog do Noblat. Faz um tempão que acompanho o Aqui me Quedo, sempre cheio de dicas legais. E a de hoje, como ela mesma mencionou, é pra quem gosta de fotografia e música. E também pra quem pretende visitar a capital argentina nos próximos dias. A Gisele é quem nos conta mais sobre.

*

“Para quem gosta de fotografia e música, esta exposição tem que estar na agenda: Rock Seen, com cliques de Bob Gruen, mundialmente conhecido como o fotografo de John Lennon. São 70 fotografias capturadas ao longo de quatro décadas por um dos fotógrafos mais importantes da história do rock. Inaugura dia 7, no Centro Cultural Borges, com a presença do fotógrafo, e fica até 15 de janeiro.

*
Gruen iniciou sua carreira em meados dos anos 1960 – na época, era apenas um grande fã de Bob Dylan – e desde então registra a trajetória das maiores bandas e ídolos do rock, do pop e do punk. Foi amigo de John Lennon e é o autor de uma de suas mais célebres imagens: Lennon em frente à Estátua da Liberdade vestido com uma camiseta na qual estava escrito “New York City”.
*
Sua obra imortalizou também Led Zeppelin, The Who, David Bowie, Tina Turner, Elton John, Aerosmith, Kiss e Alice Cooper. Nos anos 1970, virou o fotógrafo dos bastidores de bandas emergentes de punk e new wave, incluindo New York Dolls, Clash, Ramones, Patti Smith Group e Blondie, tendo excursionado com os Sex Pistols pelos EUA. Gruen também chefiou a seção de fotografia da Rock Scene Magazine. “
*
Valeu a dica, Gisele!

Tripulação da Atlantis é acordada com música

16 de julho de 2011 0

Foto: Nasa

*

Por Ana Bittencourt

*

O ônibus espacial Atlantis, que decolou no dia 8 de julho em sua última expedição, mantém uma tradição musical em suas viagens. Volta e meia, a NASA acorda a tripulação com música vinda da Terra.  Na última terça-feira (12), Elton John despertou o sono dos quatro integrantes da equipe espacial, ao som do clássico Rocket Man. Semanas antes, foi a vez de Viva La Vida, do Coldplay.

*
E nessa sexta (15), quem deu seu recado foi Michael Stipe, do R.E.M. O músico acordou os astronautas com a seguinte mensagem: “Bom dia, Atlantis. Este é Michael Stipe, do REM. Nós desejamos muito sucesso em sua missão e agradecemos as mulheres e homens da NASA que trabalharam no ônibus espacial por décadas. Da terra, um muito bom dia para vocês”.
*
E pra tirar de vez a tripulação dos braços de Morpheu, Stipe cantou “Man on the moon”. Bonito, né? Veja o vídeo:

*

*

E abaixo, ouça Elton John cantando pra Atlantis.

*

Piano players: a união de Elton e Leon

13 de outubro de 2010 1

Divulgação Decca

*

Os cantores Elton John e Leon Russell lançam no próximo dia 19 de outubro, nos EUA, um novo álbum em parceria. The Union foi produzido pot T-Bone Burnett (Robert Plant, Alison Krauss, Elvis Costello, Jakob Dylan e Roy Orbison), que conta prêmios Oscar e Grammy no currículo. O 1° single – If It Wasn’t For Bad – foi liberado mês passado e você pode ouvir agora aqui no blog.

*

*

Nos idos dos anos 70, os dois por várias vezes se cruzaram em turnês, gravações de discos e se tornaram camaradas. The Union sela essa amizade com chave de ouro. Entre as participações no CD, além do velho parceiro de Elton, o letrista Bernie Taupin, também há participações de Neil Young e Brian Wilson. Abaixo, um pequeno documentário dirigo por Cameron Crowe (Quase Famosos, Vanilla Sky) relatando a admiração de Elton pelo trabalho de Leon, e detalhes sobre a nova produção (sem legendas).

*

*

The Union soa como um tributo à música americana (soul, blues e country), sendo que tanto Leon, quanto Elton são pianistas de mão cheia, portanto, o piano quase sempre está na linha de frente dos temas. Pra quem não sabe, além de uma carreira solo de respeito (ele lançou + de 20 álbuns) , O  norte-americano Leon Russell foi um requisitado músico de estúdio que trabalhou com a mais variada cepa de artistas (de Jerry Lee Lewis a Frank Sinatra). Seu último álbum solo – Angel in Disguise - foi lançado em 2007. Já Elton John… Bom… Ele é o Elton John. Ponto.

*

Divulgação Decca

Parte do ouro de Ryan Adams

24 de setembro de 2010 1

Foto: Annie Leibovitz

*

Essa semana voltei a ouvir a música de um certo artista que me arrebatou lá por 2001. Quando conheci o seu 2° CD – Gold, que foi produzido pelo inglês Glyn Johns, experiente  engenheiro-de-som e produtor musical que trabalhou com artistas como Beatles, Who, Stones, Led e Clapton, entre muitos outros, de imediato tive a sensação de que aquele não era apenas mais um álbum. O resultado dessa comunhão é que Gold tornou-se um dos melhores discos da década!

*

Seu nome é Ryan Adams, ele tem 35 anos, 10 anos de carreira e 11 álbuns lançados.  Sempre que ouço as canções desse americano de Jacksonville, fico impressionado com sua incrível capacidade de compor canções com aquele acento característico dos veteranos do gênero. Meio Elton John das antigas, ele às vezes lembra Neil Young, com sua banda a lá Tom Petty & seus Heartbrearkes ou totalmente Ryan Adams mesmo. Uma mistura de Country, folk, rock dos anos 70, violões e guitarras de entrelaçando, peso e leveza.

*

Divulgação Universal

*

Em 2006, ele ainda produziu um disco do mestre Willie NelsonSongbird (2006) – álbum em que ele também emprestou ao velho Willie, sua banda base, o The Cardinals.

*

Com um temperamento inrrequieto e imprevisível, para surpresa de todos seu último projeto é uma banda de death metal – o Orion. Ouvi e não gostei. Sinceramente, fico torcendo para que Ryan volte a fazer temas que o consagraram como um dos grandes compositores do início desse século. Confira a sequência de clipes.  Parte do ouro do homem reluz logo abaixo. Alguém pode dizer: “Tá bom, mas é apenas música pop?”. Mas… Ah, se houvessem mais artistas fazendo temas como esses! Ou você prefere Robbie Williams e assemelhados?  Bom, então dê adeus a esse post.

*

*



*

*

*

Conhece a Bic?

22 de maio de 2010 0

Foto: divulgação Sony

*

Conheci a japinha aí de cima via Twitter. Devo essa dica para a leitora Cláudia Kunst de Porto Alegre. Briolette Kah Bic Runga é uma cantora/compositora nascida na Nova Zelândia em 1976. Filha de uma crooner de cabaré malaia, ela começou sua vida artística tocando bateria aos 11 anos e logo depois despontou como vocalista em grupos de jazz. Além disso, aprendeu a tocar guitarra e teclados, partindo em seguida para sua primeira composição pop em 1994. Em 97, fecha contrato com a Sony e lança Drive, primeiro lugar na Nova Zelândia. Ela também obteve sucesso internacional na Austrália, Irlanda e Grã-Bretanha e logo depois passa a morar em Nova York, onde mantém uma residência até hoje. Em 2002, lança Beatiful Collision disco que ganhou elogios de artistas como Elton John e Jimmy Page, do Led Zeppelin. Seu último trabalho é Birds (2005). Em 2006, Runga ganhou do governo de seu país a medalha de membro da Ordem do Mérito, pela sua contribuição e expansão da cultura neozelandesa.

*Divulgação Sony

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*


Como tudo que tem enlace com o lado oriental vem com uma história, ela explica a pronúncia de seu nome e o significado. Bic (“pronuncia-se mais como “Bec”, diz ela.”É chinês, significando a cor do jade”. ( ? )

*

Links:

Facebook

MySpace

Twitter

*

Conheça o clipe de Something Good. Depois segue a dica da senhorita Kunst, Get on Sleep, duas canções que estão em Beautiful Collision, 2° trabalho da neozelandesa que pegou de jeito a menina Cláudia, eu, Jimmy, Elton e muitos outros que em poucos segundos irão clicar nos vídeos aí debaixo.

*

*