Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

No caminho do porto

13 de maio de 2013 3


O edifício da Fiscalização dos Portos, em Itajaí, é alvo de um impasse. O superintendente do Complexo Portuário, Antônio Ayres dos Santos Junior, admite que a construção, tombada pelo patrimônio histórico, pode ser derrubada para dar lugar à ampliação dos berços de atracação do porto. Ayres argumenta que o tamanho dos cais é insuficiente para atender ao plano de expansão do complexo, que inclui a entrada de navios com até 335 metros de comprimento.
O superintendente procurou, na semana passada, o Ministério Público para informar sobre a intenção, e diz que um estudo será contratado para levantar a importância histórica da construção, que data da década de 1930. A ideia é apresentar o relatório numa audiência pública, em que caberá á comunidade escolher se a história fica ou não em pé.
O prédio é alvo de não apenas um, mas dois tombamentos _ pelo patrimônio municipal e estadual. Nos últimos anos tem sofrido com a deterioração, que culminou com a queda de parte do muro, no início da semana.
Amanhã, uma manifestação organizada pelo Instituto Preservar, em frente à construção, vai pedir que o patrimônio seja mantido. Resta saber o que falará mais alto: a memória, ou o apelo econômico.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (3)

  • Marlene Dalva da Silva Rothbarth diz: 13 de maio de 2013

    Não acredito que um espaço tão pequeno prejudicará a expansão do Porto de Itajaí. Ou será que os interessados estão pretendendo demolir também os prédios antigos da Av. Prefeito Paulo Bauer? A cidade já perdeu muito da história quando demoliram os prédios da Av. Eugênio Müllar e da rua atrás do predio que estão querendo demolir agora. A história não pode morrer. Cada povo tem a sua história, a sua identidade e a cidade tem características que a diferenciam. Além disso, a preservação do patrimônio é um filão para alavancar o turismo de uma cidade. Qual a responsabilidade do Governo municipal e estadual quando um Bem Histórico tombado é destruido?

  • Lauro Raphael Dutra diz: 14 de maio de 2013

    Algumas considerações necessárias:

    1 – O imóvel tombado deve ser preservado, não necessariamente onde está.
    2 – O local já não condiz mais com a realidade, pois a atividade portuária e as obras de recuperação do píer de atracação do porto colocaram em risco a edificação.
    4 – Existe nos fundos da edificação uma estação do esgoto sanitário do SEMASA.
    5 – A atividade portuaria é essencial e imprescindível para a economia de Itajaí e o Porto não pode parar, sob pena de sucumbir.
    6 – O Porto de Itajaí será um grande parceiro para o resgate do centro histórico, que precisa ser preservado.
    7 – Tem o exemplo de cidades como Blumenau, que desmonta casas históricas estilo enxaimel para montá-las em outros locais mais adequados.
    8 – Pelo estado da edificação, conforme registrado na foto, não será mais possível recuperá-la com as mesmas características.
    9 – A edificação, como não é de grande porte, pode ser desmontada, tijolo por tijolo, e montada em melhores condições noutro local do centro histórico, a poucos metros de onde se encontra atualmente.
    10 – Existe na mesma rua Dr. Pedro Ferreira e Av. Pref. Paulo Bauer, entre dois imóveis já tombados pelo Estado e pelo Município, um terreno vago para colocação da edificação a ser restaurada.
    Temos que preservar, mas para isto é necessário a simpatia da população, sendo perfeitamente possível conciliar o interesse econômico com nossa memória histórica, afinal, o Porto é o ponto de convergência, início, meio e fim; é o passado, presente e futuro em harmonia.
    Esta é minha contribuição para a solução do impasse, sem colocar em risco o desenvolvimento da cidade, preservando nossa história.

    Lauro Raphael Dutra

  • Gigima dos Santos diz: 14 de maio de 2013

    Derruba isso… so atrapalha a curva que tem ali, podiam retirar e melhorar o alargamento da avenida e ainda melhorar para a utilizacao do porto… q eh o q arrecada e bem.. ao municipio.. se deixar isso ai empacando logo estarao perdendo navios para o municipio do outro lado do rio

Envie seu Comentário