Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Vandalismo crônico

05 de agosto de 2013 5

Foto: Rafaela Martins

O ponto 8, na Praia Brava, é o retrato da situação dos postos de guardas-vidas nas praias de Itajaí. Anderson Ciotta, comandante da 1ª Companhia do 7º Batalhão dos Bombeiros, diz que 80% das 11 estruturas como essa que estão espalhadas pelas praias da cidade já sofreram algum tipo de vandalismo.
Entre pichações, portas e janelas quebradas, o custo de manutenção dos postos, só ano passado, chegou a R$ 15 mil. Ciotta diz que é preciso esperar a temporada de verão ficar mais próxima para fazer os reparos. Caso contrário, os postos viram alvo do vandalismo de novo.

Os bombeiros querem que a prefeitura melhore a iluminação próximo aos postos guarda-vidas, para evitar os estragos. Câmeras de segurança também seriam uma boa pedida. Quem sabe os flagras dariam conta de impedir a destruição do patrimônio público _ algo que o bom senso, sozinho, ainda não conseguiu fazer.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (5)

  • rodrigo diz: 5 de agosto de 2013

    bando de imbecis =/ …porque não pixam a propria bunda ???

  • Atilio Pimenta Camargo diz: 5 de agosto de 2013

    Infelizmente, já é uma rotina este tipo de vandalismo… Por isso, mais uma vez, perguntamos: QUANDO VAMOS TER EM ITAJAÍ A GUARDA MUNICIPAL ARMADA? Será que a experiência com Balneário Camboriú não foi suficiente pra ver que a guarda funciona e é necessária? Quantos anos teremos que esperar pra aprovarem este bendito projeto de lei? Enquanto isto pessoas são estupradas em parques públicos, o patrimônio público é destruído por vândalos, cadê as câmeras de monitoramento? Qualquer buteco hoje em dia tem câmera, por que não gastam o dinheiro dos nossos impostos na compra e instalação destes equipamentos??? É muito difícil compreender a gestão pública no Brasil… Quantos protestos serão necessários para mudarmos esta situação?

  • Eduardo B. diz: 5 de agosto de 2013

    Além é claro da presença do poder público nestes locais (Guarda Municipal, Polícia Militar ou mesmo Guarda patrimonial), precisasse é do engajamento das pessoas que moram, frequentam, enfim, todos os cidadãos nas causas, pois achar que isso é só problema do outro já é clichê, não basta uma massa sair as ruas, e achar que depredar ou não fiscalizar é normal. É notória a sensação de que todo cidadão tem de impunidade, de que pequenos delitos não tem um efeito na sociedade, achar que o famoso “jeitinho” é coisa de esperto, esta arraigado no seio cultural do brasileiro. Neste momento não necessitamos de uma reforma politica, mas sim de uma revolução cultural, precisamos resgatar velhos valores, precisamos cada vez mais, buscar o bom senso, caso contrário logo estaremos na cultura onde o “certo é errado”!

  • Andre Luis Coelho diz: 6 de agosto de 2013

    Acho que uma guarda municipal armada não seria a solução do problema, e sim um GUARDA MUNICIPAL ATIVA E PRESENTE, alguém alguma vez viu alguém circulando pelo local. E outra, não adianta colocar um guarda em horário comercial, pois os meliantes atuam no segundo turno.

  • Thom Bittencourt diz: 6 de agosto de 2013

    Que absurdo isso! Itajaí está jogada as traças principalmente em relação a segurança, quanto ao Guarda Municipal, sinceramente não sou a favor da guarda ARMADA, não sei se seriam preparados devidamente com o treinamento necessário para combater crimes, até hoje não conseguiram treinar o Codetran, parem e vejam uma abordagem do Codetran, vejam quanta truculência e falta de educação, independente se é homem ou mulher, todas que presenciei foram com truculência e falta de educação. Na minha opinão o correto seria mais investimento na Policia Militar de SC, mais efetivo, mais viaturas, mas o gov do estado não ta nem aí pra Itajaí.

Envie seu Comentário