Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Iluminação de Itajaí deixa Igreja Matriz de fora

29 de outubro de 2013 1
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

Depois de ter recebido cutucadas dos vereadores, a CDL de Itajaí resolveu abrir mão do repasse da prefeitura para a decoração de Natal. As responsabilidades foram divididas com a Secretaria de Obras, que fará a decoração pelas ruas.

O investimento do município é de R$ 600 mil,  e serão usados também materiais reaproveitados de outros anos. As primeiras luzinhas estão sendo instaladas e a previsão é que sejam acesas em 14 de novembro.

A promessa é de iluminação diferenciada nas principais praças e avenidas, mas, pela segunda vez, a Igreja Matriz ficará de fora. As luzes permanentes da igreja têm sido consideradas suficientes para o Natal.

Dois anjos, de cinco metros de altura cada um, deverão dar o ar de fim de ano ano monumento histórico de Itajaí.

Já a CDL fará, em parceria com o Senac, a programação cultural do Natal peixeiro. As atrações incluem uma parada com personagens da Disney e a chegada do Papai Noel em um veleiro, em plena Aventura pelos Mares do Mundo.

Saiba mais:

- Entre as ruas e avenidas que receberão iluminação especial estão a Hercílio Luz, a Beira-rio, a Estefano José Vanolli e a Joca Brandão- A Praça Luiz Gonzaga, próximo ao porto, que não havia sido contemplada nos últimos anos, desta vez também terá iluminação
- Itajaí receberá presépio, anjos e árvores de Natal
- O grupo que fará a parada é de Florianópolis e foi contratado em uma parceria da CDL e Sesc
- A programação durante as semanas que antecedem o Natal incluirá apresentações de corais

 

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (1)

  • Estefanio Brandão diz: 29 de outubro de 2013

    Não entendo… Minha familia usa as mesmas luzinhas e objetos de decoração de natal há anos… É claro que as vezes compramos algum material, pois estraga, mas é pouca coisa.. Por que gastar 600 mil reais para decoração de Natal em Itajaí? Onde estão todas as luzinhas e toda a decoração dos anos anteriores? Foi tudo jogado fora? A que se refere este valor? Mão de obra e material? O jornal Sol Diário poderia apurar?

Envie seu Comentário