Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Cãozinho atropelado em Itajaí se recupera com ajuda da família

09 de dezembro de 2013 20
Foto: Rafaela Martins

Foto: Rafaela Martins

 

Ainda mancando, o vira-latas Mel tem recebido carinho extra da família Fernandes. Medicamentos para a pata dianteira machucada e uma boa dose de atenção têm feito parte da rotina do cãozinho, atropelado na sexta-feira em Itajaí. As imagens dele sendo socorrido pelo dono, o pequeno Jean, de 11 anos, ganharam repercussão nas redes sociais e mostraram a relação de amizade entre o menino e o cachorro.

_ Ele conseguiu escapar pelo portão e eu corri atrás. Na hora em que vi ele atropelado corri para o meio da rua. Peguei ele no colo e o trouxe até em casa _ diz Jean.

A mãe do menino, Rúbia Liliana da Rosa, 36 anos, é pedagoga e diz que ensina os três filhos a terem respeito com os animais _ algo destacado em muitos dos comentários à publicação das fotos na internet.

_ É preciso ter educação e respeito, com as pessoas e os animais.

Parceria

Segundo Rúbia, Jean gosta tanto de bichinhos que costuma recolhê-los quando os encontra abandonados. Não foi o caso de Mel _ adotado ainda bebê pela irmã mais nova do menino, que o ganhou da madrinha.

O olhar do cãozinho para o menino mostra que há parceria entre os dois. Segundo a mãe, embora Mel seja de toda a família, Jean é o favorito.

_ Gostamos de jogar bola juntos. Agora ele não tem brincado, porque acho que ainda está com dor _ diz Jean, enquanto acaricia o amigo

.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (20)

  • Fabio Ferreira diz: 9 de dezembro de 2013

    O mundo está ficando cada dia melhor. Obrigado pequeno Jean!!!!

  • Liange diz: 9 de dezembro de 2013

    É maravilhoso ver pessoas de Deus – a esperança se renova no coração! Parabéns à mãe Rúbia pela educação dada e ao seu filho, o menino Jean pelo coração de amor que tem! Melhoras ao Mel!

  • ANDRE FFC diz: 9 de dezembro de 2013

    E isso que devemos passar p nossos filhos , esse garoto ja e um grande homem , e parabens a familia pela educaçao e formaçao dada aos filhos, o brasil precisa disso.

  • CURTO&GROSSO diz: 9 de dezembro de 2013

    Vivemos atualmente num mundo bizarro onde muitos se intitulam “cidadãos” pelo simples fato de gastarem fortunas em pet shops e de darem muito mais amor/atenção a um gato ou um a cachorro do que a uma criança/pessoa carente e isso sem falar no descaso até mesmo com os familiares.
    Faço votos que o menino Jean não se deixe contaminar pelo nível de hipocrisia/idiotice reinante nos dias atuais e que continue respeitando os animais da mesma forma com que provavelmente respeita as pessoas !!!

  • Gilson Pini diz: 9 de dezembro de 2013

    Parabéns Jean e dona Rúbia; são pessoas assim, é que tem a solidariedade e o amor com os animais e também com as pessoas. Que DEUS os abençoem .

  • Marina diz: 9 de dezembro de 2013

    Quando vi a foto do Jean resgatando o Mel na rua, me chamou atenção a demonstração de confiança de se deixar manipular, embora com dor… como alertou o veterinário, quando estão com dor, os cães podem morder pra se defender, mas não foi o que aconteceu entre esses dois amigos e cúmplices!
    Que familia exemplar e que alegria ter um filho como Jean, hein d.Rúbia!

  • paulo souto diz: 9 de dezembro de 2013

    Belo exemplo. Bela FAMÍLIA. Muita saúde, paz e alegria para esta família….

  • Manoela diz: 9 de dezembro de 2013

    Essa história foi tão linda, uma pena ter sido ofuscada pela violência no estádio de Joinville, vale a pena ser mais divulgada, o garoto merece!Muito legal!

  • Carlos diz: 9 de dezembro de 2013

    Maravilha, pessoas assim é que fazem falta no mundo, se não amarmos os animais como poderemos amar os seres humanos?

  • Silvia diz: 10 de dezembro de 2013

    Não fez mais que a obrigação dele, já que o cachorro é dele. Lindo mesmo seria se ele tivesse se arriscado para salvar um cão que não tivesse nada a ver com ele, um cão de rua. Aí sim eu tiraria meu chapéu e acharia que ele é um herói. Mas quando o cão é de rua, a maioria das pessoas se limita a ficar com “dó” ou chamar um protetor conhecido ou ONG. Poucas são as pessoas que recolhem e gastam do próprio dinheiro para salvar um cão de rua, como eu e vários amigos meus já fizemos…. Triste realidade.

  • Rodrigo diz: 10 de dezembro de 2013

    Silvia…exemplo bom deve dar vc neh ? Pra ter esse pensamento aí…vai lavar louça sua mal amada !!! Bonito de certo seria se o muleque estivesse maltratando o animal ou estivesse com um cigarro de maconha ou fumando uma pedra de crack !!!

  • Bertson Campos diz: 10 de dezembro de 2013

    Apesar de adultos se comportarem feito monstros, se matando entre si por causa de uma partida de futebol, o pequeno Jean se mostrou um gigante ao arriscar a vida pra salvar seu amigo de quatro patas. Bom seria se todos seguissem seu exemplo.
    Parabéns aos seus pais que estão sabendo educar este menino, que merece nosso respeito e admiração.

  • Daiane Berlim diz: 10 de dezembro de 2013

    Boa Rodrigo! Foi bonita sim a atitude do menino..muitas crianças não tem essa atitude e nem esse pensamento. Outras sairiam chorando, e ele não pensou duas vezes e ariscou sua vida em meio aos carros. E acredito que se fosse um cão de rua ele faria o mesmo!
    vc sabe ler Silvia? “Segundo Rúbia, Jean gosta tanto de bichinhos que costuma recolhê-los quando os encontra abandonados. “E quanto o tal Curto&Grosso nem precisa falar nada, quanto o nome que ele se auto titula já se sabe o caráter! Belo exemplo de família. Parabéns

  • Silvia diz: 10 de dezembro de 2013

    Rodrigo, o pior é que dou exemplo sim!! Sou protetora aqui da mesma cidade que ele mora e sou voluntária em ONG de proteção animal da região. Por isto sei do que estou falando. É como eu disse no comentário “Poucas são as pessoas que recolhem e gastam do próprio dinheiro para salvar um cão de rua, COMO EU E VÁRIOS AMIGOS já fizemos….”
    Por enquanto ele está de parabéns apenas por cumprir com a OBRIGAÇÃO dele de tutor, pois os animais que doamos nem sempre tem esta sorte de cair nas mãos de quem cumpre com as obrigações de dar água, comida, abrigo e cuidados veterinários. Além disto, ele não fez nada de mais. O problema é que hoje em dia, as pessoas andam tão más, que o que deveria na verdade ser OBRIGAÇÃO, se tornou QUALIDADE…… Problema de inversão de virtudes…..

  • Cleber diz: 10 de dezembro de 2013

    Enquanto a mídia, destaque para o os veículos do Grupo RBS, sensacionalista e parcial dá destaque para este tipo de coisa, pessoas são esquecidas e humilhadas por serem pobres e prejudicarem os interesse econômicos de alguns. Como o que está acontecendo no Norte da Ilha de Florianópolis. Aí não há nenhum linha sobre.
    http://revistaforum.com.br/blog/2013/12/moradores-de-rua-sao-alvo-de-protesto-em-florianopolis-nao-precisamos-de-mendigos-fora/

  • Esnupi Dogg diz: 10 de dezembro de 2013

    Irresponsavel – é o minimo que posso dizer desta familia que deixou o animal ir para no meio da rua… Atitude normal a do garoto, ja que o animal era dele… E se o animal derrubasse e matasse um motociclista gestante? E os dejetos deixados pelos animais nas calçadas? E os animais que ficam latindo, uivando, na vizinhança? Ninguém tem pena do ser humano….

  • Elias diz: 10 de dezembro de 2013

    Jean grande coração continue assim com esse pensamento bonito, vc e um exemplo para esse mundo sem amor, cuide bem dessa cachorrinha…

  • Jéssica Daros diz: 10 de dezembro de 2013

    O mundo deveria ter mais pessoas como esse menino, com certeza seria um lugar bem melhor de se viver! Que ele continue sendo essa pessoa de coração puro.

  • Silvani diz: 10 de dezembro de 2013

    Um abraco grande ao Jean e melhoras ao seu companheiro Mel. No mundo de hoje onde so escutamos noticias de violencia e desumanidade nos conforta lermos sobre este ato de amor. Um gesto assim de carinho, amor, atencao se valoriza e nao se questiona. Um beijo para o Jean e a sua familia. Bom dia a todos!

  • Michel diz: 10 de dezembro de 2013

    Concordo em gênero, número e grau com tudo que a Sílvia comentou !
    Provavelmente muitos dos que se admiram de atitudes norteadas por preceitos éticos e morais tal como a do pequeno Jean são aqueles mesmos que não saem às ruas para protestar pelo fim da corrupção e por melhores condições de vida neste país e que preferem ficar no conforto de suas salas esperando que seus filhos ou netos façam aquilo que eles nunca fizeram e nem ensinaram !

Envie seu Comentário