Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Laudo do IGP reforça tese de que Rogério Rosa tenha cometido suicídio

12 de dezembro de 2013 0

A Divisão de Investigações Criminais de Balneário Camboriú (DIC) recebeu o laudo cadavérico de Rogério Rosa, empresário da construção civil que comandava o Grupo Embraed, morto em 17 de novembro no apartamento onde vivia.

Segundo o delegado Osnei Valdir de Oliveira, o relatório feito pelo médico legista, que analisou as lesões e a causa da morte, não trouxe fatos novos _ o que reforça a tese de suicídio.

O delegado ainda aguarda a conclusão dos laudos laboratoriais, que indicarão se o empresário havia ingerido alguma substância, análise de local de crime, exame residográfico _ que indicará se havia pólvora nas mãos do construtor _ e papiloscópico, com análise de impressões digitais.

A expectativa da polícia é receber o resultado das análises nos próximos dias, já que o prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias. Caso o Instituto Geral de Perícias (IGP) demore mais para a entrega, as investigações só terminarão no ano que vem.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário