Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

De olhos fechados

06 de março de 2014 4
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

Em pleno feriadão, enquanto a molecada curtia a folga da escola, o menino da foto recolhia latinhas de cerveja e refrigerante no calçadão da Avenida Atlântica, sob o olhar de moradores e turistas que se divertiam na praia. O trabalho infantil se vale da nossa conivência e expõe crianças a todos os riscos das ruas. Enquanto não houver conscientização, continuaremos a desrespeitar a infância de nossas crianças.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (4)

  • João Leitte diz: 6 de março de 2014

    Este menino não está fazendo rolezinho, incomodando pessoas no shopping; ele não está roubando, matando ou estuprando; com certeza, será um vencedor na escola da vida…

  • Edison Lepolepo diz: 6 de março de 2014

    Conheço muitas pessoas que começaram cedo no trabalho – vendendo picolé, pipoca, ajudando a família nas atividades comerciais, etc…. O que eles são hoje? Pessoas bem sucedidas, tem casa própria, carro e uma família unida…

  • David Cardoso diz: 6 de março de 2014

    Não concordo com os dois comentários acima, primeiro que uma coisa não justifica a outra, lugar de criança não é trabalhando para sustentar a família, é responsabilidade do adulto e depois porque só o filho de quem é pobre é que tem que trabalhar desde cedo para ser “alguém na vida”? Será que estudando e tendo os mesmos direitos das crianças ricas e da classe média não chegariam ao mesmo resultado?

  • Vitor diz: 7 de março de 2014

    Concordo com os comentários do Edison e do João. Trabalho não mata ninguém, não importa a idade. A falta de ocupação é que hoje está criando essa geração de vagabundos que vemos nas ruas.

Envie seu Comentário