Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bíblia na escola

01 de abril de 2014 40
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Um projeto de lei do vereador Mouzatt Barreto (DEM) sugere que a Bíblia seja usada pelos professores de escolas públicas e particulares de Itapema nas aulas de história. A justificativa da proposta afirma que a proibição da leitura bíblica nas escolas é “intolerância” e “discriminação” e diz que o projeto tem cunho educacional _ portanto, no entender do vereador, não fere a constituição.

O parlamentar, que é evangélico, garante que o livro sagrado dos cristãos poderia servir como referência histórica e geográfica para os alunos. Questionado sobre o fato de a Bíblia ser uma leitura cristã e sobre o constrangimento que sua instituição na escola pode causar a crianças de outras religiões, Mouzatt afirma que ler as escrituras não faz mal a ninguém.

_ Na Câmara de Vereadores se faz leitura bíblica antes das sessões. Por que a escola não poderia fazer? _ questionou.
A proposta vai passar por votação única na sessão desta terça-feira. O vereador convidou um pastor e um padre a estarem presentes, para darem uma “forcinha”.

Falta de tudo em nossas escolas, principalmente um ensino de qualidade. E isso se resolve com políticas públicas, não com leitura da Bíblia ou com oração.

Um cidadão melhor se forma com lições de direitos e deveres, com professores bem preparados e com estrutura de ensino adequada. Quem sabe o vereador poderia sugerir alguma dessas alternativas na próxima vez.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (40)

  • Schell diz: 1 de abril de 2014

    Itapema é assim, terra de ninguém (ou pior das construtoras, incorporadoras e corretores de imóveis). Esses ditos vereadores, eleitos pela ignorância, só servem para manter (ou aumentar) o atraso intelectual da população. Acredito em que no máximo em 100 anos o planeta estará novamente travestido dos trogloditas apócrifos: a expremer cada vez mais a incultura. Pobre município.

  • rogério cardozo diz: 1 de abril de 2014

    Apoio na tem na Historia do mundo Ocidental personagem mais importante que JESUS CRISTO sua mensagem merece ser conhecida pelos jovens e crianças.

  • Pedro diz: 1 de abril de 2014

    Sou professor de história e me parece de uma ignorância este vereador, como se muitas escolas não tivessem ensino religioso como disciplina (o que é muito contraditório em escolas públicas)! Não me surpreende que seja vereador do DEM. Parabéns Dagmara Spautz pela denúncia e Schell pelo comentário!

  • Pedro diz: 1 de abril de 2014

    De tão absurdo por acaso não é pegadinha de 1º de abril? Só para confirmar…

  • Rodrigo diz: 1 de abril de 2014

    Se Kit Gay pode, pq Biblia não pode?

  • André Bessa Filho diz: 1 de abril de 2014

    Não faz sentido de fazer uma referenciarão histórica a um livro de contos e estórias, escola e para ser o templo do conhecimento, se quer que a bíblia seja lida que seja em uma aula de religião junto com outros livros de estoria das outras religiões.

  • Jornalista diz: 1 de abril de 2014

    As suas observações sobre o que precisamos para a educação de qualidade estão corretas Dagmara,mas não fez muito sentido querer “chocar” os assuntos. Pois o vereador apontando a importância da Bíblia em sala de aula, não desmereceu as outras necessidades que temos nas escolas públicas não só de Itapema, mas do Brasil.Ele apenas FOCOU no que queria: Levar a Palavra de Deus para dentro do seio escolar. Achei um tanto preconceituoso de sua parte, pois nem sempre os problemas ocorridos dentro de uma sala são solucionados APENAS com a lista de direitos e deveres. Vemos nitidamente nos dias de hoje que muitos comportamentos absurdos na relação alunos e professores são desencadeados por falta da prática dos mandamentos de Deus e de Cristo. Concorde ou não, além da educação as pessoas precisam ter amor umas pelas outras, e francamente, quem não busca à Deus, e não aprende viver com Ele, dificilmente desenvolve esse dom tão precioso. E se podemos permitir com que nossas crianças aprendam desde cedo, MELHOR! Meditar na Bíblia, qaranto que só ajudará alunos e professores a terem um ambiente mais saudável, somando as melhorias apontadas por você e que são sem dúvida VITAIS para o bom desempenho escolar dos brasileiros.

  • Felipe diz: 1 de abril de 2014

    Rogério quer que seu filho aprenda sobre Jesus e religião?! Ensine ele em casa!

  • cherryzy diz: 1 de abril de 2014

    “Falta de tudo em nossas escolas, principalmente um ensino de qualidade. E isso se resolve com políticas públicas, não com leitura da Bíblia ou com oração.

    Um cidadão melhor se forma com lições de direitos e deveres, com professores bem preparados e com estrutura de ensino adequada. Quem sabe o vereador poderia sugerir alguma dessas alternativas na próxima vez.”

    Nossa quanta intolerância, não estou dizendo que o vereador está certo, mas bons exemplos, valores, amor fraternal… sempre são bem vindos, ainda mais em um lugar que se destina ao crescimento do ser humano, que é a escola….

  • Jonatas diz: 1 de abril de 2014

    Sou de Blumenau e já morei em Itapema, acho que não só em Itapema mas no mundo inteiro falta a palavra de Deus no coração das pessoas, por isso vivemos escutando noticiários tristes diariamente. Sei que conforme comentário do Schell a educação precisa de mais investimentos.
    Mas porque antigamente se cantava o hino nacional e não fazia mal, sendo idolatria a uma bandeira que é descrito na bíblia como pecado, e a leitura de textos bíblicos se cri uma polêmica.
    vocês tem que ter mais Deus no coração, por isso a humanidade esta indo para o fracasso.

  • Denise Cristina Schmidt diz: 1 de abril de 2014

    Aproveita e usa na aula de biologia tb, pra falar da jumenta falante.
    Usar a bíblia em aula de história é piada. E das ruins.

  • Denner William diz: 1 de abril de 2014

    Será que o vereador Mouzatt Barreto leu a Constituição Federal?

    Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

    I – estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;

    No Brasil é assim, todos ferem a nossa Carta Magna

  • pombo diz: 1 de abril de 2014

    Parabéns, Dagmara, pela conclusão ao final.

  • Joao Sabetudo diz: 1 de abril de 2014

    Quando não se consegue enxergar os verdadeiros problemas do município, apela-se para projetos sem sentido e desnecessários. A Bíblia as crianças e jovens vão ler nas catequeses, missas, cultos etc…. Na escolha aprende-se o que realmente importa para o futuro delas. Que aliás, vereador, as escolas estão precisando muitas outras coisas de maior importância.

  • Alberto Mertens Jr diz: 1 de abril de 2014

    Parabéns ao vereador, e certamente a Bíblia tem mais a nos ensinar do que apenas história e geografia: princípios não mudam nunca e somente pode estabelecer princípios aquele que é justo e íntegro, neste caso nosso Deus!

  • Elizabeth diz: 2 de abril de 2014

    Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e não a Constituição. Oh! Dagmara, você está precisando ler a Bíblia, assim saberá que lá está a fonte de todos os direitos e deveres. O resto é consequência.

  • Porcaria diz: 2 de abril de 2014

    Sou favorável ao banimento de qualquer espécie de ensino religioso em escolas públicas.

    Entrei no 1º ano com 6 anos. Professor de ensino religioso era evangélico fanático, eu era unico da turma não-cristão. Desnecessário dizer que não compreendia nada e era excluído de qualquer atividade. Toda aula era posto “de castigo” na frente da sala. Minha média bimestral = sempre zero. Fui obrigado a trocar de colégio, por sorte o professor da outra tinha bom senso. Isso foi na década de 90, agora estamos em 2014 e parece que na realidade.a sociedade andou para trás quanto a intolerância religiosa.

  • Sofrendo em Itapema diz: 2 de abril de 2014

    Como comentam mais encima : terra da especulação imobiliaria, da falta de bom senso, dos oportunistas que a maneira do faroeste chegam nesse lugar para dinheiro. Politicos oportunistas.O analfabetismo incentivado ao maximo padrão tal como esse projeto de , alguem que dificlmente apresentará alguma coisa que preste….
    Em itapema o povo reclama de tudo porem sem comprometimento algum com a sociedade. Não existe o mais minimo senso do que é ser um cidadão.E muda governo e a coisa continua marcada pela mediucridade e ignorancia

  • Saravá diz: 2 de abril de 2014

    Eu quero fazer um despacho na escola e meu colega por um crucifixo na parede.
    Se não aceitarem é discriminação religiosa.

  • Pedro diz: 2 de abril de 2014

    Confunde-se a obrigação de ensino da escola com a responsabilidade de educar dos pais. Há um limite de ação entre eles, e a maior precariedade na educação não está nas escolas, por mais restrita de recurso ou na pífia remuneração do professor. Mas, em grande parte, na omissão dos pais, prefeituras e estados. Não teria problema se ficassem só nos ensinamentos da Bíblia (ou o Corão e outros textos de outras religiões de igual grandeza), se garantissem a liberdade e autonomia infantil e juvenil, sem os dogmas retrógrados e preconceitos que violentam a sociedade. Parabéns novamente a Dagmara Spauts, ao fomentar o debate saudável. Verdadeiro papel da mídia. A religião é um assunto que demanda muito debate e, ao contrário do colega ‘jornalista’, é preciso e natural confrontar opiniões. “O homem é um ser social”. (Aristóteles, III a.C).

  • Fernanda diz: 2 de abril de 2014

    A matéria alega que cidadãos melhores se formam com noções de direitos e deveres e não com leitura da Bíblia.
    DISCORDO ABSOLUTAMENTE.
    Nos presídios se pode ler a Bíblia, se pode mandar missionários, pastores, padres.
    Que tal antecipar um pouco a leitura, fazendo-a nas escolas?
    O cristianismo e seus princípios levou a humanidade a altos estágios de evolução moral. Devemos preservar tudo que é bom. Com certeza, se lessem mais a Bíblia em casa e na escola, teríamos crianças mais felizes, com limites e mais educadas.

    Ensina à criança o caminho que ela deve seguir; mesmo quando envelhecer, dele não se há de afastar.
    Provérbios 22:6

  • CÉSAR SOARES diz: 2 de abril de 2014

    Muito boa a proposta do Vereador, não vejo discriminação nenhuma porque ler a Bíblia não mal a ninguém pelo contrário agrega valores e mais conhecimento.

  • Thiago diz: 2 de abril de 2014

    Caros sr. Jornalista e demais defensores de cultos religiosos em instituições públicas,

    Para ensinar civilidade, respeito, humanismo e tantas outras virtudes inerentes ao bom comportamento do ser humano diante da sociedade não é mais necessário contar estórias, parábolas, entre outras formas de metáforas utilizadas previamente à Era da Informação.

    Perceba que não estou criticando a boa intenção que elas possuem pois considero ótimas ferramentas (no sentido de simplicidade) para exemplificar bons atos.

    O amor pelo próximo é ensinado no convívio com as pessoas, na família. Aquilo que conhecemos bem passamos a amar.
    Quando percebemos o quanto a Humanidade alcançou e o quanto ela ainda pode alcançar durante a sua existência é quando damos valor aos seus indivíduos, ou seja, o próximo.

  • Flavio Herm diz: 2 de abril de 2014

    a maior mentira já inventada pelo homem foi essa tal de biblia. o homem só vai conseguir chegar a plenitude intelectual quando deixar de acreditar nesses dogmas e começar a estudar seriamente a ciência.

  • carlos diz: 2 de abril de 2014

    A escola ou colégio como queiram, é para se aprender e exercer futuramente uma profissão ou adquirir cultura suficiente para seguirmos enfrente; com relação ao
    pedido do vereador, o povo é livre para escolher sua religião e também se quiser ser
    mais profundo neste assunto é só frequentar mais a * IGREJA * .

  • Suzana Maria Travisani diz: 2 de abril de 2014

    Se fosse bem explicada História versus religião, tornaria os estudantes ateus!

  • Eduardo diz: 2 de abril de 2014

    Acredito de que, como Estado laico que o Brasil é, não seja a melhor das opções que a Bíblia seja implantada nas escolas. Se levarmos em consideração a palavra, teríamos que RESPEITAR todas as religiões, tendo em sala Bíblia, Alcorão, Mahabharata, Bagavadguitá, Torá, Neviim, Ketuvim, Codificação Espírita, Guru Granth Sahib, Zend Avesta, Kitáb-i-Aqdas, etc… Poderia citar mais “n” livros sagrados. Acredito que nas aulas de História pouco ajudaria, quem sabe nas aulas de Ensino Religioso seria mais adquado, levando em consideração que essas aulas já ensinam, tão somente, o cristianismo, erroneamente!

  • Fabiano Uesler diz: 2 de abril de 2014

    Absurdo por vários motivos.

    Primeiro, a bíblia cristão não é um livro de história e sim de contos hipotéticos e sobrenaturais.

    Segunda, na mesma linha poderíamos exigir o uso do Alcorão, do Livro de Mórmon, do Torá, do Talmude, Bhagavad-Gita ou do Livro dos Espíritos. Impor um livro em uma disciplina como história é ferir a laicidade do estado.

    Terceiro, religião ou a falta dela não define caráter.

  • Bodocoth diz: 2 de abril de 2014

    Se a bíblia fosse material escolar obrigatório, teríamos que promover a escravidão, tortura, intolerância religiosa, sacrifício de animais, discriminação instituída contra mulheres, negros e homosexuais. Essas são as lições e princípios do velho e novo testamento.

  • Carlos Henrique diz: 2 de abril de 2014

    A leitura do alcorão, do talmude e dos vedas também está incluída no projeto? Talvez possamos criar logo uma cadeira de “literatura religiosa comparada” na rede estadual. É cada um que me aparece…

  • Ingo Veniente diz: 2 de abril de 2014

    Penso que o conveniente seria ter aulas sobre moral e bons costumes, pois servirá pra todas as crenças… Aulas de cidadania, educação sexual, uso de drogas e também como votar numa eleição… Temos, por exemplo, quantos jornalistas que são ateus, anticristo, budistas, mas são bons cidadãos…

  • Fabiano Uesler diz: 2 de abril de 2014

    @Fernanda: “O cristianismo e seus princípios levou a humanidade a altos estágios de evolução moral”.
    @Elizabeth: “Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e não a Constituição.”

    Vocês realmente levam isso a sério? Se faze de desentidas ou realmente não conhecem história? Nenhum país que tenha uma religião acima do estado é um país justo. O cristianismo desde o princípio é um religião de intolerantes.

    Será que ainda não aprenderam com a idade média? Torturas, perseguições e mortes.Cultos religiosos totalmente ciapitalistas, pseudociência, intolerância e perseguição são alguns dos exemplos que já acontece hoje no Brasil.

    Quanto aos altos estágios de evolução moral que a Fernanda cita seguem alguns exemplos:

    Famílias serão separadas por causa de Jesus (esta é uma das poucas profecias na Bíblia que se tornou realidade). “E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai, o filho; e os filhos se levantarão contra os pais e os matarão.” [Mt 10:21]

    Jesus enviará os anjos para recolherem “tudo o que causa escândalo” e “lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali, haverá pranto e ranger de dentes.” [Mt 13:41-42], [Mt 13:50]

    Em relação ao seus maridos, a esposa é “o vaso mais fraco.” [I Pe 3:7]

    As esposas devem ser puras através do medo. E não devem usar enfeites nem joias. Elas devem ser como as mulheres “santas” do Velho Testamento, “sujeitas ao seu próprio marido”, assim “como Sara obedecia a Abraão.” [I Pe 3:2-6]

    Os homens são superiores às mulheres aos olhos de Paulo. Mas embora as mulheres sejam inferiores, Paulo diz que elas serão salvas se derem à luz. [I Tm 2:15]

    @Fernanda, taí o seu exemplo de “evolução moral”. Se fosse levado a sério este livro de loucuras você nem teria escrito seu comentário nesta matéria.

  • Bíblia na escola é aprovada | Guarda-sol diz: 2 de abril de 2014

    [...] vereadores de Itapema aprovaram por unanimidade o projeto de lei do vereador Mouzatt Barreto (DEM) que sugere o uso da Bíblia nas aulas de história em escolas públicas e particulares. A proposta [...]

  • Eliane Nagel Poletto diz: 2 de abril de 2014

    Os intelectuais acham retrógrado o uso da Bíblia na educação, então estes talvez queiram explicar a significativa colaboração que as Igrejas, ou instituições religiosas (se assim quiserem chamar) estão dando ao país, quando estas sem qualquer obrigação constitucional auxiliam dependentes químicos a se desintoxicarem, estes que, já estavam na criminalidade para sustentar o vício, na violência contra cônjuges, filhos e os próprios pais, quando voltam para casa completamente drogados ou alcoolizados, muitas vezes até cometendo homicídios. Quantas pessoas conseguem superar o cigarro, um gigante causador de câncer, e tantas outras situações de vidas que encontram libertação e uma nova e DIGNA maneira de recomeçar a vida. VOCÊS CONSIDERAM ISSO RETRÓGRADO? Gostaria de deixar um fato para vocês refletirem: vocês lutam para proibir a Bíblia em escolas e simultaneamente aumenta o uso dela dentro das cadeias. Não acham que é um prejuízo imenso fazer com que o cidadão tenha acesso à ela só depois de ter gerado tantos danos à sociedade como um todo? Isso sim, eu considero retrógrado…

  • Mano diz: 3 de abril de 2014

    Não acho adequado. Há muita violência, crueldade contra animais e pessoas, incesto, misoginia, homofobia, apoio à escravidão e etc… Imagina se as crianças chegam em casa dizendo que é para apedrejar até a morte uma mulher adúltera ou um filho desobediente?Já pensou uma criança lendo que Ló engravidou suas duas filhas? Talvez seja melhor deixar apenas para maiores de 18 anos.

  • Fabiano Uesler diz: 3 de abril de 2014

    @Eliane Noel: quando estas sem qualquer obrigação constitucional auxiliam dependentes químicos a se desintoxicarem.

    Sério Eliane? Talvez 10% (se tudo isso)destas “igrejas” “ajudam” à combater a drogadição de fato com suas “clínicas templos” e em minha opinião pessoal acredito que 100% delas querem trazer estes indivíduos para suas igrejas isso sim.

    Veja o que diz o Conselho de Psicologia de São Paulo em uma nota sobre o assunto : [...] O que se pode observar é que, em sua grande maioria, as comunidades terapêuticas não promovem ações que visam reconstruir os laços comunitários e a inserção social dos internos; não têm articulação com a rede SUS e SUAS do município; não promovem a construção de um Projeto Terapêutico Individualizado, com a participação do usuário e seu familiar, com alternativas de continuidade após a saída do estabelecimento” diz uma parte da nota.[...]

    Veja um caso de um dependente químico que também é EPILÉTICO na mesma matéria: [...]“Nós conseguimos a internação em uma comunidade religiosa, mas lá eles não permitiam o uso de medicamentos. Explicamos que ele precisava tomar os remédios para evitar as convulsões, mas não adiantou. Como não podia receber visitas durante três meses, ficamos sem notícias. Até que um mês depois da internação, nos ligaram do hospital dizendo que meu irmão estava em coma na UTI porque teve uma crise e demoraram para socorrer. Ele quase morreu”, lembra.[...]

    Então dona Eliane, me poupe da sua “Bondade Cristã”, na verdade poupe a todos nós. E acredite, a cadeia está cheia de bíblias não porque faltam em escolas, mas porque praticamente 100% dos presos são cristãos. Deixem nossas crianças longe desse mal chamado Bíblia.

    Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/comunidades-terapeuticas-religiosas-lideram-tratamento-contra-o-crack,b0d73c3b99862410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

  • Daniel diz: 3 de abril de 2014

    Pessoal, pelamor… a notícia é falsa.

  • joferio diz: 4 de abril de 2014

    E se houver um satanista disfarçado de cristão lendo a bíblia na escola? O Kit gay pode porque o Estado não é homofóbico, a bíblia não pode porque o Estado é laico. Algum desses pregadores anti-gay já teve relações homo afetivas, para dar opinião sobre o prazer alheio? O mundo cristão vive às custas dos medos, das inseguranças, da ignorância, das dores, dos preconceitos…e do dízimo, claro. Essa turma do DEM (abreviatura de DEMônio) sempre representou o atraso social e político

  • Rafael diz: 4 de abril de 2014

    Concordo, por vários motivos, para o uso da Biblia.
    O que me deixa mais triste é que inumeros católicos aqui, ou dito católicos, dizem que o estado é laico, que a biblia emburrece e etc.. pura distorção e falta de critério.
    Deus é Deus em qualquer lugar, assim como somos cristãos dentro e fora da Igreja.
    Que Deus seja Louvado em todos os lugares.

  • antonio diz: 4 de abril de 2014

    MEUS PARABÉNS Vereador Mouzatt,

    Para quem não entendeu o Projeto de lei 005/2014
    ELE PROPÕE A LEITURA BÍBLICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS DO MUNICÍPIO DE ITAPEMA.
    Bom Ele esta propôs e não obriga, então não vai contra o estado laico.
    Se todos lessem a Bíblia tinham mais educação com certeza

Envie seu Comentário