Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bíblia no MP

11 de abril de 2014 2

A promotora Carla Mara Pinheiro Miranda avalia a denúncia recebida por meio do Ministério Público de PSC sobre a legalidade do projeto aprovado pela Câmara de Itapema, que sugere o uso da Bíblia como material didático nas aulas de História em escolas da cidade. O parecer da promotora deve ser emitido na semana que vem.

Agora a expectativa é pela decisão do prefeito Rodrigo Costa (PSDB) sobre a homologação da lei, que tem ares de inconstitucional. Se homologar, pode ir de encontro à legislação federal. Se vetar, vai desagradar quem defende o uso do livro cristão na escola.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Silvério diz: 13 de abril de 2014

    Essa lei é um absurdo, não é questão de desagradar a alguns, e sim questão de respeitar a individualidade, a escolha (ou não) de religião.

  • rafael diz: 14 de abril de 2014

    Bom dia.
    Ou a lei é inconstitucional ou não. Não existe meio termo do “que tem ares de inconstitucional”.
    Afinal, esta discussão é muito mais política do que religiosa. Durante décadas, o socialismo, através de seus professores de história, inseriram na ideia dos estudantes que religioso é bitolado, que a religião destrói o estado, que religioso é “preconceituoso”.
    Vale lembrar a todos que por acaso vão à Igreja, que pedem “pelo amor de Deus” em suas necessidades, que Palavra vem muito antes que qualquer situação política, econômica ou social.
    Quem sabe, ler mais a Biblia na escola (o que seria dever dos pais católicos e hj também os protestantes) ensinarem em casa. Assim entenderam um pouco mais do lado religioso, também como entenderam que muitos dos avanços que temos hoje são fruto de religiosos e da Igreja.
    Um grande abraço.

Envie seu Comentário