Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

No meio do caminho

16 de abril de 2014 2
Foto: Rafaela Martins

Foto: Rafaela Martins

Um dilema cerca a árvore que ficou no meio do caminho após a ampliação da avenida Martin Luther, em Balneário Camboriú. Após inúmeros pedidos, a prefeitura decidiu manter no local a tulipeira africana, que acabou no meio do asfalto. Técnicos da Secretaria de Meio Ambiente disseram que o espécime não resistiria se fosse transplantada. Mas para mantê-la onde está será preciso alterar o desenho da avenida, aumentando a curva no lado direito – o que resultaria na desapropriação de outras duas casas, avaliadas em mais de R$ 1,5 milhão.

Não haveria discussão se a árvore não fosse de uma espécie exótica, não nativa, e que portanto não é protegida por lei. Pode ser derrubada pelo município, e nas últimas semanas cresceram os pedidos ao secretário de Planejamento, Auri Pavoni, para que isso de fato ocorra.

Para tomar uma decisão, a prefeitura contratou biólogos. A ideia é que um laudo independente mostre o caminho a seguir.

Para a Secretaria de Planejamento a manutenção da árvore seria uma maneira de defender um conceito de arborização. Só falta decidir se defender uma ideia vale um investimento tão grande.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Paleska Vopozuda diz: 16 de abril de 2014

    Tipo assim, eu acho que deveriam arrancar esta árvore e plantar mil árvores lá no morro…

  • james diz: 19 de abril de 2014

    Já causaram danos irreversiveis ao meio ambiente muito piores na maravilha do atlantico sul,se nao da para transplantar essa plantem outras para compensar a perca desta….Bando de hipocritas….

Envie seu Comentário