Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Justiça suspende obras do maior prédio do país em Balneário Camboriú

01 de maio de 2014 28
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Atualizada às 13h20min

Uma decisão da juíza Adriana Lisbôa, da Vara da Fazenda Pública de Balneário Camboriú, determinou a suspensão das obras do prédio Infinity Coast, da construtora FG, que terá 240 metros de altura e é anunciado como o maior edifício do Brasil. A Justiça atendeu a um pedido do Ministério Público de Santa Catarina, que ingressou com uma ação civil pública em que afirma que o empreendimento desrespeitou a distância mínima de cursos d`água prevista em lei e está próximo demais do Canal do Marambaia.

De acordo com parecer técnico expedido pela Fatma, a distância entre o prédio e o canal é de 11,92 metros. A legislação ambiental prevê que o distanciamento seja de 30 metros.

A ação pede a demolição da parte do edifício que está no local questionado, cancelamento do alvará de construção expedido pelo muncípio e anulação do projeto arquitetônico, ou pagamento pelos danos.

A juíza deferiu parcialmente o pedido de liminar. Além de suspender a obra, determinou o pagamento de R$ 10 mil por dia em caso de descumprimento.

Em nota, a construtora afirmou que a ação foi fruto de um equívoco, que será solucionado. Leia o comunicado na íntegra:

A FG Empreendimentos vem a público manifestar que abriu diálogo com o Ministério Público referente ao equívoco da metragem do recuo do Canal do Marambaia lançado no laudo emitido pela Prefeitura de Balneário Camboriú. Conforme o MP, em reuniao com a direção da FG, o que ocorreu foi um erro de interpretação. Com base nessas informacoes o Grupo FG está certo da solução do equívoco. 

 

 

 

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (28)

  • Fernando de Oliveira diz: 1 de maio de 2014

    Alguém não “recebeu” $

  • WALDIR diz: 1 de maio de 2014

    Sabem como se chama isto 6 letras definem tudo(inveja) não existe outra explicacão a concorrencia esta se mordendo disto claro vai depender da grana que os proprietario pagarem

  • Leonardo diz: 1 de maio de 2014

    Duvido que a FG cometeria um erro desses. Uma das maiores construtoras aqui da região!

  • lorizete soares diz: 1 de maio de 2014

    Por isso tenho vergonha de trazer meus parentes fora do estado pra cá SC , Estado que não vai pra frente por picuinhas de toda sorte, e falo de Floripa também, é uma frescurada pra levantar qualquer quiosque. Toda SC não tem estrutura, nisso perdemos feio para o Nordeste brasileiro, sem falar no atendimento…

  • Lourivaldo diz: 1 de maio de 2014

    Só um detalhe, porque que foram descobrir este erro de metragem só depois do predio estar quase pronto? onde estavam os fiscais durante todo esse tempo? será que o predio foi construido num final de semana?
    Gostaria que quem , suspendeu essa obra respondesse o questionamento acima.

  • edson diz: 1 de maio de 2014

    enquanto muitas( empresas¨) jogam petróleo no mar; nossa amazônia sendo destruida ficam preocupado com a distancia do predio no canal!!!! esse é o nosso pais.!!!! afffff

  • Rodrigo diz: 1 de maio de 2014

    nesse c.u. de cidade não duvido de mais nada…como tbm não duvido que estejam fora da lei tbm !!! que se exploda balneario !

  • Maria diz: 1 de maio de 2014

    Enquanto acontecem estes “equívocos”, ou distrações como a falta de alvará para a nova lojona da Havan (Tudo são flores, na avenida das flores…), alguns empresários mais modestos penam para abrir uma lojinha, com procedimentos demorados e exigências mil.

    Não há inocentes na indústria da des-truição civil, nem aqui, nem em qq outra cidade. Pior, quem acredita se as próprias raposas cuidam do galinheiro? Nem liberdade de expressão o cidadão tem, porque prepotentemente processam qualquer um, porque têm dinheiro para passar por cima de todos.

    Funcionários públicos processados não são boa referência para nenhum órgão, como até o promotor disse. Promotor que também tem sido intimidado com ameaças de processos. Já os barnabés modestos são exonerados por qualquer coisa errada.

  • Schell diz: 1 de maio de 2014

    A impunidade é tudo. Com certeza, logo, logo o assunto estará resolvido, com a cassação da liminar pelo TJ-SC.

  • branco diz: 2 de maio de 2014

    o brasileiro reclama de tudo..reclama de impunidade,mas qdo se faz a lei..reclama e diz q é inveja….putzqueparéu…

  • Paulo diz: 2 de maio de 2014

    Alguém não “recebeu” $ (2)

  • Annemarie diz: 2 de maio de 2014

    Bando de puxa sacos! Mamam nas tetinhas da construção civil?

  • Heron Sival diz: 2 de maio de 2014

    Matéria publicada por estagiários dá nisso: Não diz a altura do prédio. O leitor fica sem referência nenhuma.

  • Joel diz: 2 de maio de 2014

    Oh, Goooooood…!!!! E, agora? Onde a Sharon Stone vai morar..???

  • Pascale diz: 2 de maio de 2014

    Preocupado com a altura do prédio? E aonde anda a tão falada mobilidade urbana? BC está ficando cada vez mais congestionada, prédios gigantescos como esses não deveriam mais ser construídos por nenhuma construtora.

  • MARCOS JEAN diz: 2 de maio de 2014

    e o que foi construido? vai ser demolido?

  • CURTO&GROSSO diz: 2 de maio de 2014

    O tão propagandeada prédio que todos nós já estamos cansados de saber seria o mais alto da América Latrina com os seus 66 andares e 240m de altura e que superaria o do Chile que possui 52 andares e 194m a essas alturas do campeonato ainda apresenta problemas com licenças/enquadramentos ?
    Reflexos de uma administração pública incompetente e que combina muito bem com a ignorância/idiotice de seu povo !!!

  • LG diz: 2 de maio de 2014

    Nós brasileiros somos engraçados. Não sabemos o que queremos! Ora reclamam que a infra-estrutura em geral está ruim, outrora reclamam quando sai algo legal que dará destaque para a nossa região.

    Parem de reclamar de tudo e façam algo pra mudar as coisas.

  • Luiz Carlos diz: 3 de maio de 2014

    Balneário Camboriú não existe mais. Alguns ficaram milionários, mas as próximas gerações herdarão uma cidade colapsada.

    Com meia dúzia de ruas apertadas e mal projetadas, sem calçadas para os pedestres, apenas uma faixa de cimento de meio metro, com lixeiras, árvores, postes e placas ocupando o lugar dos pedestres, milhares de apartamentos que comportam milhões de pessoas, mas sem possibilidade de ter água ou saneamento para todos.

    Não há espaço para se construir um supermercado decente, não há hospital bom, não há estacionamento.

    E tudo isso por conta de uma ocupação desenfreada, motivada principalmente pela lavagem de dinheiro.

  • GUSTEX diz: 5 de maio de 2014

    E o Sky Tower, que também e da FG e esta sendo construído na mesma rua? Com certeza não tem mais que 10 metros do Canal do Marambaia! Como fica este? E um terreno minúsculo e a distancia do canal e somente atravessar a rua. E uma vergonha!!!! http://www.fgempreendimentos.com.br/empreendimento/index.php?id=74#box-detalhe

  • Schmitt diz: 5 de maio de 2014

    6 meses atrás a situação repetiu e nada mudou desde então; talvez tenha até piorado

  • edison renato tomaz diz: 8 de junho de 2014

    tenho serteza que c o prefeito fosse o pavam,isso ja teri cido resolvido sem nenhuma burocracia,afinal o curso do riu nao muda,oque muda é sertas pessoas querendo de alguma maneira ser beneficiada com isso,vai ai entao um conselho de um burro as autoridades competentes,deiem de picuinha e libérem a obra pra mostrar a competencia e responsabilidade que a construtora fg tem,nós teremos orgulho d termos em nossa cidade um prédio mais alto e belo construido pela construtora fg empreendimentos.

  • edison renato tomaz diz: 8 de junho de 2014

    pena que é a copa que esta chegando,porque se fosse a eleicao a ob
    ra nao estaria parada.

  • Bandeira Antonio Carlos Bandeira diz: 23 de junho de 2014

    Me parece que o MP e a JF estão sendo usados como armas dos invejosos que, de alguma forma procuram ofuscar o brilho de quem é competente. Se a FG teve audácia de projetar um empreendimento histórico que, de algum modo tráz orgulho a Balneário Camboriú, se teve aprovação dos órgãos municipais e inclusive ambiental, são estes que devem ser responsabilizados e não a FG e seus condôminos consumidores. Sou do interior de São Paulo, a minha vida e de meus filhos foram vivenciados em Balneário camboriú, cidade amada por todos nós. Não acho crível que o MP e a JF não tenha percebido que está sendo usados como ferramentas de manobras, para atingir objetivo de concorrentes. Estes órgão não devem ser usados para capricho de alguns em detrimentos de prejuízo de outros. Tenho certeza que a FG, se for o caso, tem competência para resolver a questão do curso do rio, inclusive mudando-o e com muitos propriedade, até mesmo criando uma área ambiental, mas uma pergunta me cabe é com relação aos outros imóveis que esão próximos, serão demolidos tamém? Abç. Bandeira

  • Daniel Lopes diz: 26 de junho de 2014

    Acho que não embargaram a obra por causa do afastamento do rio, mas sim por que devem estar precisando do dinheiro. Acordam seus irresponsáveis, acorda Brasil, Ao invés de agradecer que o País está aos poucos tentando crescer, se desenvolver principalmente na nossa área da Construção Civil estão querendo ficar ricos querendo cobrar multa de 10 mil reais por dia por causa de 18,08 metros que falta de afastamento do rio. Porque não vão derrubar as obras antigas que estão sobre os rios então? Mas ta feio esse Brasil em.

  • Justiça libera obras do maior edifício do país em Balneário Camboriú | Guarda-sol diz: 28 de junho de 2014

    […] o maior edifício do Brasil. Em maio, uma decisão da Vara da Fazenda Pública de Balneário havia determinado a paralisação das obras atendendo a um pedido do Ministério Público de Santa Catarina. Uma ação movida pela promotoria […]

  • Diogo diz: 26 de setembro de 2014

    Hoje o plano diretor de Balneário esta um pouco mais engessado, mas as grandes construtoras sempre dão um jeito de conseguir a aprovação dos seus projetos!
    Quem quiser conhecer os aranhas céus de Balneário Camboriú e os emormes edifícios da região, vale a pena acessar o site http://litoralvertical.com/

Envie seu Comentário