Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

As donas da Beira-rio

12 de maio de 2014 5
Foto; Maikeli Alves

Foto; Maikeli Alves

 

Elas já viraram figurinha fácil na Beira-rio de Itajaí. Mas não há quem não pare por alguns minutos para observar as enormes famílias de capivaras que vivem nas margens do Itajaí-Açu em seu ritual de alimentação. Neste fim de semana, um adulto e sete filhotes foram fotografados pela repórter Maikeli Alves, do Sol Diário, durante o jantar.

As populações de capivaras em Itajaí têm aumentado _ consequência da alimentação abundante, segundo Roberto Pereira, diretor de Defesa Animal da Fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai). Ganharam tanto protagonismo por aqui, que nos últimos tempos a Famai atende ocorrências envolvendo as roedoras gigantes pelo menos uma vez por semana _ de partos a denúncias de maus-tratos.

A estimativa não-oficial é de haja pelo menos 15 famílias de capivaras vivendo em Itajaí, cada uma delas com 25 membros, o que soma mais de 370 animais. A Famai está se organizando para um censo oficial, que deverá ser feito a partir de observação no Itajaí-açu.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (5)

  • Ingo Norante diz: 12 de maio de 2014

    mais um espetáculo maravilhoso da mãe natureza… pena que as vezes encontramos capivaras no meio da Avenida Victor Konder, podendo resultar em acidentes com mortes… o órgão ambiental, que é tão rígido com as questões de meio ambiente, poderia capturá-las e colocas num parque isolado, longe da área urbana… ah, esqueci, estamos no Brasil… então deixa assim mesmo…

  • joao buatim diz: 12 de maio de 2014

    É muito bonito, só é bom se preparar para os carrapatos que vem junto com elas.

  • Miguel José Teixeira diz: 12 de maio de 2014

    Sem dúvida, belo espetáculo da natureza que deve ser preservado.
    Porém, há que as autoridades competentes monitorem tais roedores, pois como se sabe, multiplicam-se rapidamente e não há predador natural na região, para manter o equilíbrio.
    Além de serem transmissores de doenças ao ser humano.

  • Maria diz: 13 de maio de 2014

    Sim, muito lindo, gracioso. Porém, febre maculosa, advinda do carrapato é fatal para os seres humanos. Mortes ocorreram, por exemplo, em Minas, no Parque da Pampulha, que acabou sendo isolado e fechado. No Rio de Janeiro, morreu gente numa pousada. E os médicos, cada vez mais experts, demoraram para ver qual era a doença.

    Pergunto se os barnabés iluminados da prefeitura já estão cuidando destas áreas, com o devido tratamento, para o carrapato não proliferar… Eles vão pegar até quem passa ali do lado, na calçada. Ou vai ser crime regar o terreno com veneno?

    Se pelo menos o mosquito da dengue comesse o carrapato ou vice-versa… Outra solução seria uma sessão da Câmara de vereadores, ali, ao ar livre. Os caras são tão enfadonhos e inócuos, que matariam até os carrapatos de tédio.

  • carlos diz: 14 de maio de 2014

    Isso é uma grande praga , alem de ser transmissor de doença a nós humanos

Envie seu Comentário