Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Estado avalia desistir de processo

14 de maio de 2014 15
Foto: Marcos Porto/Arquivo

Foto: Marcos Porto/Arquivo

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) está reavaliando o processo movido contra a família de dona Irena dos Santos, de 81 anos, que morreu em 2007 atropelada por uma viatura da Polícia Militar em Balneário Camboriú. O Estado pedia o ressarcimento pelos danos ao veículo oficial.

Segundo a assessoria de comunicação da PGE, o resultado da reavaliação deve sair até o fim desta semana. A tendência é o Estado desistir do processo, que causou repercussão nacional em abril.

 

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (15)

  • CURTO&GROSSO diz: 14 de maio de 2014

    Ações como essa demonstram claramente o desrespeito da administração público para com a população/contribuintes que já está saturada de tanto descaso, incompetência e corrupção.
    Isso é o que literalmente podemos chamar de “patrocinando os inimigos” !!!

  • Roberto diz: 15 de maio de 2014

    Claro, o dinheiro não é dele, é o cidadão que paga a conta. Se ela (idosa) errou, porque não pagar a conta? Qual o problema? Todos devem respeitar a sinalização de trânsito, INCLUSIVE OS PEDESTRES. Que este caso sirva de exemplo para a população em geral. Pela continuidade da cobrança.

  • Volnei Miguel diz: 15 de maio de 2014

    Realmente é um desrespeito, ontem mesmo estava atravessando a faixa de segurança com minha filha de 6 anos e quase fomos atropelados por um veiculo palio vermelho de um policial militar fardado, isso em frente ao colégio onde minha filha estuda, ai eu pergunto onde esta o respeito deste cidadão que deveria proteger a população?

  • betodo15 diz: 15 de maio de 2014

    Tem que rever por que o motorista foi absolvido com tanta facilidade, e continua na rua supostamente defendendo a população.!!!

  • Daniel diz: 15 de maio de 2014

    Curto&grosso, se alguém atravessasse fora da faixa de pedestre e você o atropelasse, causando a morte do indivíduo e prejuízos materiais no seu veículo, sendo que a culpa foi do falecido, você não buscaria o ressarcimento do dano?
    Foram 6 mil reais em dano à viatura, quantia está que poderia ser destinada para outra finalidade na segurança pública…
    É fácil falar mal da Administração Pública, ainda mais pessoas que acham que os recursos públicos são infinitos…

  • Contribuinte diz: 15 de maio de 2014

    CURTO&GROSSO, qual ação da administração você considera desrespeito “para com a população/contribuintes” ? A ação de ressarcimento movida pelo estado, ou a desistência desta ?

  • Magoo diz: 15 de maio de 2014

    Isso é comédia né????? Deve ser jogada de marketing pra lançamento de algum filme?!?!?! é só a administracao publica tirar dinheiro da cueca e pagar essa divida, pronto!!!

  • João Batista. diz: 15 de maio de 2014

    Bom! sobre a matéria é até admissível o estado cobrar os danos causados no veiculo, desde que comprovado a culpa da senhora. porem eu vejo como canalhice este mesmo estado não se responsabilizar prontamente, quando muitos e muitos acidentes são provocados por ruas, rodovias estaduais municipais e federais mal sinalizadas ou com buracos que ocasionam acidentes e trazem muitas vezes prejuízos aos contribuintes com os impostos em todas as esferas/ municipal estadual e federal.

  • Tom diz: 15 de maio de 2014

    6mil, para arrumar essa viatura? tão de palhaçada! É uma Ferrari? Deveriam investigar isso mais a fundo, garanto que esse conserto não passou de 2.000 mil.
    concordo com o que o Magoo escreveu, tirem o dinheiro da cueca e paguem isso. Repassar para famila da Sr atropelada que ja teve que arcar com todos os gastos de funeral etc.

  • Daniel diz: 15 de maio de 2014

    Pergunta ! a que velocidade esse agente do estado estava para causar tamanho prejuízo na viatura? Acredito quer se estivesse dentro do limite de velocidade da rua, talvez ate mesmo a idosa poderia estar viva para pagar o prejuízo causado no veículo.

  • waltencir j da silva diz: 15 de maio de 2014

    coisas de governo raimundo calombo, as empresas de ônibus também deveriam entrar na justiça contra o governo por causa dos prejuízos nos atentados, pois o governo foi incompetente para administrar a crise.

  • Ligia diz: 15 de maio de 2014

    Para amenizar toda esta palhaçada, o mínimo a ser feito é arquivar o processo. Visto que a família desta senhora deveria ser indenizada pelo Estado e não cobrada. Aí depois de cair nas redes sociais e TV o Governo pensa em redenção #impunidade #absurdo

  • MKS diz: 15 de maio de 2014

    e no meu caso, fui atropelada em cima da calçada, por uma viatura da Polícia
    Rodoviária Estadual, quando estavam na contra-mão, pois eles ultrapssavam um caminhão e o Estado tentou culpar meus pais por me deixarem ir e vir da escola a pé!!!

  • Edson – Jec diz: 15 de maio de 2014

    Se o Brasil fosse serio, o ressarcimento até seria justo, MAS CONVENHAMOS, tem gente levando muito, mas muito mais, do que o valor deste conserto…

  • anderson diz: 16 de maio de 2014

    depois dessa, pode entregar o país nas mãos dos vagabundos que eu to indo pro Paraguai. o policial, julgado por militares, foi inocentado. e ainda cobram os prejuízos da familia. deve estar faltando político corrupto pra procuradoria correr atrás, só pode!

Envie seu Comentário