Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A vez dos shoppings

17 de maio de 2014 3
Foto: Rafaela Martins

Foto: Rafaela Martins

O Grupo Almeida Junior lança hoje oficialmente a expansão do Balneário Shopping, que vai dobrar de tamanho. As obras estão em fase final, com 70% concluído e previsão de inaugurar em outubro. A unidade é a que receberá este ano o maior volume de investimentos entre os cinco shoppings do grupo: dos R$ 168 milhões que serão aplicados em 2014, R$ 150 milhões ficarão em Balneário Camboriú.

O projeto prevê a chegada de novas lojas âncoras e lojas prêmium, ampliação no número de salas de cinema – de cinco para oito – e a criação de praça gourmet. O layout do shopping, com predomínio horizontal e iluminação natural, será mantido.

Motivos para a expansão não faltam. De acordo com o IBGE (dados do Censo 2010) Balneário está entre as cidades brasileiras onde é maior o potencial de consumo, entre os municípios de até 200 mil habitantes. As estatísticas refletem nas vendas. O Balneário Shopping, que mesmo antes da expansão é o maior shopping em operação na cidade e na região, é considerado  um case de sucesso e exemplo para o país se considerado o volume de vendas por metro quadrado. Enquanto a média nacional é de  R$ 1,6 mil mensais por m², em Balneário Camboriú o valor chega a R$ 2 mil. Hoje, a ocupação do Balneário Shopping é de 100%.

O crescimento econômico da região estimulou os negócios relacionados aos shoppings. Além do crescimento da unidade Almeida Junior de Balneário, o Itajaí Shopping, em Itajaí, que pertence ao Grupo Tacla, também está em fase de ampliação, com a previsão de instalação de lojas âncoras e novas salas de cinema. Também em Itajaí, o Park City Itajaí, fruto de uma parceria entre a holding gaúcha SmithCo e AD Shopping, prevê investimentos de
R$ 313 milhões e abertura em 2015.

Neste sábado, a ampliação do Balneário Shopping será apresentada para convidados com a presença de Jaimes Almeida Junior, CEO do Grupo Almeida Junior.

Sustentável

De acordo com o Grupo Almeida Junior, a expansão do Balneário Shopping já era prevista desde a inauguração da unidade, em 2007. As novidades incluem fachada com cerâmica ventilada, que tem 20% da composição em material reciclável e dissipa a radiação solar, o que contribui para a redução do consumo de energia.

Novas lojas:
Le Lis Blanc
John John
L`Occitane
Adidas
Riachuelo
Ri Happy
Academia Fórmula
Ponto Frio
Paquetá
Paquetá Esportes
Kalunga

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (3)

  • Mario diz: 17 de maio de 2014

    O texto é ufanista, unilateral. Jabá. Deve ser todo baseado no que a assessoria deles produziu. Aguardamos matéria jornalística, com prós e cons, pois fatos importantes não foram citados. Lojistas tinham ação na justiça cobrando o resultado de visitantes abaixo do esperado pela administradora do Shopping. Como está isso? As dívidas dos lojistas são fixas e não são poucas. Quem fatura é o dono do shopping e os lojistas vivem para enriquecê-lo. Veja quantas lojas já se foram.

    Fico curioso pensando se esta expansão estava prevista e passou pelos estudos de impacto ambiental, etc; ou foi no tranco, como ocorreu com a lojona da Havan, na Avenida das Flores, passando por cima de tudo? Aquilo alí é a maior muvuca, em termos de trânsito. Depois que soubemos que o prédio mais alto do mundo, de mais de 60 andares só tinha trâmite inicial de 20 e poucos andares, não acreditamos em mais ninguém.

    Depois de dragarem o rio Camboriú e ocuparem parte do leito para marina particular, sem ter tudo corretamente autorizado, esperamos o quê dos empreendedores (depredadores)? Faculdade particular, máquina de faturar dim dim, cujos donos são velhos políticos bem conhecidos, ganha licencinha bacana para construir predião e a sociedade que se dane, pois ali na avenida tudo são flores. Estes proprietários da tal faculdade nunca fizeram nada pelo ensino público e gratuito. Paga-se tudo lá!

    Esta notícia ufanista do shopping, cuja região alaga e ainda tem um córrego mal-resolvido por lá, contraria notícias de péssimo movimento nos shoppings. Com a Copa deve se agravar. A insegurança na região afasta as pessoas. Meninos apanham ao sair do cinema, porque tem malaco esperando nas redondezas.

    Os preços das lojas são absurdos, deviam se mudar para Paris, New York. Quem sabe lá vendiam um shortinho rasgado de jeans a preços que beiram um salário mínimo. Olhe quanto ganha a maioria do povo brasileiro. Eu ia almoçar lá às vezes, mas desisti. Não acho dinheiro no meio da rua. Pelo preço do pratinho no buffet, vou para a Atlântica comer e olhar o mar, pagando menos de 50 reais para duas pessoas. Ou para um dos muitos buffets honestos, onde se gasta 12 a 15 reais, no centro mesmo. Pagar estacionamento para entrar e gastar dinheiro no shopping é o cúmulo. Até para pagar uma conta, o que não se faz em 15 minutos, vc paga estacionamento.

    A rodoviária estava um inferno neste verão, com tudo congestionado, sem que se pudesse chegar lá perto e descarregar um parente com sua malinha. Os estacionamentos pagos estavam cheios. Levei duas horas para entrar e sair. Não dá para largar gente idosa, malas e crianças, lá na Avenida do Estado, para que se arrastem até a rodoviária, não é Piriquito? A tá, uuum dia vão tirar a rodoviária dali….

  • Maria Joana diz: 19 de maio de 2014

    Meu OK “gosto” foi para o Comentário do MÁRIO ( sensato/de acordo com a realidade ).

  • Ewerton diz: 19 de maio de 2014

    O comentário do Mário é melhor que a notícia em si, mas esperar o que de um site onde a foto da jornalista é quase maior do que as fotos das notícias?

Envie seu Comentário