Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

De olho no chafariz

22 de maio de 2014 2
Foto: Rafaela Martins/Arquivo

Foto: Rafaela Martins/Arquivo

A procuradoria jurídica da prefeitura de Itajaí estuda a possibilidade de cancelamento do contrato com a empresa que instalou o chafariz flutuante do Saco da Fazenda – que, até hoje, não começou a funcionar.

O pedido partiu da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, sob a alegação de que não foram cumpridos detalhes de iluminação e de execução do projeto contratado.

No ano passado a instalação do equipamento provocou polêmica em razão do preço, que passava de R$ 300 mil. Na época o chafariz também foi alvo de um inquérito civil movido pelo Ministério Público de Santa Catarina, em que foram apuradas as regularidades ambientais da instalação.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Sol Semanal diz: 23 de maio de 2014

    Deveriam aproveitar e revisar o contrato com a Estapar, pois hoje o cidadão é obrigado a pagar 1 real para estacionar por 15 minutos – não há fracionamento; revisar também o contrato com a única empresa que faz transporte coletivo, pois há um favorecimento explícito, outra empresa não poderia fazer a mesma linha que a atual ou seja, nunca outra empresa irá querer fazer transporte coletivo, pois não compensa…

  • Chafariz do Saco da Fazenda vai parar na Justiça | Guarda-sol diz: 2 de outubro de 2014

    […] parar na Justiça o polêmico chafariz do Saco da Fazenda, em Itajaí. A procuradoria jurídica do município oficializou um pedido de cancelamento de […]

Envie seu Comentário