Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um quarto da frota de Itajaí acumula 95 mil multas de radares

04 de agosto de 2014 9

 

Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

Os números de autuações decorrentes da fiscalização eletrônica em Itajaí revelaram que as multas concentraram-se em 35 mil veículos. A frota de Itajaí, hoje, é de 144 mil _ ou seja, 25% dos carros emplacados por aqui tiveram algum tipo de notificação.

Considerando que das 118 mil multas emitidas de janeiro a maio, 95 mil foram com veículos itajaienses, basta fazer as contas para perceber que boa parte dos motoristas autuados levaram mais do que uma multa. Ou seja, infringiram as leis de trânsito mais de uma vez.

Do total de veículos emplacados em Itajaí, 13% são reincidentes, 12% têm uma infração e 75% não foram multados nenhuma vez. A turma dos supermultados, que têm mais do que três autuações por excesso de velocidade ou ultrapassar sinal vermelho, soma seis mil veículos _ 4% do total da frota.

Trocando em miúdos, há  muita gente que circula pela cidade e não levou sequer uma multa desde a instalação dos radares. A culpa, então, é do radar ou do motorista?

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (9)

  • Pessoas inaptas p conduzir diz: 4 de agosto de 2014

    Morando em Itajai ha 42 anos, pude observar o aumento do numero de veiculos e as atitudes dos condutores, e a conclusao : desrespeito total das regras do CTB, intolerancia, falta de empatia, ou seja, educacao. Pedestre nao sabe usar faixa, motociclista passa pela direita, motoristas nao param na faixa de pedestre, etc. Dagmara, faca uma reportagem, fique alguns minutos vendo o transito, filmem e fotografem…

  • Marcos diz: 4 de agosto de 2014

    Felizmente não levei nenhuma multa, porém, por certo, é porque não estou passando pelos ditos locais. São absurdos que ainda se tenta justificar.

  • Raphaela Martins diz: 4 de agosto de 2014

    Não adianta aplicar multas para tudo quanto é canto se o trânsito continua com o mesmo fluxo de veículos e os mesmos problemas. Multa não educa ninguém. A prefeitura tem que investir em MOBILIDADE URBANA, mas pelo visto dormiu nos últimos 6 anos e se esqueceu de planejar essa parte.

  • Fernando diz: 4 de agosto de 2014

    Olá Dagmara,

    sim, eu sou um dos motoristas que foi multado. Porém, peço que você no papel de jornalista vá uma pouco mais fundo nesta questão. Por que e com qual critério algumas velocidades e locais foram escolhidos para serem monitorados, e o principal, o possível (veja bem, não estou afirmando nada) envolvimento de uma certa(o) vereador com as empresas em questão contratadas. Será que você (com todo respeito) teria a coragem de ir a fundo neste assunto? ;)

  • gi diz: 4 de agosto de 2014

    Me desculpe Dagmara, entendo que isto seja um blog e que expressa sua opinião como pessoa e não como repórter. Mas não podemos esquecer que muitas pessoas utilizam carros poucas vezes na semana ou para pequenos trechos, logo, esse tipo de condutor tem menor chance que ser multado por equipamentos fixos.
    Infelizmente, parece que resolveram instaurar em Itajaí a “Industria da multa” e pior, de forma preguiçosa, pois, se a intenção fosse educar os motoristas eu teria encontrado alguém que foi multado por agentes do CODETRAN em algum momento… Mas só o que vejo são estes agentes passeando de moto ou parados ao lado delas “pegando um solzinho no inverno”. Enquanto isso condutores não ligam piscas, ultrapassam onde é proibido, param em fila dupla ou sobre a calçada para pegar seu rebento na escola… enfim, é muita coisa coisa pra citar… Não me venha dizer que a culpa é SOMENTE do condutor!

  • Paulo Roberto diz: 4 de agosto de 2014

    A quantidade de veiculos transitando hoje pela cidade obriga que a velocidade seja controlada para reduzir a violencia no transito, quem leva multa com certeza não sabe obedecer as leis de transito na cidade. Se andassem dentro do limite de velocidade, não fossem tão apressadinhos em querer passar no amarelo, se fossem mais conscientes, com certeza não teriam levado multa. Acho que deviam ampliar os locais com radares e de uma maneira que nem as motocicletas conseguissem escapar, pois no sistema de hoje elas ainda conseguem passar por lombada eletronica sem reduzir a velocidade. O BRASILEIRA SÓ VAI APRENDER A RESPEITAR O PROXIMO SE SENTIR NO BOLSO.

  • Mônica diz: 4 de agosto de 2014

    Moro em Balneário Camboriú mas dirijo todos os dias em Itajaí e não tenho nenhuma multa. Tenho ouvido falar muito dessa tal Indústria das multas, se isso realmente é verdade é muito fácil quebrar o sistema: basta respeitar o limite de velocidade, não furar o sinal vermelho, ser prudente e PRONTO, desta forma ninguém será notificado e o município não irá arrecadar nem comigo nem com você…

  • Motoristas, pedestres, ciclistas: todos irresponsáveis diz: 4 de agosto de 2014

    Em Itajaí e região, tanto motoristas de veículos motorizados e não motorizados (bicicletas e afins) e pedestres são irresponsáveis em sua maioria.
    Acho que falta educação no trânsito.
    É indústria de multa? Pode até ser, mas se você for responsável no trânsito, não cairá nela. Está mal sinalizado que ali possui radar e fiscalização? Não sei, precisa ser apurado, porém, acho que não é esse o caso.
    O caso é que os condutores são irresponsáveis, fazem ultrapassagens perigosas, correm DEMAIS até em vias secundárias, minha rua mesmo em Navegantes, que é de calçamento, cheio de irregularidades (buraco, elevações, etc.) os carros correm, no mínimo a 50km/h.
    Tem que multar sim pra ver se aprende a respeitar. Uma pena não ser possível multar também, os pedestres que não respeitam o semáforo da 7 de Setembro com a Hercílio Luz. Como o amigo ali disse, instalem uma câmera escondida ali no restaurante pra captar o tanto de pessoas IRRESPONSÁVEIS e MAL EDUCADAS que não respeitam o sinal vermelho para os pedestres e se atiram na frente dos carros, literalmente.
    Resumindo, falta educação, dai os ‘espertinhos’ pra não doer no bolso, fazem manifestação ou barraca pra recorrer. Isso tá errado, toma multa mesmo.
    Ninguém é multado estando certo (Posso estar enganado, mas acredito que não).

  • Leonardo diz: 4 de agosto de 2014

    A cidade está bem sinalizada, com placas de velocidade e indicação de fiscalização por radar. Em resumo, é simples: quem respeita as leis de trânsito, não é multado. Parece óbvio, mas muita gente ainda assim reclama, e acha que é certo andar a 80 km/h dentro da cidade, furar sinais vermelhos e não parar em faixa de pedestre. Motorista ruim tem que pagar muita multa mesmo, infelizmente só aprendem quando sentem no bolso.

Envie seu Comentário