Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 1 setembro 2014

Sede nova para a Adac

01 de setembro de 2014 0

A Associação de Distribuidores e Atacadistas Catarinenses (Adac) está com nova sede em Itajaí, na Rua João Rodi. Por enquanto o espaço funciona parcialmente. A previsão de inauguração é outubro.
A associação tem quase 200 membros de diversas cidades catarinenses,  Rio Grande do Sul e do Paraná.

Expansão no Casa Hall

01 de setembro de 2014 0

Uma concessionária BMW Top Car com padrão europeu é um dos destaques da expansão do Casa Hall Shopping, de Balneário Camboriú.

O espaço, que vai dobrar de tamanho e chegará aos 10 mil m², também contará com Miyoshi Cozinha Oriental, Madero Móveis, Infinita Superfícies e um novo show room da Kretzer Móveis.

A previsão de inauguração é agora em setembro.

Prédio onde ficava a Barbearia do Marinho é demolido em Itajaí

01 de setembro de 2014 2

 

Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

Demoliram o prédio onde ficava o salão do Marinho. O casarão da Rua Brusque, de linhas sisudas (que lembrava bastante a personalidade do antigo barbeiro, que morreu no ano passado) foi ao chão no fim de semana. Nesta segunda-feira o espaço, agora vazio, virou ponto de peregrinação dos saudosos.

Segundo o secretário de Urbanismo, Paulo Praun Cunha Neto, a demolição foi marcada para o fim de semana porque havia necessidade de interromper o trânsito.

O prédio podia não ser histórico de fato, mas fazia parte da cultura de Itajaí. Rogério Christofoletti, jornalista e professor da UFSC que frequentou o Salão do Marinho nos anos que viveu em Itajaí, é enfático: “Perde-se a história da cidade”.


No ano passado, quando soube da morte de Marinho, Christofoletti escreveu em seu blog um relato do vaivém dentro da mais famosa barbearia de Itajaí, que você lê abaixo. O texto é de abril de 2013.

Na galeria de fotos, imagens feitas pela repórter fotográfica Rafaela Martins em 2012 mostram o cotidiano do barbeiro.

Sou bem antigo para algumas coisas. Só corto cabelo em barbeiro, por exemplo. E escolho a dedo aquele que vai empunhar uma navalha pra aparar minhas costeletas. Machismo declarado, e no bom sentido. Aquele em que se espalha pelo chão do salão como as madeixas dos clientes… No barbeiro, viceja um ambiente cru e rude, mas fraterno e amigável. Os homens não vão ao barbeiro por vã vaidade, mas por higiene e… todos os assuntos que se pode ter num salão de barbeiro…
Em Florianópolis, corto os (poucos) cabelos no mesmo lugar desde o final dos anos 90… Mas em outras cidades onde vivi também frequentava barbeiros. Em Itajaí, por exemplo, eu ia no Marinho, que ficava bem próximo à praça da catedral. O ambiente era antigo, não tão limpo, mas autêntico. Marinho tinha cabelos brancos penteados pra trás, olhos claros e o rosto vincado. Não era alto, e falava muito baixo. Na verdade, quase nunca falava, embora eu tentasse puxar conversa. Ele resmungava alguma coisa e continuava o tique-tique-tique da tesoura. Era caprichosíssimo, mas caladão. Um dia, apareci por lá e ele estava de cabelos pintados de acaju. Manguei com ele. O que ele disse? Nada. Me olhou com aquela cara fechada. Desviei o olhar para a tesoura na mão dele e temi que ele se descuidasse. Mas o Marinho nunca se descuidava.
O salão tinha uma freguesia cativa, que ia de gente muito simples a figurões que estacionavam suas caminhonetes na frente da barbearia. Chovesse ou fizesse sol, o salão estava sintonizado numa rádio popular, em altos decibéis. Marinho, às vezes, aspergia um refrão sertanejo ou um scatch de funk. Isso mesmo! Marinho sabia das coisas.
Por um corte de cabelo masculino – ele só atendia clientes deste sexo! -, cobrava míseros cinco reais, quando a concorrência colocava seu preço quatro vezes mais. Marinho não ligava. Uma vez, levantei da cadeira tão satisfeito que dei uma nota de vinte e disse que estava certo. Ele me olhou com uma cara de jagunço-matador e me deu o troco sem dizer nada. Desviei o olhar para a tesoura que estava na outra mão dele, temendo por algum descuido. Mas o Marinho nunca se descuidava. Tanto é que morreu no início da semana, conforme me contou o amigo Carlos Praxedes. Morreu dormindo. Esticou a soneca. São Pedro e os anjos lá no céu estão com sorte…

Preparar para exportar

01 de setembro de 2014 0

A Associação Empresarial de Itajaí (Acii) apresenta hoje o Projeto Exporta SC. A ideia é preparar 50 micro e pequenas empresas para exportar para a Flórida, nos Estados Unidos. O encontro começa às 18h30min.

Itapema para o alto

01 de setembro de 2014 0
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O repórter fotográfico Marcos Porto registrou o bucólico barco de pesca, no Canto da Praia, em contraste com a verticalizada – e disputada – orla de Itapema.

Enquanto os prédios crescem, ainda aguarda análise na 2ª Vara Cível da cidade uma ação movida por moradores sobre o tema. Eles tentam derrubar o decreto do prefeito Rodrigo Bolinha (PSDB) que suspendeu as autorizações para novas obras enquanto se discute o plano diretor.

Inspiração quilombola

01 de setembro de 2014 0
Foto: Gilmar de Souza

Foto: Gilmar de Souza

 

O músico itajaiense Chico Preto lançou no fim de semana a música Abayomi, inspirada na comunidade quilombola do Morro do Boi e nas bonequinhas que são produzidas artesanalmente por lá, como a da foto abaixo.

Chico diz que a ideia para a música surgiu em 2012, quando ele viu uma reportagem sobre os quilombolas publicada pelo Sol Diário.

O som que mistura rock, reggae e outros ritmos pode ser baixada aqui.

Da Nasa para Itajaí

01 de setembro de 2014 0

O físico brasileiro Ivair Gontijo, que atua na Nasa e integra o projeto Mars Science Laboratory palestra hoje na Univali Itajaí, a partir das 9h50min.

Gontijo foi o responsável pelo pouso do veículo Curiosity, de 900 quilos, na superfície de Marte, carregado de instrumentos para estudar o planeta.

A palestra é gratuita.

Empresa que oferecer tarifa mais baixa vai vencer licitação do ferry boat

01 de setembro de 2014 6
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O edital de licitação para as empresas interessadas em tocar o serviço de ferry boat entre Itajaí e Navegantes já está disponível no Portal de Compras da Secretaria de Estado da Administração, na internet. A boa notícia para os usuários será o critério de concorrência, que vai levar em conta a proposta que tiver o menor preço de tarifa.

O edital define apenas o preço máximo por passageiro: R$ 1,30, dez centavos acima da tarifa atual. Os valores máximos para veículos não foram especificados.

A concessão será válida por 25 anos, prorrogáveis por mais 25. A empresa vencedora será responsável pela prestação de serviço, operação e manutenção da travessia. As benfeitorias feitas durante o período serão incorporadas ao patrimônio do Estado.

A data prevista para apresentação das propostas é 7 de outubro. A intenção do Deter é de que a empresa vencedora assuma o serviço ainda neste ano.

Esta é a primeira vez que o órgão estadual fará a licitação de um serviço de travessia. Todos existentes no Estado têm permissionárias, empresas que receberam o direito de explorar o serviço sem terem passado por concorrência pública.

A licitação do ferry foi determinada pela Justiça após um pedido do Ministério Público Estadual.

A Empresa de Navegação Santa Catarina, atual administradora do ferry boat, informou que o departamento jurídico ainda está avaliando o que será feito em relação à licitação.
A empresa pode recorrer da decisão judicial, ou inscrever-se para concorrer na licitação.